Monitor da Violência: 31 mortes violentas monitoradas tiveram autoria identificada em PE; 89 das 106 tiveram atualização repassada

O total de 89 mortes violentas que tiveram atualizações informadas pelo governo de Pernambuco, contabilizadas pelo G1 no projeto Monitor da Violência, 31 casos tiveram os autores identificados, dois meses após abertos os inquéritos policiais. Nesse grupo de mortes violentas atualizadas, estão 81 homicídios, seis suicídios e uma morte a esclarecer ocorridos no estado.

O último caso que completa essa lista de atualizações se refere ao assassinato de Kelvin Luan Nascimento, de 24 anos. A Polícia Civil de Pernambuco informou que o crime ocorreu em Olinda em 19 de agosto, ou seja, fora do período do levantamento do G1. Porém, o fato de a morte da vítima ter acontecido no dia 24 de agosto justifica a sua permanência nas estatísticas do projeto, que contabilizou 106 casos de mortes violentas em Pernambuco entre os dias 21 e 27 de agosto.

Desse total de casos monitorados, 83,9% tiveram informações atualizadas, informadas pelo governo do estado. O número de autores identificados pela Polícia Civil de Pernambuco corresponde a 34,8% das mortes atualizadas. Segundo a corporação, as investigações continuam em andamento.

Com relação aos seis suicídios que compõem a lista atualizada, a Polícia Civil de Pernambuco informou que, por serem crimes contra a própria vida do autor, são casos sem prisões, encaminhados à Justiça com pedido de arquivamento.

PÁGINA ESPECIAL: quem são as vítimas

AS CAUSAS DA EPIDEMIA DE MORTES: o que diz pesquisador do NEV

O QUE PODE SER FEITO PARA ENFRENTAR A EPIDEMIA DE MORTES: diretores do FBSP analisam

Desse grupo de casos com atualizações repassadas pela Polícia Civil, 38 mortes violentas ocorreram na Região Metropolitana do Recife, sendo a autoria identificada em 13 delas. Na Zona da Mata e no Agreste do estado, 12 dos 33 casos informados pela polícia tiveram a autoria identificada. No Sertão, seis dos 18 casos de mortes violentas tiveram os autores identificados.

Até a data desta publicação, seis pessoas foram presas, sendo duas em flagrante delito e quatro preventivamente. Houve também a apreensão de dois menores, cujas idades não foram informadas. Também foram encaminhados 13 pedidos de prisão preventiva à Justiça. Um deles foi deferido, mas o autor do crime está foragido.

G1 entrou em contato com a assessoria da Polícia Civil de Pernambuco, que informou estar aguardando as respostas dos delegados responsáveis pela investigação das demais mortes violentas monitoradas pelo projeto para fornecer as atualizações sobre esses casos solicitadas pela reportagem.

Monitor da Violência

G1 registrou, no período de 21 a 27 de agosto, todas as mortes violentas ocorridas no Brasil. Agora, acompanha todos esses casos. O trabalho é resultado de uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP e com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Com uma série de iniciativas que envolvem reportagem e análise de dados, o projeto se chama Monitor da Violência.

Fonte: G1 nordeste

PRF registra cinco mortes e 1.745 flagrantes de excesso de velocidade em estradas durante o carnaval em Pernambuco

A Polícia Rodoviária Federal em Pernambuco (PRF) registrou cinco mortes nas estradas federais durante o carnaval no estado, duas a mais que no ano passado. O número de acidentes cresceu 27,8% em comparação com 2017. O balanço da PRF aponta ainda para o registro de 1.745 imagens de excesso de velocidade. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (15).

Operação Carnaval começou na sexta-feira (9) e seguiu até a Quarta-Feira de Cinzas (14). Foram registrados 92 acidentes, com 46 feridos. Em 51 dos acidentes, não houve registro de vítimas. No ano passado, a PRF registrou 72 ocorrências, com 53 feridos e três mortes.

Os casos com mortes ocorreram todos no interior neste ano. O mais grave, segundo a PRF, ocorreu na terça-feira (13), no quilômetro 75 da BR 408, em Paudalho, na Zona da Mata Norte. Um homem de 46 anos, dirigindo uma “cinquentinha”, entrou na contramão da rodovia e bateu de frente em um carro, morrendo na hora.

O motorista do automóvel realizou o teste do bafômetro, que comprovou que ele não havia ingerido bebida alcoólica. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil em Nazaré da Mata.

Caminhão ficou destruído após o acidente na BR-101, em Xexéu (Foto: PRF/Divulgação)Caminhão ficou destruído após o acidente na BR-101, em Xexéu (Foto: PRF/Divulgação)

Caminhão ficou destruído após o acidente na BR-101, em Xexéu (Foto: PRF/Divulgação)

Outra morte ocorreu na noite da quarta (14), em Xexéu. O motorista de um caminhão saiu da pista na BR-101 e faleceu a caminho do hospital. Duas das mortes registradas pela PRF foram causadas por atropelamentos, sendo uma na BR-104, em Agrestina, no Agreste, e outra na BR-316, em Ouricuri, no Sertão.

O quinto acidente com vítima fatal ocorreu em Petrolina, no sábado (10). Um carro e uma bicicleta colidiram na BR-407 e o ciclista faleceu.

Excesso de velocidade

Os radares das equipes da corporação flagraram uma média diária de 290 veículos trafegando além dos limites estabelecidos por lei. Foi a infração mais comum registrada no período.

Um dos flagrantes de excesso de velocidade foi na ponte que liga Petrolina a Juazeiro. A velocidade prevista para o local por placas regulamentares é de 50 km/h, mas um veículo foi flagrado a 147 km/h pelo radar da PRF.

Polícia Rodoviária Federal realizou a Operação Carnaval entre os dias 9 e 14 de fevereiro (Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)Polícia Rodoviária Federal realizou a Operação Carnaval entre os dias 9 e 14 de fevereiro (Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)

Polícia Rodoviária Federal realizou a Operação Carnaval entre os dias 9 e 14 de fevereiro (Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)

Autuações

Durante a operação, foram fiscalizadas 4.674 pessoas e 4.095 veículos. Os agentes emitiram 1.929 autuações por diversas infrações, como não uso do cinto de segurança (103), ultrapassagem indevida (85), falta da cadeirinha para crianças (13) e não uso do capacete (13).

A PRF realizou 1.537 testes com o bafômetro. Eles resultaram em 45 autuações e quatro prisões de motoristas que estavam sob efeito de álcool.

Também foram recolhidos 94 veículos irregulares, 101 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVs) e 50 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs).

Quatro pessoas foram detidas por crimes como corrupção ativa e com mandados de prisão em aberto, por homicídio e tráfico de drogas. Dois veículos roubados foram recuperados.

Fonte: G1 nordeste

Funcionários que fazem coleta de lixo em Marechal Deodoro paralisam as atividades

Os funcionários da empresa Conserg Serviços e Engenharia Ltda., responsável pela coleta de lixo do município de Marechal Deodoro, região metropolitana de Maceió, paralisaram as atividades nesta quinta-feira (15). Eles cobram os salários atrasados do mês de fevereiro.

De acordo com um dos funcionários da empresa, que preferiu não se identificar, os salários estão sendo pagos com dias de atraso há alguns meses. Porém, o de janeiro, que deveria ter sido pago no início de fevereiro, ainda não saiu.

“Nós precisamos do dinheiro, temos filhos para dar de comer e contas para pagar. Precisamos do nosso salário”, relatou o funcionário.

A reportagem do G1 tentou contato com a empresa Conserg, mas não conseguiu. Os funcionários estão na frente do escritório da empresa e esperam por uma negociação.

Ainda segundo o funcionário, a empresa também é responsável pela coleta de lixo de Rio Largo e Maceió, e já efetuaram os pagamentos de ambos municípios.

Por meio de nota, a Prefeitura de Marechal Deodoro informou que lamenta o ocorrido e que entrará em contato com a empresa para buscar uma solução em tempo hábil.

Funcionários da empresa responsável pela coleta de lixo de Marechal Dedoro cobram salários atrasados (Foto: Arquivo Pessoal )Funcionários da empresa responsável pela coleta de lixo de Marechal Dedoro cobram salários atrasados (Foto: Arquivo Pessoal )

Funcionários da empresa responsável pela coleta de lixo de Marechal Dedoro cobram salários atrasados (Foto: Arquivo Pessoal )

Fonte: G1 nordeste