Câmara do Crato aprova “Aluguel Social” para famílias vítimas das águas do Canal do Rio Granjeiro

O Poder Legislativo cratense se reuniu de maneira extraordinária na manhã desta sexta-feira,22, para votar um projeto de autoria do executivo que visa conceder o “Aluguel Social” para abrigar as famílias atingidas pelas águas do Canal do Rio Granjeiro após forte chuva que fez o rio transbordar na última segunda-feira,18.

Durante sua fala, o vereador Bebeto Anastácio (PODE), comemorou a decisão do gestor Municipal, afirmando que já havia apresentado requerimento que visava dar o Aluguel Social às famílias mais necessitadas. Também anunciou que apresentará um projeto em parceria com o Vereador Thiago Esmeraldo (PP) para destinar as casas do Programa Minha Casa, Minha Vida, para aqueles que realmente precisam

Já o vereador Amadeu de Freitas (PT), por sua vez, apresentou sugestões para a resolução dos problemas com o canal. A primeira, a curto prazo no qual sugeriu um alarme localizado no bairro Pimenta seja disparado em situação de risco para que os moradores no entorno possam proteger seus bens.

Já segunda sugestão a longo prazo Vereador disse que enviar o requerimento para os deputados estaduais e para o governador Camilo Santana solicitando o destino emendas de bancada dentro do orçamento de 2020 com recursos necessários para construção de um novo canal.

A sessão foi presidida pelo vice-presidente da casa Fernando Brasil que afirmou que são feitas muitas promessas ao longo dos anos e nada é feito de fato para resolver os problemas com o canal e precisa evitar tais transtornos antes que aconteça maiores tragédias. Ele declarou que será feita uma audiência pública reunindo os deputados estaduais e um representante do governador para discutirem sobre essa situação. Ao término das discussões o projeto foi aprovado pelos presentes. Os vereadores voltarão a se reunir em sessão ordinária nesta terça-feira 26.

Secretária pede exoneração da SEINFRA de Juazeiro do Norte

Por Rafael Pereira/Agência News Cariri

A secretária de infraestrutura da prefeitura de Juazeiro do Norte (SEINFRA ) deixou o cargo nessa terça-feira (26). Gisele Meneses pediu exoneração do cargo ao prefeito Arnon Bezerra por motivos pessoais, conforme explicou em uma rede social “retornar meu escritório e cuidar mais de minha saúde são os motivos.

A arquiteta foi titular da pasta desde 2017. Mesmo saindo da secretaria ela ainda continua no cargo até que o prefeito nomeie um novo secretario. A demissão foi pedida diretamente ao prefeito.

Por meio do Instagram ela agradece a confiança dos funcionários da secretaria e do prefeito Arnon.

“Passado todo esse tempo, vejo que já é a hora de retomar minha vida com a sençaão de dever cumprido e com a consciência de ter dado o meu melhor para a melhoria da vida das pessoas da cidade.”, disse Gizele Menezes em uma postagem no Instagram.

Biografia

Gizele Menezes é arquiteta, especialista em Restauração de Edificações Históricas e em Docência do Ensino Superior. Em 2005, foi secretária de obras do município de Araripe, no Cariri oeste. Em 2009 já exerceu o cargo na Secretária de Infraestrutura do Município de Juazeiro do Norte.

MPCE lança projeto “Igualdade Racial”, com ações de conscientização e combate ao racismo

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Defesa da Cidadania, do Idoso, da Pessoa com Deficiência e da Saúde Pública (Caocidadania), lançou na última segunda-feira, 25 de março, no dia em que é comemorado a Data Magna no Ceará, o “Igualdade Racial – projeto para um Ceará sem racismo”. O intuito é falar sobre racismo além do “daltonismo”, levantando questões, combatendo preconceito e proporcionando reconhecimento, identidade e maior participação social de negros, quilombolas, indígenas, ciganos e povos de terreiro.

A primeira fase, que segue até maio de 2019, consiste em três tipos de ações: postagem de curiosidades e de vídeos nas redes sociais e uma programação cultural voltada para o público interno do MPCE. O projeto foi elaborado com o apoio de parceiros da coordenadoria da Diversidade e Inclusão Educacional da Secretaria de Educação do Estado do Ceará (Seduc); Coordenadoria do Patrimônio Cultural e Memória da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult); Núcleo de Africanidades do Departamento de História da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial (CEPPIR), da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

“O projeto de promoção da igualdade e do respeito à diversidade racial é uma das diretrizes do Ministério Público nacional e, aqui no Ceará, a gente procura dar uma visão mais alencarina, da realidade e da história do estado. É nesse sentido que a gente enfoca a superação do racismo e, principalmente, do racismo estrutural, que a gente precisa realmente ultrapassar, compreendendo os direitos, a beleza da diversidade e a importância de cada cidadão no convívio em sociedade”, explica o promotor de justiça e coordenador do Caocidadania, Hugo Porto.

Acompanhe o projeto pelas redes sociais do MPCE: www.instagram.com/mpce_oficial e www.facebook.com/mpce.oficial.

Fonte: assessoria

Governador acompanha situação do Canal do Rio Granjeiro e discute soluções com o prefeito Zé Ailton Brasil

Por Agência News Cariri

No dia do feriado da Data Magna no Ceará, o governador do estado, Camilo Santana (PT), aproveitou o feriado para visitar e acompanhar algumas obras em andamento no Cariri e o Canal do Rio Granjeiro, em Crato, danificado após a última enchente.

O governador esteve acompanhado do prefeito Zé Ailton Brasil onde caminharam no entorno do canal para ver de perto a situação e os danos causados na estrutura durante a última chuva que alagou boa parte do centro da cidade. Junto com o prefeito, os dois discutiram projetos e soluções para a situação do canal que já sofre duas grandes enchentes. Camilo Santana ainda visitou obras no município que foram concluídas como a duplicação da entrada da cidade.

No Cariri ele visitou as obras do Cinturão das Águas em Barbalha, além do Teleférico do Caldas e a duplicação da estrada que liga o município a Missão Velha. Em Juazeiro, Camilo acompanhou o andamento das obras da terceira etapa do anel viário.

“Assim como no nosso primeiro governo, estou procurando percorrer todo o Estado, acompanhando as obras, e entregando o melhor para nossa população. É a melhor forma de agradecer a confiança depositada em mim pelos meus irmãos e irmãs cearenses.”, disse o governador em postagem no perfil de seu Instagram.

 

Estão abertas as inscrições para o concurso público da prefeitura de Juazeiro do Norte; saiba como fazer

Por Rafael Pereira/Agência News Cariri

A Cetrede é a plataforma de inscrições onde os candidatos a concorrer umas das vagas o concurso da prefeitura de Juazeiro do Norte. A partir dessa terça-feira (26) até o dia 25 de abril, a plataforma estará aberta para os candidatos preencherem os campos de inscrição.

O preço das inscrições para o concurso está dividido em R$ 65,00 (nível fundamental), R$ 85,00 (nível médio) e R$ 125,00 (nível superior). O candidato primeiro terá que acessar o site da Cetrede. Em seguida irá preencher nos campos disponíveis em Novo Cadastro. Por meio disso, o candidato terá acesso ao sistema por meio do número de seu CPF e data de nascimento.

Faça a inscrição para o concurso da prefeitura de Juazeiro do Norte por meio desse link: http://www.hospedesuaempresa.com/concursos-cetrede/

MPT vai investigar denúncias de trabalho escravo e infantil em mais de 70 abatedouros da PB

Um levantamento feito pelo Núcleo de Justiça Animal da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) encontrou irregularidades em 71 abatedouros da Paraíba. O Ministério Público do Trabalho (MPT) vai investigar a presença de trabalho infantil nesses locais, além das condições de higiene e maus tratos aos animais.

O professor Francisco Garcia foi quem protocolou no Ministério Público do Trabalho a denúncia contra abatedouros de animais em 71 cidades da Paraíba. Ele coordena o Núcleo de Justiça Animal da UFPB e reuniu informações de duas dissertações de mestrado, um artigo científico e seis relatórios do Conselho Regional de Medicina Veterinária para fundamentar a denúncia.

“Foi detectado o trabalho infantil, o trabalho análogo a labor escravo, a periclitância da saúde humana dos trabalhadores e da população destinatária das carnes e maus tratos aos animais. Os animais, em 100% praticamente, são mortos a pauladas”, disse o professor Francisco Garcia.

Segundo o estudo, em 100% dos estabelecimentos pesquisados não há câmaras de refrigeração; a maioria dos matadouros atua sem o mínimo de higiene; não há controle dos animais sobre doenças; eles são mortos de forma inadequada; 80% dos trabalhadores não usam equipamentos de proteção individual (EPIs); acidentes de trabalho são comuns; há trabalho degradante e análogo a escravo; em 34,9% dos abatedouros havia trabalho infantil e a maioria das crianças havia deixado a escola. Essas foram algumas irregularidades constatadas.

MPT vai investigar denúncias de trabalho infantil em mais de 70 abatedouros.

Parte das informações da denúncia foi apresentado durante uma audiência pública para procuradores, universitários e representantes da sociedade civil nesta segunda-feira (25). Os levantamentos foram feitos entre 2014 e 2018. Nenhum dos abatedouros visitados eram clandestinos, mas também não passaram por fiscalização.

A proposta da audiência pública foi abrir uma discussão sobre o problema que implica, além de estruturas inadequadas, maus tratos aos animais, e ainda exploração de trabalho infantil. “Nosso objetivo é a resolução dessa situação, que mude, seja transformado essa realidade, para que as condições de trabalho sejam condições dignas”, ressaltou Carlos Eduardo de Azevedo Lima, procurador chefe do MPT.

Depois da apresentação, foi iniciada uma articulação de ações para combater os problemas dos abatedouros em questão. “O Ministério Público vai instaurar diversos procedimentos investigatórios e chamará os responsáveis, na maioria prefeitos, para firmar termos de ajustes de conduta do Ministério Público para regularizar a situação”, declarou Edlene Lins Felizardo, procuradora do trabalho.

Fonte: G1.com

Passageiro é assassinado a tiros dentro de ônibus em São Luís

Um passageiro identificado como Alexsandre Dias Rodrigues, de 40 anos, foi assassinado a tiros na noite de segunda-feira (25) dentro de um ônibus no bairro Monte Castelo, em São Luís.

Segundo a polícia, o crime aconteceu por volta das 20h em um ônibus que fazia linha Terminal da Praia Grande para o bairro São Cristóvão, na capital. O passageiro Alexsandre Dias estava no coletivo quando foi surpreendido pelos disparos de arma de fogo efetuados por um suspeito, que ainda não teve a sua identidade revelada, que havia entrado no ônibus. A vítima não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu no local do crime.

Até o fim da noite de segunda, policiais militares tentavam localizar o assassino. A principal suspeita é o crime de latrocínio, que consiste no assalto seguido de morte, mas a polícia ainda investiga outros motivos.

Fonte: G1.com

Pais e alunos fazem protesto em Riachão do Dantas após retirada de transporte escolar

Pais e alunos realizam na manhã desta terça-feira (26) um protesto no Povoado Vivaldo, no município de Riachão do Dantas (SE), contra a retirada de uma dos ônibus utilizado no transporte de estudantes.

Os manifestantes atearam fogo em pneus, fechando uma das vias do povoado, na tentativa de chamar a atenção para o problema que, segundo eles, vem ocorrendo há cerca de duas semanas.

“Antes eram dois ônibus que faziam o transporte de cerca de 200 alunos dos povoados Vivaldo, Volta, Cipozinho e Lagoa Grande, este último a 16 km da sede. Há duas semanas só um veículo faz o serviço, gerando superlotação”, lamenta o líder comunitário, Romeu Vieira.

Ele conta ainda que, com a retirada de um dos ônibus, os estudantes do Povoado Vivaldo precisam caminhar cerca de um quilômetro para chegar até o transporte. “Com o outro, nossos alunos pegavam na porta de casa. O que ficou só passa na via principal”, denuncia.

A Secretaria de Estado da Educação ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Fonte: G1.com

Diferença salarial entre homens e mulheres na mesma ocupação no RN chega a 28,53%, aponta estudo

Estudar mais melhora a renda de homens e mulheres, mas não garante a igualdade salarial entre os sexos. A conclusão é de um estudo elaborado pela área de Inteligência da plataforma Quero Bolsa, com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) sobre profissões e salários.

Segundo o levantamento, em 2018, no Rio Grande do Norte a profissão com maior diferença salarial favorável aos homens foi contador. O salário médio pago aos profissionais do sexo masculino foi de R$ 2.619,49, enquanto as mulheres na mesma função receberam R$ 2.037,96, diferença de 28,53%. Entre as carreiras de nível superior com validade estatística para análise, nenhuma apresentou vantagem salarial significativa para as mulheres no estado. A média geral de diferença salarial entre homens e mulheres no estado potiguar foi de 17,43%.

No ano passado, de acordo com o mais recente dado do Caged, a renda média mensal dos trabalhadores contratados para funções com exigência de nível superior no Brasil foi de R$ 3.756,84 para homens e R$ 2.592,65 para mulheres. Uma diferença de 44,9% a favor dos homens. Quando analisada a média salarial entre os gêneros de trabalhadores com até ensino médio completo, a diferença foi de 10,89%, com homens ganhando R$ 1.570,89 e mulheres com R$ 1.416,60 por mês.

O estudo aponta que ingressar na faculdade ajuda homens e mulheres a aumentarem seus ganhos. Na prática, mais anos de estudo aumentou 139,15% a renda dos homens e 83,02% a das mulheres.

Mas a constatação é de que em todos os estados brasileiros a média salarial dos homens é maior do que a das mulheres. As diferenças mais significativas foram registradas no Maranhão (33,3%), Sergipe (29,99%) e Bahia (29,37%). Enquanto isso Roraima (4,74%), São Paulo (6,69%) e Pernambuco (11,45%) são as localidades onde homens e mulheres têm os salários mais próximos entre si.

Quero Bolsa

Os salários médios pagos a homens e mulheres e as respectivas diferenças percentuais entre eles podem ser consultados diretamente na plataforma Quero Bolsa, no Guia de Profissões e Salários. A nova funcionalidade do site foi desenvolvida para ajudar na tomada de decisão de estudantes de acordo com a média salarial da profissão que pretendem seguir organizada por estado, mas também pode ser uma fonte de informação para o público em geral.

Ao todo, foram avaliados os salários médios pagos a homens e mulheres em 600 ocupações com contratações no país ao longo de 2018, segundo o Caged. Destas, 90 apresentaram diferença superior a 5% favorável às mulheres. As ocupações onde mulheres ganham mais do que homens se concentram nas áreas de educação e saúde. Já os salários oferecidos aos homens foram pelo menos 5% maiores em 357 ocupações. Outras 153 profissões tiveram diferenças salariais inferiores a 5%, o que pode ser considerada igualdade salarial.

Fonte: G1.com

Cais José Estelita: demolição de armazéns atrai manifestantes e pessoas em busca de emprego

Integrantes do Movimento Ocupe Estelita informaram, na manhã desta terça (26), ter decidido acampar no Cais José Estelita até que as máquinas saiam do terreno. A retomada da demolição dos armazéns foi feita na segunda (25), após um alvará expedido pela Prefeitura do Recife que dá sinal verde à demolição. O trabalho das máquinas, por outro lado, também atraiu quem está em busca de emprego.

“A expectativa da gente é trabalhar nessa obra, porque a gente tá desempregado. O estado tá cheio de pessoal desempregado, o povo não aguenta mais. Viemos por conta própria hoje e até agora não disseram se estão contratando”, diz o pedreiro Wilson dos Santos Silva, há três anos sem emprego formal.

Desempregado há quatro anos, o pedreiro Wellington Santos também busca informações. “Tenho filhos para dar de comer e criança come três vezes por dia. O que chegou pra gente é que teriam cinco mil vagas de emprego e estamos aqui atrás dessa esperança. Se vai ser construído, é claro que vai ter vaga. Estamos aqui para trazer progresso para Pernambuco”, diz.

Além das pessoas que buscam uma oportunidade de trabalho, o local recebe, desde a segunda (25), manifestantes do Movimento Ocupe Estelita (MOE), que discorda da proposta de uso do local feita por construtoras privadas. Durante a madrugada, cerca de 50 pessoas passaram a noite em barracas após uma assembleia que decidiu estender o acampamento no terreno.

Fonte: G1.com