Chegada das Óticas Diniz na cidade do Crato aquece economia do município

Por Raquel Oliveira

A rede de Óticas que mais cresce no Brasil chega ao Crato com conceito Prime e deve gerar cerca de 40 novos empregos entre diretos e indiretos

Em meio a um dos períodos mais desafiadores para o comércio, os empresários Marcello Nevares e Fernanda Melo seguem investindo fortemente na região do Cariri. A partir do dia 11 de janeiro, a cidade do Crato passa a contar com a Ótica Diniz conceito Prime, passando a ser a terceira no estado com essa estrutura. O município tem o terceiro melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Ceará, característica de uma sociedade que tem não só um bom aspecto econômico, mas também social.
“Nós realizamos uma pesquisa qualitativa para identificar o perfil comportamental do público cratense e assim entender suas necessidades e com unanimidade da diretoria nacional, entendemos que o Crato merece uma loja mais sofisticada e desenhada com todo o cuidado para atender os desejos do público. Nenhuma outra loja no Brasil conseguiu esse feito de obter unanimidade da diretoria nacional”, destacou Marcello Nevares.
A nova sede das Óticas Diniz teve um investimento na ordem de R$ 700 mil e vai contar com designer inovador, um vasto mix de produtos e grifes e sem dúvida, um serviço de atendimento Prime, marca registrada da franquia. Serviço que foi motivo, inclusive, de uma premiação nacional do Reclame Aqui, como o melhor atendimento do país.
A diretora operacional Fernanda Melo destaca que a região do Cariri tem algo que nenhum outro lugar do Brasil possui, “não por acaso, das 1100 lojas, a nossa loja em Juazeiro do Norte foi a que mais vendeu em todo país, inclusive em 2020, batendo recorde histórico de vendas”, o que, segundo ela, aumentou o desafio do lançamento da loja do Crato. “Diante desse cenário, pensamos em algo a altura do público Cratense, por isso nossa campanha é encabeçada pela cantora Solange Almeida, uma mulher forte, elegante, sofisticada e cheia de personalidade, assim como os cratenses”, afirmou.

A loja Crato, localizada na rua Bárbara de Alencar, possibilitou 20 novos empregos diretos e outros 20 indiretos. Novos empregos, significa também mais renda para o município.
O olhar empreendedor de Marcello Nevares foi reconhecido recentemente quando recebeu o prêmio Empresário do Ano concedido pela CDL de Juazeiro do Norte. Ele, junto com a sócio Fernanda Neves empregaram nos últimos anos mais de 60 pessoas. “o normal de uma ótica são no máximo 10 colaboradores, mas nós entendemos que o atendimento é algo que marca a experiência do nosso cliente, diante disso investimos na nossa equipe para prestar um atendimento personalizado, único para cada cliente”, afirmou Marcello.

Sobre as Óticas Diniz
Com atuação no mercado brasileiro desde 1992, as Óticas Diniz representam a maior rede de varejo ótico da América Latina, distribuída em todo o Brasil.
O respeito pelo cliente e a qualidade do serviço fez com que rapidamente ela crescesse por todo Brasil. Esse crescimento contínuo faz desta rede o melhor exemplo de estrutura de sucesso no sistema de franquias, além de uma marca genuinamente brasileira e de expressão nacional. Destaque,  ela nasceu no Nordeste, em março de 1992 na cidade de São Luís do Maranhão, a partir da realização do sonho de seu fundador, Arione Diniz.
A iniciativa de Diniz foi um sucesso e o primeiro passo para que fosse estabelecido um modelo de negócios focado no consumidor final. As
Óticas Diniz conseguiram inovar na forma de atendimento: saúde visual, conforto e estética na aquisição de óculos de grau e solar, melhores condições de pagamento, produtos de qualidade com garantia de origem e marcas conceituadas.
Outra característica marcante das Óticas Diniz é o respeito para com os Oftalmologistas. O cuidado com os olhos requer tecnologia de ponta, qualidade no produto e no serviço. A busca pela excelência é um trabalho constante.

A nova loja no Crato já nasce desafiando o cliente a encontrar o melhor preço. Com a campanha Desafio do Menor Preço o cliente encontra promoções de óculos com 80% em várias marcas como Ana Hickmanm, Atitude, Buguet, entre outros.

Crato sai na frente com plano de vacinação e investimentos em vacinas contra à Covid -19

A Prefeitura Municipal do Crato sai na frente com a organização do plano de vacinação e orçamento de R$ 7 milhões para adquirir vacinas de combate à Covid -19. A Secretária de Saúde, Marina Feitosa, afirma que os recursos para a aquisição de vacinas contra a doença para a cidade do Crato, são oriundos de transferências para a execução das despesas do Governo Federal, de emendas parlamentares destinadas ao município, relacionadas ao enfrentamento da pandemia do Novo Coronavírus.

Segundo a secretária, a possibilidade de reserva desse recurso se deu devido a uma organização Municipal, do uso racional desses investimentos, com base em um planejamento estratégico adequado e equilibrado desde o início da pandemia. “Tão logo esses imunobiológicos estejam disponíveis para aquisição, o município do Crato já tem essa organização para garantir aos cratenses o acesso para os grupos prioritários e outros grupos que possam ser contemplados, de acordo com as orientações técnicas das autoridades sanitárias” , afirma Marina Feitosa.

O Crato tem como base norteadora para o desempenho dessas ações, o plano federal e estadual de operacionalização de vacina contra a Covid – 19. Importante destacar que o Comitê de Enfrentamento, que foi constituído desde o início da pandemia, vem construindo toda a organização Municipal, no que diz respeito o planejamento das ações e promoção à saúde e no combate ao Coronavírus, junto à Coordenação de Vigilância em Saúde, Coordenação de Atenção à Saúde, as Células de Vigilância Epidemiológica e Imunização do Município, com participação de outras áreas técnicas.

Ela ainda destaca que o Prefeito José Ailton Brasil tem acompanhado todas as estratégias e planejamentos direcionados de combate à Covid -19, orientando o fortalecimento das ações nesse momento, para que haja a redução permanente do contágio. O plano de vacinação será encaminhado para a aprovação do Conselho Municipal de Saúde, além de ser apresentado a toda sociedade civil. “Esse trabalho acontecerá de forma transparente como vem ocorrendo em todo o processo de enfrentamento da pandemia”, ressalta.

O plano de vacinação contempla um conjunto de ações das redes assistenciais da atenção primária, vigilância epidemiológica, vigilância em saúde, assim como ações importantes de mobilização e comunicação, para ser aplicado a partir da chegada da vacina.

Uece promove seleção para professores substitutos e temporários neste domingo (10)

A Universidade Estadual do Ceará (Uece), por intermédio da Comissão Coordenadora de Concurso Docente da Uece (CCCD), realiza no próximo domingo (10/01), Seleção Pública para Professor Substituto e Temporário. A prova escrita acontece no horário das 9h às 13h, no campus Itaperi/Fortaleza, para todos os setores de estudos.

Estão inscritos para o certame 1.062 candidatos, sendo 312 para as vagas de Professor Substituto e 750 para as vagas de Professor Temporário, sendo ofertadas 163 vagas, das quais 30 vagas são para Professor Substituto e 133 vagas para Professor Temporário, distribuídas em vários cursos dos campi de Fortaleza, Limoeiro do Norte, Itapipoca, Quixadá, Iguatu, Mombaça, Crateús e Tauá.

Segundo a presidente da CCCCD, professora Germana Costa Paixão, para a efetivação das seleções em apreço adotamos os seguintes protocolos contidos no Plano de Contingência elaborado pela Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, referentes às medidas sanitárias para aplicação de provas de Concursos e Seleções Públicas no Estado do Ceará a seguir:

1. Os candidatos, bem como a equipe de aplicação de provas, ficam obrigados a observar e respeitar os protocolos consignados no presente Plano de Contingência.

2. Gestantes, lactantes e demais pessoas que se considerem integrantes de grupo de risco deverão também seguir as recomendações de segurança descritas neste Plano.

3. Os concursos e seleções públicos podem ser enquadrados como “atividades educacionais”, de acordo com o Protocolo 18 do Decreto 33.751 de 26 de setembro de 2020. Assim, os espaços devem ser organizados de forma a manter um distanciamento superior ou igual a 1,5 metro entre os candidatos presentes ao concurso.

4. O ingresso aos locais de prova só será permitido, obrigatoriamente, mediante o uso de máscaras de proteção individual e portando uma máscara reserva acondicionada em embalagem transparente.

5. Na entrada do local de prova haverá um fiscal ou mais para garantir a orientação acerca do distanciamento correto entre os participantes da seleção antes de adentrarem as salas de realização das provas, evitando aglomerações.

6. Na entrada do local de realização das provas, haverá fiscais com termômetro infravermelho para aferição da temperatura. Em caso de aferição de temperatura igual ou superior a 37,5ºC, o candidato deverá ser submetido a uma contraprova com a utilização de aparelho reserva. Havendo confirmação de febre, o candidato deverá ser conduzido para uma sala específica com medidas de distanciamento mais rígidas. Igual conduta deve ser adotada para os candidatos que apresentarem sintomas de síndrome gripal durante a prova.

7. A máscara facial (descartável ou reutilizável) é considerada como Equipamento de Proteção Individual (EPI) compatível para a realização da prova, devendo a mesma cobrir adequadamente o nariz e a boca do participante. EPIs do tipo viseira (face shield), luva, gorro, propés, avental ou roupa impermeável não são indicados para proteção individual nesta situação.

8. O candidato deverá, obrigatoriamente, permanecer de máscara durante todo o período de realização das provas, retirando apenas para ingestão de água, sucos e similares.

9. Os candidatos poderão entrar no local de aplicação portando seus próprios frascos de álcool em gel ou outros antissépticos para as mãos.

10. O candidato que, por ventura, venha a comparecer ao local de prova utilizando máscara de acrílico (face shield) e óculos de proteção facial deverá retirar o EPI no momento da identificação dentro da sala de aplicação de prova, apenas para este fim, podendo voltar a utilizá-lo após concluído o procedimento.

11. Os Equipamentos de Proteção Individual – EPIs, não poderão ser compartilhados entre os candidatos e fiscais.

12. Os aplicadores de provas e colaboradores em geral receberam capacitação sobre medidas de prevenção e controle da Covid-19.

13. Será permitida a entrada de candidatos com bebidas não alcoólicas, tais como água, suco, etc. O candidato só poderá ficar sem máscara apenas durante o consumo ou a ingestão de água, suco ou similares.

14. Todos os locais de prova, dispõe de forma visível, das devidas marcações de distanciamento fixadas no piso.

15. Em todas as salas de aplicação de prova será ofertado álcool em gel a 70% para utilização por parte de fiscais e candidatos.

16. Ambientes e superfícies em geral existentes nos locais de aplicação de prova estão higienizados antes da entrada dos fiscais e candidatos, como também ao término da realização da prova.

17. Em todas as salas de aplicação de prova será ofertado o número limite de cadeiras determinadas e organizadas de acordo com o espaçamento padronizado e em atenção às regras de controle sanitário, com a observância do distanciamento interpessoal regulamentar nas laterais, na frente e na retaguarda, garantindo uma área de distanciamento de 1,5 metro entre um candidato e outro.

18. Os bebedouros dos locais de prova serão interditados no dia da aplicação da prova. Portanto, para ingerir água dentro do local de prova, os candidatos deverão portar garrafas ou recipientes transparentes.

19. A saída do candidato da sala de aplicação de prova para a utilização do banheiro deve ser solicitada ao fiscal de sala, o qual fará o seu acompanhamento ao local, observada a restrição de uso de uma pessoa por vez.

20. Não haverá impedimento para a utilização de salas de aplicação de prova climatizadas. Entretanto, deve-se priorizar o uso das salas de aplicação de prova não climatizadas e arejadas.

21. Todos os candidatos devem serão orientados no sentido de que, em caso de tosse ou espirro, deverão os mesmos usar a “etiqueta respiratória”, que compreende a utilização do antebraço para proteção das vias respiratórias nos momentos de espirro ou tosse, evitando fazê-los com a utilização das mãos. No presente caso, os candidatos não deverão retirar a máscara sob hipótese alguma, podendo realizar a sua substituição uma vez cessada(o) a tosse ou o espirro. No presente caso, o candidato deve ser colocado em sala separada com ventilação natural, para candidatos com síndrome gripal.

22. Caso haja necessidade de descarte da máscara de proteção facial, o candidato deverá desprezá-la em recipiente de lixo contendo saco plástico no seu interior.

23. O uso de banheiros pelos candidatos terá rígido processo de controle para evitar o uso simultâneo.

Mais informações no site www.uece.br/cev e pelo telefone: (85) 3101-9712.

 

Sancionada lei que cria medidas de apoio aos pequenos empreendedores e trabalhadores informais do Ceará

A lei que institui o programa Microcrédito Produtivo do Ceará e cria o Fundo de Investimentos de Microcrédito Produtivo do Estado foi sancionada pelo governador Camilo Santana, na quinta-feira (07). As medidas devem apoiar e estimular ações voltadas para os microempreendedores individuais, que atualmente representam cerca de 55% dos empresários formais do Ceará.

Para o governador Camilo Santana, “essa é mais uma importante medida de apoio aos pequenos empreendedores e trabalhadores informais do Ceará. A lei que institui o programa Microcrédito Produtivo do Ceará e cria o Fundo de Investimentos de Microcrédito Produtivo do Estado disponibilizará alternativas de crédito popular para o fomento do microempreendedorismo em nosso estado, além de financiar projetos de capacitação e estimular a formalização das pequenas empresas, entre outras ações”.

Os recursos do Fundo de Investimentos de Microcrédito virão do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop); dotações ou créditos específicos, consignados nos orçamentos do Estado e dos Municípios participantes; aportes e doações de pessoas físicas e jurídicas, públicas ou privadas, nacionais ou internacionais; juros e rendimentos, e retorno de amortizações e de encargos de empréstimos concedidos.

“Não temos medido esforços para que a economia do Ceará retome seu ritmo de crescimento e gere novas oportunidades de negócios para os cearenses, apesar das dificuldades consequentes da pandemia, que provocou uma crise econômica no mundo inteiro”, enfatizou o governador do Ceará.

O Fundo será operado pela Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece), vinculada a Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet) e gerido por um Conselho Diretor, que vai estabelecer critérios para a concessão de recursos e prazos de amortização e carência. O Conselho será presidido pela titular da Secretaria da Fazenda, Fernanda Pacobahyba, e terá como vice-presidente o secretário da Sedet, Maia Júnior. Também terão participação no Conselho um representante do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Ceará (Sebrae) e um da Federação das Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Faec).

Glêdson anuncia rombo de R$ 70 milhões nos cofres da prefeitura

O prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra, anunciou nesta sexta (08) que a prefeitura municipal possui débito total na casa dos R$ 70 milhões de reais, segundo levantamento do setor de contabilidade. “São cerca de R$ 45 milhões com fornecedores e mais R$ 23 milhões com folha de pagamento”, disse o gestor.

De acordo com Glêdson, a previsão de receita até o dia 12/01 é de apenas R$ 15 milhões, menos de 20% do valor necessário para quitar todas as dívidas. Entre as empresas que reclamam pagamento estão a Aceni, que administra o hospital São Lucas e a UPA, e a MXM, empresa que faz a coleta de lixo municipal. A primeira cobra mais de R$ 8 mi, enquanto a segunda reivindica quase R$ 4 mi.

Segundo Glêdson, a equipe técnica da prefeitura está trabalhando para buscar alternativas com vistas à resolução do problema. “Mas para isso, precisamos de tempo”, pediu o gestor.

 

Governo do Ceará convoca últimos aprovados no concurso de policiais penais

São 52 novos servidores que deverão ingressar nas forças de segurança do Estado. Eles trabalharão na CPPL 6, que será inaugurada em breve

Os últimos aprovados no concurso realizado pelo Governo do Ceará para policiais penais serão convocados para assumir seus cargos imediatamente, informou o governador Camilo Santana, por transmissão nas redes sociais, na manhã desta sexta-feira (8). Ao todo, são 52 novos servidores, que deverão passar pelo treinamento que inclui aulas sobre administração penitenciária, integração social, valorização humana, ética profissional, legislação e segurança penitenciária.

Os novos servidores serão lotados em uma nova unidade prisional, que será inaugurada em breve pelo Governo do Ceará, disse Camilo Santana. “Eles vão reforçar a equipe que já está sendo treinada para iniciar o trabalho na nova unidade prisional, a CPPL 6 (Casa de Privação Provisória de Liberdade), que já está pronta e com capacidade para mil presos aqui na Região Metropolitana (de Fortaleza)”, anunciou o governador. Esses profissionais eram chamados de agentes penitenciários, mas, agora, a categoria atende à nova nomenclatura de policiais penais.

Para o secretário da Administração Penitenciária, Mauro Albuquerque, a convocação de mais profissionais e a entrega de novas unidades são avanços importantes na reestruturação do sistema penitenciário. “As unidades serão inauguradas, os agentes (estão) sendo treinados e os compromissos que o senhor prometeu sendo cumpridos. Isso é muito importante e dá um gás para a gente poder trabalhar cada vez mais e com mais empenho para combater o crime dentro do sistema penitenciário”, comentou o gestor.

Valorização

O governador Camilo Santana destacou o esforço que o Estado tem feito para valorizar os profissionais da área da segurança pública, incluindo os do sistema da administração penitenciária. “Lembrando os meus compromissos que nós temos, que em breve serão enviados para a Assembleia Legislativa, de valorização da categoria, inclusive com (a solução para o) desvio de função, que era uma demanda importante do segmento, e quero aqui reforçar esse meu compromisso”, disse o chefe do Executivo estadual.

Por todo o trabalho que vem sendo feito dentro das unidades prisionais, o governador acredita que o Estado tem se destacado nessa área diante das demais unidade federativas. “Hoje, o Ceará é um dos exemplos do País no sistema prisional. A cada ano nós estamos aperfeiçoando, qualificando e melhorando, principalmente no controle do nosso sistema”, comentou Camilo.

Os novos servidores foram aprovados no concurso público iniciado ainda em 2017 pelo Governo do Ceará. O Estado convocou, na época, dois mil candidatos para o curso de formação de agentes penitenciários, mas somente 1.695 atenderam ao chamamento e cumpriram os requisitos obrigatórios ao longo das demais etapas de avaliação (física, de saúde e psicológica). Com o reforço anunciado, o Estado passará a ter 3.768 policiais penais – antes do concurso em 2017 eram 2.136.

Covid-19: Brasil chega a 200 mil mortes

Órgãos manifestam pesar; Brasil se prepara para iniciar vacinação

O Brasil bateu a marca de 200 mil mortes em razão da pandemia do novo coronavírus. A atualização do Ministério da Saúde divulgada na noite desta quinta-feira (7) informa um total de 200.498 mortes em decorrência de covid-19.

Até ontem, o sistema de dados sobre a pandemia marcava 198.974 óbitos. Ainda há 664.244 pessoas infectadas em acompanhamento. Outras 7.096.931 pessoas – 89,1% do total – já se recuperaram da doença.

Nas últimas 24 horas foram registrados 1.524 novos óbitos. Foi o 2º dia com mais mortes notificadas durante todo o período de pandemia, perdendo apenas para 29 de julho, quando foram confirmadas 1.595 novas vítimas. Ainda há 2.543 óbitos sob investigação.

O total de casos acumulados se aproxima de 8 milhões. Conforme o balanço do Ministério da Saúde, o Brasil chegou a 7.961.673 pessoas infectadas desde o início da emergência sanitária. O número de casos acumulados ontem estava em 7.873.830.

Entre ontem e hoje, foram confirmados 87.843 novos diagnósticos positivos, o maior número em toda a pandemia. O dia com mais casos acrescidos às estatísticas havia sido 16 de dezembro de 2020, com 70.574.

Na lista de estados com mais mortes, o topo é ocupado por São Paulo (47.768), Rio de Janeiro (26.292), Minas Gerais (12.366), Ceará (10.096) e Pernambuco (9.763). As Unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (793), Acre (821), Amapá (956), Tocantins (1.257) e Rondônia (1.890).

Repercussão

O Ministério da Saúde divulgou nota em que se solidariza com as “famílias que perderam entes queridos”. No comunicado, a pasta diz que está “trabalhando incansavelmente para para garantir vacinas seguras e eficazes à população” e destaca o papel dos profissionais de saúde no combate à pandemia.

“É importante ressaltar que é a força de cada um dos profissionais de saúde – como médicos, enfermeiros, cuidadores, técnicos e demais profissionais – que fazem o Sistema Único de Saúde (SUS) funcionar”, destaca o Ministério.

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) classificou o fato como “triste marca”. De acordo com os secretários, o Sistema Único de Saúde mostrou o quanto é necessário para a população. Mas a entidade alerta que há vários desafios pela frente.

“Precisamos estar atentos a todas as providências para aquisição de insumos essenciais ao sucesso da iniciativa, com seringas e agulhas. Neste momento, há um estoque suficiente para atender as demandas da primeira fase da iniciativa. É essencial, porém, que uma compra nacional, pelo Ministério da Saúde, seja realizada em quantidades que garantam a vacinação contra covid-19 e a reposição de estoques que necessitaram ser remanejados”, pontua a nota do Conass.

Ontem, em pronunciamento de rádio e TV, Pazuello afirmou que o governo garantiu a disponibilidade de 354 milhões de doses de vacinas, de três laboratórios, para imunização da população brasileira em 2021.

Além disso, o ministro afirmou que estão disponíveis atualmente cerca de 60 milhões de seringas e agulhas para iniciar a vacinação da população ainda neste mês de janeiro”, disse o ministro. “Temos, também, a garantia da Organização Pan-Americana de Saúde [Opas] de que receberemos mais 8 milhões de seringas e agulhas em fevereiro, além de outras 30 milhões já requisitadas à Abimo [Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos], a associação dos produtores de seringas.”

O Conselho Nacional de Saúde (CNS), colegiado que reúne governos, gestores, profissionais e associações de pacientes, divulgou hoje nas redes sociais que a entidade lamenta o sofrimento de brasileiros e brasileiras.

“Nossas entidades manifestam o seu mais profundo pesar pelas vidas perdidas, muitas das quais evitáveis e resultado da inação e da irresponsabilidade dos mandatários da nação para o enfrentamento da pandemia. Sentimo-nos entristecidos pelo sofrimento incalculável dos milhões de brasileiras e brasileiros infectados e mortos pela covid-19 e de seus familiares.”

Fonte: AGÊNCIA BRASIL

Custo de doses de vacinas previstas para 2021 chega a R$ 9,3 bilhões

O Ministério da Saúde afirma que já estão garantidas 354 milhões de aplicações de imunizantes contra a covid-19 para 2021 no país

O Ministério da Saúde afirma que já estão asseguradas 354 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 para 2021. O custo estimado do total de doses até agora pode chegar a R$ 9,3 bilhões.

O cálculo é baseado no valor divulgado pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) com a importação de doses prontas da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, além da produção nacional e da CoronaVac, do Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac, que teve acordo anunciado nesta quinta-feira (7).

Estão garantidas dois milhões de doses da AstraZeneca importadas pela Fiocruz, segundo o ministério. O valor da dose informado pela fundação é de US$ 5,25 (R$ 28), o que totaliza R$ 28 milhões. A vacina é fabricada pelo Instituto Serum, na Índia, e deve chegar ao Brasil em meados de janeiro. A importação das doses prontas é a principal aposta do governo federal para começar a campanha de vacinação ainda em janeiro.

Além de importar dois milhões de doses prontas, o governo pretende receber em janeiro ingrediente importado para fabricar, na Fiocruz, 100,4 milhões de unidades do mesmo imunizante em 2021.

O laboratório brasileiro assinou um contrato de “encomenda tecnológica” com a AstraZeneca. As doses concluídas no Brasil devem ser entregues a partir de fevereiro. Em média, o governo pagará US$ 2,3 (R$ 12,39) pelo ingrediente necessário para fabricar cada unidade do imunizante, num total de R$ 1,2 bilhão.

Outras 110 milhões de doses da Fiocruz com a AstraZeneca terão produção integral nacional de agosto a dezembro. O custo estimado é de US$ 3,16 (R$ 17) por unidade, chegando a uma soma de R$ 1,8 bilhão.

Também estão previstas 42,5 milhões (provavelmente da AstraZeneca) de doses a serem adquiridas por intermédio do consórcio internacional Covax Facility, com estimativa de US$ 3,16 (R$ 17) a dose, num total de R$ 772,5 milhões.

CoronaVac

Nesta quinta-feira (7), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou um acordo com o Instituto Butantan para a compra de 100 milhões CoronaVac, que sera usada em todo o SUS. “Toda a produção do Butantan, todas as vacinas que estão no Butantan, serão a partir deste momento do contrato, incorporadas ao Plano Nacional de Imunização. Serão distribuídas de forma equitativa e proporcional a todos os estados, como cada uma das vacinas da AstraZeneca”, disse.

O preço de cada dose é de cerca de R$ 55 – cada pessoa deve receber duas vacinas em um intervalo de 28 dias. A estimativa totaliza R$ 5,5 bilhões.

Outras vacinas

O ministro da Saúde citou negociação com a Janssen, que, segundo ele, é o “melhor negócio” entre as vacinas. O preço é baixo e a imunização exige apenas uma dose, segundo ele. Mas a farmacêutica ofereceu somente 3 milhões de doses ao país, com entrega que começaria no segundo trimestre.

Pazuello afirmou ainda que negocia a compra da vacina russa Sputnik V, que será fabricada pela farmacêutica brasileira União Química. Além da compra de 30 milhões de doses da vacina da Moderna, com entrega após outubro. Cada unidade custaria US$ 37. O ministro criticou a proposta da Pfizer, que exige não responder pelos efeitos colaterais registrados no país.

As vacinas já garantidas para 2021pelo Ministério da Saúde

– 2 milhões da AstraZeneca importados pela Fiocruz – R$ 28 milhões

– 100,4 milhões da Fiocruz AstraZeneca até julho, com produção nacional com IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) importado – R$ 1,2 bi

– 110 milhões da Fiocruz / AstraZeneca (produção integral nacional de agosto a dezembro) – R$ 1,8 bi

– 42,5 milhões (provavelmente da AstraZeneca) a serem adquiridas por intermédio do mecanismo Covax Facility – R$ 772,5 milhões

– 100 milhões de doses da CoronaVac, do Instituto Butantan / Sinovac –  R$ 5,5 bi

Fonte: R7