Governo do Ceará vai destinar R$ 4 milhões para realização de eventos virtuais

Assembleia Legislativa aprovou proposta do Estado autorizando mais um importante apoio ao setor de eventos

Sensível à realidade do setor de eventos e buscando formas para apoiar a quem trabalha com essas atividades o Governo do Ceará nos últimos dias deu encaminhamento a uma série de medidas de apoio à categoria. Após assegurar apoio financeiro de R$ 1 mil, parcelados em duas vezes, isentar IPVA e garantir gratuidade para uso dos espaços públicos por seis meses após o retorno dos eventos, foi aprovado nesta quinta-feira (25), na Assembleia Legislativa, mais uma importante iniciativa do Governo do Estado. Desta vez os parlamentares aprovaram Projeto de Lei do Poder Executivo para fomentar, através da transferência de recursos no valor total de R$ 4 milhões, a realização, de forma virtual, de eventos corporativos por empresas, entidades ou organizações com atuação no território cearense.

“A pandemia da Covid-19 tem causado transtornos não apenas em relação ao convívio social, devido às medidas de isolamento e distanciamento, indispensáveis segundo especialistas, como também vem ensejando a alguns setores da economia maiores adversidades do que em relação a outros, notadamente considerando aqueles em que há uma maior tendência de aglomeração, como é o caso do setor de eventos”, avalia o Governo do Ceará na proposta apreciada na Assembleia.

A proposta aponta que a escolha dos beneficiários do incentivo acontecerá através de seleção pública, da qual poderão participar pessoas jurídicas de direito privado, com ou sem fins lucrativos, constituídas segundo as leis brasileiras.

Os eventos incentivados deverão se voltar à difusão de discussões acerca de temáticas de relevância para o mercado de trabalho, de qualquer área de atuação, mediante a realização de simpósios, congressos, feiras e exposições. O intuito desses eventos, de acordo com o projeto encaminhado pelo Governo e aprovado na Assembleia, deve ser capacitar e atualizar os profissionais às novas tecnologias, com foco no estudo, compartilhamento de experiências profissionais, na sustentabilidade e no desenvolvimento de novos negócios, que propiciem avanços econômicos e significativos ao Estado do Ceará. Também deve se destinar à preparação de jovens para acesso ao primeiro emprego através do ensino de competências relevantes para o cotidiano das empresas.

O terceiro parágrafo do artigo primeiro do Projeto de Lei deixa claro que nos projetos a serem executados com os recursos recebidos é vedada a realização de quaisquer ações que possam configurar a promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.

Nessa quarta-feira (24) o governador Camilo Santana sancionou as leis que instituem medidas de apoio ao setor de eventos durante a pandemia. As ações aprovadas na última semana pela Assembleia Legislativa é resultado de um processo de diálogo com um dos setores econômicos mais prejudicados com a Covid-19.

Juazeiro: profissionais da saúde são treinados para manuseio de capacete de respiração assistida em pacientes com covid-19

Duas enfermeiras e uma fisioterapeuta que trabalham na Unidade de Combate à Covid-19 de Juazeiro do Norte participaram, na manhã desta quarta-feira, 24, de uma capacitação no Hospital Regional do Cariri sobre o uso do capacete Elmo. O treinamento foi conduzido por duas profissionais da Escola de Saúde Pública do Ceará.

Durante a capacitação, foram repassados os aspectos teóricos e práticos para o uso apropriado do equipamento, que é indicado para pacientes com quadro leve e moderado de Covid-19. A utilização do Elmo ajuda a reduzir o agravamento da doença, contribuindo para a disponibilidade de leitos de UTI.

O Elmo é um capacete de respiração assistida, não-invasivo, que foi desenvolvido pelo Sistema FIEC, em parceria com a Escola de Saúde Pública do Ceará, Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade de Fortaleza (Unifor) e Esmaltec. O equipamento é aprovado pela Anvisa e diminui em 60 a 70% a possibilidade do paciente ser intubado.

Em janeiro, o município recebeu dez capacetes Elmo doados pelo Sistema FIEC, que foram destinados à Unidade de Combate à Covid-19.

Central de Libras e Unidade Covid atendem paciente surdo

Uma pessoa surda foi atendida na tarde desta quarta-feira, 24, na unidade Covid de Juazeiro do Norte, localizada no bairro Lagoa Seca.

O atendimento aconteceu através de parceria realizada entre a Secretaria de Saúde e a Central de Libras, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest).

De acordo com o coordenador da Unidade Covid, Daniel Victor Lima, familiares do paciente, que se comunica através da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), procuraram atendimento demonstrando preocupação pela dificuldade da comunicação entre o médico e o paciente. “Nós acionamos a Sedest e a Central de Libras e essa parceria foi de muita importância porque, a partir dela, conseguimos tirar dúvidas clínicas. Ela serve de exemplo para que a comunidade surda possa se sentir abraçada pelo Município de Juazeiro do Norte e saiba que estamos prontos para atendê-los da melhor forma possível. O paciente se encontra estável e fazendo o uso da medicação adequada”, ressaltou o médico.

A Coordenadora da Central de Libras, Erlanea Oliveira, destaca que o papel do equipamento é assegurar o direito dos surdos, inclusive de ter acessibilidade aos atendimentos disponibilizados pelo poder público. “A parceria da Central de Libras com as secretarias municipais é de suma importância para assegurar o direito dos surdos. Estamos disponíveis para qualquer atendimento a partir da solicitação do usuário”, comenta Erlanea.

O filho do paciente, Francisco Emanuel, lembrou que seu pai foi o primeiro paciente com essa deficiência a dar entrada na unidade Covid e que o atendimento feito com intérprete foi fundamental para a qualidade do atendimento. “Parabenizo a equipe da Unidade Covid e da Central de Libras por atender muito bem o meu pai”.

A Central de Libras funciona na Avenida Leandro Bezerra, 153, no bairro Salgadinho (próximo ao Memorial Padre Cícero) e realiza atendimento à comunidade surda de Juazeiro do Norte, facilitando a utilização de serviços públicos da municipalidade.
O agendamento pode ser de forma presencial, por vídeo chamadas através das redes sociais e, ainda, por meio do perfil da Central de Libras no facebook (https://www.facebook.com/centraldelibras.jn.1)

Ceará tem 170 cidades em risco ‘alto’ ou ‘altíssimo’ para Covid, e estado recomenda medidas mais rígidas

Entre as recomendas da Secretaria da Saúde estão a instalação de barreiras sanitárias e fiscalização mais rígidas do cumprimento do decreto.

O Ceará tem 170 das 184 cidades com risco “alto” ou “altíssimo” para a contaminação da Covid-19, segundo informou nesta quinta-feira a Secretaria da Saúde do estado. Diante do risco, a pasta enviou aos municípios recomendações para que adotem medidas mais rígidas para conter o avanço da doença no estado. (Veja abaixo a situação de cada cidade.)

As orientações são:

  • Adaptar protocolos de rastreamento de contatos e monitoramento de casos suspeitos;
  • Dimensionar equipamentos de saúde e estoque de medicamentos e insumos, adaptando a capacidade de resposta à possível demanda por cuidados hospitalares (kit de intubação, anestésicos, estoque O2);
  • Adaptar ações para diminuir contatos na sociedade, como fechamento de espaços públicos, serviços não essenciais e comunicar a necessidade de evitar aglomerações;
  • Editar decretos e orientar a população a adotar comportamentos que diminuam o contágio, como o uso de máscaras e outras medidas profiláticas;
  • Editar decretos e orientar a população a adotar comportamentos que diminuam o contágio, como o uso de máscaras e outras medidas profiláticas;
  • Instalar barreiras sanitárias;
  • Cancelar eventos sociais;
  • Promover fiscalização do cumprimento de decreto municipal.

 

Um decreto em vigor no Ceará determina toque de recolher entre 22h e 5h, obrigatoriedade do uso de máscara, a proibição de aglomeração e de festas. Os municípios têm independência para decretar mais rígidas, mas não podem ignorar as medidas estaduais.

Novas vacinas

 

A vacina havia acabado na maior parte das cidades do Ceará, mas as cidades recebem uma nova remessa a partir desta quinta-feira (25).

A recomendação da Secretaria da Saúde do Ceará é que as doses da vacina de Oxford/AstraZeneca sejam aplicadas em idosos com 75 anos ou mais, sem reserva para a segunda dose.

Já o lote de CoronaVac deve ser aplicado em profissionais da saúde, com duas doses em cada pessoa. O intervalo entre a primeira e a segunda dose deve ser entre 14 e 28 dias.

Fonte: G1/Ceará 

Tauá tem chuva de 282 milímetros, a segunda maior do Ceará em 48 anos

A cidade de Tauá, na Região dos Inhamuns, teve nesta semana a segunda maior chuva do Ceará em 48 anos. Segundo a Funceme, choveu no município 282 milímetros entre terça e quarta-feira (23 e 24). O volume só não é maior que a chuva ocorrido em Crato em 2004, quando houve chuva de 290 milímetros.

Por conta da precipitação intensa, Tauá já recebeu quase o dobro das chuvas aguardadas para todo o mês de fevereiro.

A chuva torrencial também aumentou o volume do açude Favelas, na zona rural de Tauá. No dia 15 de fevereiro, o reservatório estava com apenas 1% da capacidade; em 19 de fevereiro, passou a ter 10%. Uma recarda de 2,5 milhões metros cúbicos.

Segundo dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), o açude estava há pelo menos quatro anos seco. O reservatório abastece a zona rural da cidade.

Fonte: G1

Governador encaminha Projeto de Lei para a Assembleia Legislativa que institui 20% de cotas para negros em concursos públicos

O governador Camilo Santana encaminhou para a Assembleia Legislativa Projeto de Lei que institui o programa de cotas raciais para concursos públicos estaduais, na reserva para candidatos negros de 20% das vagas ofertadas, destinadas ao provimento de cargos ou empresas integrantes do quadro de órgãos e entidades estaduais, incluindo as empresas públicas e sociedades de economia mistas.

O governador Camilo Santana afirma no projeto que a proposta é estabelecer condições ideais para o acesso a direitos de elevado significado na Constituição, a exemplo do ensino e do trabalho. “Essa é mais uma política pública social e afirmativa realizada pelo Governo do Estado, que tem como objetivo combater a desigualdade racial”, aponta Camilo. Na mensagem enviada, ele justifica ainda o “antecedente histórico e cruel pelo qual passou a população negra brasileira, privando esse segmento de inúmeras oportunidades , inclusive de instrução, impossibilitando acesso a direitos sociais e ao mercado de trabalho em condições de igualdade com a população em geral”.

Na proposta encaminhada para aprovação dos deputados estaduais, e que em conformidade com a Lei Federal n. 12990/2014, o Governo do Ceará pontua que o projeto “institui política pública e social e afirmativa consistente na reserva de vagas para candidatos negros em concursos públicos, destinados ao provimento de cargos e empregos no âmbito dos órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual, com o intuito de praticar uma política de ações afirmativas, pensando em promover a isonomia e a inclusão social”.

Com 67 milímetros Barbalha apresenta melhor acumulado de chuva nas últimas 24 horas no Cariri aponta FUNCEME

A região do Cariri voltou a registrar boas precipitações chuvosas nas últimas 24 horas. A cidade de Barbalha teve o melhor acumulado, segundo dados parciais da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME).

Com uma precisão de 60% de possibilidades de chuva ainda para a quarta-feira (24), as cidades de Granjeiro e Várzea Alegre tiveram o segundo e terceiro melhor acumulado com 35 mm e 26 mm respectivamente.

VEJA OS PRINCIPAIS ACUMULADOS:

Barbalha – 67 mm

Granjeiro – 35 mm

Várzea Alegre – 26 mm

Cedro – 20 mm

Caririaçu – 18 mm

Barro – 19,6 mm

Crato – 10 mm

Crato terá mais 10 leitos de UTI e conta com 21 clínicos para tratamento da Covid – 19

O Município do Crato avança com políticas de combate ao Novo Coronavírus, para promover mais assistência e atendimento à população. Serão destinados para tratamento dos casos da Covid -19 mais 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com a expansão das vagas no Cariri, e já conta com 21 leitos clínicos, para o atendimento dos casos de maior complexidade, através do Municípios em parceria com o Estado.

 

O Prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil, destaca a sua preocupação nesse momento de atender a todas as pessoas que necessitarem de tratamento e para isso tem buscado, junto ao Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde, atuar no intuito de ampliar a rede de atendimento. A pasta também tem tido a preocupação de aumentar as testagens, no sentido de possibilitar a detecção maior de casos, o que possibilita o processo de recuperação dos pacientes.

 

A secretária Marina Feitosa e a adjunta Milena Brasil reuniram-se com a superintendente da Região de Saúde do Cariri, Tereza Cristina, Marcelo Vasconcelos, diretor do Hospital São Camilo, e o diretor de operações, Alisson Maia. O encontro gerou a pactuação dos 10 leitos de UTI COVID na unidade hospitalar, para ampliação dos leitos do Cariri com seu funcionamento previsto para os próximos dias.

 

A parceria entre município, Estado e a unidade hospitalar tem se mostrado eficiente nos cuidados dos acometidos pela COVID – 19. Entre os municípios com população acima de 100 mil habitantes, o Crato é o de menor mortalidade, resultado de uma atenção à saúde de qualidade, vigilância em saúde sensível e manejo clínico adequado.

 

Desde o início da pandemia o Crato vem ampliando seus serviços: contratualizou leitos exclusivos COVID – 19 e implantou o Centro de Referência, além do serviço de atendimento em domicílio aos idosos maiores de 60 anos com sintomas da doença.

Dois municípios decretam fechamento de todos os serviços não essenciais

O município é mais uma cidade do interior do Ceará a decretar medidas mais restritivas; a primeira foi Mombaça.

O município de Santa Quitéria, no interior do Ceará, decretou medidas mais restritivas que suspendem o funcionamento de serviços considerados não essenciais. O novo decreto, que o prefeito José Braga Barrozo definiu como “lockdown”, vigora no município a partir de 0h desta quinta-feira (25) e segue até o próximo dia 4 de março. A prefeitura de Mombaça, também no interior, foi a primeira a determinar medidas mais restritivas.

O decreto foi anunciado nesta quarta-feira (24) pelo prefeito de Santa Quitéria, José Braga Barrozo (Braguinha), a vice-prefeita Lígia Maria , e Adeilton Mendonça, secretário de saúde do município.

Com o novo decreto, ficam suspensos:

  • bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos do gênero alimentício
  • templos, igrejas e outras instituições religiosas
  • museus, cinemas, e outros equipamentos culturais públicos e privados
  • academias, clubes, centros de ginástica e estabelecimentos similares
  • lojas e comércio
  • galeria/centro comercial com exceção de farmácias e locais que prestem serviço de saúde
  • indústrias, com exceção do ramo farmacêutico, alimentício, de bebidas, produtos hospitalares ou laboratoriais, obras públicas, gás, energia, água mineral, produtos de limpeza, higiene pessoal, bem como os fornecedores e distribuidores

 

Também ficam proibidos:

  • visitas a lagoas, rios, piscina pública ou quaisquer outros locais de uso coletivo e que permitam aglomeração de pessoas
  • operação do serviço de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros por vans ou micro-ônibus, regular ou complementar.

 

Lockdown em Mombaça

 

Mombaça, no interior do Ceará, foi o primeiro município do estado a decretar as medidas mais restritivas. O prefeito Orlando Filho anunciou, nesta quarta-feira (24), que o município vai fechar todos os serviços não essenciais, ação que ele intitulou como “lockdown”. As medidas restritivas valem a partir de 0h desta quinta-feira (25), e seguem, pelo menos, até o próximo domingo (28).

Fonte: G1/Ceara 

Estudo detecta variante inglesa da covid-19 em oito estados do Brasil

A variante do novo coronavírus detectada no Reino Unido já está presente em, pelo menos, 16 cidades de oito estados brasileiros. A conclusão é de um estudo realizado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pela Rede Corona-Ômica, uma sub-divisão da Rede Vírus, comitê criado em março do ano passado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) dedicado em reunir especialistas e centros de pesquisa em iniciativas de combate ao covid-19 e outras viroses emergentes.

A pesquisa, cujo resultado foi divulgado hoje (24), teve ainda a colaboração do laboratório Instituto Hermes Pardini e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foram sequenciados 25 genomas pertencentes à variante originária do Reino Unido, conhecida como linhagem B.1.1.7. O levantamento foi realizado a partir de amostras de um banco de dados composto por 740 mil exames disponibilizados pelo Instituto Hermes Pardini.

As cidades onde a variante foi encontrada são: Belo Horizonte (MG), Betim (MG), Araxá (MG), Barbacena (MG), Rio de Janeiro (RJ), Campos dos Goytacazes (RJ), Curitiba (PR), Cuiabá (MT), Primavera do Leste (MT), Aracajú (SE), São Paulo (SP), Americana (SP), Santos (SP), Valinhos (SP), São Sebastião do Passe (BA) e Barra do São Francisco (ES).

A variante inglesa foi identificada em dezembro do ano passado por autoridades sanitárias do Reino Unido e é considerada mais contagiosa do que a versão original do novo coronavírus. Ela já se disseminou por 60  países, segundo informe da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Há outras duas variantes em circulação que tem mobilizado a atenção de especialistas, uma delas originada no Brasil, na cidade de Manaus. Um levantamento divulgado pelo Ministério da Saúde revelou que, até o último sábado (20), já foram detectados 184 casos de infecção envolvendo essa linhagem, distribuídos por todas as regiões do país. Uma nova cepa detectada na África do Sul também tem sido motivo de preocupação internacional.

Um teste com o protocolo PT-PCR capaz de apontar se a pessoa foi contaminada por uma das três variantes que geram preocupação foi desenvolvido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), instituição científica vinculada ao Ministério da Saúde. O Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM) já firmou acordo para ser o primeiro a usar o produto.