LOGO-NEWS-CARIRI

120 animais vão ser abatidos em Marco, foco de peste suína no Ceará

Foto: Reprodução/Adagri

Publicidade

Após a identificação de peste suína clássica em uma criação de subsistência, 120 animais de propriedades vizinhas ao local do foco da doença serão sacrificados para conter a disseminação do vírus em Marco, no interior do Ceará. A informação foi repassada pelo gerente de gestão do meio agropecuário da Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (Adagri), Jarier Oliveira.

“Inicialmente a propriedade foco é interditada, ou seja, nenhum animal pode sair da propriedade. Após isso, fizemos uma força-tarefa na região para verificar quais propriedades circunvizinhas têm vínculo com o local do foco. Dentro desse caso, 20 produtores foram notificados, totalizando 120 suínos que deverão ser abatidos”, disse Jarier.

A doença tem deixados os moradores da região apreensivos, porém não causa riscos à saúde humana. “É uma doença que não passa para o ser humano, mas como é questão de saúde pública, com mortalidade dos animais, é um problema muito grande e que deve ser contido”, ressalta o gerente da Agência.

O foco na cidade cearense foi notificado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), que divulgou um comunicado oficial sobre a ocorrência na segunda-feira (11). O caso foi identificado durante uma ação de vigilância epidemiológica de rotina, realizada pelos fiscais médicos-veterinários da Adagri.

Na propriedade foco da doença nove animais foram diagnosticados com peste suína clássica. Destes, oito porcos morreram e um teve de ser sacrificado. Os outros 120 animais dos vizinhos devem ser abatidos nesta sexta-feira (15), segundo Jarier. E, a partir da próxima semana, a vigilância na região serão aumentada para 3 quilômetros ao redor do foco.

O gerente da Adagri ressalta que os produtores que terão os animais sacrificados serão indenizados através de um benefício pago parte pelo Fundo de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Fundeagro) e parte pelo Ministério da Agricultura. “O animal é avaliado e o valor é calculado em cima do peso vivo, de acordo com a cotação para cada animal”, disse Jarier.

 

Peste suína clássica

A peste suína clássica (PSC), registrada no Ceará, também é conhecida como febre ou cólera suína e afeta suínos domésticos e selvagens. A doença é causada por um vírus.

O vírus é encontrado nas secreções e excreções do animal infectado e pode ser transmitido pelas vias direta (contato entre animais, aerossóis, suas secreções e excreções, sangue e sêmen) ou indireta (água, alimentos, fômites, trânsito de pessoas, equipamentos, materiais, veículos, vestuários, produtos, alimentos de origem animal), entrando no organismo por via oral e oro-nasal.

Zonas livres

O Ceará não faz parte das zonas livres de preste suína clássica no Brasil, que é composta por 15 estados e pelo Distrito Federal. Estes locais não registram casos da doença desde janeiro de 1998. São eles: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, Tocantins, Rondônia e Acre.

O último caso de peste suína clássica no país ocorreu em outubro do ano passado, em uma criação de subsistência no Piauí.

Fonte: G1 CE

Publicidade

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

FFC272FC-CA03-4A94-A7A0-38967487BE92
3FB15E2F-83D2-4049-A223-93DA1E6E9C5B

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas