Praia do Futuro volta a estar própria para banho

As onze praias na zona leste de Fortaleza voltaram as estar próprias para banho, depois de atingidas pelo óleo derramado em alto mar. A informação é do boletim semanal de balneabilidade divulgado, nesta sexta-feira (11), pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). A zona leste inclui toda a Praia do Futuro, que reúne o maior número de barracas e de banhistas na capital. Foi a única das faixas de praia monitoras pela Semace, em Fortaleza, atingida pelo óleo. Esta semana, a substância não foi avistada pelos técnicos da autarquia.

De acordo com o gerente de Análise e Monitoramento da Semace, Gustavo Gurgel, as amostras de água analisadas foram aprovadas. Para dez dos 11 trechos reprovados por ocorrência de óleo, há uma semana, a areia também está limpa. “O resultado pode ser explicado pelo fato de a mancha de óleo estar afastada do litoral cearense, há pelo menos 15 dias, e pelas ações de limpeza realizadas pela Semace, ao longo da zona impactada”, afirmou o gerente.

Na zona centro, que inclui as praias do Mucuripe, Meireles e Iracema, seis dos oito trechos monitorados estão próprios para atividades de esporte e lazer. Duas amostras deixaram de ser colhidas, no Meireles, por causa da obra de engorda da praia. Na zona oeste, entre o Centro e a Barra do Ceará, três das dez análises foram aprovadas. Veja o boletim completo aqui.

Alerta

A Semace orienta o banhista da Praia do Futuro a ficar atento, porque ainda pode haver flocos pequenos de óleo, que se misturam à areia, dificultando a remoção. “Eles voltam a aparecer na areia, a cada 12 horas, quando a maré chega ao ponto mais alto”, explicou Gurgel. “Qualquer pessoa que, ao fazer o seu lazer, encontrar óleo na praia, ele mesmo deve considerar a praia imprópria ao banho”, alertou.

Praias do estado

Na próxima sexta-feira (18), a Semace emitirá um novo boletim da balneabilidade das praias localizadas fora de Fortaleza. As amostras de água e a observação visual serão realizadas, em 31 pontos do litoral, de Cruz a Icapuí, a partir de segunda-feira (14). O objetivo é medir o efeito dos mutirões de limpeza realizada pela autarquia, em nove trechos impactados pelo óleo. Em alguns municípios, a ação foi repetida pela prefeitura.

La Plaza Shopping traz musical da “Patrulha Canina” nesta sexta, de graça

Nesta véspera do Dia das Crianças/ Feriado da Padroeira do Brasil, não deixe de levar seu filho (a) para se divertir, gratuitamente, com musical da Patrulha Canina cover. A partir das 19h, no La Plaza Shopping! Estamos esperando por todos vocês! E amanhã, 13h às 18h, temos esculturas com balões, contação de história e algodão doce, tudo de graça!!!! Vem pra na nossa 1ª Semana da Criança La Plaza Shopping!!!! No coração  da Lagoa Seca

Representantes de Sisar e Saaec debatem projetos de Lei que deram entrada na casa

A Câmara de vereadores recebeu na sessão desta terça-feira (08) as visitas do presidente da Saaec, Yarley Brito, e da representante do Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar), Jomávia Lacerda, que foram convidados para discutir dois projetos de Lei. O primeiro deles em que o município autoriza a atuação do Sisar no Crato e o segundo que trata da participação do Crato em um consórcio municipal para a criação de uma agência reguladora de saneamento básico.

O presidente da Saaec,Yarley Brito, declarou que há alguns meses o Ministério Público acionou a sociedade cobrando explicações sobre o aumento nas tarifas de água, já que ela não possui uma agência reguladora. Yarley afirmou que viu a necessidade de regularizar a empresa perante a Lei, negociando as dívidas com a Enel, Coger, INSS e Receita Federal. De acordo com o presidente, as dívidas surgiam porque muitas pessoas não pagavam suas contas, gerando um descontrole financeiro. Ele ainda acrescentou que 62% dos funcionários tinham problemas na justiça do trabalho. Yarley destacou que todas as questões foram resolvidas para que a Saaec conseguisse após mais de 30 anos as certidões negativas, e assim poderá criar a agência reguladora após a aprovação do projeto pelos vereadores.

Jomávia Lacerda disse que a sessão foi um momento para que fosse apresentado o trabalho já desenvolvido pelo instituto, e para debater o projeto de Lei que trata da concessão do Sisar com o município, ou seja, a prefeitura irá autorizar a prestação de serviço público na zona rural do Crato. Jomávia afirmou que a população terá a continuidade do abastecimento de água, do controle e qualidade da mesma, ressaltando que o Sisar só fornece água tratada e de qualidade.

O presidente da casa, Florisval Coriolano (PRTB), informou que os projetos são exigências do Ministério Público e explicou que a partir desta terça os vereadores começam a discutir e até a próxima sexta as comissões permanentes da Câmara deverão votar e dar um parecer. Logo em seguida, na sessão ordinária da próxima segunda-feira, 14, os projetos serão votados.

Vereadora comemora aquisições importantes via governo do estado para Juazeiro do Norte

Por várias sessões a Vereadora Auricélia Bezerra, que defende a política de proteção ao idoso como uma de suas principais bandeiras, apresentou indicação em que solicita do Estado e do Município uma parceria, no sentido de que seja implantada uma Casa de apoio ao Idoso em Juazeiro do Norte. Outra bandeira de luta é a casa da mulher, que é justificada pelos altos índices de violência que são registrados na região.

Na última sexta feira (04) o governador Camilo Santana, esteve em Juazeiro do Norte e ressaltou a importância da casa do Idoso e também da Mulher. Pensando em sensibilizar Camilo sobre a casa do idoso, a parlamentar apresentou seu projeto que dispõe de um carro equipado e adaptado para conduzir idosos, para prova de vida no INSS, agências bancárias, aplicações de medicamentos e outros.

Segundo Auricélia, o governador ficou interessado pelo projeto, e isso pode ter impulsionado a construir também a casa do idoso, já que ele garantiu a construção dos dois equipamentos. “Mulheres em situação de violência, e idosos, por uma questão financeira, não têm como garantir qualidade de vida diante da vulnerabilidade social que enfrentam” destacou a parlamentar.

Auricélia, que já esteve fazendo a solicitação pessoalmente ao governador, explicou que “com a criação desses dois centros será possível dar atenção técnica e especial a essa clientela, que muitas vezes não dispõem de um profissional adequado ao seu problema, sendo forçados a viver em situações extremas, e por fim, tendo o agravamento da saúde física e mental”, concluiu.

Região do Cariri contribui para redução de homicídios no Ceará

Contribuindo para a redução nos índices de homicídios no estado do Ceará, a Região do Cariri conseguiu registrar queda no número de crimes contra a vida mais uma vez. No mês passado foram contabilizados 12 homicídios sendo que no mesmo período do ano passado esse total chegou a 18 homicídios. A redução, portanto, foi de 33%.
Os dados divulgados, nesta quinta-feira, 10, pela SSPDS apontam que setembro é o nono mês consecutivo em que a Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19), que compreende 25 municípios do Cariri, registra redução nos crimes de homicídio. De acordo com o comandante do 2º BPM, Major Luciano Rodrigues de Oliveira, os resultados demonstram que as estratégias de combate à criminalidade são imprescindíveis. “As ações da Polícia Militar estão diretamente voltadas para garantir a segurança e bem estar da sociedade caririense”, destaca o Oficial.

Zé Ailton reúne base para discutir reeleição

A menos de um ano das eleições municipais, o prefeito do Crato Zé Ailton Brasil deu os primeiros passos na articulação para se candidatar à reeleição. Em encontro realizado na tarde desta quinta-feira, 10, o alcaide reuniu lideranças políticas da cidade, que declararam apoio ao seu projeto de reeleição.

Liderados pelo presidente da Câmara Florisval Coriolano, 14 vereadores da base de apoio de Zé Ailton no legislativo reafirmaram a parceria para as eleições vindouras. Faltaram à reunião apenas os vereadores Fernando Brasil, por estar em viagem à capital, e Dr. Mauricinho,  que estava de plantão fora da cidade.

Segundo interlocutores do prefeito ouvidos pelo News Cariri, Zé Ailton tem buscado fortalecer sua base aliada e trabalhado para garantir novos apoios. O gestor visa ainda agregar mais apoio popular, com a realização de obras e melhorias nos serviço público municipal.

Coisas boas estão acontecendo em reuniões com a China, diz Trump

presidente americano, Donald Trump, afirmou há instantes no Twitter que “coisas boas estão acontecendo nas reuniões com a China”, que ocorrem desde ontem em Washington.

 Trump reiterou que se encontrará hoje com o vice-primeiro-ministro chinês Liu He, que lidera a delegação do lado asiático. Segundo a agenda oficial de Trump, o encontro está marcado para 15h45 (de Brasília).

Na rede social, o presidente dos Estados Unidos ainda reiterou que há sentimentos “mais amigáveis” do que no passado nas tratativas, “mais parecido com os tempos antigos”, escreveu. “Todos gostariam de ver algo significativo acontecer!”, acrescentou.

Fonte: Noticias ao minuto

Eletrobras inicia plano para demitir 1.681 funcionários

Eletrobras inicia nesta sexta-feira, 11, seu segundo plano de demissão consensual deste ano. O processo tem implementação simultânea na holding e em suas subsidiárias, como Chesf, Eletronuclear, Eletronorte, Eletrosul, Furnas e Amazonas GT.

 A meta da estatal é conseguir o desligamento de 1.681 empregados até o dia 31 de dezembro.

No acordo com representantes sindicais, que foi mediado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), a Eletrobras se comprometeu a oferecer um programa de desligamento para que seu quadro de funcionários tenha 12.500 empregados a partir de janeiro de 2020, e 12.088 efetivos em maio do próximo ano.

Depois dessas datas, a empresa fica autorizada a realizar as demissões necessárias para atingir esses números.

Segundo a Eletrobras, a economia estimada neste novo programa de R$ 510 milhões por ano, a um custo de cerca de R$ 548 milhões.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou na quinta-feira, 10, que irá enviar ao Congresso o projeto de lei de venda da Eletrobras ainda neste mês.

Segundo ele, o governo tem conversado com as lideranças da Câmara e do Senado e recebeu comentários e contribuições.

Fonte: Noticias ao minuto

Fraca, indústria nem vai atrás de crédito

Em um ambiente de fraqueza da economia e alta ociosidade nas linhas de produção, a indústria brasileira pouco recorreu ao crédito no início de 2019. Levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), ao qual o ‘Estadão/Broadcast’ teve acesso, mostra que seis de cada dez empresas industriais não procuraram renovar operações de crédito ou contratar novos financiamentos no primeiro trimestre do ano. No caso do crédito de longo prazo, o porcentual é de 66%.

Para esse levantamento, a CNI ouviu 1.770 indústrias em todo o País. Por trás do alto índice de empresas que não buscaram crédito no começo de 2019 estão os custos elevados das operações e a própria fraqueza da economia brasileira, que inibe investimentos.

“Entendemos que as empresas foram desestimuladas. Elas não sentiram necessidade de pedir a renovação ou contratar um novo crédito, porque as condições não eram adequadas para o negócio”, avalia o economista Flávio Castelo Branco, gerente executivo da unidade de Política Econômica da CNI.

Segundo ele, isso ocorreu porque o custo do empréstimo era alto ou porque os negócios na indústria não estavam em um ritmo mais intenso, que exigisse financiamentos.

O levantamento da CNI mostra que os juros elevados cobrados pelos bancos são o principal problema apontado pelas empresas. Em operações de curto prazo, 80% das indústrias citaram o juro como uma dificuldade. Em segundo lugar, aparece o prazo reduzido da operação de crédito, com 36% das citações.

Nas linhas de longo prazo, entre as dificuldades apontadas pelas indústrias para obtenção de crédito estão os juros elevados, com 76% de citações, e a exigência, pelos bancos, de garantias reais para fechar um empréstimo, com 46% das menções.

Para o economista da CNI, os números indicam que a queda da Selic (a taxa básica de juros) nos últimos anos ainda não chegou totalmente às empresas na ponta final do crédito.

A Selic vem recuando no Brasil desde outubro de 2016, quando estava em 14,25% ao ano. No mês passado, o Banco Central anunciou um novo corte da taxa, para 5,50% ao ano – o menor patamar da série histórica.

Os números do BC mostram que, de fato, desde outubro de 2016, quando começou a queda da Selic, as taxas cobradas de empresas também recuaram. Naquela época, a taxa média de juros em operações com pessoas jurídicas estava em 30,4% ao ano, considerando o chamado crédito livre – aquele que não utiliza recursos da poupança e do FGTS. Em agosto de 2019 – dado mais recente -, o juro médio já estava em 18,9%.

Ainda assim, o custo de financiamento para as empresas é considerado elevado. “Como o spread no Brasil é alto, essas taxas de juros ainda são muito superiores para as empresas ao que é verificado em outros países”, pontuou Castelo Branco. O spread representa a diferença entre o custo de captação dos bancos e o que é efetivamente cobrado da empresa na ponta final.

Fraqueza econômica

Especialista no mercado de crédito, a economista Isabela Tavares, da Tendências Consultoria Integrada, avalia que os juros no País, apesar da queda recente, ainda estão em níveis altos na comparação com outros países. Além disso, o crescimento da economia segue fraco, o que limita a busca por crédito por parte das empresas, como sugere o levantamento da CNI. “E ainda temos a incerteza, que se relaciona muito com o ambiente político”, afirma Isabela. “Isso limita o investimento por parte das empresas.”

Após apresentar forte retração de 2014 a 2016, a produção industrial cresceu 2,5% em 2017 e 1,0% em 2018 no Brasil. Para 2019, porém, as estimativas do mercado financeiro já apontam para uma nova queda, de 0,65%.

Para Castelo Branco, as dificuldades da indústria passam pela baixa produtividade, em um ambiente de problemas tributários do País, dificuldades de logística, burocracia em excesso e alto custo para se financiar.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 Fonte: Noticias ao minuto

Lojistas preveem crescimento de vendas para o Dia da Criança

As vendas nos shoppings do país para o Dia das Crianças devem crescer cerca de 6%, de acordo com pesquisa divulgada, hoje (10), pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). Os lojistas esperam aumento de até 10% no fluxo de visitantes no próximo sábado (12), data dedicada ao público infantil.

 A gerente de Planejamento Estratégico da Abrasce, Gabriella Oliveira, disse que “a inflação controlada, que contribui para o aumento do poder de compra das famílias; a variação positiva do volume de empregos, mesmo que ainda discreta; e um maior volume de crédito afetam positivamente a decisão de consumo”. Além desses fatores, Gabriella lembrou que os eventos promovidos pelo setor têm efeito positivo sobre o fluxo de visitantes, o que reforça a expectativa de alta de 6% nas vendas.

De acordo com a Abrasce, brinquedos, vestuário e calçados continuam sendo os principais itens comercializados no Dia das Crianças, com previsão de expansão de 92%, 54% e 38%, respectivamente. Entre as opções de lazer e entretenimento, o destaque é o cinema, com 81% de procura pelo público, e praça de alimentação, 79%. Confirmando a expectativa positiva, a Abrasce estima que o gasto médio vai oscilar entre R$ 100 e R$ 200.

Os empreendimentos esperam também elevação das vendas de itens de informática, cultura (livros, CDs e DVDs) e telefonia, que poderão atingir 31%, 17% e 27%, respectivamente.

Já a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que as vendas no varejo referentes ao Dia das Crianças deverão evoluir 4,4% em relação a 2018, sendo o terceiro ano consecutivo de alta real, já descontada a inflação. Terceira data mais importante do calendário do varejo nacional, depois do Natal e do Dia das Mães, o Dia das Crianças deve movimentar R$ 7,8 bilhões este ano, em todo o Brasil.

O estudo da CNC indica que os presentes mais procurados serão brinquedos e eletroeletrônicos, alta de 8,2% em relação ao ano passado. Seguem-se vestuário e calçados, com previsão de 4,5% de aumento, e produtos adquiridos em hiper e supermercados, de 3,5%.

O economista da CNC, Fábio Bentes, avaliou que as medidas de estímulo à economia, anunciadas pelo governo, tendem a favorecer as vendas do setor neste segundo semestre. Entre elas, destacou a liberação de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Fundo PIS/Pasep), além da queda dos juros básicos. Na avaliação de Fábio Bentes, “o resgate parcial do nível de atividade no varejo no Dia das Crianças é resultado da combinação entre inflação baixa, parcelamentos mais longos e disponibilização de recursos extraordinários para o consumo”.

A pesquisa da CNC aponta que as livrarias e papelarias deverão continuar em ritmo de queda, observado nos últimos anos. A projeção é de menos 4,1% de vendas desse segmento na data das crianças. Os shoppings localizados nos estados de São Paulo preveem vendas de R$ 2,2 bilhões, Minas Gerais, R$ 772 milhões, Rio de Janeiro, R$ 712 milhões, e Rio Grande do Sul, R$ 611 milhões, deverão responder por 55% do total do faturamento do dia 12 de outubro de 2019.

Dos 11 itens avaliados pela pesquisa da CNC, cinco mostraram preços mais baixos em relação à data do ano passado: roupas infantis menos 4%; tênis, 3%; chocolates, 1,4%; bicicletas, 0,8%, e brinquedos em geral, 0,5%. Em contrapartida, livros e bilhetes de cinema tiveram variações acima da média, da ordem de 26,8% e 14,3%, respectivamente.

Entre os 500 lojistas cariocas dos ramos de brinquedos, roupas, calçados, eletrônicos e artigos esportivos ouvidos pelo Centro de Estudos do Clube dos Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio), a estimativa é que as vendas para o Dia das Crianças deverão crescer 2% em comparação ao ano passado.

De acordo com a pesquisa, 79% dos lojistas esperam crescimento nas vendas. Brinquedos (34,5%), roupas (23,6%), calçados incluindo tênis (10,9%), mochilas e acessórios (9,1%), jogos eletrônicos (8,2%), artigos esportivos (6,5%), ‘tablet’, ‘iphone’, celulares (4,5%) e livros (2,7%) deverão ser os presentes mais procurados, indica o CDL Rio.

O preço médio dos presentes por pessoa deverá variar entre R$ 50,00 e R$ 100,00. O cartão de crédito parcelado deverá utilizado por 80% dos clientes como forma de pagamento, informou o CDL Rio. Na avaliação do presidente da entidade, Aldo Gonçalves, a estimativa moderada de vendas do comércio para o Dia das Crianças considera que as datas comemorativas anteriores (como Dia das Mães, dos Pais e dos Namorados) não alcançaram as expectativas dos lojistas.

Com informações da Agência Brasil

Fonte: Noticias ao minuto