Escovas de dente ultramacias são mesmo a melhor opção?

As escovas de dente “ultramacias” divididem as opiniões de seus usuários quase tanto quanto a política nacional. Sim, há quem as ame de paixão – mas também quem ache que não limpam direito a boca.

O fato é: elas são cada vez mais comuns aqui no Brasil. No site da maior rede de farmácias do país, segundo o Instituto Brasileiro de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar), as versões ultramacias são as mais procuradas. E isso mesmo com um preço salgado: no site em questão, chegam a custar mais que o dobro do que uma escova convencional.

Mas será que o investimento realmente vale à pena? E para todos os casos?

Prazer, escova dental ultramacia

A marca mais famosa desse ramo vem da Suíça: a Curaden, responsável pelas escovas de design simples e colorido chamadas de Curaprox. Você provavelmente já deve ter visto uma delas por aí. Outras marcas do ramo, aliás, têm se atentado a essa onda e lançado modelos semelhantes.

Em resumo, as escovas ultramacias são compostas por cerdas mais delicadas e numerosas do que as versões convencionais. Isso torna o contato com os dentes e a gengiva mais suaves – daí o nome.

Do ponto de visa da higiene bucal, tanto as versões macias quanto as ultramacias têm sido recomendadas por inúmeros especialistas – e isso não se dá em vão. Como parte da população força a barra (literalmente) na hora da escovação, a delicadeza das cerdas pode impedir que estruturas da boca da pessoa sejam danificadas no processo.

Pois é: a escovação vigorosa demais pode causar até mesmo retração gengival, processo que expõe a raíz dos dentes e termina em hipersensibilidade. “Tanto a escova quanto o creme dental precisam promover certa abrasão para tirar manchas extrínsecas do tecido dental”, explica Sandra Kalil, cirurgiã-dentista do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp). “Mas isso deve acontecer dentro de um limite”.

Ou seja, as versões ultramacias seriam uma opção especialmente bacana para quem exagera na força ou já apresenta a tal retração gengival.

Cerdas ultramacias ou regulares, eis a questão

No site da Curaden, um dos modelos é apresentado como “mais eficiente que as escovas mais duras”. Acontece que, segundo estudo realizado este ano pelos Institutos de Ciências Dentais de Rungta e de Guntur e pela Faculdade Vyas de Odontologia, na Índia, não se descobriu até hoje um tipo comprovadamente mais eficaz que os demais.

As recomendações gerais na área da higiene oral têm tantas nuances que, também em 2017, um estudo publicado no British Dental Journal revelou ainda não existir um “jeito correto” de escovar os dentes. Se nem mesmo os especialistas na área conseguem entrar em consenso sobre isso, imagine na hora de escolher a escova!

Mas qual o veredito final?

Feito na Faculdade de Odontologia de Seema, outro estudo indiano sugere que as cerdas um pouco mais duras, veja bem, têm seus benefícios. Isso porque elas removeriam um pouco mais de placa bacteriana, que provoca cáries e gengivites.

E mais: a Associação Odontológica Americana (ADA) dá selos especiais de aprovação a produtos que demonstram cientificamente sua segurança e eficácia. Nenhum item da marca Curaden, que também está presente nos Estados Unidos, figura na lista de “aprovados”. Isso não quer dizer que a Curaprox ou outras similares não sejam boas. Mas faltam levantamentos para cravar qualquer afirmação mais contundente sobre elas.

De acordo com aquele primeiro estudo indiano que mencionamos, a recomendação atual aos profissionais da odontologia é se familiarizar com diversos modelos. Só assim eles serão capazes de indicar o melhor para cada um de seus pacientes de acordo com certas particularidades.

A doutora Sandra concorda. “A opção ideal depende, por exemplo, do creme dental associado, da condição gengival, da quantidade de manchas extrínsecas no dente da pessoa”, esclarece. “E todos esses fatores devem ser avaliados na consulta”, conclui.

Fonte: Editora Abril

Fãs comemoram posts da mãe de Bieber que ‘confirma’ volta com Selena

Pattie Mallette, mãe do cantor Justin Bieber, fez um post no Twitter que deixou os fãs desconfiados.

Aumentando os rumores de que Bieber e Selena Gomez deram uma nova oportunidade ao amor, a mãe do cantor publicou um vídeo de um grupo de oração cantando a música “Wild & Crazy” e escreveu: “Amor louco e selvagem! Não para e não termina”.

Nos últimos dias o ex-casal foi visto várias vezes em programas a dois.

Fonte: Noticias ao minuto

Policial militar é morto durante tentativa de assalto em Petrolina, PE

Policial militar de 51 anos foi assassinado na noite desta quinta-feira (2) em Petrolina, Sertão de Pernambuco. Pedro Olindino da Silva estava em um bar quando houve uma tentativa de assalto no local. Dois homens chegaram em uma moto e tentaram roubar uma outra pessoa, que também havia acabado de chagar ao estabelecimento. Os bandidos mandaram que todos os clientes levantassem a camisa. Nesse momento, perceberam que tinha um PM armado e atiraram.
Mesmo ferido, o policial ainda conseguiu atingir um dos bandidos, que também morreu no local. O comparsa fugiu, sendo perseguido por uma pessoa que estava no bar. Durante a perseguição, a moto do assaltante caiu em uma ribanceira. Após a queda, tentaram localizar o bandido, mas só o veículo foi encontrado.
De acordo com a Polícia Militar, o PM trabalhava em Petrolina e já havia dado entrada no pedido de aposentadoria. O corpo do policial foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade .
O corpo de Thiago dos Anjos Soares foi levado para o IML de Petrolina (Foto: Leciane Lima / TV Grande Rio) O corpo de Thiago dos Anjos Soares foi levado para o IML de Petrolina (Foto: Leciane Lima / TV Grande Rio)
O corpo de Thiago dos Anjos Soares foi levado para o IML de Petrolina (Foto: Leciane Lima / TV Grande Rio)
O assaltante morto pelo policial no bar foi identificado como Thiago dos Anjos Soares, de 20 anos. O corpo dele também foi encaminhado para o IML.

Fonte: Notícias ao Minuto

Motorista perde controle de caminhão e tomba veículo na BR-242, em Vitória da Conquista

Um caminhão tombou na BR-242, no trecho da cidade de Barreiras, oeste da Bahia, nas proximidades do aterro sanitário, em direção a Salvador. O motorista foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital do Oeste.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a vítima perdeu o controle da direção e o caminhão tombou para fora da pista, que estava escorregadia. A PRF não informou o que causou a má condição na pista. O acidente aconteceu na quinta-feira (2), mas as informações só foram confirmadas nesta sexta (3).
O veículo, que é utilizado especificamente para o transporte de amônia, estava vazio no momento do acidente. O Corpo de Bombeiros esteve no local e fez o resgate do motorista do caminhão. O estado de saúde da vítima não foi divulgado.

Fonte: G1

Estudos mostram importância da educação financeira nas escolas

Uma pesquisa realizada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) avaliou o domínio de temas relacionados à educação financeira em alunos da educação básica em quinze países. O Brasil teve o pior desempenho entre os participantes.

Segundo especialistas, o ensino de economia na educação básica melhora as chances de ascensão social e a qualidade de vida das famílias. E é por isso que essa disciplina já integra o currículo em muitos países, como nos Estados Unidos. Em alguns Estados americanos, as disciplinas são obrigatórias.

Um levantamento da Associação de Educação Financeira no Brasil (ANEF-Brasil) feito com base no programa Enef (Estratégia Nacional de Educação Financeira) mostra que há melhoria no comportamento de poupança entre os estudantes que têm acesso a educação financeira.

Da mesma forma, um estudo do instituto TIAA-CREF indica que as pessoas que não tiveram acesso a educação financeira  têm maior probabilidade de se endividar, estourar os limites do cartão de crédito e do cheque especial e pagar taxas que poderiam ser facilmente evitadas.

Especialistas sugerem que o ensino de economia seja feito de forma multidisciplinar. PIB (Produto Interno Bruto), desenvolvimento econômico e desemprego podem ser abordados nas aulas de geografia. Sistemas econômicos e diferentes formas de dinheiro e troca podem ser trabalhados na aula de história. Em matemática, entrariam noções de economia e finanças, como rendimento de investimentos, parcelamentos e juros.

Fonte: Noticias ao Minuto