Lições positivas em tempos de Coronavírus

Por Paulo André Lima Economista , Advogado OAB /CE 43.277, poliglota, MBA Direito Empresarial FGV, pós graduando Direito Tributario e Civil.

A história sempre tem seus eventos que mudam a forma de sermos e de trabalharmos. Nos anos 80, perdíamos uma manha inteira na fila do banco para fazer um depósito ou pegar um simples extrato – até surgir o caixa eletrônico. Nem vou falar nas cartas que demoravam semanas para chegar aos destinatários que foram substituídos pelo e-mail e atualmente por aplicativos como WhatsApp ou Telegram. E o que aconteceu agora com o Coronavírus, você deve se perguntar.

Com o confinamento nas residências, o método para o pais não parar foi o trabalho remoto, também conhecido como tele trabalho. Algumas grandes empresas faziam uso da tecnologia para realizar reuniões virtuais através de plataformas como Zoom, Skype e similares. Assim evitavam custos com deslocamentos de seus executivos e gastos em passagens de avião, alimentação e hospedagem. Hoje esta ferramenta está mais barata e pode ser utilizada por qualquer pessoa em seus celulares, dando mais mobilidade e evitando custos pesadíssimos, inclusive de aluguel de salas para reuniões.

Atualmente, aquelas tarefas que podem ser feitas sem o contato físico, por exemplo, algumas atividades judiciárias, bancárias, ensino, serviços de informática e mesmo na medicina estão sendo regulamentadas e sendo adaptadas para melhor atender os brasileiros.

Para se ter uma ideia, segundo o site do INSS, a produtividade dos servidores aumentou em 108% com a implantação do tele trabalho. Significa a produção de dois anos de serviço será executada em apenas um ano. O mesmo aconteceu no judiciário e outras atividades do setor público. Com aumento médio de pelo menos 30%. O que reduz em muito o gargalo da Justiça e que impacta na vida das pessoas e empresas do país (a longa espera por uma decisão definitiva da Justiça, que leva as vezes uns 7 anos, em média.

Plataformas online para estudo, contas digitais em aplicativos para fazer pagamentos e transferências, entre outras ferramentas, evitam o custo de deslocamento trabalho-casa, alimentação, hospedagem para aqueles que viajam, o que se transforma em mais tempo para ficar com a família, praticar atividades físicas e cuidar do lar. E nem falo nas “lives” que fazem até show arrecadação virtual proporcionando entretenimento diferenciado para aqueles que não podem se deslocar aos shows.

Temos no ainda um grande gargalo a ser superado: a qualidade da internet que em cidades menores é de baixa qualidade e a disponibilização de equipamentos que suportem os aplicativos para toda população economicamente ativa. Resolvendo estes problemas, assim como surgiram novas relações de trabalho com os aplicativos de transporte (motoristas e os restaurantes entregam comida por entregadores avulsos), teremos setores de empresa que não mais precisarão estar fisicamente nas empresas para produzir e dar o melhor atendimento ao consumidor, indiferentemente se for de serviço público ou privado.

Em tempos de coronavírus, temos novidades positivas que mudarão nossa forma de trabalhar e de se relacionar em ambiente profissionais dando mais liberdade, simplicidade e produtividade nas nossas atividades do dia a dia.

MPCE recomenda que Prefeitura de Juazeiro adote providências para processos sem licitação durante pandemia

O Ministério Público do Ceará (MPCE), por meio das 7ª, 14ª e 15ª Promotorias de Justiça de Juazeiro do Norte, recomendou, nessa terça-feira (31/03), que o prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, e os secretários de Saúde e Finanças da cidade abstenham-se de editar decretos e formalizar processos de dispensa de licitação, bem como de celebrar ou executar contratações diretas, atestando como emergenciais ou de calamidade pública situações que não se enquadrem como tais à luz da legislação.

De acordo com a Recomendação, o enquadramento de situações nas definições de emergência e calamidade deve atender ao disposto no artigo 24, inciso IV, da Lei nº 8666/93, na Instrução Normativa nº. 02/2016 do Ministério da Integração Nacional e no Decreto Federal nº. 7.257/2010, além das normas de enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus (COVID-19).

O documento também recomenda que o Município não faça nenhum tipo de contratação sem licitação – ainda que sejam verdadeiramente verificadas situações de calamidade ou emergência na cidade – sem que sejam cumpridos os requisitos e obedecidas as formalidades previstas na Lei Federal nº 13.979/2020 e respectivas alterações pela Medida Provisória nº 926/2020.

A Recomendação requisita, dentre outras medidas, que a Administração Municipal anule, em um prazo de até 72 horas, quaisquer decretos ou atos administrativos que tenham declarado situação de emergência ou calamidade pública em desconformidade com os fundamentos legais citados no documento.

As 7ª, 14ª e 15ª Promotorias de Justiça de Juazeiro do Norte pedem ainda que a Prefeitura, a Secretaria da Saúde e a Secretaria de Finanças mantenham contato permanente com o Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus (COVID-19), atentando-se para as medidas previstas no Decreto Estadual nº 33.510/2020.

Por fim, as Promotorias requisitaram que fossem encaminhados, via Sistema de Automação da Justiça (SAJ-MP), em até 15 dias úteis, dados das Secretarias Municipais e da Prefeitura de Juazeiro do Norte, que deverão: informar a respeito do acatamento da Recomendação; encaminhar cópias do Plano Municipal de Contingência, dos procedimentos de aquisição de insumos ou serviços e também dos contratos administrativos; entre outras providências solicitadas.

Caso os órgãos não cumpram com as determinações da Recomendação, o Ministério Público do Ceará (MPCE) poderá ajuizar Ação Civil Pública (ACP) por ato de improbidade administrativa contra responsáveis da Administração Municipal.

Cientistas chineses anunciam descoberta de ‘anticorpos eficientes’ no tratamento e prevenção da Covid-19

Pesquisador sugere que remédio feito com anticorpos como os que sua equipe descobriu pode ser usado no tratamento de pacientes com coronavírus.

Um grupo de cientistas chineses isolou vários anticorpos que diz serem “extremamente eficientes” para impedir a capacidade do novo coronavírus de entrar nas células, o que pode ser útil tanto para tratar como para prevenir a Covid-19.

Atualmente, não existe tratamento comprovadamente eficaz para a doença, que surgiu na China e está se proliferando pelo mundo na forma de uma pandemia que já infectou mais de 850 mil pessoas e matou 42 mil.

Zhang Linqi, da Universidade Tsinghua, de Pequim, disse que um remédio feito com anticorpos como os que sua equipe descobriu poderia ser usado de forma mais eficaz do que as abordagens atuais, incluindo o que ele chamou de tratamentos “limítrofes”, como o plasma.

O plasma contém anticorpos, mas é limitado pelo tipo de sangue.

Pacientes recuperados

No início de janeiro, a equipe de Zhang e um grupo do 3º Hospital Popular de Shenzhen começaram a analisar anticorpos do sangue colhido de pacientes recuperados da Covid-19, isolando 206 anticorpos monoclonais que mostraram o que ele descreveu como uma capacidade “forte” de se ligar às proteínas do vírus.

Depois eles realizaram outro teste para ver se conseguiam de fato impedir que o vírus entrasse nas células, disse ele em entrevista à Reuters.

Entre os cerca de 20 anticorpos testados, quatro conseguiram bloquear a entrada viral, e destes dois foram “imensamente bons” para fazê-lo, disse Zhang

Busca por anticorpos poderosos

Agora a equipe se dedica a identificar os anticorpos mais poderosos e possivelmente combiná-los para mitigar o risco de o novo coronavírus sofrer uma mutação.

Se tudo der certo, desenvolvedores interessados poderiam produzi-los em massa para testes, primeiro em animais e futuramente em humanos.

O grupo fez uma parceria como uma empresa de biotecnologia sino-norte-americana, a Brii Biosciences, na tentativa de “apresentar diversos candidatos para uma intervenção profilática e terapêutica”, de acordo com um comunicado da Brii.

“A importância dos anticorpos foi provada no mundo da medicina há décadas. Eles podem ser usados para se tratar câncer, doenças autoimunes e doenças infecciosas” – Zhang Linqi, pesquisador da Universidade Tsinghua, de Pequim

Os anticorpos não são uma vacina, mas existe a possibilidade de aplicá-los em pessoas do grupo de risco com o objetivo de impedir que contraiam a Covid-19.

Normalmente não transcorrem menos de dois anos para um remédio sequer obter aprovação para uso em pacientes, mas a pandemia da Covid-19 acelera os processos, disse ele, e etapas que antes seriam realizadas sequencialmente agora estão sendo feitas em paralelo.

Fonte: G1

Associação de Barbalha confecciona máscaras para crianças com câncer e pede doação do material

Por Monike Feitosa

tecido de algodão e elásticos podem ser doados para que as mães das crianças acolhidas no lar confeccionem as máscaras dos filhos com baixa imunidade

Ajudar ao próximo e fazer o bem, esses são propósitos da Associação Comunitária Lucas Dantas- Acold, em Barbalha, que acolhe crianças e adolescentes com câncer no Cariri e em Fortaleza, quando são enviadas para tratamento na capital, a Acold também mantém uma casa na capital apenas com doações de voluntários.

Nesse momento de pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), a associação teve a iniciativa de produzir máscaras para doações. De acordo com a Assistente Social, Marta Dantas, “Pela dificuldade de encontrar máscaras no mercado, as voluntárias e mães das crianças da Acold estão confeccionando máscaras de tecido para a garotada e para pais e idosos que convivem com as crianças doentes, pois elas durante o tratamento estão com baixa imunidade e também são grupo de risco”.

Para que mais máscaras sejam produzidas pela instituição, a Acold está precisando da sua colaboração. Segundo Marta Dantas “Para fazer as máscaras é necessário tecido de algodão 100% para utilizar na frente da máscara de qualquer cor, tecido de fralda 100% para o forro de preferência branco, elástico aquele roliço, se não encontrar pode ser o cadarço ou o víeis, e linha.  Para a confecção de cada máscara são necessários 20 centímetros de cada tecido, 40 centímetros de elástico roliço. Se for o elástico cadarço ou víeis são 2 metros”.

As máscaras são feitas de tecidos para que sejam reutilizadas. Marta Dantas explica que “Após a utilização, você lava a máscara para esterilizar, depois passa o ferro e em seguida pode usar novamente”.

Estudantes de faculdades privadas de Juazeiro do Norte cobram redução de mensalidades após suspensão de aulas presenciais

POR AGÊNCIA NEWS CARIRI

Sem aulas presenciais por causa da pandemia do novo coronavírus, estudantes de pelo menos três instituições de ensino superior da rede privada de Juazeiro do Norte têm se mobilizado para pedir a redução no valor das mensalidades. Em função do isolamento social imposto pelo Governo Estadual, as faculdades passaram a oferecer ensino à distância com carga horária flexível.

Nas redes sociais, alunos da Unileão, FAP e FMJ alegam que o ensino virtual ocasiona diminuição no aproveitamento das aulas. As três faculdades são alvos de críticas em notas assinadas pelo estudantes que circulam na internet.

“Viemos, por meio desta nota, solicitar que seja revista a cobrança do mês de abril”, diz trecho da nota encaminhada por acadêmicos à FMJ.

Alunos da Unileão afirmam, também em nota, que a cobrança do valor integral representaria “falta de reciprocidade com os alunos que dependem da renda oriunda do comércio, que neste momento se encontra bastante fragilizado”.

Já na FAP, a mesma reivindicação foi encaminhada à diretoria da instituição pelos acadêmicos de Direito, que solicitaram o pagamento parcial da mensalidade de abril.

No começo desta semana, a ABMES (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior) publicou nota na qual reitera que o modelo de ensino adotado pelas faculdades no período de quarentena é diferente do EAD tradicional.

“A Educação a Distância (?EAD) é uma modalidade onde o conteúdo é de autoinstrução, com apoio de tutores. O modelo que está sendo implantado em caráter emergencial se dá por meio de aulas remotas, que são ministradas, em sua maioria, no mesmo horário convencional da aula, por professores, e não por tutores.”

Coronavírus: Saiba como se prevenir ao sair de casa e voltar

O isolamento social tornou-se uma das principais medidas de prevenção à Covid-19. A recomendação para a população é ficar é casa. Portanto, quando houver necessidade de sair, é necessário tomar uma série de cuidados para evitar a transmissão da doença.

“Após abrir portas, tocar no botão do elevador ou pegar no volante do carro, a higiene das mãos se faz necessária. Ela previne a transmissão do coronavírus. Por isso, é importante ter álcool em gel  na bolsa”, orienta a infectologista Christianne Takeda, do Hospital São José de Doenças Infecciosas (HSJ).

A ida ao supermercado, por exemplo, deve ser planejada para que o tempo de permanência no estabelecimento seja o menor possível. Dessa forma, o recomendado é preparar com antecedência a lista de compras. “Se possível, use um lenço descartável com álcool em gel e passe na barra do carrinho. Tente, também, manter uma distância das pessoas. Não se esqueça de higienizar as mãos ao retornar para o carro ou para o transporte público. O mesmo deve ser feito em casa”, reforça a especialista.

Cuidados ao chegar

Quando voltar para casa, tire os sapatos e, caso seja possível, deixe-os do lado de fora. Objetos como bolsa, carteira e chaves devem ser guardados em uma caixa. Depois tome um banho e higienize as mãos antes de tocar em superfícies ou móveis. As roupas usadas devem ser lavadas. Faça a higienização de frutas e verduras antes de colocá-las na geladeira.

Mergulhe-as por quinze minutos em uma solução feita com quatro colheres de sopa de água sanitária e um litro d’água. Em seguida, faça o enxágue com água corrente. Os produtos não comestíveis podem ser limpos com álcool 70%, que também é eficaz na limpeza de embalagens como caixa de leite, sacos de arroz, feijão e macarrão.

Limpeza da casa

Limpar a casa faz toda a diferença neste período de quarentena. Christianne Takeda ressalta que a limpeza seja feita uma vez ao dia. “A limpeza da casa é uma forma de proteção. É necessário abrir portas e janelas, varrer a casa e utilizar um pano úmido com água sanitária, respeitando as instruções na embalagem do produto. É fundamental limpar a superfície dos móveis com álcool 70% e as maçanetas de portas com água sanitária diluída em água. Adotando essas medidas todos ficam mais protegidos”, explica a especialista.

Confira outras dicas importantes:

– Não use relógio, anéis e pulseiras para facilitar a higienização das mãos. Prenda o cabelo.

– Se for utilizar transporte público, siga a etiqueta respiratória ao tossir ou espirrar.

– Evite tocar em qualquer objeto ou superfície.

– Leve lencinhos descartáveis e, se possível, use-os para tocar superfícies de uso comum, como maçanetas. Se não for possível, higienize as mãos em seguida com álcool em gel.

– Após o uso de lenço de papel, descarte-o no lixo.

– Não cumprimente as pessoas com aperto de mão, beijo e abraço.

– Após utilizar dinheiro ou cartão, lave as mãos com água e sabão. Caso não seja possível, utilize álcool em gel 70%.

– Não toque o rosto, especialmente olhos, boca e nariz antes de higienizar as mãos com água e sabão.

– Mantenha distância de, no mínimo, dois metros das pessoas. Principalmente daquelas que estiverem tossindo e/ou espirrando.

– Não faça desinfecção do carro por fora. Feche a porta e siga a viagem.

Em 2019 foram recolhidas no Ceará 51.999 embalagens vazias de agrotóxicos

A secretária de Planejamento e Gestão, Maria Dias, da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), participou na manhã dessa terça-feira (31/3) de videoconferência com o diretor-presidente do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV), João Cesar M. Rando, e signatários do Termo de Compromisso (TC) da Logística Reversa de Embalagens de Agrotóxicos, firmado entre representantes da indústria fabricante e distribuidores comerciais de defensivos agrícolas e o Governo do Ceará.

O objetivo da reunião virtual foi a apresentação do relatório de ações do inpEV, conforme previsto no TC. “Em 2019 foram recolhidas 51.999 embalagens vazias de defensivos agrícolas”, informou o coordenador de Operações do inpEV, Harthimes Gomes. Na ocasião ele fez uma apresentação da evolução do trabalho que o inpEV vem realizando no estado do Ceará, desde 2013.

Segundo Gomes, um trabalho dinâmico e integrado com o Governo e que trouxe muitos resultados. “Representa a participação de 70% dos agricultores”, disse. “Um exemplo para outros setores”, completou. Também participaram do encontro a diretora de Sanidade Vegetal da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri), Neiliane Sombra, o Presidente da Associação do Comércio de Agropecuária do Ceará (Acace), Luiz de Melo Gomes, e técnicos da SEMA e do inpEV.

A secretária Maria Dias agradeceu a parceria e afirmou que “o trabalho em conjunto vem acontecendo com muita sintonia”. Mas colocou desafios, como ampliar a logística reversa de embalagens de defensivos agrícolas. “Atingir um público maior e assim ter um resultado ainda maior para o Ceará”, destacou. Para o diretor-presidente João Rando, “mesmo neste momento de crise”, o inpEV está pronto para atender às demandas. “Nós sabemos que a agricultura não pára”, disse.

Sobre o Termo de Compromisso

O TC para a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas no Ceará foi assinado em 2017 e desde então, os processos têm sido conduzidos pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará – (Adagri), a SEMA e associações de distribuidores com o apoio do inpEV.

O termo atende determinações da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, e Decreto Federal Nº 7.404 de 23 de dezembro de 2010) e a Lei Estadual nº 16.032 de 20 de junho de 2016, estabelecendo compromissos específicos entre os elos do Sistema Campo Limpo (poder público, indústria fabricante, comerciantes e agricultores) que garantem o cumprimento efetivo da logística reversa de embalagens de defensivos agrícolas e seus resíduos.

Em Missão Velho, oposição articula apoios de empresários ligados a situação

Por Madson Vagner

Avançando nas articulações, o pré-candidato o Dr. Lorim, anunciou o apoio dos empresários Márcio, Neto e Assis Bilhar, lideranças políticas da região.

A disputa durante a pré-campanha em Missão Velha está cada vez mais acirrada. Nas últimas semanas, além da desistência da reeleição, o prefeito Diego Feitosa anunciou muitos apoios à pré-candidatura do ex-prefeito Washington Fechine.

Entre eles, o ex-prefeito Tardiny Pinheiro, que deve indicar o vice na chapa. Pensando em dar o troco e avançar nas articulações, o vice-prefeito e pré-candidato Rosemberg Dantas, o Dr. Lorim, anunciou o apoio dos empresários Márcio, Neto e Assis Bilhar, lideranças políticas da região.

O encontro que garantiu o apoio aconteceu na casa do empresário Carlim, filho de Valmir Cruz, liderança reconhecida na cidade e que faleceu recentemente. Os três empresários estiveram ao lado do ex-prefeito Washington Fechine, durante sua gestão e na campanha que elegeu o prefeito Diego prefeito.

No Cariri: Polícia Militar investe na proteção dos profissionais de segurança contra o COVID-19

A Polícia Militar continua adotando medidas preventivas em relação ao COVID-19 em Juazeiro do Norte. Nesta terça-feira, 31, uma equipe formada por policiais militares e servidores terceirizados realizaram a higienização de equipamentos e viaturas com o objetivo de proteger os policiais militares antes de iniciarem as atividade do serviço operacional. Além disso, as dependências físicas do 2º BPM também foram higienizadas.

De acordo com o comandante do 2º BPM, Tenente-Coronel Victor, as recomendações de proteção contra o COVID-19 estão sendo seguidas pela tropa policial militar. “A adoção de medidas dessa natureza visam minimizar os riscos de contaminação por parte dos profissionais que atuam nas ruas todos os dias para proteger a sociedade caririense”, destaca o oficial.    

Com informações da Seção de Relações Públicas do 2º BPM

31 anos depois: justiça prende “Paulinho Ceará” condenado pelo assassinato de um casal em Crato

POR AGÊNCIA NEWS CARIRI

Paulo Roberto Cavalcante, de 60 anos, conhecido como “Paulinho Ceará” foi preso nesta segunda-feira (30) pela polícia da 19° Delegacia Regional de Polícia Civil de Crato. Ele foi condenado a 20 anos de prisão pelo assassinato de Manoel Ferreira Almino de Lima e de Soraia Garcia Bezerra de Melo. O crime aconteceu no dia 2 de janeiro de 1989, por volta das 2h30, na cidade do Crato, região do Cariri.

De acordo com informações, Paulinho foi até a Delegacia acompanhado de um advogado com o pedido de prisão domiciliar, alegando que sofre de uma doença degenerativa e em virtude da pandemia não poderia ficar preso em regime fechado. Mesmo assim, o agropecuarista foi encaminhado à Cadeia Pública de Juazeiro do Norte onde ficará a espera do pronunciamento da justiça em relação a determinação da prisão domiciliar.

Paulinho Ceará teria cometido o duplo assassinato na companhia de Daniel Benício Souza Filho, que não foi julgado por ter recorrido da sentença de pronúncia. Manoel Ferreira e Soraia Garcia teriam sido executados pelos dois e foram encontrados dentro do carro de Manoel Ferreira, em uma rua da periferia da cidade.

A promotoria atesta nos autos do processo que há indícios de que o assassinato ocorreu por vingança, pois na noite da festa de Reveillon, um dia antes do crime, a vítima, que estava em uma comemoração no município de Granjeiro, havia discutido contra um grupo de seis homens.

No dia seguinte, ao sair da festa na companhia da moça, os dois teriam sido colocados dentro de outro carro, levados para as proximidades do Quartel de Tiro de Guerra do Crato, onde foram assassinados. Manoel Almino levou quatro tiros e Soraia foi atingida por dois disparos fatais.

O réu foi condenado a sete anos pela morte de Manoel Almino, já que os jurados não reconheceram os qualificadores de motivo fútil, meio cruel e recurso que tornasse impossível a defesa da vítima, e a 13 anos pelo assassinato de Soraia Melo, já que mantiveram o qualificador de motivo fútil.

Novidade:DEMUTRAN disponibiliza plataforma digital para solicitação de serviços em Crato-CE

Com o objetivo de agilizar e desburocratizar o atendimento ao cidadão, a Prefeitura Municipal de Crato, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Departamento Municipal de Trânsito (DEMUTRAN), dá mais um importante passo para modernizar seus processos e melhorar a qualidade de seus serviços.

A partir de agora é possível protocolar defesa de autuação, recurso a JARI, solicitações para interdições de vias, solicitar e imprimir o cartão de estacionamento em vagas especiais de forma 100% eletrônica pelo portal www.crato.ce.gov.br. O benefício é gratuito e contempla todos os usuários, incluindo idosos com 60 anos ou mais e pessoas com deficiência com dificuldade de locomoção ou comprometimento de mobilidade.

De acordo com o diretor do DEMUTRAN, Daniel Aquino, para obter os serviços, basta acessar o site da prefeitura, cadastrar os dados pessoais do solicitante e encaminhar cópia dos documentos indicados. Pelo número do protocolo é possível acompanhar o andamento do pedido, e no caso dos cartões para idosos e deficientes físicos, uma vez aprovado, poderá imprimir o cartão na sua residência. “Anteriormente era preciso comparecer pessoalmente ao DEMUTRAN para realizar o atendimento ou enviar a documentação pelo correio, no caso de defesas de autuação e recursos a JARI. Esta iniciativa traz mais conforto e agilidade para o cidadão”, diz Daniel.

O cartão de estacionamento dá direito a utilização de vagas especiais devidamente sinalizadas com o Símbolo Internacional de Acesso em estabelecimentos comerciais e espaços públicos. Embora a autorização seja de responsabilidade do município, a permissão é válida para todo o território nacional e contempla veículos conduzidos ou que transportem pessoas nestas condições.

Para mais informações sobre os procedimentos relacionados à solicitação do cartão de estacionamento, acesse crato.ce.gov.br.

VEJA O PASSO A PASSO:

1) Solicitar o serviço no Portal de Atendimento crato.ce.gov.br, menu SERVIÇOS/ DEMUTRAN.

2) Completar o cadastro no Portal de Atendimento DEMUTRAN com as informações necessárias para o serviço desejado: DEFESA DE AUTUAÇÃO, RECURSO A JARI, SOLICITAÇÃO PARA INTERDIÇÃO DE VIAS, CARTÃO DE ESTACIONAMENTO IDOSO ou PESSOA COM DEFICIÊNCIA.

3) Ler e concordar com o termo de aceite eletrônico;

4) Anexar os documentos solicitados e no caso dos cartões de estacionamento, comprovante de residência atual em nome do requerente (caso esteja em nome de terceiro, digitalizar o comprovante de vínculo ou a declaração de residência no mesmo arquivo) e clicar “enviar”;

5) Anexar o documento de identificação e clicar “enviar”;

6) No caso do Cartão de deficiente, anexar atestado médico atual e clicar “enviar”;

7) Selecionar “finalizar”;

8) Consultar seu e-mail para ter acesso ao seu protocolo de acompanhamento;

9) Acompanhar o protocolo no menu de serviços/ DEMUTRAN em, crato.ce.gov.br , digitando o N° do protocolo e o CPF do solicitante.

10) Quando a solicitação for aceita (deferida), imprimir o cartão em “Cartão de estacionamento idoso ou deficiente no menu de serviços/ DEMUTRAN em, crato.ce.gov.br , digitando o N° do protocolo e o CPF do requerente.

11) Caso a solicitação seja feita presencialmente, será realizado o agendamento para que o cartão seja emitido no DEMUTRAN.

Com informações da assessoria de comunicação