Darlan apresenta Projeto que pode resolver problemas de pagamento a servidores terceirizados

Deu entrada em sessão ordinária do Legislativo juazeirense um Projeto de Lei do Presidente Darlan Lobo que obriga as empresas prestadoras de serviços pelo município de Juazeiro a pagarem diretamente os funcionários contratados em contas individualizadas.

Pelo Projeto, fica estabelecida a obrigação da empresa a apresentar um calendário prévio de pagamento de salários e direitos trabalhistas e em caso de descumprimento ficará impedida de receber a parcela subsequente do valor contratual, até comprovar o devido pagamento dos funcionários.

Darlan justifica que muitas empresas que são contratadas pelo município de forma terceirizada para prestar serviços nas mais variadas secretarias tem deixado de pagar os profissionais em dia, e estes acabam por pedir demissão ou promoverem greve, prejudicando o serviço de qualidade que deve ser prestado aos munícipes.

Pesquisa constata reinfecções de covid-19 com sintomas mais fortes

Estudo da Fiocruz reforça que a doença em forma branda não imuniza

Um estudo coordenado pelo Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (CDTS/Fiocruz) constatou quatro casos de reinfecção por covid-19 em que os pacientes tiveram sintomas mais fortes da doença na segunda contaminação, apesar de os dois episódios terem sido considerados leves, sem hospitalização. Em ao menos um desses casos, a reinfecção foi provocada pela mesma variante do primeiro episódio. 

A pesquisa será publicada na forma de artigo científico na revista Emerging Infectious Disease (EID), do Centro de Controle e Prevenção de Doença dos Estados Unidos (CDC). Além da Fiocruz, participaram pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Instituto D’Or de Ensino e Pesquisa (Idor) e da empresa chinesa MGI Tech Co. Segundo o coordenador do estudo, o virologista do CDTS/Fiocruz Thiago Moreno, a constatação reforça que uma parcela da população que tem a doença na forma branda não desenvolve memória imunológica.

“Demonstramos que um grupo de pessoas com sintomatologia leve para covid-19 teve um segundo episódio de covid um pouco mais forte, porque não foi capaz de gerar uma imunidade de memória depois do primeiro episódio. Assim como vários casos brandos de covid-19, esses indivíduos tiveram o controle dessa primeira infecção pela resposta imune inata, aquela que não forma uma memória consistente e de longo prazo”.

Os testes realizados mostraram que a defesa do organismo com base em anticorpos só foi formada nesses indivíduos após a segunda infecção. “Isso mostra também pra gente que uma parcela da população que teve a doença branda no primeiro episódio pode voltar a ter covid-19 depois de algum tempo, e não necessariamente ela será branda de novo”.

Moreno explica que a possibilidade de reinfecção com sintomas mais contundentes se dá independentemente de o indivíduo contrair a mesma variante do novo coronavírus ou uma nova. “A reinfecção pelo novo coronavírus é possível, e isso é algo similar com o que acontece com coronavírus sazonais humanos e até alguns coronavírus veterinários”, diz o pesquisador.

Os pesquisadores envolvidos no estudo acompanharam um grupo de 30 pessoas de março a dezembro de 2020 com testagens semanais. O objetivo do estudo não era investigar a reincidência da covid-19, e sim monitorar a segurança do grupo em seu local de trabalho. Diante das suspeitas de reinfecção constatadas, os cientistas se debruçaram sobre esses casos e comprovaram, por meio de sequenciamento, duas reinfecções. Nas outras duas, não havia material genético suficiente para o sequenciamento, mas os episódios da doença tiveram meses de intervalo com testes negativos.

Thiago Moreno ressalta que o estudo não foi desenhado para ter representatividade estatística, o que significa que não é possível extrapolar a proporção de pessoas reinfectadas para toda a população. Além disso, ele acrescenta que, apesar de o estudo ter constatado sintomas mais contundentes no segundo episódio de covid-19 entre os quatro pesquisados, isso não permite interpretar um padrão para os casos de reinfecção.

As quatro pessoas que se reinfectaram com a doença não precisaram ser internadas em nenhum dos dois episódios e tiveram casos considerados brandos em ambos. Para o pesquisador, quanto mais brando for o quadro de covid-19, maiores são as chances de a memória imunológica não ser capaz de neutralizar o vírus em um segundo contato.

Moreno recomenda que pessoas já infectadas mantenham os cuidados para a prevenção da covid-19 e explica que mesmo os exames laboratoriais comuns que permitem a detecção de anticorpos não são capazes de determinar se o corpo formou defesas neutralizantes.

“O que esses testes, em geral, não medem é se essa memória vai servir para a gente só como um traço para saber se foi exposto ao vírus ou se é uma memória neutralizante, capaz de bloquear a infecção viral. Tem uma diferença de magnitude muito grande entre ter detecção de anticorpos e esses anticorpos de fato te protegerem contra a infecção”, explica ele, que acrescenta que não se surpreenderia se os casos de reinfecção relatados no estudo tivessem um terceiro episódio de covid-19. “Não agora por não ter feito essa memória, mas porque a sustentação dessa memória pode ser curta”.

Fonte: AGÊNCIA BRASIL

Covid-19: governo anuncia distribuição de mais 4,4 milhões de vacinas

Imunizante será entregue “de forma proporcional e igualitária”

O Ministério da Saúde informou que, a partir de hoje (8), entregará mais um lote de vacinas da covid-19 a todas unidades federativas para reforço da campanha de imunização. Acrescentou que 4,4 milhões de doses serão entregues “de forma proporcional e igualitária”.

Desse total, 2 milhões serão de vacinas da CoronaVac produzidas pelo Instituto Butantan, e 2,4 milhões serão da AstraZeneca/Oxford, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Todas essas doses foram produzidas no Brasil com matéria-prima importada.

“As doses serão destinadas para vacinação de trabalhadores da saúde, idosos entre 65 e 74 anos, forças de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente do combate à pandemia”, informou, por meio de nota, o Ministério da Saúde.

Parte das vacinas será destinada para a primeira dose dos agentes das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas e idosos entre 65 e 69 anos.

As demais vacinas têm como destino a segunda dose a ser aplicada em trabalhadores da saúde e idosos entre 70 e 74 anos, de forma a garantir a aplicação conforme o tempo recomendado de cada imunizante (quatro semanas para a vacina do Butantan e 12 semanas para as doses da Fiocruz).

Fonte: AGÊNCIA BRASIL

Governo libera R$ 100 milhões para microempreendedores do Ceará

 

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), anunciou nesta quinta-feira (8) que o estado vai liberar R$ 100 milhões para microempreendedores do estado, com objetivo de fortalecer a economia cearense.

“Vamos autorizar mais um apoio importante para a população cearense. Nós criamos um banco popular do Ceará aprovado pela Assembleia Legislativa. E vamos colocar um microcrédito e disponibilizar R$ 100 milhões para pequenos trabalhadores e comerciantes. Vai variar entre R$ 500 a R$ 5 mil possa acessar esse crédito que é uma forma de alimentar a economia, gerar emprego e gerar negócios no Ceará”, disse o governador Camilo Santana.

O programa vai ser executado pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), por meio da Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece). A medida possibilitará empréstimos de R$ 500 a R$ 5 mil para a população mais vulnerável.

Fazem parte do público-alvo do programa:

  • microempreendedores;
  • trabalhadores autônomos informais;
  • Microempreendedores Individuais (MEIs), de diversos segmentos de produção (artesanato, comércio e serviços, inclusive empreendedorismo social e cultural).

A medida beneficia também agricultores familiares que desenvolvam negócios não agrícolas no meio rural. Os beneficiários não poderão ter renda superior a três salários mínimos.

Fonte: G1/Ceará 

Ceará é destaque nacional em operação de combate ao tráfico internacional de armas

Com 363 armas de fogo apreendidas entre os dias 8 e 28 de março deste ano, as forças de segurança pública do Ceará foram destaque na sexta fase da Operação Trigger (“gatilho” em inglês). O Estado figura na quarta posição, levando em consideração o número de armas apreendidas, empatado com o Rio de Janeiro, entre as 27 unidades da federação envolvidas na operação de combate ao tráfico internacional de armas no Brasil e na América do Sul. Em território nacional, a Trigger VI foi coordenada pela Interpol e teve apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional (Copol) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) articulou os trabalhos no Estado. Outros 12 países sul-americanos também participaram da ofensiva.

No balanço das ações de combate ao tráfico internacional de armas, as forças policiais prenderam 3.503 pessoas e retiraram de circulação 3.926 armas de fogos, 41,3 mil munições, além de peças, componentes e explosivos recuperados. No Brasil, as ações policiais foram conduzidas pela Polícia Federal, por meio do Escritório Central da Interpol, com o apoio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do MJSP, que viabilizou a atuação integrada das Polícias Civis e Militares dos 26 estados e Distrito Federal nas atividades operacionais. Também participaram da operação a Receita Federal, o Exército Brasileiro e a Polícia Rodoviária Federal.

Após o encerramento dos trabalhos da operação, o ranking dos estados que mais aprenderam armas foi encabeçado por Pernambuco, com 535 armas apreendidas, seguido de Rio Grande do Sul e Minas Gerais, com 514 e 368, respectivamente. Logo em seguida, empatados em quarto lugar, ficaram os estados do Ceará e Rio de Janeiro, com 363 cada. Das 3.926 armas recolhidas pelas forças de segurança na Operação Trigger IV estão incluídas 374 de fabricação artesanal, 69 fuzis e 42 metralhadoras.

Além do Brasil, os trabalhos policiais também aconteceram na Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana Francesa (território francês), Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela. A operação conjunta foi coordenada pela Interpol e pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) a partir de investigações sobre redes criminosas e rotas dedicadas ao tráfico ilegal de armas nos países sul-americanos. As investigações continuam em andamento no intuito de rastrear o armamento e detectar possíveis relações com organizações criminosas.

Números do trimestre no Ceará

O resultado de apreensões de armas de fogo no primeiro trimestre deste ano no Ceará já é a melhor marca dos últimos quatro anos. Ao todo, 1.486 armas foram retiradas das mãos de criminosos nos três meses de 2021, superando em 22,3% o balanço do trimestre do ano passado, quando foram registradas 1.215 apreensões. O somatório deste ano fica atrás das 1.798 armas apreendidas no primeiro trimestre de 2018, que segue como a melhor marca no período da série histórica no Estado. O acumulado de armas apreendidas em 2021 faz parte das 522 apreensões em janeiro, das 450 em fevereiro e das 514 contabilizadas em março.

Novo projeto inclusivo convida alunos da Uece para prática docente voltada para surdos

A Universidade Estadual do Ceará (Uece) dará início ao novo projeto de extensão Pré-vest: descomplicando as Ciências em Libras, que tem como objetivo oferecer um curso pré-vestibular com educação bilíngue para alunos surdos, colaborando para seu ingresso na Universidade.

Ao mesmo tempo, a Uece tem como intuito estimular a práxis dos futuros docentes formados pela Uece, por meio dos processos educacionais bilíngues, contribuindo para a formação ética e profissional com foco na educação inclusiva.

Dessa forma, a Uece recebe, até 10 de abril, inscrições de estudantes de graduação que queiram ser voluntários no projeto, com direito a certificação. Podem participar alunos de Licenciatura, dos cursos que contemplem as seguintes áreas:

– Linguagens (Letras, Pedagogia, Artes e Educação Física)
– Ciências da Natureza (Química, Física e Biologia)
– Ciências Humanas (História, Geografia, Sociologia e Filosofia)
– Matemática (Matemática e Ciências da Computação).

Específico para surdos, as aulas serão ministradas em língua portuguesa com o auxílio de intérprete do Instituto de Educação de Surdos do Ceará (ICES) – parceira da Uece no projeto – para fazer a tradução para Língua Brasileira de Sinais (Libras). As aulas acontecerão às terças e quintas-feiras, pela internet.

Clique aqui para realizar sua inscrição.

Saiba mais

Diante da falta de opção de pré-vestibulares bilíngues para alunos surdos, faz-se necessário pensar na acessibilidade ao ensino superior de forma efetiva e eficaz, através de um modelo de ensino sustentável que torne o processo seletivo mais justo e concreto.

O objetivo da educação bilíngue para os surdos é oferecer uma situação de aprendizagem dentro de um clima de comunicação efetiva, posto que a Língua de Sinais permite a interação e comunicação entre os interlocutores, proporcionando o desenvolvimento dos sujeitos surdos. Sendo assim, a Uece e o ICES pretendem contribuir com a formação dos educandos, respeitando suas diferenças linguísticas e culturais.

O curso Pré-vest: descomplicando as Ciências em Libras atenderá de forma prática e contextualizada a comunidade Surda.

Desde o ano 2014, na Uece, mais precisamente no colegiado de Química, projetos como monitoria em Libras, e cursos de extensão vêm sendo desenvolvidos, em parceria com as escolas estaduais. Várias oficinas foram realizadas contribuindo nas aulas de Química, convertendo termos específicos de Química, pois essa carência de sinais específicos tem dificultado a interação dos alunos surdos, fazendo com que a comunicação muitas vezes não seja alcançada e assuntos abstratos como os dessa disciplina não possam ser compreendidos.

Dentro desse contexto, a pesquisa-ação educacional é principalmente uma estratégia para o desenvolvimento de professores e alunos de modo que eles possam utilizar os sinais para aprimorar o ensino-aprendizagem.

Paciente é pedido em casamento em hospital de Fortaleza após se recuperar da Covid

Eduardo Gonzaga de Brito e Iza Alves estão junto há 19 anos.

O cearense Eduardo Gonzaga de Brito, 43 anos, teve emoção em dobro após ficar 22 dias internado por Covid-19 no Hospital Estadual Leonardo da Vinci, em Fortaleza. Além de receber alta na quarta-feira (7), ele foi pedido em casamento pela companheira, Iza Alves, quando se preparava para deixar a unidade de saúde.

O casal está junto há 19 anos. Para recepcionar o companheiro no retorno para casa Iza aguardou Eduardo no saguão do hospital com balões em formato de coração.

Quando o paciente chegou próximo à amada, ela fez o pedido ao “pé do ouvido” e o casal trocou as alianças dentro do Hospital Leonardo da Vinci. O momento foi acompanhado por familiares e funcionários da unidade, que se emocionaram e aplaudiram a cena.

Desde o início da pandemia, o Hospital Leonardo da Vinci tem sido a referência do estado para o tratamento de pacientes com Covid-19. Até 23 de março, quando a unidade completou de atividade na pandemia, mais de 4,2 mil pacientes com a doença passaram pelo Hospital Leonardo da Vinci.

Atualmente, 98% dos leitos da unidade estão ocupados. O Hospital Leonardo da Vinci nunca esteve tão lotado desde o início da pandemia. A unidade hospitalar só dispõe de três leitos de UTI vagos, mesmo após a expansão realizada durante a segunda onda.

Fonte: G1

Agência do Bradesco de Mauriti é alvo de ação do MP por descumprir protocolos sanitários

O Ministério Público do Ceará (MPCE) ajuizou ontem (07/04) uma Ação Civil Pública (ACP) de obrigação de fazer e de reparação por danos morais coletivos, com pedido de antecipação de tutela, no valor de R$ 500 mil, contra o Banco Bradesco. A Ação requer que a agência localizada em Mauriti adote medidas necessárias à organização ao atendimento, para preservar a saúde dos clientes que vão ao local, especialmente os idosos, bem como evitar aglomeração e propagação da covid-19. O procedimento, instaurado pelo promotor de Justiça Leonardo Marinho de Carvalho Chaves, apresenta imagens que comprovam a ocorrência de filas e grande movimentação na área externa no banco.

Em razão da pandemia, o MPCE instaurou Procedimento Administrativo para acompanhar e fiscalizar a propagação da doença em virtude de aglomerações em diversos pontos da cidade. Diante dos riscos para os clientes, o MPCE expediu diversas recomendações para os gerentes de bancos e casas lotéricas de Mauriti adotarem providências necessárias para evitar filas e aglomerações internas e externas aos estabelecimentos.

Desde janeiro deste ano a Promotoria de Justiça de Mauriti vem recebendo denúncias acerca do atendimento no Bradesco. Há casos em que as filas começam às 5 horas da manhã, inclusive com idosos, sendo que o banco distribui apenas 25 senhas para atendimento interno e não possui critérios de atendimento especial a idosos.

Verificam-se, portanto, desrespeito ao Código de Defesa do Consumidor e ao Estatuto do Idoso, por parte do Banco Bradesco. São direitos básicos do consumidor a proteção da vida, saúde e segurança contra os riscos provocados por práticas no fornecimento de produtos e serviços considerados perigosos ou nocivos. Em relação ao idoso, o atendimento deve ser preferencial, imediato e individualizado junto aos órgãos públicos e privados prestadores de serviços à população. Segundo a Lei Estadual nº 13.312/2003, o atendimento nos caixas das agências bancárias deve ser efetivado em até 15 minutos em dias normais e em até 30 minutos em véspera ou logo depois de feriado, vencimento de tributos, dia de pagamento a servidores públicos e no início e fim de cada mês.

Na Ação, a tutela de urgência é requerida em face do atual contexto de pandemia e calamidade pública, uma vez que as aglomerações afrontam as medidas sanitárias e atentam contra a saúde dos cidadãos, especialmente, de idosos. Desse modo, a concessão da tutela provisória determina a obrigação de fazer no prazo de 48 horas, sob pena de multa de R$ 10.000 por dia de inadimplência. As obrigações incluem: organização das filas nas áreas externas, com presença de funcionário para manter a ordem e orientar; ocupação de 50% dos assentos internos; respeito aos clientes prioritários e do grupo de risco; e sinalização para garantir distanciamento de 2 metros entre os clientes na parte externa.

A Ação requer a condenação do Banco Bradesco ao pagamento, por danos morais coletivos, de R$ 500 mil, por violação aos direitos de idosos e consumidores na Comarca de Mauriti. Para o MPCE, o banco infringe valores essenciais da sociedade e possui os atributos da gravidade e intolerabilidade, o que é suficiente para configurar dano moral coletivo.

Crato realiza vacinação contra a Covid-19 nas UBSs nesta quinta-feira (08)

A vacinação contra a Covid-19 continua, nesta quinta-feira, 8, em várias unidades básicas de saúde, em Crato, para as pessoas agendadas no Saúde Digital.

Pela manhã o atendimento acontece no Riacho Vermelho, Guaribas, Palmeiral, Vila São Francisco, Monte Alverne e na escola do conjunto habitacional Minha Casa Minha Vida. Já na parte da tarde, a vacinação será no Centro de Nutrição, Alcides Peixoto, Palmeiral, Muriti III.

O atendimento, nesta quinta-feira, é para aplicação da primeira dose do imunizante Coronavac. Para receber, além de estar agendado, a pessoa deve apresentar um documento com foto.