Brejo Santo tranquiliza: intensificou o combate ao covid-19 e não há endividamento

Por Madson Vagner

O secretário de Finanças, Charles Macedo, tranquilizou a população ao garantir que não há dívidas herdadas; a assessoria disse que o município é o terceiro que mais testa contra a covid-19.

A grande repercussão sobre dos altos índices de contaminação por covid-19 em Brejo Santo, acabou gerando desconforto para a gestão municipal. E a resposta foi imediata, “nossa política acertada de testagem é que levou ao conhecimento dos muitos casos,” avalia um comunicado da assessoria do município a este blog.

O secretário de Finanças, Charles Macedo, tranquilizou a população do município ao garantir que não há dívidas herdadas da gestão anterior; e que, apenas, a gestão enfrenta uma crise econômica que assola a grande maioria dos municípios. Segundo o secretário, apesar da crise, as finanças permitirão investimentos no combate a covid, sem comprometer o projeto de melhoramento da educação, saúde e infraestrutura do município.

Sobre as testagens, se comparado com os mais de 30 municípios do Cariri, Brejo Santo é o terceiro; só perde para Crato, com mais de 35 mil testes, e Juazeiro do Norte, com mais de 66 mil testes. Outro ponto abordado é a estrutura hospitalar, que do município referência para o microrregião de saúde do Cariri, recendo pacientes de dezenas de outros municípios; além de ser um polo comercial e de serviço que atende a toda a região.

A gestão anuncia ainda intensificação das ações de combate à pandemia. O deputado estadual Guilherme Landim, líder do PDT, na Assembleia Legislativa, avalia que as medidas adotadas em parceria com o Governo do Estado, serão importantes para o recuo da pandemia no município. “Novos leitos de UTI e enfermaria, somadas ao aumento da vacinação, anunciados pelo governador Camilo Santana, farão os índices recuarem,” disse.

A nota finaliza explicando que as políticas de combate a covid-19 no município, atendem aos critérios estabelecidos pelas autoridades de saúde do Estado do Ceará.

Crato confirma entrada no consócio de municípios para a compra de vacinas contra a Covid-19

O município do Crato está oficialmente integrado ao Consórcio Nacional de Vacinas – Conectar, que realizou nesta segunda-feira, 22, a primeira reunião, com a aprovação do estatuto e quase mil prefeitos do Brasil. O Crato é um dos municípios que já votou nessa primeira reunião, em assembleia que contou com representantes municipais, além de integrantes do judiciário, Organização Mundial de Saúde (OMS) e governadores. Inicialmente devem ser adquiridas 20 milhões de vacinas, para serem distribuídas às cidades que fazem parte do Conectar.

“Estamos mobilizando todos os esforços possíveis no intuito de adquirir mais vacinas para imunizar a nossa população. Para isso, participamos da assembleia já destinada aos primeiros encaminhamentos voltados à aquisição inicialmente de 20 milhões de doses para municípios em todas as regiões do País”, afirma o prefeito Zé Ailton Brasil.

Mais de 3 mil cidades passarão a integrar o consórcio, importante instrumento que facilitará o processo de aquisição ao longo da pandemia para redistribuição às cidades que aderiram ao Conectar. Participaram dessa primeira assembleia prefeitos de mais de 800 cidades do País, Governadores, ministro do STF, Gilmar Mendes, ex-ministro do STF, Carlos Ayres Britto, além de integrantes de entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), e da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, Socorro Gross. Na próxima semana, em nova assembleia, será eleita a diretoria do consórcio.

Juazeiro do Norte: Prefeito e Secretária de Saúde anunciam novas medidas de combate à pandemia nesta terça (23)

POR AGÊNCIA NEWS CARIRI

O prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra, e a secretária da Saúde do Município, Francimones Albuquerque, irão realizar uma live, nesta terça-feira, 23, às 18h, para prestar informações sobre a vacinação contra a Covid-19, dentre outras medidas relacionadas ao enfrentamento da pandemia. A live será realizada no perfil do instagram @sougledson19.

Os gestores irão abordar o atual cenário epidemiológico da Covid-19 em Juazeiro do Norte, a ocupação de leitos e o abastecimento de insumos para o tratamento da doença.

Na ocasião, serão divulgadas outras ações que vão ser realizadas pela Prefeitura Municipal, entre elas a testagem dos permissionários do Mercado do Pirajá como estratégia de diagnóstico da Covid-19, e a descentralização da marcação de exames e consultas especializadas.

Covid-19: ventilador mecânico desenvolvido pela Uece e pelo CriarCE chega à fase final

Iniciado há, aproximadamente, um ano, o projeto para criação de um respirador de baixo custo chega à sua fase final. Desenvolvido pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), em parceria com o CriarCE, vinculado à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), e com o Instituto Desenvolvimento, Estratégia e Conhecimento (Idesco), com apoio da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação (Citinova), o equipamento recebeu o nome “Abanar”, em referência à expressão comum no dialeto cearense.

A iniciativa surgiu diante da grave crise sanitária causada pelo novo coronavírus vivenciada, hoje, por todo o mundo. Os problemas de saúde pública decorrentes dessa crise tornaram evidente a necessidade de mais ventiladores mecânicos nas unidades de terapia intensiva (UTI). Dessa forma, sob a liderança científica do coordenador do Laboratório de Biofísica da Respiração (LBR/Uece), Prof. Sales Ávila, o protótipo do Abanar foi criado ainda em 2020 e, em 2021, chega à fase final.

Para o respirador cearense entrar no mercado, são esperadas parcerias, como destaca o pesquisador da Uece. “O próximo passo é a busca por financiamento para adequar o protótipo às exigências da ANVISA para produtos em saúde”. Professor Sales ressalta, ainda, a relevância do equipamento. “O projeto é importante por abrir a possibilidade de termos ventiladores mecânicos com custo inferior aos do mercado, com possibilidade de montagem com peças de fácil acesso no mercado nacional”, já que o equipamento usa componentes também da indústria automotiva, o que facilita a aquisição de peças em todo o país.

UTD oferta curso “Informática para o Mercado de Trabalho” na modalidade EaD

São 320 vagas disponíveis, preenchidas por ordem de inscrição

A Universidade do Trabalho Digital (UTD) está com inscrições abertas para o curso “Informática para o Mercado de Trabalho” na modalidade EaD. São 320 vagas disponíveis, a serem preenchidas por ordem de inscrição. Os interessados poderão se inscrever de até quinta (25/3) no link eventos.sct.ce.gov.br/inscricoes.

A capacitação é voltada para quem já possui conhecimentos básicos em tecnologia informacional e necessita ou anseia qualificar-se de forma especializada em programas de escritório (editores de texto, planilhas e apresentações de slides). É preciso, ainda, ter idade igual ou superior a 16 anos, ser residente no Ceará, possuir e-mail para contato e uma máquina computacional para a prática e desenvolvimento do conteúdo mostrado em aula.

Sobre o curso

A formação possui carga horária total de 120h e as aulas acontecerão de forma síncrona (ao vivo) no período de 29 de março a 28 de maio de 2021, de segunda a sexta-feira. Estão sendo ofertadas turmas nos seguintes horários:

8h às 10h – 40 vagas
10h às 12h – 40 vagas
14h às 16h – 40 vagas
16h às 18h – 80 vagas
19h às 21h – 120 vagas

Confira o conteúdo programático aqui e o cronograma geral do curso aqui.

A relação dos alunos selecionados será divulgada até às 17h do dia 26 de março de 2021 em www.sct.ce.gov.br/utd.

Documentação necessária

No ato da inscrição, é necessário anexar as imagens do CPF, RG e comprovante de endereço, convertidos em um único arquivo (formato PDF) com tamanho máximo de 5MB e enviados por meio da plataforma de inscrição. O resultado será divulgado no dia 26 de março através do site sct.ce.gov.br/utd/ e os alunos inscritos receberão um e-mail com instruções de acesso ao conteúdo.

Sobre a UTD

A Universidade do Trabalho Digital (UTD) é uma iniciativa do Governo do Ceará, através da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), e que funciona com a parceria do Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) na oferta de cursos gratuitos que vão desde uma formação básica até níveis mais avançados em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). A UTD está instalada no prédio Cineteatro São Luiz, no Centro de Fortaleza.

Serviço

Curso “Informática para o Mercado de Trabalho” na modalidade EaD
Inscrições: Até quinta (25/3) pelo link eventos.sct.ce.gov.br/inscricoes
Mais informações: utd.sct@gmail.com

Novo Hospital de Campanha começa a ser montado em Juazeiro do Norte; saiba detalhes

POR AGÊNCIA NEWS CARIRI

A montagem do Hospital de Campanha do Hospital Regional do Cariri (HRC), da Secretaria da Saúde do Estado começou nesta terça-feira (23). O Hospital será composto por leitos de enfermaria, ampliando assim a oferta de atendimento para pacientes Covid. Vale salientar que o HRC segue sendo referência para o atendimento de alta complexidade do trauma e AVC Agudo.

Com a chegada do hospital de campanha a Unidade poderá ampliar a oferta de leitos tanto de UTI quanto de enfermaria para o atendimentos aos casos da Covid-19. Atualmente, o HRC conta com 99 leitos de UTI, destes, 54 são exclusivos Covid, além de 25 leitos de enfermaria Covid.

Após ação do MPCE, Justiça reconhece cobrança abusiva do serviço de estacionamento do Cariri Garden Shopping

Numa Ação Civil Pública, ajuizada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), no dia 9 de junho de 2017, por intermédio da promotora de Justiça, Efigênia Coelho Cruz, o juiz da 2ª Vara Cível da Comarca de Juazeiro do Norte, Francisco José Mazza Siqueira, determinou, no dia 22, o restabelecimento da cobrança do serviço de estacionamento do Cariri Garden Shopping para o patamar de R$ 6,00 por 4 horas de serviço, reconhecendo a abusividade do aumento e condenando a empresa administradora, Cariri Garden Estacionamentos e Eventos Ltda, ao pagamento de indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 30 mil, a ser revertido ao Fundo Estadual de Defesa dos Direitos Difusos do Ceará (FDID).

Conforme relata a ação, a empresa requerida efetuara, no dia 14 de maio de 2017, um aumento exorbitante e injustificado no valor do preço cobrado pelo serviço de estacionamento no referido shopping, passando para R$ 7,00 por 4 horas de serviço, com o acréscimo de um real para cada 60 minutos, sem que houvesse qualquer melhoria na prestação do serviço, nem prévia exposição de planilha de gastos ao consumidor.

Denunciada a prática da conduta ofensiva ao Ministério Público, a promotora de Justiça instaurou procedimento preparatório, requisitando da citada pessoa jurídica que demonstrasse documentalmente quais acréscimos e benefícios haviam sido realizados no estacionamento que justificasse a elevação do preço. Como resposta, a empresa arguiu o artigo 170 da Constituição Federal, que trata da ordem econômica e assegura o livre comércio e a livre iniciativa.

Diante das circunstâncias, o MPCE ingressou com a ação, requerendo a concessão de liminar em tutela de urgência para determinar cessão da cobrança indevida, retornando ao preço anterior. Quanto ao mérito, a ação havia requerido que a promovida se abstivesse definitivamente de realizar a cobrança de R$ 7,00 por 4 horas de serviço de estacionamento, retornando ao valor cobrado anteriormente, qual seja, de R$ 6,00 por 4 horas, bem como a condenação da promovida ao pagamento de indenização por dano moral coletivo.

Covid-19: doações de sangue caem 20% e governo lança campanha

Para incentivar a doação voluntária e regular de sangue, o Ministério da Saúde realiza nesta terça-feira (23) o dia D da campanha “Meu Sangue Brasileiro”. Até agora, não houve desabastecimento no país, mas, em 2020, por causa da pandemia de covid-19, houve queda no número de doações de aproximadamente 20%.

A reposição frequente dos estoques de sangue é necessária para tratar anemias crônicas, cirurgias de urgência, acidentes que causam hemorragias, complicações da dengue, febre amarela, tratamento de câncer e outras doenças graves.

Este ano, o objetivo da campanha é melhorar o auxílio e a informação sobre a segurança no que diz respeito ao ato da doação de sangue em meio a pandemia.

Todas as medidas de segurança em relação à covid-19 estão sendo adotadas pelos hemocentros do país desde o início da pandemia, como condições de higiene e antissepsia adequadas na recepção dos candidatos, coleta do sangue sem exposição a aglomerações de pessoas por meio de agendamentos e distanciamento entre as cadeiras de coleta. Enquanto dá sequência  à campanha de vacinação contra a covid-19, o Ministério da Saúde orienta para que os brasileiros doem sangue no hemocentro mais próximo antes de serem vacinados contra a doença.

“A população precisa estar ciente sobre os períodos de restrição para doação de sangue após receber a vacina. Por isso, enfatizamos a importância das pessoas fazerem as doações antes de receberem a vacina. A doação de sangue é segura e não contraindica a vacinação, podendo, inclusive, receber a vacina logo em seguida à doação”, garante o coordenador-geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Rodolfo Firmino.

Segundo dados do ministério, atualmente a taxa de doação de sangue voluntária da população brasileira é de 1,6%, número que está dentro do preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2019, o governo investiu R$ 1,5 bilhão na rede de sangue e hemoderivados no Brasil e R$ 1,6 bilhão em 2020. O valor diz respeito à aquisição de medicamentos e equipamentos, reformas, ampliação e qualificação da rede.

Fonte: Noticias ao minuto

Brasília tem corpos armazenados no chão

Com o sistema de saúde em situação de calamidade pública no Distrito Federal, corpos de vítimas de covid-19 tem ficado à espera de deslocamento em corredores de hospitais e até dispostos no chão. Imagens gravadas por servidores de unidades localizadas no Guará e em Ceilândia, regiões do entorno de Brasília, mostram um corpo ensacado no piso. Em outra situação, há uma vítima da doença já sem vida enrolada em panos, sobre uma maca.

 A rede de atendimento está esgotada. Números atualizados pelo governo do Distrito Federal mostram que, na tarde de segunda-feira, 22, havia 411 pacientes que aguardam uma vaga de UTI para tratamento contra o coronavírus. A rede de 432 leitos de atendimento intensivo de hospitais privados está quase toda tomada, com apenas cinco vagas disponíveis. A pressão recai sobre os 409 leitos de covid-19 da rede pública.

A reportagem do Estadão questionou a Secretaria de Saúde do DF a respeito dos corpos dispostos no corredor e no chão nos hospitais públicos. Sobre o caso ocorrido em Ceilândia, a secretaria de Saúde afirmou que o corpo ficou no corredor porque “houve, sim, um atraso no procedimento em função do volume corporal e a indisponibilidade, naquele momento, de invólucro compatível com as dimensões do corpo”. Segundo a Secretaria de Saúde, o corpo foi transferido para a área de anatomia, “até a remoção pela funerária em uma urna compatível com o volume corporal”.

A respeito do corpo colocado no chão no Hospital Regional do Guará, a direção do hospital informou que os corpos que aparecem na imagem não estariam no chão, mas sim “sobre um tablado de madeira enquanto aguardavam transição para o serviço funerário”. “São casos isolados e precisam ser vistos dessa forma para que não sejam divulgadas informações equivocadas para a população do DF”, declarou a Secretaria de Saúde.

Medidas

Na sexta, o governador do DF, Ibaneis Rocha, prorrogou por uma semana as medidas de restrição de funcionamento de atividades não essenciais na capital federal. As medidas que tiveram início no dia 28 de fevereiro tinham validade até esta segunda-feira. Agora, segundo o governador, serão estendidas até o dia 29 de março. O governo do DF, ao lado do Rio Grande do Sul e Bahia, teve a sua decisão questionada diretamente pelo presidente Jair Bolsonaro, que recorreu ao Supremo Tribunal Federal contra aquilo que ele definiu como “estado de sítio” determinado pelas unidades da federação.

Belo Horizonte sem UTIs

Não há mais leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para tratamento de pacientes com a covid-19 na capital mineira. Cinco dias depois de esgotarem as vagas para casos graves da doença na rede particular, um boletim da prefeitura de Belo Horizonte divulgado nesta segunda-feira mostra que também não há mais vagas para esse tipo de tratamento na rede pública.

O relatório aponta que a ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva nos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) da cidade atingiu 101,4%. É a primeira vez durante a pandemia que os leitos para tratamento de casos graves da doença na rede pública se esgotam. Na rede privada, a ocupação dos leitos de UTI para covid-19 é de 114,4%.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde para posicionamento sobre como está sendo feita a gestão da pandemia na capital depois do colapso na ocupação dos leitos de UTI. Até esta segunda-feira 3.020 pessoas morreram na cidade com covid-19. O total de casos confirmados é de 132.201.

Para tentar aliviar o fluxo nas unidades de pronto atendimento (UPAs), a prefeitura anunciou que postos de saúde serão utilizados para acolhimento de casos de baixa e média complexidade que não sejam de doenças respiratórias. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Noticias ao minuto

Capacete Elmo: instrutoras da ESP/CE treinam profissionais de saúde no Maranhão

O capacete de respiração assistida Elmo começará a ser usado em unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) no Maranhão. A partir desta terça-feira (23), profissionais de saúde maranhenses serão treinados por duas instrutoras da Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), vinculada à Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

A fisioterapeuta Lídice Holanda e a enfermeira Rebeca Bandeira – que já havia participado de missão voluntária semelhante em Manaus – serão responsáveis pelas capacitações. A meta é possibilitar que 70 médicos, enfermeiros e fisioterapeutas tornem-se aptos para tratar pacientes com insuficiência respiratória com a terapia do Elmo e sejam ainda multiplicadores das formações para outros profissionais de saúde. Engenheiros clínicos também participarão da formação.

“Temos expectativas maravilhosas em levar informações sobre o capacete Elmo para os profissionais do Maranhão. Isso significa ajudar o nosso País, além de valorizar uma tecnologia criada no Ceará para levar saúde a quem está precisando”, aponta Lídice.

A Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão, que solicitou à Sesa e recebeu em doação 40 unidades do Elmo, é a responsável pela logística dos treinamentos, que seguem até quinta-feira (25). As duas profissionais de saúde voluntárias já receberam as duas doses da imunização da Covid-19.

“Fazemos os treinamentos para que os profissionais estejam cada vez mais aptos para a aplicação do capacete e, consequentemente, ter um retorno positivo dos pacientes. Vamos levar o treinamento ao Maranhão com a mesma metodologia utilizada na ESP/CE”, destaca Rebeca Bandeira.

Metodologia dos treinamentos

As capacitações para uso do capacete Elmo são realizadas em ambiente simulado de um leito hospitalar, permitindo o desenvolvimento de habilidades clínicas. Na capital São Luís, os treinamentos terão a mesma metodologia adotada no Centro de Simulação Realística da ESP/CE.

Dividida em etapas, as formações contemplam a discussão de conteúdo teórico sobre o funcionamento do Elmo, apresentado por um instrutor, a aplicação do aparelho e as habilidades que os profissionais precisam desenvolver, além da experiência prática do manejo do equipamento.

Nesta fase, o treinamento é dividido em estações de habilidades com um passo a passo do uso que envolve a montagem, utilização no paciente simulado – representado por um ator –, desmontagem e desinfecção do dispositivo. O instrutor demonstra as habilidades a serem desenvolvidas em cada estação para, em seguida, os profissionais em treinamento praticarem, sob supervisão, a aplicabilidade do Elmo. Mais de 650 profissionais de saúde do Ceará e de outros Estados já foram capacitados pela ESP/CE.Força-tarefa

O projeto do capacete de respiração assistida Elmo foi idealizado e desenvolvido pelo Governo do Ceará, por meio da Sesa, ESP/CE e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Ceará), Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Fortaleza (Unifor), com o apoio do Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) e Esmaltec.

Fonte: Jackson de Moura – Ascom ESP/CE