Fagner e Xand Avião realizam “Encontro Inédito” neste sábado (01) durante live do Festival Expocrato

Faltam 04 dias para um das lives mais aguardadas! O Festival Expocrato 2020 não foi possível aconétecer fisicamente, mas a organização do evento junto de Raimundo Fagner e Xand Avião estão preparando forte emoções para este sábado (01).

O “Encontro Inédito” terá repertório mais que especial para lembrar momentos únicos que marcaram o Festival Expocrato.  A live estará disponível a partir das 20 horas ao vivo nos canais no Youtube: /festivalexpocrato, /xandaviaoe  /raimundofagneroficial simutâneamente.

A live também tem caráter solidário, no qual público e empresas podem fazer suas doações ao longo do “Encontro Inédito” para apoiar instituições do Cariri.

Outra novidade é o “esquenta” para a live do sábado. Já na sexta-feira a diversão começa. No canal oficial do Festival Expocrato os “Melhores Momentos” serão publicados, trazendo grandes shows inesquecíveis em 2018 e 2019.

Juazeiro do Norte registra 3 novos óbitos por Covid-19 nas últimas 24 horas

A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, por meio da Secretaria da Saúde, confirmou mais três óbitos por coronavírus no município, na tarde desta quarta-feira (29).

Os óbitos ocorreram nos dias 28 e 29 de julho. Trata-se de duas mulheres, de 34 e 84 anos, ambas sem comorbidade; e um homem, de 88 anos, com comorbidades.

Até a tarde desta quarta-feira (29), o Município notificou 27.449 pacientes, dos quais 17 são casos suspeitos que aguardam os resultados dos exames, 17.066 casos descartados e 10.366 casos confirmados. Entre os pacientes confirmados há 92 hospitalizados, 3.920 em isolamento domiciliar, 6.134 que já estão recuperados, e 220 óbitos.

Rússia diz que aprovará 1ª vacina em agosto, mesmo sem concluir testes

Profissionais na linha de frente devem ser os primeiros a recebê-la. Velocidade da pesquisa russa tem levantado dúvidas sobre efetividade e segurança do imunizante desenvolvido em Moscou.

A primeira vacina contra Covid-19 em desenvolvimento na Rússia receberá aprovação regulatória local ainda em agosto, anunciou o governo nesta quarta-feira (29).

Tatiana Golikova, vice-primeira-ministra da Rússia afirmou que o imunizante em desenvolvimento no Instituto Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia, em Moscou, tem registro previsto para agosto de 2020 com a condição de “outro ensaio clínico para 1600 pessoas ser realizado” em seguida. “O início da produção está previsto para setembro de 2020”, completou.

“Outra vacina foi desenvolvida pelo Centro de Pesquisa Estatal Vector de Rospotrebnadzor, os ensaios clínicos combinados começaram, sua conclusão e o registro estatal estão planejados para setembro. O primeiro lote está previsto para ser produzido em outubro de 2020”, afirmou Golikova.

Sobre a vacina do Instituto Gamaleya, uma fonte da agência Reuters próxima ao desenvolvimento afirmou que “a aprovação (regulatória) será nas duas primeiras semanas de agosto”. “Dez de agosto é a data esperada, mas seguramente será antes de 15 de agosto. Todos os resultados (experimentais) até agora são altamente positivos”, disse essa fonte.

O instituto concluiu este mês os primeiros testes em humanos com o imunizante baseado em adenovírus e espera iniciar os testes em larga escala em agosto, informa a Reuters.

A vacina será administrada aos profissionais de saúde da linha de frente logo em seguida, afirmou a fonte da agência.

No Brasil, o Paraná manifestou interesse em ter acesso a vacinas produzidas na Rússia. Um dos representantes do governo estadual esteve nesta semana com o embaixador russo para discutir uma possível parceria e ofereceu a estrutura do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) para a produção. Os envolvidos ainda não chegaram a um acordo.

Em desenvolvimento

Mais de 100 possíveis vacinas estão sendo desenvolvidas em todo o mundo para tentar acabar com a pandemia. Pelo menos quatro estão em fase final de testes em humanos na Fase 3, de acordo com dados da OMS, incluindo três desenvolvidos na China e outro na Reino Unido.

O entrevistado da Reuters destacou que o Kremlin está determinado para que a Rússia seja o primeiro país do mundo a aprovar uma vacina.

A velocidade com que a Rússia está se movendo para lançar a vacina levou alguns meios de comunicação ocidentais a questionar se Moscou está colocando o prestígio nacional à frente da ciência e da segurança.

A agência de notícias russa Interfax citou “uma fonte informada” dizendo que a vacina seria registrada de 10 a 12 de agosto e administrada a partir de 15 de agosto.

O serviço de imprensa do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), que está coordenando e financiando os esforços de desenvolvimento de vacinas da Rússia, se recusou a comentar, mas seu chefe, Kirill Dmitriev, negou que a velocidade de desenvolvimento da vacina da Rússia esteja comprometendo a segurança.

“O Ministério da Saúde da Rússia segue todos os procedimentos rigorosos necessários. Não há atalhos sendo tomados”, disse Dmitriev nesta terça-feira.

Dmitriev comparou o que disse ser o sucesso da Rússia no desenvolvimento de uma vacina com o lançamento do Sputnik 1 pela União Soviética em 1957, o primeiro satélite do mundo.

“Assim como o Sputnik foi o resultado de cientistas russos muito talentosos … nossa pesquisa de vacinas é baseada no trabalho de grandes cientistas russos”, disse ele.

O Centro Nacional de Segurança Cibernética do Reino Unido disse neste mês que hackers apoiados pelo estado russo estavam tentando roubar vacinas de Covid-19 e pesquisas de tratamento de instituições acadêmicas e farmacêuticas de todo o mundo. As alegações foram negadas por Moscou.

Etapas para a produção de uma vacina

Para se produzir uma vacina, leva tempo. A mais rápida desenvolvida até o momento foi a vacina contra a caxumba, que precisou de cerca de quatro anos até ser licenciada e distribuída para a população.

Antes de começar os testes em voluntários, a imunização passa por diversas fases de experimentação pré-clinica (em laboratório e com cobaias). Só após ser avaliada sua segurança e eficácia é que começam os testes em humanos, a chamada fase clínica – que são três:

  • Fase 1: é uma avaliação preliminar da segurança do imunizante, ela é feita com um número reduzido de voluntários adultos saudáveis que são monitorados de perto. É neste momento que se entende qual é o tipo de resposta que o imunizante produz no corpo. Ela é aplicada em dezenas de participantes do experimento.
  • Fase 2: na segunda fase, o estudo clínico é ampliado e conta com centenas de voluntários. A vacina é administrada a pessoas com características (como idade e saúde física) semelhantes àquelas para as quais a nova vacina é destinada. Nessa fase é avaliada a segurança da vacina, imunogenicidade (ou a capacidade da proteção), a dosagem e como deve ser administrada.
  • Fase 3: ensaio em larga escala (com milhares de indivíduos) que precisa fornecer uma avaliação definitiva da sua eficácia e segurança em maiores populações. Além disso, feita para prever eventos adversos e garantir a durabilidade da proteção. Apenas depois desta fase é que se pode fazer um registro sanitário.

    Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para se fazer um ensaio clínico no Brasil, é preciso da aprovação do Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), órgão vinculado ao Ministério da Saúde. Os voluntários são recrutados pelos centros de pesquisa.

Fonte: G1

Unidades do Decon no Cariri realizam atendimento por meio virtual

As unidades do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decom) de Crato e de Juazeiro do Norte prorrogaram por tempo indeterminado a suspensão dos atendimentos presenciais. A prestação de serviços relacionados ao direito do consumidor e a realização de audiências de conciliação estão ocorrendo somente por meio virtual. O formato atende a uma determinação da procuradoria geral de justiça.

As solicitações podem ser feitas por telefone ou através do site www.consumidor.gov.br. No endereço eletrônico do Ministério Público do Ceará é possível encontrar os contatos telefônicos disponíveis para cada unidade do órgão no Cariri.

Ainda segundo o Decom, todas as comunicações e notificações são realizadas em tempo hábil aos consumidores e fornecedores, sem prejuízo às partes, por meio eletrônico. Seja através do e-mail institucional, aplicativos de mensagens ou telefone.

Mamão, uva, tomate e batata são destaques do mercado agrícola

O mercado agrícola apresenta variedade e preços convidativos no entreposto da Ceasa em Maracanaú. Para esta semana, o analista de mercado da Central de Abastecimento, Odálio Girão, destaca as ofertas do mamão formosa (R$ 1/kg) e da uva red globe (R$ 18/kg). “O cajú é vendido a R$ 3 o quilo, a goiaba a R$ 2,80, o abacate por R$ 3,50, R$ 4 o quilo de acerola e o quilo da manga tommy se mantém no preço de R$ 2,80 ”, lista. “A banana é comercializada entre R$ 30 e R$ 35 o cento”.

“No setor de folhosas, temos a hortelã sendo comercializado a R$ 12/kg, o repolho a R$ 2,20/kg e a parelha de cebolinha e coentro a R$ 1”, acrescenta. Nas hortaliças e frutos, os destaques vão para a queda de preço do chuchu, custando R$ 2/kg; e a estabilidade do preço do tomate cajá, R$ 2/kg. Os jerimuns caboclo e jacarezinho são vendidos a R$ 2/kg; o feijão verde por R$ 6 e o pimentão de primeira R$ 2 o quilo. O tomate longa vida é vendido a R$ 2,20 no entreposto da RMF.

“No setor de raízes, bulbos e rizomas, o preço do quilo do aipim (macaxeira) é de R$ 1,80, o alho desce para R$ 23 o quilo, a batata inglesa está com um preço muito bom de R$ 2,80 e a beterraba entre R$ 1,70 a R$ 2,50/kg”, informa. A cebola oscila entre R$ 4 e R$7/kg e a cenoura de R$ 1,70 até R$ 2,20.

Secretaria da Saúde do Ceará lança plataforma de dados

A inovação e a transparência são premissas da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Na era dos dados, a tecnologia tem sido um dos principais investimentos. A compreensão do cenário atual, o planejamento de políticas públicas mais efetivas, bem como a produção de pesquisa e conhecimento, ganham reforço com o lançamento da plataforma de dados da Sesa, o IntegraSUS Analytics.

Com a ferramenta, pesquisadores, profissionais e estudantes de ciência de dados ou de tecnologia da informação poderão ter acesso ao cenário atual da saúde no Estado. Tudo por meio dos códigos e modelos utilizados na construção do IntegraSUS. A plataforma oferece datasets (conjunto de dados) sobre diferentes áreas da saúde para aprendizado e treinamento.

“O IntegraSUS Analytics dispõe, de forma aberta, os códigos e modelos utilizados no IntegraSUS. Será possível que um profissional ou estudante faça suas próprias análises, replique para seu Estado ou para outras situações que achar interessante”, explica Ramsés Oliveira, coordenador da Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Cotic) da Sesa.

O estudo dos dados, de forma mais minuciosa, permite ainda novas análises, visões e estratégias. A plataforma busca também criar uma rede colaborativa. “Além de poder fazer downloads dos estudos, replicar e adequar para outros espaços, o IntegraSUS Analytics permite que o pesquisador ou estudante altere o código fonte, crie novos estudos e, caso perceba alguma variável não vista pela equipe da Sesa, reporte através do fórum de discussão, auxiliando assim na melhoria da qualidade dos dados”, comenta Ramsés. Uma equipe especializada irá atender as demandas do fórum de discussão.

O engenheiro civil e pós-graduando em ciência de dados, Flávio Cardoso Gomes, 62, criou um estudo sobre dengue, tendo como base algoritmos de estudo utilizados na plataforma. “Não conhecia o modelo apresentado, mas vi que era possível adaptar para outro tipo de patologia, já que os tipos de curvas da dengue e covid-19 são parecidos. A minha análise, que faz um prognóstico da dengue na capital, Maracanaú e Sobral, já está sendo discutida com a equipe da Cotic da Sesa”, conta.

Prognóstico

A ciência de dados agrega valor às organizações. A investigação e monitoramento das informações podem resolver problemas reais e fortalecer as ações da Sesa. “A análise dos dados dará suporte aos gestores e profissionais de saúde no planejamento de estratégias e ações. O IntegraSUS Analytics, além de descrever a realidade, faz prognósticos e pode contribuir para um melhor planejamento”, complementa Ramsés.

Prefeito Arnon Bezerra obtém R$ 90 milhões para obras de abastecimento em reunião com governador Camilo Santana

O Prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, participou de reunião com o Governador do Estado, Camilo Santana, na noite desta terça-feira, 28, em Fortaleza. Na ocasião, o Governo estadual informou a aprovação de empréstimo no valor de R$ 90 milhões junto ao Governo Federal, através da Cagece, para o Município. Os investimentos estarão voltados para ampliação do abastecimento na cidade.

O Deputado Federal Pedro Bezerra irá auxiliar no encaminhamento dos investimentos junto ao Governo Federal, já aprovados pelo Governador Camilo, e autorizados, em Brasília, conforme o prefeito.

Ainda durante a reunião, o governador e o prefeito trataram de diversas obras que estão sendo executadas em Juazeiro do Norte, a exemplo do Teleférico, que terá a primeira etapa entregue em breve, além do Romeirão, obra em andamento e já bastante adiantada. O Governador Camilo destacou a parceria que vem mantendo para a realização dessas importantes obras em Juazeiro do Norte, junto à administração municipal.

O Prefeito Arnon Bezerra avaliou a reunião como bastante produtiva com o Governador, que ainda tratou de projetos de pavimentação no Município, além do Hospital Infantil Maria Amélia, entre outros.

Ações de combate à Covid – 19

Durante a reunião, o Governador Camilo Santana fez uma avaliação da evolução positiva relacionada à situação da Covid – 19 no Cariri, e especialmente em Juazeiro do Norte. O governador destacou como importantes as ações que estão sendo executadas na cidade, para o combate da pandemia.