Este signo do zodíaco adora ter mais de um parceiro amoroso

Trai ou já se questionou se o seu parceiro lhe é infiel? Ora, de acordo com um artigo publicado no site O Petróleo, determinados signos do zodíaco estão mais propensos a ter um ‘deslize’.

Mais concretamente, um signo em especial recebe impulsos do universo que os faz querer viver vários relacionamentos românticos simultaneamente e torna-se mais difícil resistir a certos impulsos.

Eis, segundo o site O Petróleo, o signo do zodíaco que adora ter mais de um parceiro:

1. Carneiro

Os indivíduos que pertencem a este signo são aventureiros sem igual e vivem as suas vidas sempre em busca de novos desafios.

O Carneiro é extremamente independente e não desdenha os relacionamentos ou ter um parceiro amoroso estável, mesmo que a sua natureza torne complicado para se relacionar com somente uma pessoa.

A paixão está muito presente no seu quotidiano e como tal experiencia fortes impulsos físicos, que às vezes procura satisfazer com terceiros, despertando consequentemente a ira dos seus companheiros.

Anvisa suspende autorização de importação da vacina Covaxin

Decisão acontece após farmacêutica indiana informar que a Precisa não representa mais o fabricante do imunizante no pais

A diretoria colagiada da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu suspender, nesta terça-feira (27), por precaução, a autorização excepcional e temporária de importação e distribuição da vacina contra a covid-19 Covaxin, solicitada pelo Ministério da Saúde.

A decisão foi tomada após a agência ser comunicada pela empresa indiana Bharat Biotech que a Precisa Medicamentos, que importaria os imunizantes, não tem mais autorização para representar a farmacêutica fabricante da vacina Covaxin, no Brasil.

A medida vale até que sejam passadas novas informações que permitam concluir a segurança jurídica e técnica para a manutenção da deliberação que autorizou a importação, no dia 4 de junho.

De acordo com a Anvisa, os diretores também levaram em consideração as notícias de que documentos ilegítimos podem ter sido juntados ao processo de importação. Isso, pode impactar as conclusões quanto aos aspectos de qualidade, segurança e eficácia da vacina a ser utilizada na população nacional.

No último dia 23, a agência já tinha suspendido os estudos clínicos da Covaxin por aqui. A aplicação de doses nos voluntários brasileiros não chegou a ser iniciada.

Entenda impasse com Covaxin

Em 25 de fevereiro, o Ministério da Saúde fechou contrato de R$ 1,6 bilhão com a Precisa, que representava a Bharat, para compra de 20 milhões de doses da vacina. A compra é alvo de múltiplas investigações por suspeita de irregularidades e corrupção, que ganharam novo impulso com denúncia do chefe da divisão de importação no Departamento de Logística do Ministério da Saúde, Luis Ricardo Miranda,  que denunciou ter sofrido “pressão anormal” para liberar a importação do imunizante.

Tornou-se alvo da CPI da Covid, da PF (Polícia Federal), do MPF (Ministério Público Federal), da CGU (Controladoria-Geral da União) e do TCU (Tribunal de Contas da União). O contrato foi suspenso pelo Ministério da Saúde em 29 de junho, após recomendação da CGU.

O Ministério se comprometeu a pagar US$ 15 por dose, a vacina mais cara adquirida pelo país até o momento. A Precisa ressalta que “jamais praticou qualquer ilegalidade”.

Fonte: R7

Novo lote com 205 mil de vacinas contra a Covid chega ao Ceará

Os imunizantes serão destinados para aplicação da primeira e segunda doses na vacinação da população

O Ceará recebeu, no início da tarde desta terça-feira (27), o 48° lote de vacinas contra a Covid-19, com 42.200 doses da AstraZeneca e 163.200 da CoronaVac. Mais 194.750 doses da AstraZeneca/Fiocruz estão previstas para chegar esta noite. Os imunizantes serão destinados para aplicação da primeira (D1) e segunda doses (D2) na vacinação da população.

Em suas redes sociais, o governador do Ceará informou sobre a chegada do novo lote ao Estado. “Recebemos há pouco 205.400 doses de vacinas contra a Covid. As vacinas já estão em nossa Central de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadim), da Secretaria da Saúde. Hoje à noite chegam mais 194.750 doses da AstraZeneca (Fiocruz) e, amanhã pela manhã, chegará o voo com 93.600 doses da Pfizer. Seguimos na luta por mais vacinas para todos os cearenses”, apontou Camilo Santana.

As doses da CoronaVac foram enviadas pelo Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI), e as da AstraZeneca foram recebidas via consórcio Covax Facility, iniciativa liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e parceiros a fim de ampliar a distribuição de vacinas contra a Covid-19. Até o momento, o Ceará recebeu um total de 6.254.518 doses (CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen).

Após desembarque no Aeroporto Internacional de Fortaleza – Pinto Martins, o novo lote foi encaminhado para a Central de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadim), da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). A distribuição dos imunizantes para D1 será feita de forma proporcional aos municípios cearenses, em até 24 horas, depois da chegada do material à Capital. O agendamento da vacinação é de responsabilidade de cada município.

Vacinômetro

O Vacinômetro da Sesa registra que, até às 17 horas dessa segunda-feira (26), foram aplicadas 5.359.446 milhões de doses. Com isso, 3.800.607 milhões cearenses receberam a D1 e 1.411.374 milhão, a segunda dose, além dos 147.465 mil que foram imunizados com a dose única da Janssen.

Orientação

Em nota técnica, a Sesa recomenda aos viajantes que desembarcam no Estado oriundos de locais com circulação confirmada de novas variantes do coronavírus (principalmente a variante Delta, inicialmente identificada na Índia, mas já detectada em cidades do Brasil) que cumpram autoquarentena de 14 dias em isolamento.

Referência no atendimento de crianças e adolescentes no Ceará, Hias já formou cerca de 600 pediatras

Unidade é reconhecida como Centro de Referência Nacional para a promoção da saúde da criança e do adolescente

A história do Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), unidade da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), se confunde com a história da residência em Pediatria no Estado. Criada em 1977, o programa de residência pediátrica do hospital já formou cerca de 600 especialistas. Ao longo desses quase 45 anos, os profissionais que passaram pela unidade vêm mudando o rumo da Pediatria cearense.

Credenciado pelos Ministérios da Saúde (MS) e da Educação (MEC) como um hospital de ensino, reconhecido como Centro de Referência Nacional para a promoção da saúde da criança e do adolescente, o Hias conta com profissionais competentes e comprometidos que atendem 30 especialidades na Pediatria.

Na data que celebra o pediatra no Brasil, neste 27 de julho, a diretora clínica do Hias, Fábia Linhares, destaca a vocação do hospital, tanto na área assistencial, quanto em ensino e pesquisa. “O pediatra do Hias é um profissional diferenciado, porque ele tem a oportunidade de, durante toda sua trajetória, vivenciar patologias crônicas raras e se beneficiar da nossa expertise, trazendo para a sociedade, em nível de mercado, um profissional completo, capaz de atender com qualidade e segurança qualquer doença que, por sua vez, chegue até ele. Além disso, ele traz no coração um talento diferenciado, um talento especial, que é o amor e carinho dessa família Hias que aqui se forma”.

Conhecimento que se multiplica

Após a passagem pela residência do Hias, muitos pediatras formados pela instituição retornam para atuar no hospital, sendo responsáveis pela evolução constante na assistência de crianças e adolescentes na unidade. Além disso, alguns desses profissionais ocupam atualmente cargos de gestão, contribuindo ainda mais com o desenvolvimento do hospital e, consequentemente, da Pediatria no Ceará.

Alexandre Miná é um dos formados pelo Hias que retornaram após a residência. Pediatra-geral da unidade, o especialista atua ainda como preceptor da Residência Médica, replicando os conhecimentos adquiridos no hospital ao longo dos últimos 16 anos, desde que era residente. Segundo ele, quando começou a trabalhar na unidade, ainda na época da residência, já se encantou pelas inúmeras possibilidades de aprendizado que o hospital oferecia.

Hospital Infantil Albert Sabin se destaca tanto na área assistencial, quanto em ensino e pesquisa

“O Hias é um hospital extremamente rico. É rico de patologias, pois as doenças mais difíceis, mais raras, os diagnósticos mais instigantes estão aqui. É rico de experiência social, de experiência humana, porque uma coisa é tratar uma enfermidade numa família que tem bom poder aquisitivo, outra coisa é ter que estar atento até ao antibiótico que vai escolher ou ao tipo de tratamento que vai seguir em razão da condição social dos pacientes atendidos. Enfim, é muito interessante e instigante saber que muitas coisas a gente só vê aqui”, explica Miná.

Quem também destaca o intenso campo de aprendizado que o Hias oferece para os pediatras em formação é a coordenadora e preceptora da Residência Médica do Hospital Infantil Albert Sabin (Coreme/Hias), Virna da Costa e Silva. “Aqui, o residente da Pediatria pode vivenciar desde a parte mais básica, no postinho de saúde onde eles vão, que é vinculado à nossa Residência Médica, até os mais altos graus de complexidade das UTIs [Unidades de Terapia Intensiva]. Ele tem acesso ainda à parte teórica, através das aulas e cursos de capacitação que realizamos, além do ensinamento pessoal adquirido com a convivência com os colegas, com os pacientes e com as famílias, que proporciona esse aprendizado que vai além dos livros e da ciência”, enfatiza.

O residente do Hias também tem a oportunidade de atuar em parceria com outras áreas assistenciais, como a Fisioterapia, a Fonoaudiologia, a Psicologia, o Serviço Social, dentre outras, algo muito importante para a formação dos profissionais e para garantir um cuidado mais amplo às crianças e aos adolescentes atendidos na unidade.

A residente Rebeca Holanda, que iniciou sua formação em março deste ano, relata que a experiência até o momento tem sido muito enriquecedora e gratificante. “Os preceptores se demonstraram bem acolhedores, detentores de muito conhecimento e ótimos professores. Além disso, percebo que a maioria dos profissionais do Hias têm prazer em nos ensinar algo, e isso me deixa muito confortável para aprender com todos. Eu não me refiro só aos médicos, mas também às enfermeiras, às técnicas, aos maqueiros, etc. Todos estão sendo essenciais para meu crescimento e amadurecimento profissional”, diz.

 

Veja as regras para fazer festas em buffets no Ceará; noivos podem ficar sem máscaras para fotos

Espaço para dança ou lounges estão proibidos e deve haver lixeiras específicas para o descarte de máscara e luvas.

A secretaria da Saúde do Ceará divulgou nesta terça-feira (27) o protocolo para a realização de eventos em buffets do Ceará. Os eventos estão permitidos no atual decreto que está em vigor no estado, com até 100 pessoas em ambientes fechados, e 200 pessoas em locais abertos.

Para os participantes do evento, é necessária a comprovação da vacinação completa (pelo menos 15 dias depois da D2 ou da dose única da Janssen) ou apresentação do exame antígeno ou RT-PCR feito nas 24 horas anteriores ao evento.

Algumas regras:

 

  • Proibição de espaço de dança;
  • Convidados residentes na mesma casa podem ficar em até oito pessoas na mesma mesa.
  • Evento não deve ter lounge;
  • Em casamentos ou aniversários, os noivos e aniversariantes poderão permanecer sem máscaras durante as fotografias.

 

Veja todas as orientações:

 

  • A orientação para os artistas é que comprovem a realização do exame antígeno ou RT-PCR nas 48h anteriores do evento.
  • É necessário ter controle de acesso desde a entrada, sem filas, sem lista de espera, evitando aglomeração.
  • Todos os convidados (participantes), colaboradores e trabalhadores devem permanecer de máscara durante todo o evento e de forma adequada, sendo permitida sua retirada, exclusivamente, para ingestão de alimentos e bebidas.
  • Cobrança do uso de máscara (cirúrgica, N95 ou PFF2) dos participantes, trabalhadores e artistas do evento, estes últimos enquanto não estiverem se apresentando.
  • Ficam isentos da testagem os trabalhadores não vacinados dentro das condições exigidas e crianças menores de 12 anos.
  • Todos os convidados e colaboradores devem primar pela prática de higienização das mãos. Preferencialmente com água e sabonete, ou com aplicação de álcool em gel a 70%
  • Disponibilizar em pontos estratégicos, desde a entrada e nos demais locais de circulação de pessoas, solução de álcool em gel a 70% para higienização das mãos.
  • Deverá ser assegurado a lavagem e desinfecção de todas as superfícies onde os colaboradores e participantes circulam.
  • Em se tratando de casamento ou aniversário, os noivos e aniversariantes, poderão permanecer sem máscaras durante as fotografias.
  • Na mesa de jantar deve ser disponibilizado álcool em gel a 70% e luvas, além de uma pessoa do buffet devidamente paramentada para servir aos convidados.
  • Garantir organização no fluxo de convidados no momento da refeição, com sinalização no piso assegurando um distanciamento de um metro e meio entre um convidado e outro.
  • Disponibilizar lixeiras com acionamento de pedal, de forma que não será necessária sua abertura manual. Estas deverão ser esvaziadas sempre que atingirem 2/3 de sua capacidade.
  • Recomenda-se que sejam disponibilizadas lixeiras diferenciadas e identificadas para o descarte específico de máscaras, lenços de papel e luvas.
  • Controlar, com a presença de um colaborador, o fluxo nos banheiros, bem como a higienização destes, não devendo faltar sabonete líquido e toalhas descartáveis de papel. O uso de secadores de mãos automáticos deve ser inativado.
  • Garantir a presença de colaboradores circulando durante todo o evento para dispersar qualquer movimento de aglomeração.
  • Toda mobília e material a ser utilizado durante o evento devem ser devidamente higienizados.
  • Garantir que todos os colaboradores utilizem os EPIs de proteção, tais como luvas, máscara facial, toucas e face shield.
  • Garantir que todos os instrumentos musicais sejam de uso individual e previamente higienizados.
  • Todos os funcionários e colaboradores devem ser treinados para orientar corretamente os participantes do evento sobre as medidas sanitárias de prevenção e propagação da Covid-19.
  • Não disponibilizar lounges nos espaços de realização dos eventos, evitando gerar aglomeração de público num mesmo espaço.
  • Deverão ser suspensos os controles de acesso ao local da recepção do evento que exijam contato manual entre o recepcionista e o convidado, devendo a comprovação do convite ser descartada em recipiente de lixo pelo próprio convidado após apresentação.
  • Poderá ser disponibilizado controle de entrada de convidados de forma digitalizada.
  • Os manobristas deverão fazer uso de luvas descartáveis, máscaras cirúrgicas e de proteção facial. Ao adentrar o veículo, deverão higienizar a maçaneta, volante, caixa de marcha e freio de mão com solução de álcool a 70% na forma líquida, com fricção.
  • Providenciar o controle de acesso, a marcação de lugares reservados aos participantes, assegurando o espaçamento mínimo de um metro e meio entre as cadeiras dentro do espaço utilizado pelos convidados.
  • Assegurar o controle da área externa do estabelecimento e a organização das filas, para que seja respeitada a distância mínima de um metro e meio entre as pessoas.
  • Recomenda-se adaptar a iluminação dos espaços para formato com sensores automáticos de presença e acendimento automático.
  • Recomenda-se adaptar as torneiras para modelos automáticos, a fim de evitar o toque no momento da lavagem das mãos.
  • Para eventos que envolvam apresentações artísticas e culturais, permitir a presença de artistas, desde que se cumpra o distanciamento de dois metros, o não compartilhamento de equipamentos e instrumentos, e sem contato físico durante as apresentações.
  • Os equipamentos e instrumentos deverão ser desinfetados após cada apresentação.
  • É vedado o contato físico dos integrantes das apresentações artísticas com o público.
  • Isolamento da área dos artistas, não possibilitando acesso dos clientes para pedidos de música ou qualquer interação.
  • Distanciamento mínimo de dois metros entre a área do palco e as mesas.
  • Higienização dos equipamentos, instrumentos, microfones e cabos a cada apresentação.
  • Proibição de espaço de dança;
  • Para os eventos sociais e corporativos, os estabelecimentos deverão ter mesas e cadeiras suficientes para garantir que seja respeitada a distância de dois metros entre as mesmas, obedecendo ao máximo de quatro cadeiras por mesa.
  • Quando forem utilizadas apenas cadeiras nos eventos, deverá ser observado o espaçamento em ziguezague, obedecendo ao distanciamento mínimo de um metro e meio entre as mesmas.
  • Verificar no pós-evento o descarte de material, higienização, protocolos para desmontagens e organização de um cronograma que evite a presença de várias equipes ao mesmo tempo no local.
  • Após a realização do evento, manter lista contendo nomes e contatos telefônicos dos colaboradores, artistas, fornecedores e participantes, que devem ser disponibilizadas às autoridades de saúde quando solicitado.
  • Ao tomar conhecimento que algum participante testou positivo para Covid-19, o organizador deverá informar aos demais, para que possam ser monitorados pelo período de 14 dias.
  • A manipulação de alimentos deverá seguir os requisitos estabelecidos no Protocolo 6 – Serviços Alimentícios, Restaurantes e Afins, bem como atender os requisitos de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos, conforme RDC Nº216/2014 – Anvisa.
  • É vedada a entrada de pessoas nas áreas de manipulação e/ou preparação de alimentos que não sejam desses setores e sem os devidos cuidados de higienização necessários para segurança sanitária.
  • Garantir que seja realizada higienização interna e externa dos compartimentos de carga após cada recebimento ou entrega.
  • Frutas, legumes, hortaliças e verduras devem ser higienizadas antes do uso com produtos autorizados pela Anvisa.
  • A higienização de utensílios, tais como pratos, copos, talheres, bandejas, dentre outros, deverá ser reforçada, os mesmos deverão ser lavados com água e sabão e embaladas.
  • O funcionário deverá higienizar as mãos e antebraços com água e sabão líquido antes de manipular itens limpos, bem como evitar falar enquanto manuseia os alimentos.
  • Deverão ser reforçados os cuidados de Segurança do Trabalho quanto à utilização de álcool ou outra substância inflamável próximo a ambientes com incidência de calor, como fogões, fornos e quaisquer outros que possam causar chamas em geral.
  • Disponibilizar cartazes com informações/orientações sobre a necessidade de higienização das mãos, uso de álcool a 70% nas formas disponíveis, uso de máscaras, distanciamento entre as pessoas, limpeza de superfícies, ventilação e limpeza dos ambientes e etiqueta respiratória.
  • Realizar escala de montagem das estruturas e equipamentos em momentos e horários diferenciados, desta forma evitando aglomeração de equipes de fornecedores.
  • Reduzir o número de passageiros por veículo que será utilizado na logística de transporte do evento. Não utilizar a capacidade máxima permitida.
  • Oferta de logística de carga e descarga, visando a proteção do material já esterilizado e da equipe que irá manusear.

Orientações para transporte e serviço de apoio e manutenção

 

  • Ofertar logística de carga e descarga, visando à proteção do material já esterilizado e da equipe que irá manusear.
  • Sempre que possível, deverão ser suspensos os controles de acesso que exijam contato manual dos colaboradores, tais como controle biométrico de ponto e catracas com leitura de digitais. Na impossibilidade de tal medida, disponibilizar ao lado álcool em gel a 70% para higiene das mãos.

 

Deverão ser disponibilizados Equipamentos de Proteção Individual (EPI) em quantidade e qualidade a todos os colaboradores, a depender dos riscos ocupacionais aos quais se expõem:

  1. Colaboradores de serviços de higiene e limpeza: luvas de PVC ou vinílica, avental frontal impermeável, máscara de proteção, sapato impermeável com solado antiderrapante.
  2. Colaboradores da área de manipulação de alimentos: fardamento, avental, luvas máscara de proteção, touca. Garçon e garçonete: fardamento, máscara de proteção e face shield.

 

EPIs

 

  • Utilizar de forma obrigatória EPIs para todos os colaboradores, fornecedores e participantes do evento.
  • Adoção de utensílios de segurança nos veículos de transportes na logística dos participantes e fornecedores. Certificar -se de que o ar-condicionado, maçanetas e bancos estejam limpos. Sempre que possível, deixar o veículo aberto. Bagagens e cargas também deverão ser limpas logo que recebidas.
  • Os EPIs que apresentarem algum dano deverão ser substituídos de imediato.
  • Não pode haver compartilhamento de EPIs entre os colaboradores.
  • Fica facultado o uso de máscaras pelos artistas durante as apresentações, atuações ou performances dos mesmos, desde que respeitado o limite mínimo de distanciamento entre os outros artistas.
  • Deverá ser vedada a aproximação de qualquer pessoa junto aos artistas.
  • Se algum colaborador apresentar durante a jornada de trabalho algum sintoma de Covid-19 (tosse, coriza, dor no corpo, perda de olfato ou paladar, dentre outros) deverá ser afastado de imediato de suas atividades e orientado a procurar uma unidade de saúde.

Em caso de desobediência, quanto às medidas sanitárias, a administração da empresa promotora do evento deverá acionar as autoridades de segurança.

Fonte: G1/Ceará 

Evandro Leitão e Fernando Santana participam de lançamento do Pacto Contra o Coronavírus no Cariri

Nesta terça-feira, 27, o presidente e vice-presidente da Assembleia Legislativa do Ceara (ALCE), Evandro Leitão e Fernando Santana, respectivamente, cumpriram agenda em Juazeiro do Norte, onde lançaram o programa Pacto Contra o Coronavírus, iniciativa da AL em parceria com cerca de parceiros, entre entidades públicas e privadas.

Por meio da ação, foram instalados postos de cadastro para vacinação contra a Covid-19 na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e no Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), em Juazeiro do Norte. O lançamento do programa contou ainda com as participações do presidente da Câmara de Vereadores de Juazeiro do Norte, Darlan Lobo (PTB), dos deputados estaduais Diego Barreto, Davi de Raimundão e Guilherme Landim.

“A população de toda a região, que ainda não tiver feito seu cadastro para se vacinar, pode procurar esses dois pontos, onde haverá atendentes que auxiliarão no cadastro. Importante levar RG, CPF e um comprovante de endereço. Estamos unindo esforços para que toda a população seja imunizada e, dessa forma, avançarmos no combate à Covid-19”, destacou Evandro Leitão.

A agenda dos parlamentares segue durante a tarde de hoje, quando a comitiva do Pacto se reunirá com prefeitos da região do Cariri para reforçar medidas com os Poderes Executivos Municipais.

Ontem, 26, os representantes do Programa passaram por Canindé e Baturité. Além destes, foram visitados mais sete municípios, totalizando nove: Sobral, Tianguá, Viçosa do Ceará, Crateús, Tauá, Aracati e Morada Nova. As ações seguem até esta sexta-feira (30/07) e vão contemplar todas as macrorregiões do estado.

A campanha para fortalecer o cadastro no interior do estado é uma parceria entre Assembleia Legislativa, Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDL), Instituto do Desenvolvimento do Trabalho (IDT) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE).

O Pacto Contra o Coronavírus reúne 18 instituições representativas no Ceará e busca ainda reforçar a importância de continuar tomando as medidas para evitar a Covid-19, como o uso da máscara e a higienização constante das mãos.

Com informações da Ascom / ALCE