Cadastro para receber R$ 200 do Auxílio Cesta Básica começa nesta sexta (30)

Pagamento será feito por cartão alimentação e em duas parcelas de R$ 100

O cadastro de profissionais no Auxílio Cesta Básica, benefício que oferece R$ 200 a quem teve a renda reduzida em razão da pandemia, tem início nesta sexta-feira (30).

As inscrições ao programa seguem até 14 de maio e devem ser feitas pelo site da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos do Ceará (SPS).

Ao todo, 150 mil profissionais poderão receber o benefício para compra de alimentos. O pagamento será feito por cartão alimentação e em duas parcelas de R$ 100.

O programa é destinado a trabalhadores de transporte alternativo e escolar, ambulantes e feirantes, mototaxistas, taxistas, motoristas de aplicativos, bugueiros, guias de turismo e despachantes documentalistas.

Cadastro para receber R$ 200 do Auxílio Cesta Básica começa nesta sexta (30)

Pagamento será feito por cartão alimentação e em duas parcelas de R$ 100

Mulher carrega cesta básica no Ceará
Legenda: As inscrições ao programa seguem até 14 de maio
Foto: João Daniel Araújo / Divulgação Instituto SOS Periferia

O cadastro de profissionais no Auxílio Cesta Básica, benefício que oferece R$ 200 a quem teve a renda reduzida em razão da pandemia, tem início nesta sexta-feira (30).

As inscrições ao programa seguem até 14 de maio e devem ser feitas pelo site da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos do Ceará (SPS).

Ao todo, 150 mil profissionais poderão receber o benefício para compra de alimentos. O pagamento será feito por cartão alimentação e em duas parcelas de R$ 100.

 

LEIA MAIS

Auxílio Emergencial
NEGÓCIOS

CAIXA PAGA HOJE AUXÍLIO EMERGENCIAL PARA NASCIDOS EM NOVEMBRO; CONFIRA CALENDÁRIO

Presidente Jair Bolsonaro ao lado de ministro da Economia, Paulo Guedes, ao fundo
NEGÓCIOS

JAIR BOLSONARO DIZ QUE GOVERNO PRETENDE AUMENTAR MÉDIA DO BOLSA FAMÍLIA PARA R$ 250

Vale-gás
NEGÓCIOS

COMEÇA HOJE DISTRIBUIÇÃO DE VALE-GÁS AOS MUNICÍPIOS DO CEARÁ; VEJA QUEM VAI RECEBER

 

O programa é destinado a trabalhadores de transporte alternativo e escolar, ambulantes e feirantes, mototaxistas, taxistas, motoristas de aplicativos, bugueiros, guias de turismo e despachantes documentalistas.

LISTA DE BENEFICIÁRIOS SERÁ DIVULGADA

Passado o período de inscrição, a SPS vai validar os dados e publicar uma lista dos beneficiários, além de ser responsável por distribuir os cartões com o valor.

“Esse é um investimento de R$ 30 milhões do Governo do Ceará, que vai ajudar muitas famílias a passarem por esse momento”, destaca a secretária titular da SPS, Socorro França.

No ato da inscrição, os trabalhadores deverão anexar imagem do RG, comprovante de residência ou declaração; folhas da Carteira de Trabalho que indiquem não haver nenhum vínculo ativo ou outro documento que possibilite essa comprovação; e documentos que comprovem o exercício da atividade profissional.

Não serão aceitas inscrições de pessoas que:

  • Tenham benefício previdenciário ou assistencial;
  • Recebam seguro-desemprego, programa de transferência de renda federal, exceto auxílio emergencial e Bolsa Família;
  • Exerçam cargo, emprego ou função pública;
  • Tenham recebido os auxílios estaduais da Secult e Setur.

Dúvidas sobre o Auxílio Cesta Básica podem ser tiradas pelo chat da SPS, no site da secretaria.

Fonte: Diário do Nordeste

Ceará recebe mais de 192 mil doses de vacinas contra a Covid-19 nesta quinta-feira (29

Camilo pede novamente ao Ministério da Saúde para incluir professores nas prioridades da vacina

Em dezembro de 2020, Camilo Santana já havia feito a mesma solicitação ao Ministério da Saúde. No decreto mais recente de retorno às atividades no Ceará, o governador permitiu a volta das aulas até o 9º ano.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), revelou nesta quarta-feira (28) que reforçou o pedido ao Ministério da Saúde para que professores sejam incluídos na prioridade de vacinação contra a Covid-19. De acordo com o governador, é o segundo ofício enviado à pasta com a mesma solicitação.

“Enviei hoje novo ofício ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e à coordenadora-geral do Programa Nacional de Imunizações, Franciele Fantinato, solicitando a inclusão dos professores, em todos os níveis, no grupo prioritário do Plano Nacional de Imunização (PNI)”, publicou Camilo nas redes sociais.

“Já havia enviado ofício em 30 de dezembro do ano passado com o mesmo pleito. Continuarei nessa luta para que nossos profissionais da educação sejam imunizados o mais rápido possível”, reforça Camilo.

No primeiro ofício, o governador descreveu que “por entender que ainda há tempo hábil para que os planos iniciais do Plano Nacional de Imunização sejam reavaliados”, espera que o Ministério da Saúde (MS) “saiba dar a devida importância à proteção dos professores”.

O decreto mais recente do Governo do Ceará, anunciado no último sábado (24), autoriza o ensino presencial em escolas até o 9º ano, com 40% da capacidade das turmas. As medidas também permitem ampliação de outros setores como igrejas e academias.

Apesar da autorização, Camilo explicou que o “decreto não fala de obrigação, mas permissão” para aulas presenciais ocorrerem para as séries liberadas. Contudo, a decisão cabe aos estabelecimentos e aos municípios, em diálogo com os profissionais, pais e responsáveis pelas crianças.

Fonte: G1/Ceará

 

Juazeiro: Vacinação contra a Covid-19 para pessoas a partir de 62 anos começa na próxima sexta, 30

Na próxima sexta-feira, 30, pessoas a partir de 62 anos poderão receber a primeira dose vacina contra a Covid-19. O imunizante utilizado será o da AstraZeneca. A Secretaria da Saúde de Juazeiro do Norte irá disponibilizar nove locais para aplicação da vacina, das 7h às 12h.

Os locais são a UBS 67 – Timbaúbas; UBS 07 – Lagoa Seca; UBS 20/35/44 – Triângulo; UBS 37 – Santo Antônio; UBS 18/24 – Pio XII; UBS 48/74 – José Geraldo da Cruz; UBS 41/42/68/70 – Pirajá; Cariri Garden Shopping e a quadra do Ginásio Municipal.

Para receber a vacina é necessário apresentar RG, CPF, cartão SUS, devidamente atualizado, e comprovante de residência.

O intervalo para aplicação da 2ª dose da vacina AstraZeneca é de três meses.

As pessoas que forem receber a vacina podem fazer doação voluntária, de alimentos não perecíveis, para a campanha que está acontecendo em parceria com o Mesa Brasil. Os alimentos serão doados para famílias em situação de vulnerabilidade social.

Brasil recebe primeiro lote de vacinas da Pfizer nesta quinta

Ministro receberá remessa com 1 milhão de doses em Campinas (SP). Elas serão distribuídas de forma proporcional para as capitais

O primeiro lote com 1 milhão de doses da vacina covid-19 da Pfizer chega ao Brasil nesta quinta-feira (29). A remessa faz parte do acordo firmado entre o Ministério da Saúde e a farmacêutica em março para a aquisição e entrega de 100 milhões de doses de vacinas até o final do terceiro trimestre de 2021.

Essas primeiras doses foram produzidas na fábrica da Pfizer em Puurs, na Bélgica. A entrega do lote será acompanhada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e o presidente regional da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo. Eles receberão a carga no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), às 19 horas.

A vacina da Pfizer possui registro para uso definitivo concedido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária. O imunizante pode ser aplicado em pessoas a partir de 16 anos de idade, em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas.

A logística de distribuição das vacinas da Pfizer, organizada pelo Ministério da Saúde, leva em conta as baixas temperaturas de refrigeração das doses, que chegarão ao Brasil armazenadas em caixas a uma temperatura de -70°C. A previsão é de que a distribuição para as 27 capitais comece entre sexta-feira (30) e sábado (1°), em uma divisão proporcional.

Os estados vão receber as vacinas armazenadas entre -25°C e -15°C – elas podem ficar nesta faixa de temperatura por até 14 dias. Por conta disso, a distribuição desse lote inicial será feita em duas etapas: primeiramente, serão enviadas aos estados e Distrito Federal as vacinas destinadas para a primeira dose (500 mil). Uma semana depois, as Unidades Federativas receberão os lotes para segunda dose (500 mil), respeitando o intervalo de aplicação entre uma dose e outra.

Assim que os imunizantes chegarem nas salas de vacinação, na rede de frio nacional (+2°C a +8°C), a aplicação na população deve ocorrer em até cinco dias. Devido ao curto espaço de tempo, o Ministério da Saúde está orientando, para essa primeira remessa, que a vacinação com as doses da Pfizer fique restrita às capitais e, se possível, ocorra em unidades de saúde que possuam câmaras refrigeradas cadastradas na Anvisa.

Fonte: R7

Entidades do Cariri são capacitadas sobre o Programa Mais Nutrição

Programa já consolidado nos municípios de Maracanaú, Caucaia e Fortaleza, o Mais Nutrição avança na região do Cariri. Nesta terça-feira, o Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), iniciou capacitação de representantes e técnicos das 37 Organizações da Sociedade Civil credenciadas por edital para receberem as doações do programa naquela região.

Idealizadora do Mais Nutrição, a primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, explicou como as entidades credenciadas passam a receber os alimentos. “Os editais são lançados pela SPS. As entidades participam destes editais e, após o credenciamento, a equipe de segurança alimentar vai às comunidades para verificar se, de fato, as entidades estão atendendo as crianças e adolescentes em extrema vulnerabilidade. Após a averiguação e a assinatura do Termo de Compromisso, as entidades passam por qualificação e, em seguida, garantem o direito a receber, por um ano, as doações”, explica Onélia Santana.

“Fazemos o trabalho de capacitação das entidades, mas seguimos acompanhando esse trabalho após a doação dos alimentos. A equipe técnica promove capacitações rotineiras e monitora o programa, avaliando se estamos conseguindo implantar novos hábitos alimentares e alcançar ganhos nutricionais”, destaca a titular da SPS, Socorro França.

O secretário-executivo da Proteção Social, Francisco Ibiapina, destaca a importância da capacitação dos operadores sociais: “As entidades sociais são nossos parceiros na execução das políticas públicas. São elas que abrem os caminhos e nos ajudam a construir uma política inovadora de segurança alimentar e nutricional para nossas de crianças e jovens. Sigamos de mãos dadas”, destacou.

“Essa capacitação é essencial para prepararmos as instituições e instruí-las sobre a estrutura, logística e rotinas do novo Programa”, acrescenta a coordenadora da CSAN, Regina Praciano.

O Mais Nutrição busca contribuir para a redução da insegurança alimentar e nutricional de pessoas atendidas em entidades da rede socioassistencial do Estado, por meio do aproveitamento e repasse de alimentos excedentes e que se encontram em perfeitas condições de consumo. O Mais Nutrição tem a execução do Governo do Ceará através das secretarias de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) e do Desenvolvimento Agrário (SDA), além da Ceasa (Centrais de Abastecimentos do Ceará), da Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (Adagri) e do Núcleo de Tecnologia e Qualidade Industrial do Ceará (Nutec) e também do apoio do Instituto Agropolos do Ceará. Conta com a parceria permanente da Associação dos Permissionários da Ceasa (Assucece) e do Grupo M. Dias Branco, além de parceiros espontâneos da iniciativa privada. Até agora, o programa já distribuiu mais de 775 mil quilos de alimentos nutritivos, frutas e verduras, para mais de 27 mil cearenses em situação de vulnerabilidade social.

Arquiteta Susana Clark Fiuza assina novo projeto da WR Engenharia em Juazeiro do Norte

A arquiteta Susana Clark Fiuza firma mais uma parceria com a WR Engenharia. A profissional é responsável pela ambientação das áreas comuns do empreendimento de alto padrão “Seleto”, projeto inovador, localizado na região mais valorizada de Juazeiro do Norte, o bairro Lagoa Seca.

Susana traz para o empreendimento toda a sofisticação, contemporaneidade e qualidade que são características do seu trabalho realizado há 20 anos no segmento. Os ambientes que trazem a assinatura da arquiteta seguem a linha do projeto, focando no requinte e no minimalismo. Com 42 apartamentos de 229m² e 231,40m², o empreendimento apresenta em suas áreas comuns sauna, piscina aquecida, espaço fitness, espaço kids, praça, entre outros.

“Trabalho com a WR Engenharia desde o início da minha carreira, e assino toda a parte de arquitetura de interiores da empresa. Tenho muito orgulho desse projeto, pois ficou tudo muito sofisticado. Foi projetada uma grande área de lazer, com móveis que trazem uma curadoria especializada, com design e acabamentos que transmitem toda a modernidade e as tendências do segmento”, ressalta Susana.

WR Engenharia

Fundada em Juazeiro do Norte, a WR Engenharia é uma empresa do ramo da construção e incorporação de empreendimentos diversos, firmada no mercado com solidez e compromisso com a qualidade de suas edificações.

Sobre Susana Clark Fiuza

A arquiteta Susana Clark Fiuza é reconhecida como uma das profissionais mais renomadas do mercado local.  Graduada pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Susana apresenta um trabalho qualificado para diferentes perfis de clientes. Contando com uma equipe que traz outros profissionais do segmento, a arquiteta promove o que há de mais moderno na arquitetura de ambientes.

Governo anuncia programa de testagem da população para covid-19

Anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse hoje (28) que o governo federal lançará um programa de testagem da população para covid-19. O anúncio foi feito em pronunciamento após a terceira reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19, no Palácio do Planalto. Ainda não há data para início do programa.

Segundo Queiroga, o objetivo é conseguir identificar os casos positivos e seus contactantes para que se possa adotar uma política mais efetiva de quarentena para os indivíduos afetados pela covid-19 e, assim, reduzir a transmissão da doença. Ele explicou que o programa usará testes antígenos para detecção do vírus, que têm resultados mais rápidos do que o teste de RT-PCR.

O teste de antígeno é um exame imunológico rápido, que avalia a proteína viral do SARS-CoV-2 no organismo. O resultado demora, em média, 30 minutos e pode diagnosticar a infecção viral atual, mas não detecta os anticorpos adquiridos. A utilização desse teste é indicada nos primeiros 7 dias de sintomas, com sensibilidade mais elevada do primeiro até o terceiro dia de sintomas. O teste é coletado diretamente com amostras de swab (cotonete) de nasofaringe.

Queiroga também reiterou as recomendações de uso de máscaras e do distanciamento social – chamadas de medidas não farmacológicas. “As medidas não farmacológicas, associadas a uma ampla campanha de vacinação são as duas armas que temos para pôr fim a essa pandemia. Nesse sentido, é importante a adesão da nossa população. Não adianta ficar esperando só pelos governos federal, estaduais e municipais, todos nós temos que nos comprometer com essa iniciativa”, disse.

Reunião com a OMS

Na próxima sexta-feira (30), o ministro da Saúde também vai participar de uma reunião com o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom. Para ele, é importante essa relação multilateral com outros organismos da saúde, “seja pela troca de conhecimento científico, seja pela possibilidade de ajuda dessas instituições na busca por insumos estratégicos, seja em relação a pesquisas”.

Nesse sentido, ele informou que a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) aprovou uma pesquisa, a ser realizada no Brasil, sobre a efetividade da vacina Covishield, desenvolvida pela Universidade de Oxford, em parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca, e produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A pesquisa será conduzida pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), Fiocruz e Oxford, com apoio do Ministério da Saúde e da Embaixada do Reino Unido no Brasil.

“Então, vamos avançar na pesquisa, na aplicação de condutas baseadas na ciência, na procura do diálogo com as sociedades científicas e com a sociedade civil brasileira e com apoio da imprensa, levando informações que sejam úteis para nossa sociedade”, completou o ministro.

Questionado sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, que foi instalada ontem (28) no Senado, Queiroga disse que, quando for convocado, prestará todas as informações solicitadas, como vem fazendo. O primeiro a ser ouvido pelo colegiado, na semana que vem, será o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que comandava a pasta no início da crise sanitária.

Vacinação

O Ministério da Saúde também anunciou a antecipação da entrega de 2 milhões de doses de vacinas do consórcio Covax Facility de junho para maio, totalizando, então, 4 milhões de doses do consórcio no próximo mês. De acordo com o contrato de adesão do Brasil à iniciativa, firmado em 25 de setembro de 2020, o país terá acesso a 42,5 milhões de doses de vacinas contra a covid-19.

A Covax Facility é uma aliança internacional da OMS que tem como principal objetivo acelerar o desenvolvimento e a fabricação de vacinas contra a covid-19 e garantir acesso igualitário à imunização. A projeção é que sejam enviadas 330 milhões de doses das vacinas da Pfizer/BioNTech e Oxford/AstraZeneca na primeira metade de 2021 para 145 países integrantes da aliança, que reúne mais de 150 nações.

Segundo Queiroga, o Ministério da Saúde também atualizará semanalmente o cronograma da vacinação, com as doses confirmadas e as que devem ser entregues ao longo do ano.

Pressão no sistema

O ministro da Saúde avalia ainda que o Brasil já está assistindo a uma queda no número de casos por covid-19 e, consequentemente, de óbitos pela doença, apesar de ainda ser um número elevado. “Mas a queda tem causado menor pressão sobre o nosso sistema de saúde e diversos estados já têm uma situação mais confortável de disponibilidade de leitos de terapia intensiva”, disse.

Da mesma forma, segundo ele, há uma menor pressão por insumos estratégicos como oxigênio e kits de intubação no sistema público de saúde (SUS). Ainda assim, o governo federal continua trabalhando para manter em dia os estoques e a distribuição desses produtos.

Protocolos clínicos

O governo federal também espera a aprovação do Projeto de Lei nº 415/2015, que trata do aprimoramento das avaliações econômicas realizadas no âmbito da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec). Segundo Queiroga, o projeto será importante para a elaboração de protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas que sejam úteis, na prática. Nesse sentido, o governo quer aprovar um protocolo para o tratamento da covid-19.

Enquanto o projeto não é aprovado, o Ministério da Saúde está editando notas técnicas de recomendação acerca do tratamento, uma parceria com técnicos da pasta e as sociedades científicas com liderança do pneumologista e professor da Universidade de São Paulo (USP), Carlos Carvalho. Dois textos já foram editados.

O primeiro trata da otimização do uso do oxigênio e da intubação orotraqueal. Queiroga explica que a intubação é um procedimento rotineiro em paciente com insuficiência respiratório, mas que, nos pacientes com covid-19, requer algumas peculiaridades. “O paciente pode perder a vida durante a intubação, de tal maneira que resolvemos dar uma padronização em relação a essa conduta”, disse.

A outra nota técnica diz respeito à segunda dose da vacina CoronaVac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Segundo o ministro, devido a atrasos no cronograma de entrega em razão de problemas com os insumos de fabricação vindo da China, muitas pessoas fizeram a primeira dose, mas não conseguiram a segunda no prazo de até um mês, como recomendado. A nova nota indica que, independentemente do prazo, a segunda dose do imunizante deve ser aplicada, assim que estiver disponível. “Esperamos que na semana que vem sejam distribuídas doses de CoronaVac suficientes para que haja a regularização nacional da segunda dose”, disse.

Doenças prevalentes

O ministro garantiu que o governo está atento ao aumento de óbitos por outras doenças prevalentes na população, como as cardiovasculares, e está trabalhando em estratégias para garantir assistência à população para tratamento dessas enfermidades.

Segundo Queiroga, todos os anos, mais de 380 mil pessoas morrem de doenças cardiovasculares, sobretudo infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC). Entretanto, na primeira onda de covid-19, no ano passado, houve uma redução nas notificações desses óbitos no âmbito do sistema de saúde e um aumento de óbitos por doenças inespecíficas fora do ambiente hospitalar. “Esse fenômeno pode ser repetir em 2021, até com frequência maior”, alertou sobre a importância da continuidade da atenção à saúde.

Fonte: AGÊNCIA BRASIL

Guerreiros de Caatinga: um dia com os policiais militares dos sertões do Ceará

Galhos secos que parecem se espreguiçar pelo céu, sob um sol que vez ou outra se esconde por nuvens que ainda trazem esperança de chuva ao sertanejo durante essa época. Estradas de terra e uma vegetação típica que sobrevive à escassez de água durante a maior parte do ano. Quase como uma resiliência do homem às características hostis da caatinga, os policiais militares do Batalhão Especializado do Policiamento do Interior (Bepi) da Polícia Militar do Ceará (PMCE) se unem ao que eles chamam de “mata branca”, por meio de um fardamento que se camufla facilmente ao ambiente.

Em “O Quinze”, de Rachel de Queiroz – escritora cearense que abordou a seca de 1915 como tema central de sua obra – descreve como o cavalo de Vicente, um dos personagens da história, percorria uma estrada sertaneja com seus cascos que “pareciam tirar fogo nos seixos do caminho”. É com esse sentimento de tirar brasa em cada passo, que esses policiais especializados percorrem as “rodagens” com o intuito de inibir e agir contra qualquer atividade ilícita.

Em uma referência ao Dia Nacional da Caatinga, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) preparou um material especial para mostrar o dia a dia desses homens que passam por um rigoroso treinamento capaz de prepará-los para ocorrências diversas, além de explorar detalhes existentes nas composições do Comando Tático Rural (Cotar) e da Companhia de Operações de Divisas (COD).

Guerreiros de Caatinga

Logo nos primeiros raios de sol, duas composições partem para ações na Região Norte do Ceará, na cidade de Canindé e adjacências. Mas antes de seguirem para seus destinos, os policiais militares se unem em um momento que eles chamam de “Oração do Guerreiro de Caatinga”. Com olhos fechados, todos proferem a prece juntos, mas cada um pondo à frente individualmente aquilo que acredita. Dessa forma, os policiais pedem proteção para mais um dia de trabalho. O momento remete à fé sertaneja cantada por Luiz Gonzaga em uma de suas músicas que melhor representam a cultura nordestina e sua religiosidade: a Ave-Maria Sertaneja. Essa mesma canção é sempre colocada às 18 horas nos exaustivos 45 dias de treinamento daqueles que pretendem ingressar na carreira de policial do Bepi.

Após esse momento, as equipes preparam seus equipamentos e seguem pelas estradas cearenses que levam ao interior do nosso Estado. Um ponto em comum entre esses policiais militares é o notório orgulho de pertencer à unidade. Um desses homens é o 1º tenente Jailton Martins, comandante do Cotar. “Hoje em dia, o Bepi se tornou uma referência nacional na área de caatinga. Todo policial militar, especialmente aquele que vem do interior, tem esse sonho de pertencer a essa unidade. É um orgulho tremendo”, ressaltou ao ser questionado acerca do sentimento de vestir o uniforme do batalhão especializado.

Falando em uniforme, ele aproveita para explicar o porquê das cores que marcam o traje do Cotar e da COD. “Esse fardamento foi escolhido para representar a cor característica da caatinga. É um bioma conhecido pela sua vegetação seca, é a ‘mata branca’. Então, com esses traços, essa roupa é capaz de se camuflar bem no meio da vegetação”, ressalta ao explicar que isso coloca o policial militar em vantagem diante de qualquer ameaça ou risco iminente.

Não é uma imagem que as pessoas têm acesso o tempo todo, mas por meio de fotografias é possível perceber como funciona essa camuflagem citada pelo tenente. Ao serem captados pelas lentes de câmeras fotográficas, os policiais militares parecem se fundir à vegetação e aos solos secos que compõem o sertão.

Outro fato que chamou atenção foi o momento quando durante uma incursão tática pela mata, um policial militar apoiou de forma tática o fuzil sobre o xiquexique, uma planta tradicionalmente nordestina, conhecida pelo seu corpo repleto de espinhos. Se a sua aparência espinhenta traduz a hostilidade do ambiente, flagrar aquele instante é como presenciar o icônico momento em que esses homens convertem todas as adversidades da caatinga a seu favor.

Diferença entre a COD e o Cotar

Cotar e COD possuem objetivos em comum e se complementam. Apesar de ambos possuírem a mesma capacitação para ações em ambientes inóspitos, a Companhia de Operações de Divisas (COD) apresenta um trabalho mais direcionado, como o próprio nome já diz, para as divisas do Estado. A unidade nasceu do Batalhão de Policiamento de Divisas, que até o ano de 2019, ainda era ligado diretamente ao então Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRE).

Após publicação do Decreto Estadual nº 32.974/2019, com a alteração da estrutura organizacional da Polícia Militar do Ceará, o Batalhão de Policiamento de Divisas se tornou Companhia de Operações de Divisas, subordinada ao Bepi e ao Comando de Polícia de Choque (CPChoque). Já o Comando Tático Rural (Cotar) surgiu em 2012 com a finalidade de atuar na repressão de assaltos a bancos e de ataques a carros-fortes realizados por grupos criminosos. Também em 2019, ganhou um novo batalhão e passou a fazer parte do 4º Batalhão Especializado em Policiamento do Interior (Bepi/Cotar).

“Os finalmente se unem”, comenta o capitão Edilson Brito, comandante do COD, quando perguntado sobre a diferença entre as duas unidades. “O Bepi é um batalhão que gerencia as duas companhias e que atua em conjunto com as demais instituições de segurança nas divisas e no interior do nosso Estado”, explica. Com 25 anos de carreira na Polícia Militar do Ceará, o oficial se atenta a cada detalhe de sua composição e demonstra bastante conhecimento e expertise quando se trata de policiamento em sertões.

“Nós atuamos no combate a grupos criminosos que agem contra estabelecimentos bancários e também contra carros-fortes. Além disso, nosso trabalho visa reprimir o tráfico interestadual de drogas e armas, além do contrabando. Essa é a atuação principal da COD, mas ela auxilia o Cotar no que se refere a todas as ocorrências de grande porte no interior. Ou seja, de todos os crimes que assolam as comunidades rurais. Então, as unidades se juntam para uma cobrir a retaguarda da outra, dependendo da envergadura da missão”, comenta.

Cada parte, um todo

Acompanhar um dia dos policiais militares do Bepi é também se deparar com algumas curiosidades inerentes à equipe. No batalhão, além do Curso de Operações Táticas Rurais, também existem outras especializações que podem fazer toda a diferença nas missões mais desafiadoras. Uma dessas é a de “caçador”. Com um fuzil AGLC, calibre 308 win, ele cobre a distância a ação conduzida pelos seus companheiros de equipe. Com uma roupa ainda mais camuflada do que a comumente usada pelos demais membros da equipe, o “caçador” parece carregar a vegetação consigo mesmo, se tornando quase imperceptível aos olhos de qualquer inimigo.

“O nosso batalhão contém várias especializações. Além do Curso de Operações Táticas Rurais, nós oferecemos o curso de caçador, que se assemelha à função de sniper. Temos também o rastreador, que é o policial treinado para rastrear o criminoso que por acaso venha se embrenhar na caatinga. Esse PM é treinado para saber onde esse suspeito seguiu, para que possamos nos aproximar e fazer a prisão”, explica o tenente Martins.

Ainda durante uma incursão na “mata branca”, quando os coturnos dos policiais parecem flutuar para uma aproximação silenciosa do alvo, outro detalhe chama atenção: uma cruz vermelha no uniforme de um dos policiais. O “socorrista” é treinado tanto para atender policiais que venha a se ferir nas missões, como também para prestar socorro caso algum suspeito venha a ser ferido em confronto. “O ‘socorrista’ tanto serve para a nossa segurança, caso algum policial militar seja atingido, como também para os primeiros-socorros se porventura viermos a nos confrontarmos com algum criminoso e este venha a ser atingido”, disse.

O oficial cita por último, mas não menos importante, aquele serviço que é o mais invisível de todos: a inteligência. É fortalecendo esse trabalho e a parte ofensiva que o Ceará tem chegado a índices positivos. Um deles é a melhoria no número de crimes contra instituições financeiras. Só em 2021, a redução nesse tipo de ação já é de 33%, indo de três para dois casos quando comparado com o primeiro trimestre de 2020. O ano passado já havia fechado seus doze meses com um balanço de 42,8% de redução, indo de 14 ações criminosas para oito. Se comparado com o período de 2014, quando o índice começou a ser contabilizado, a retração foi de 88% em relação a 2020. Naquela época, foram 67 casos no ano. É importante destacar tanto a investigação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), quanto o próprio Bepi, como explica o tenente Martins.

“Além das funções anteriormente citadas, o nosso batalhão também conta com o serviço de inteligência, que é responsável por mapear e monitorar as organizações criminosas que atuam dentro e fora do estado, principalmente relacionadas à modalidade criminosa conhecida como “novo cangaço”. Eles nos auxiliam muito prestando informações que são fundamentais para as equipes ostensivas realizarem as prisões”, finaliza.