Chips com internet serão entregues para estudantes da UVA, Urca e Fatecs nesta sexta (5)

Os chips são destinados aos alunos de graduação que não possuem acesso à internet adequado para acompanhar aulas e demais atividades remotas. Entrega será realizada pelo secretário Inácio Arruda em solenidade virtual

Está marcada para a próxima sexta-feira (5), às 14 horas, a solenidade de entrega de chips com internet para estudantes da Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA (1.532 chips), Universidade Regional do Cariri – Urca (2.098 chips) e Faculdades de Tecnologia Centec – Fatecs (1.570 chips). A cerimônia será virtual, com transmissão pelo Facebook da Secitece e comandada pelo secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Inácio Arruda, que entregará os chips aos dirigentes das instituições.

A ação é uma promoção do Governo do Ceará, coordenada pela Secitece, em caráter excepcional, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Os chips são destinados aos estudantes de graduação que não possuem acesso à internet adequado para acompanhar aulas e demais atividades remotas.

Nesta quarta-feira (3), o secretário Inácio Arruda fez a entrega de 3.749 chips com internet para a Universidade Estadual do Ceará – Uece. O material foi recebido pelo reitor Hidelbrando Soares durante cerimônia no Gabinete da Reitoria, com transmissão ao vivo pelo Facebook

Serviço

Solenidade de entrega de chips com internet aos estudantes cearenses

Data Sexta-feira (05)

Horário: 14h

Transmissão: Facebook da Secitece

Confira detalhes do novo decreto de Isolamento Social Rígido de Fortaleza

Após o Comitê que delibera sobre os decretos estaduais no Ceará decidir por novas medidas de isolamento social rígido, com a abertura apenas dos serviços essenciais pelas próximas duas semanas na Capital (de 5/3 a 18/3), o Diário Oficial do Estado do Ceará publicou todas as especificações em seu Decreto Nº 33.965, datado de 4 de março de 2021.

Governador do Ceará, Camilo Santana frisou sobre a questão da economia do Estado, que será afetada com as duas semanas de isolamento social rígido em Fortaleza, mas pediu o apoio de todos para que possamos superar esse momento. “Nós últimos seis anos vocês sabem que o que eu mais lutei foi que a economia do Estado crescesse e gerasse emprego, mas neste momento a única forma que nós temos até vacinar a população e de proteger você que está em casa ou no seu trabalho, é fazendo o isolamento social rígido. Vamos salvar vidas, evitando aglomeração, garantindo o distanciamento, e a obrigatoriedade do uso da máscara”, disse.

Confira agora tudo que pode ou não funcionar segundo o novo decreto estadual de isolamento, promovido para reduzir a velocidade de contaminação do coronavírus e suas variantes na Capital, com recomendação de sequência das medidas para os municípios do Interior e Região Metropolitana de Fortaleza com indicadores graves da doença.

ESTÁ SUSPENSO O ATENDIMENTO PRESENCIAL EM:

– Bares, restaurantes e lanchonetes, permitido apenas o funcionamento por serviço de entrega. Também permitido o funcionamento de estabelecimentos localizados no interior de hotéis e pousadas, desde que atendendo exclusivamente a hóspedes;

– Templos e igrejas. Liberado apenas o atendimento individual de assistência a fiéis. As celebrações devem acontecer sempre de forma virtual, sem presença de público;

– Museus, cinemas e outros equipamentos culturais, público e privado;

– Academias, clubes e centros de ginástica. Atividades físicas individuais ou coletivas em espaços públicos ou privados abertos ao público também estão suspensas;

– Lojas, comércios, shoppings e galeria/centro comercial, exceto supermercados, farmácias e locais que prestem serviços de saúde no interior desses estabelecimentos. O comércio pode funcionar por serviços de entrega;

– Estabelecimentos de ensino para atividades presenciais, salvo atividades cujo ensino remoto seja inviável: treinamento para profissionais da saúde, aulas práticas para concludentes do ensino superior e berçário e da educação infantil para crianças de zero a 3 (três) anos;

– Feiras e exposições;

– Barracas de praia, lagoa, rio e piscina pública ou quaisquer outros locais de uso coletivo e que permitam aglomeração de pessoas;

– Eventos e festas de qualquer natureza, em ambiente aberto ou fechado, público ou privado;

* Órgãos e entidades públicos federais, estaduais e municipais continuarão funcionando por meio do trabalho exclusivamente remoto, observados os termos e as exceções previstas no Decreto n.º 33.955, de 26 de fevereiro de 2021.

A CIRCULAÇÃO DE PESSOAS DEVE SER RESTRITA. EXCETO EM CASO DE DESLOCAMENTO PARA:

– Unidades de saúde para atendimento médico ou para acompanhar paciente;

– Prestar assistência veterinária;

– Trabalho em atividades essenciais ou estabelecimentos autorizados a funcionar;

– Entrega de bens essenciais a pessoas do grupo de risco;

– Compra de materiais imprescindíveis ao exercício profissional;

– Quaisquer órgãos públicos, inclusive delegacias e unidades judiciárias;

– Estabelecimentos que prestam serviços essenciais ou com atividades liberadas;

– Serviços de entregas;

– Missão institucional, de interesse público, atendendo determinação de autoridade pública;

– Prestar cuidados a idosos, a crianças ou a pessoas com deficiência ou necessidades especiais;

– Prestação de serviços assistenciais à população socialmente mais vulnerável;

– Exercício da advocacia, quando necessária a presença do advogado para a prática de ato ou o cumprimento de diligências necessárias à preservação da vida e dos interesses de seus clientes, vedado o atendimento presencial em escritórios, mesmo que com hora marcada, ficando assegurada a comunicação presencial com clientes que estejam presos;

TRABALHOS E ATIVIDADES QUE SEGUEM PERMITIDOS:

– Supermercados/congêneres;

– Estabelecimentos médicos, odontológicos para serviços de emergência, hospitalares, laboratórios de análises clínicas, farmacêuticos, clínicas de fisioterapia e de vacinação;

– Serviços de “drive thru” em lanchonetes;

– Distribuidoras e revendedoras de água e gás;

– Indústria e Construção Civil;

– Serviços de órgãos de imprensa e meios de comunicação e telecomunicação em geral;

– Call center;

– Centrais de distribuição, ainda que representem conglomerado de galpões de empresas distintas;

– Empresas da área de logística e transporte de carga;

– Oficinas e concessionárias exclusivamente para manutenção e conserto em veículos;

– Postos de combustíveis;

– Padarias e lojas de conveniências de postos de combustíveis, porém vedado o atendimento a clientes para consumo no local;

– Lojas de departamento que possuam, comprovadamente, setores destinados à venda de produtos alimentícios;

– Praça de alimentação em aeroporto;

– Comércio de material de construção;

– Empresas de manutenção de elevadores;

– Correios;

– Funerárias;

– Estabelecimentos bancários e lotéricas;

– Distribuidores de energia elétrica e serviços de telecomunicações;

– Segurança privada;

– Empresas prestadoras de serviços de mão de obra terceirizada;

– Clínicas veterinárias e lojas de produtos para animais;

– Lavanderias;

– Restaurantes, oficinas em geral e de borracharias situadas na Linha Verde de Logística e Distribuição do Estado, assim definida no Decreto n.º 33.532, de 30 de março de 2020;

– Jogos profissionais de campeonatos de futebol de âmbito regional e nacional, desde que fechados ao público e atendidos os protocolos sanitários previamente estabelecidos;

– Excetuam-se da vedação as empresas que funcionam ou fornecem bens para a Zona de Processamento de Exportação do Ceará – ZPE, o Complexo Industrial e Portuário do Pecém – CIPP e o Porto do Pecém;

– Às organizações da sociedade civil será permitida a continuidade de entrega individualizada de suprimentos e outras ações de assistência às pessoas e comunidades por elas atendidas;

– O uso das áreas e equipamentos comuns de condomínios devem se submeter a regras internas que garantam a segurança contra a contaminação da COVID-19, atentando-se sempre para o uso individual ou com distanciamento.

OS ESTABELECIMENTOS AUTORIZADOS A FUNCIONAR DEVEM:

– Disponibilizar álcool 70% a clientes e funcionários, preferencialmente em gel;

– Cumprir o uso obrigatório por todos os trabalhadores de máscaras de proteção, individuais ou caseiras, bem como de outros equipamentos de proteção individual que sejam indispensáveis ao seguro desempenho laboral;

– Impedir o acesso ao estabelecimento de pessoas que não estejam usando máscaras, bem como a impedir a permanência simultânea de clientes no seu interior que inviabilize o distanciamento social mínimo de 2 (dois) metros;

– Autorizar entrada de somente uma pessoa por família, vedada a permanência no local por tempo superior ao estritamente necessário para a aquisição dos produtos /ou prestação do serviço;

– Realizar atendimento prioritário das pessoas do grupo de risco da COVID-19.

Pessoas com deficiência acolhidas nas residências inclusivas de Fortaleza são vacinadas contra Covid-19

Jovens e adultos com deficiência cognitiva acolhidos nas Residências Inclusivas 01, 03 e 05 tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19 neste sábado (30). Nas três unidades, coordenadas pela Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), foram vacinados 43 residentes. Neste domingo (31), outros 25 receberão as vacinas nas Residências 02 e 04. Os funcionários que atuam nos equipamentos também estão sendo vacinados, totalizando, ao final do processo, 166 profissionais imunizados, distribuídos em seis residências.

“Continuamos fazendo história. Hoje iniciamos a vacinação das pessoas com deficiência acolhidas nas unidades do Governo do Ceará. Seguimos com todo o cuidado de que necessitam os cidadãos e as cidadãs mais vulneráveis, especialmente neste momento frágil em que enfrentamos uma pandemia. Não podemos deixar de reconhecer e agradecer à equipe da Secretaria Municipal de Saúde. Estamos nessa juntos fazendo um trabalho com foco na atenção integral às pessoas que estão nas Residências Inclusivas”, destaca o secretário executivo da Proteção Social da SPS, Francisco Ibiapina.

Sinônimo de inclusão, as seis residências trazem um formato de acolhimento que estimula a autonomia de seus moradores. Juntas, as unidades atendem 81 pessoas e dispõem de estrutura física adequada e equipes de referência, com médico, assistente social, psicólogo, terapeuta ocupacional, enfermeiros e cuidadores em regime de plantão. “Hoje é um dia de imensa gratidão. Estamos vacinando nossos acolhidos, pessoas adultas com deficiência e, em meio ao sofrimento e às dificuldades que a pandemia vem causando em todo o mundo, nos dá tranquilidade para seguir com nosso trabalho saber que tanto os residentes quanto os trabalhadores da casa já estão imunizados”, afirma Mônica Gondim, coordenadora de Proteção Social Especial da SPS.

Para a coordenadora especial de Políticas Públicas para as Pessoas Idosas e as Pessoas com Deficiência da SPS, Vyna Leite, hoje é um dia importante para as pessoas com deficiência de todo o Ceará. “A vacinação está começando pelo público mais vulnerável que são os acolhidos nas residências inclusivas de Fortaleza. É um grande passo que damos em todo o processo de vacinação, que deve agora avançar para os outros municípios e esperamos que todas as pessoas com deficiência do Estado possam ser vacinadas em breve”, concluiu.

Senado aprova texto que libera volta do auxílio emergencial em março

Texto seguirá à Câmara. Expectativa é pelo pagamento de quatro parcelas de R$ 250 a partir ainda do mês de março

O Senado aprovou nesta quinta-feira (4), em segunda votação, o texto-base da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) Emergencial, que prevê o retorno do auxílio emergencial. O texto recebeu o aval de 62 senadores e 14 votos contrários.

O projeto, que foi aprovado em primeira votação na quarta-feira (3), agora seguirá para a Câmara, onde tramitará em regime especial de urgência. Se for aprovado sem alterações, poderá ser promulgado em breve. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), já afirmou que a expectativa é pelo início do pagamento em março.

Cerca de 40 milhões de brasileiros devem ser contemplados com quatro parcelas até junho. O valor não consta da PEC aprovada, mas deve ficar entre R$ 250 a R$ 300.

O texto aprovado permite a suspensão de parte das regras fiscais pelo tempo que for necessário para que o governo possa pagar despesas emergenciais, como o auxílio, fora do teto de gastos – regra que limita as despesas da União. A PEC fixa o limite de R$ 44 bilhões que poderão ser gastos com o benefício.

Após a votação, os senadores votaram contra um destaque do PT que previa a retirada do limite de R$ 44 bilhões para despesas com o auxílio emergencial. O objetivo, segundo o Partidos dos Trabalhadores, seria aumentar o valor do auxílio para R$ 600 – valor original do benefício no ano passado. O destaque foi derrubado por 55×17 votos.

Debate

A sessão desta quinta-feira do Senado provocou debates acalorados em relação ao valor a ser pago em forma de auxílio emergencial. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que o valor de R$ 250 não antende as necessidades básicas dos brasileiros e é um valor pequeno comparado ao da cesta básica – que custava R$ 631,46 em dezembro em São Paulo, segundo o Dieese.

A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) defendeu a manutenção do texto. “Precisamos ter responsabilidade e por isso esse valor menor, porque é o que conseguimos pagar”.

PEC Emergencial

A PEC Emergencial busca a criação de gatilhos que permitem a redução de despesas quando o nível de gastos de um ente do poder público estiver próximo a comprometer toda a receita. Trata-se de um dos projetos da agenda liberal do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Fonte: R7

Zé Aílton defende medidas de isolamento conjuntas entre prefeituras do Crajubar

O prefeito do Crato, Zé Aílton Brasil (PT), defende que as prefeituras do triângulo Crajubar adotem medidas de forma conjunta para combater o avanço da pandemia. Em entrevista à rádio CBN CARIRI, o gestor afirmou que irá se reunir com os alcaides de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra (Podemos), e de Barbalha, Guilherme Saraiva (PDT) para discutir “qual o melhor caminho a seguir”.

Zé Aílton ainda ressaltou que as cidades precisam definir estratégias semelhantes para obter eficácia no combate à pandemia. “No momento em que as três cidades marcham numa mesma direção, o êxito das ações (de combate à pandemia) será muito maior”, defende.

Sobre a possibilidade de decretar isolamento social rígido, Zé Aílton disse que “no momento a gestão não pensa em lockdown, vamos esperar um pouco mais, fazer uma análise técnica”, concluiu.

Glêdson descarta lockdown, mas diz que pode endurecer medidas de isolamento

O prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra, descarta, no momento, a possibilidade de decretar lockdown no município.

Em entrevista à rádio CBN CARIRI, o gestor Juazeirense admite que houve crescimento na média móvel de casos da doença na cidade, que passou de 27 para 54 casos, mas destaca que também ocorreu queda na demanda por internações clínicas. “Na UPA Covid o número de pacientes internados caiu de 11 para 6 nos últimos sete dias”, reforçou o prefeito.

Nesta quarta, 03, o governador Camilo Santana recomendou que as cidades com níveis de alerta alto ou altíssimo para a transmissão do novo coronavírus endureçam as restrições para evitar o avanço da pandemia. Segundo a plataforma IntegraSus, Juazeiro tem grau de contágio alto.

Apesar de descartar a possibilidade de adotar isolamento rígido, o prefeito de Juazeiro não descarta tornar as medidas de restrição mais rígidas, nos próximos dias, caso os indicadores da pandemia sigam aumentando.

Tecnologia permite monitoramento das águas do PISF no caminho do Castanhão

A Secretaria dos Recursos Hídricos e suas vinculadas Cogerh e Funceme desenvolveram um mapa digital que realiza, em tempo real, o monitoramento das águas do Projeto de Integração do São Francisco em seu percurso até o açude Castanhão. O monitoramento ajuda a otimizar os processos de decisões e tomar conhecimento das perdas.

Segundo o secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, o monitoramento de águas por tecnologia é uma ação que o sistema hídrico do Ceará está cada vez mais adepto. “A gestão hídrica do nosso Estado vem trabalhando com tecnologia em várias ações e o resultado é cada vez mais positivo. Através do mapa digital nós conseguimos saber o quanto de água sai e o quanto de água chega em cada medidor instalado, assim descobrimos as perdas e conseguimos ter tempo para consertar caso algum problema aconteça”.

Ao longo do percurso das águas, que vai do KM 53 do Cinturão das Águas – CAC até o açude Castanhão, passando pelo Riacho Seco, Rio Salgado e Rio Jaguaribe, estão instalados 14 seções de medição de vazão, que ajudam no monitoramento da vazão e do percurso. “As seções estão instaladas em pontos estratégicos, como por exemplo em passagens molhadas e embaixo de pontes, pois são locais de mais instabilidade, onde a água consegue ficar mais “plana”, ajudando na mais exatidão da informação. Além dos nossos medidores, existem mais alguns que foram instalados pela ANA – Agência Nacional de Água, que também ajuda nesse monitoramento”, explica Teixeira.

As seções de monitoramento estão instaladas em: CAC 1, CAC 2, Coité, Missão Velha, Sítio Lapinha, Ingazeiras, Sítio Santa Cruz, Aurora, Lavras da Mangabeira, Juazeiro, Icó, Cruzeirinho, Mapuá e Jaguaribe. Pelo monitoramento, nesta quarta-feira (3/3), as águas já haviam percorrido um total de 133,3km em leito de rio e 53,4 km em canal.

O monitoramento, realizado através da plataforma Google, pode ser feito por mapas, satélite ou relevo e conta com informações gerais da transferência de água, como seções, trechos percorridos, trechos a percorrer, eixos de transferência, reservatórios e divisas.

Serviço

Monitoramento das águas do PISF no caminho do Castanhão

Link: https://goo.gl/maps/Q7ryqbiGoerXeT2VA