Ciro Gomes reafirma baixas possibilidades de disputar novas eleições

Foto: reprodução/SBT

Publicidade

Por Leonardo Henrique

O ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), disse, na sexta-feira (29), que “dificilmente” disputará novas eleições. 

Em 2022, ao tentar pela quarta vez a presidência da República, Ciro obteve o seu menor resultado, com cerca de 3% dos votos válidos, o que representou pouco mais de 3 milhões de votos.

Ciro ainda disse que se sentiu “asfixiado” por ex-aliados, o que acarretou no seu baixo desempenho nas urnas. “Fui desistido. Não é que eu desisti”, disse, em entrevista à Globo News.

“Vivo sendo processado por dano moral por tudo quanto é de bandido. O que estou fazendo aqui? Dificilmente volto para disputar uma eleição, muito difícil”, completou Ciro.

Desde 2022, o ex-presidenciável vem indicando que esta foi a sua última tentativa de chegar ao Palácio do Planalto. Ciro Gomes foi candidato ao cargo, ainda, nas eleições de 1998, 2002 e 2018.

Cinco anos atrás, Ciro obteve a sua melhor performance em disputas eleitorais, ficando em terceiro lugar, com 12,47% dos votos válidos, ou cerca de 13 milhões de votos nominais.

Questionado, na entrevista à Globo News, sobre o rompimento político com o seu irmão, o senador Cid Gomes (PDT), o ex-ministro evitou falar sobre o assunto.

Publicidade

Leia também