No Supremo, Marco Aurélio manda soltar e Dias Toffoli manda prender

Por Madson Vagner

Durou pouco. Cerca de 4 horas entre a divulgação da decisão do ministro Marco Aurélio Mello, e a suspensão da mesma decisão pelo ministro Dias Toffoli. Ambos são do Supremo Tribunal Federal (SFT), mas Toffolli é o presidente da Casa.

A decisão de Marco Aurélio, assinada ainda na terça-feira, 18, e divulgada na quarta-feira, 19, determinava a soltura de todos os presos que estão detidos em razão de condenações após a segunda instância. A liminar, com caráter provisório, atendia a um pedido do PCdoB e beneficiava a todos os condenados indiscriminadamente.

O ex-presidente Lula estava entre os milhares de beneficiados e isso motivou uma grande polêmica. Para revogar a decisão de Marco Aurélio, Dias Toffoli acolheu recurso da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Toffoli afirmou que a decisão já tomada pela maioria dos membros da Corte deve ser prestigiada pela Presidência.

Com a decisão, Toffoli deixou claro que a suspensão da liminar permanece até que o plenário do STF julgue o mérito da questão, ou as ações que tratam da execução provisória da pena. O STF deve analisar os processos no dia 10 de abril de 2019.

Farias Brito comemora 82 anos de emancipação política


Por Agência News Cariri

O município de Farias Brito comemora neste dia 20 de dezembro, 82 anos de emancipação política.
A prefeitura preparou uma vasta programação festiva que será realizada durante todo o dia para festejar a data. Serão atividades religiosas, campeonatos esportivos, momento para a criançada e encerramento com show em praça pública.
O prefeito Zé Maria diz que a data não poderia passar em branco, pois é importante comemorar com os munícipes os avanços e melhorias conquistadas ao longo de cada ano.
Pertencente a Região Metropolitana do Cariri, Farias Brito tem população de mais de18 mil habitantes e é banhado pelo Rio Cariús.

PROGRAMAÇÃO COMEMORATIVA
9h
Missa
Igreja Matriz

10:30h
Lançamento da Revista Memórias Vivas
Centro Cultural Maria Marieta Pereira Gomes

14h
Final do Campeonato Municipal
Estádio ZEZÃO

18h
Show infantil – A Fantástica Fábrica de Brinquedos
Praça Enock Rodrigues

22h
Forró Real
Parque de Vaquejada Silva Antero

IPVA terá redução média de 3,65% na Bahia em 2019, diz governo do estado

O valor do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) na Bahia terá redução média de 3,65% em 2019, segundo informações divulgadas pelo governo do estado. A tabela com o calendário de pagamento da tarifa foi publicada no Diário Oficial nesta terça-feira (18).C

De acordo com o governo, o imposto para caminhões terá redução de 4,86%. Os carros terão redução de 3,2%. Já as motocicletas, 3,23%. Ainda segundo o comunicado, ônibus e micro-ônibus terão IPVA 3,66% menor. Para os veículos utilitários, o imposto cairá 3,28%.

Os novos valores, conforme o governo, baseiam-se em pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), a partir dos preços praticados no estado em outubro de 2018.

De acordo com o governo, o IPVA é a segunda fonte de arrecadação tributária do estado. A frota tributável da Bahia é de cerca de 1,9 milhão de veículos. O valor arrecadado é dividido meio a meio com o município onde o veículo foi emplacado.

Como calcular

O contribuinte deve calcular o valor do imposto usando a fórmula: valor venal do veículo x 0,0a, onde “a” é a alíquota. Por exemplo, se o valor venal do carro for R$ 20.050 e a alíquota for 4%, o valor do tributo é o resultado do cálculo 20.050 x 0,04, que é igual a R$ 802.

Para veículo novo, o valor venal será o constante na nota fiscal ou no documento que represente a transmissão de propriedade. Já para veículo usado, o valor venal estará constante em tabela anualmente elaborada pela Secretaria da Fazenda com base nos preços médios de mercado.

Descontos

O proprietário que pagar o imposto antecipadamente tem direito a desconto. O prazo final para a obtenção de 10% de desconto, em cota única, é 8 de fevereiro. Existe ainda a opção de pagamento com 5% de desconto para quem fizer a quitação do valor integral do imposto no dia do vencimento da primeira das três cotas do parcelamento padrão do imposto, data que varia de acordo com o número final da placa do veículo. [Confira tabela abaixo]

Tabela de pagamento do IPVA na Bahia em 2019 — Foto: Divulgação

Tabela de pagamento do IPVA na Bahia em 2019 — Foto: Divulgação

Os proprietários de veículos podem também parcelar o imposto em três vezes. Para isso, é preciso observar a data de vencimento da primeira cota na tabela, de acordo com o número final da placa. O pagamento pode ser feito em qualquer agência do Banco do Brasil, Bradesco ou Bancoob, mediante a apresentação do número do Renavam.

Os débitos referentes à taxa de licenciamento e às multas de trânsito deverão ser pagos até a data de vencimento da terceira parcela. Os débitos anteriores do IPVA ainda não notificados também podem ser divididos em três vezes, juntamente com o IPVA 2019. No entanto, o proprietário que perder o prazo da primeira cota deixa de ter o direito ao parcelamento em três vezes.

Já o seguro obrigatório deverá ser pago integralmente até o vencimento da primeira parcela do imposto, em caso de parcelamento do IPVA. O pagamento do tributo referente a embarcações e aeronaves deverá ser efetuado até 31 de maio de 2018. Todas as informações poderão ser consultadas no site da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-BA) ou por meio do call center da secretaria (0800 071 0071).

Isenção e imunidade

De acordo com o governo, estão isentos do pagamento do IPVA os veículos de empresas concessionárias de serviço público de transporte coletivo, aqueles com mais de 15 anos de fabricação, veículos terrestres com motor de potência inferior a 50 cilindradas e embarcações com motor de potência inferior a 25 HP.

Também estão na faixa de isenção máquinas agrícolas, táxis de propriedade de motoristas profissionais autônomos, e veículos pertencentes a embaixadas, a representações consulares, a funcionários de carreira diplomática e a pessoas jurídicas de direito privado instituídas pelo poder público estadual ou municipal.

São imunes ao IPVA, por sua vez, os veículos da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, dos partidos políticos, inclusive suas fundações, e das entidades sindicais, instituições de educação ou assistência social sem fins lucrativos e dos templos religiosos.

 

Fonte: G1

Casamento coletivo feito com a ajuda de voluntários reúne 46 casais LGBT no Recife

O amor de 46 casais formados por pessoas LGBT levou centenas de pessoas a um casamento coletivo realizado na noite desta quarta-feira (19), no bairro de Afogados, Zona Oeste do Recife. A cerimônia civil foi realizada por um juiz e teve a ajuda de uma rede de voluntários, que se uniu para tornar inesquecível o dia do “sim”.

A cerimônia foi montada inteiramente por voluntários que realizaram um mutirão para fornecer itens como bolo, música e fotografia. A rede de solidariedade se formou após a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) e do medo de alguns casais homoafetivos de perderem direitos após a posse do presidente eleito e de uma bancada mais conservadora do Congresso.

Júlia e Camila se casaram durante cerimônia coletiva no Recife — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Júlia e Camila se casaram durante cerimônia coletiva no Recife — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Um dos casais que decidiram antecipar a união perante a lei foi a técnica judiciária Júlia Hipólito e a arquiteta Camila Dantas. Elas se conheceram em setembro e aproveitaram a cerimônia conjunta para celebrar o amor que, mesmo recente, já é tão sólido.

Elas celebraram o fato de estar casando na mesma cerimônia que outros dois casais de amigos. Também ressaltaram a importância de poder formar o que chamam de “rede de resistência”.

“Pensávamos em casar em julho, até a ameaça política que assolou o Brasil. Jamais imaginávamos que a cerimônia tomaria uma proporção tão grande, o que dirá com festa e tudo. Foi muito bom saber que, em meio a tanta energia ruim, surgiu uma corrente do bem. Isso aqui é um ato político e eu não me sentiria bem em não participar”, explica Júlia.

Lourdes, de 90 anos, fez questão de ir ao casamento do neto Danilo (à esqueda) com Múcio (à direita), no Recife — Foto: Pedro Alves/G1

Lourdes, de 90 anos, fez questão de ir ao casamento do neto Danilo (à esqueda) com Múcio (à direita), no Recife — Foto: Pedro Alves/G1

Dos seis convidados que o gerente Danilo Tomé e o motorista Múcio Buarque levaram ao casamento, a avó Maria de Lourdes, de 90 anos, foi quem mais insistiu em estar presente. Os dois estão juntos desde 2011 e decidiram casar anos antes, mas os percalços da vida provocaram o adiamento.

“Se eu não viesse seria uma desfeita muito grande. Eu adoro Danilo, ele é um menino muito bom, e me sentiria muito triste se não estivesse presente no casamento dele. Agora, ganhei um novo neto”, diz Lourdes.

Ana (à esquerda) e Beatriz (à direita) decidiram garantir o direito de casar ainda em 2018, no Recife — Foto: Pedro Alves/G1

Ana (à esquerda) e Beatriz (à direita) decidiram garantir o direito de casar ainda em 2018, no Recife — Foto: Pedro Alves/G1

“Pensávamos que seria algo para quando a gente tivesse estabilidade, uma casa, estrutura. Mas apareceu a oportunidade e ficamos com medo de, no próximo ano, não podermos mais. Sentimos ameaçadas e vimos que isso não era coisa só nossa. Isso fez a gente se unir muito. Ninguém solta a mão de ninguém”, diz a costureira Beatriz Medeiros, que casou com a estudante Ana Gabriella.

Daniel e Adelmo se casaram no Recife — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Daniel e Adelmo se casaram no Recife — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

O receio de Júlia e Camila foi o mesmo que serviu de incentivo para que Adelmo Andrade e Daniel Lima decidissem participar. Eles adiavam a oficialização por problemas financeiros, mas recorreram à Defensoria Pública, como os outros casais, para conseguir isenção das taxas de habilitação para a cerimônia.

“Nós costumamos dizer que não antecipamos o casamento. Era algo que aconteceria em outras circunstâncias, isso é fato, mas, na verdade, só deixamos de adiar. Tivemos um apoio grande dos nossos familiares e amigos. Teve até briga, porque só podíamos trazer seis convidados. O que importa é celebrar nosso amor rodeado de tanta gente boa”, diz Daniel.

Noivas e noivos se uniram oficialmente em casamento coletivo LGBT, realizado no Recife — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Noivas e noivos se uniram oficialmente em casamento coletivo LGBT, realizado no Recife — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Os casamentos foram celebrados pelo juiz Clicério Bezerra, da 1ª Vara de Família e Registro Civil da Capital. Foi ele quem celebrou, no Recife, o primeiro casamento homoafetivo do Norte e Nordeste, além do primeiro registro com dupla paternidade, o primeiro caso de multiparentalidade e um caso de paternidade afetiva de um tio em relação a duas sobrinhas.

Apesar de tantos “primeiros casos”, ele afirma que não é ele quem abre as portas da Justiça para as diversas formas de família.

“A gente, na Justiça, só pega a tela e coloca a moldura. Em 2018 faz sete anos do primeiro casamento homoafetivo que celebrei e ser chamado para oficializar a união dessas dezenas de pessoas, em dias de tanta intolerância, é muito importante. Isso aqui é um exercício de cidadania. Queremos que todos se assumam e possam exercer seu direito de cidadãos que são. Família vai muito além dos laços de sangue e dos vínculos jurídicos. Família é afeto”, explica o juiz.

Os dois Murilos se conheceram em 2014 e casaram durante cerimônia conjunta no Recife — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Os dois Murilos se conheceram em 2014 e casaram durante cerimônia conjunta no Recife — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Outro casal que decidiu oficializar a união foi Murilo Araújo e Murilo Carvalho. Assim como fazem com o nome, eles dividem a vida desde 2014. Decidiram casar em 2018 e a cerimônia conjunta facilitou o processo.

“Nem tudo deu certo nos nossos preparativos e resolvemos deixar para o ano que vem. Com a mudança no cenário político, pensamos que poderia não haver a possibilidade no ano que vem. Mas aconteceu da melhor forma. A gente está sempre junto e aqui, por exemplo, não temos famíliares, mas apenas amigos. Apesar disso, não “só”, amigos. São muito mais que isso”, disse Murilo Araújo.

Casais LGBT oficializaram união em celebração conjunta no Recife — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Casais LGBT oficializaram união em celebração conjunta no Recife — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Mobilização

O casamento coletivo foi montado pelas Mães pela Diversidade e Espaço Acolher. A Defensoria Pública de Pernambuco realizou um mutirão para emitir ofícios que concedem gratuidade do procedimento nos cartórios.

Os defensores públicos Henrique da Fonte e Renata Gambarra foram alguns dos responsáveis pela ação. Segundo Henrique, desde o resultado das eleições, ao menos 100 casais LGBT procuraram a defensoria para pedir a isenção.

“A mobilização veio a partir da demanda da sociedade civil. Para que haja o casamento existe um procedimento para habilitação do casal. Nós organizamos para que as certidões ficassem prontas conjuntamente, para que o casamento coletivo pudesse ser possível”, explica Henrique.

Um dos voluntários para realizar a cerimônia, o músico Erivelton Nunes decidiu levar seu talento à festa. “Eu vi a mobilização no Instagram e resolvi vir. Só conheço o menino que está no teclado, mas achei incrível a mobilização e resolvi ajudar. É muito importante essa resistência”, diz.

Fonte: G1

Mutirão ajuda igreja que teve presentes de Natal de crianças roubados no Recife

Moradores do bairro do Arruda, na Zona Norte do Recife, mostraram que a solidariedade pode ser mais forte do que qualquer ato de maldade. Dez dias após a Igreja de Santo Antônio ter sido arrombada e bandidos terem roubados cartinhas e presentes que seriam doados para as crianças da comunidade, um mutirão arrecadou cerca de 500 donativos e a festa do Natal Solidário está mantida. (

Nesta quinta-feira (10), um show beneficente acontece na igreja. Cristina Amaral, Dudu do Acordeon, Eduardo Moreno e Gilmar Leite são alguns dos artistas que se apresentam na festa, que tem como objetivo arrecadar alimentos para serem doados no Natal e dinheiro para repor o que também foi roubado. Os ingressos custam R$ 10.

A secretária da Paróquia, Laura Paz, conta que as doações feitas pela comunidade superaram todas as expectativas. “Graças a Deus, a gente contou com a solidariedade dos fiéis e do povo, que nos ajudaram muito. E vai ter presente para todo mundo. A gente ia fazer a festa para umas 200 crianças e hoje a gente vai contemplar umas 500”, conta.

No dia 10 de dezembro, a Paróquia de Santo Antônio foi arrombada e assaltada na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

No dia 10 de dezembro, a Paróquia de Santo Antônio foi arrombada e assaltada na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Com o sucesso na ação de coleta dos brinquedos, o dinheiro arrecadado com os ingressos do show do Natal Solidário será utilizado para repor o que foi roubado pelos bandidos. Essa quantia, que havia sido arrecada por meio das ofertas dos fiéis, é utilizada para pagar as contas da paróquia, o salário dos funcionários e mantimentos.

O evento acontece a partir das 19h, no pátio da Paróquia de santo Antônio, localizada na Rua Zeferino Agra, nº 580, no bairro do Arruda. Doações de alimentos são recolhidas no local.

“Tocar forró é bom e quando é por uma boa causa é melhor ainda. Deus deu esse dom para a gente e temos que retribuir fazendo o bem e ajudando a quem precisa. Todo mundo está convidado”, afirma o sanfoneiro Dudu do Acordeon.

A ideia do evento foi do produtor cultural Alexandre Albuquerque, que foi até a Paróquia fazer uma doação um dia após o assalto e descobriu o que tinha acontecido no dia anterior.

“Laura me contou a história, falou que a Paróquia estava precisando de ajuda. Eu comecei a contactar os amigos, os artistas. E aí todo mundo vestiu a camisa. Hoje, com certeza, será um grande evento, uma demonstração de amor e de carinho”, afirma.

GIlmar Mendes, Eduardo Moreno, Dudu do Acordeon e Cristina Amaral se apresentam em show beneficente no Recife nesta quinta (20) — Foto: Reprodução/TV Globo

GIlmar Mendes, Eduardo Moreno, Dudu do Acordeon e Cristina Amaral se apresentam em show beneficente no Recife nesta quinta (20) — Foto: Reprodução/TV Globo

A ideia foi bem aceita por todos os artistas convidados. “Fico muito feliz de estar nessa festa maravilhosa”, afirma o sanfoneiro Gilmar Leite. “É a nossa forma de servir ao próximo: cantando”, diz o forrozeiro Eduardo Moreno.

Cristina Amaral reforça que a solidariedade é uma característica da arte. “A música tem essa coisa forte de agregar as pessoas, de unir. É muito importante todos estarem aqui hoje. A causa é nobre. Eu me sensibilizei. Isso faz parte da história da gente, de ajudar, de contribuir e é por isso que estamos aqui hoje”, afirma.

Serviço

Show do Natal Solidário da Paróquia de Santo Antônio

Quando: quinta-feira (20), a partir das 19h

Onde: Rua Zeferino Angra, nº 580, Arruda

Ingressos: R$ 10, à venda no local

Doação voluntária: alimentos

Fonte: G1

Suspeito de invadir igreja e tentar abrir sacrário para roubar hóstias é preso no Recife

Um homem suspeito de invadir a Igreja de São Sebastião e São Cristóvão e tentar arrombar o sacrário para roubar hóstias, na Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, foi preso, na noite de quarta-feira (19). O crime ocorreu no dia 10 de dezembro.

De acordo com a polícia, a captura ocorreu depois que ele roubou o celular de uma jovem de 18 anos, na Avenida Recife, na Imbiribeira. Ainda segundo a polícia, João Gomes Bernardo, de 25 anos, seguiu para a Delegacia de Boia Viagem, onde foi reconhecido pela vítima do roubo do aparelho.

O rapaz foi encontrado, segundo a polícia, com o telefone e o fone de ouvido roubados, nas proximidades do local do assalto. A polícia informou que, depois da prisão, foi possível confirmar a participação de João Gomes na invasão da igreja. O caso será repassado para a delegacia do Ipsep, na mesma região da cidade.

Por causa da invasão, o telhado e outros objetos da igreja ficaram destruídos. Em virtude dos estragos, a secretaria da igreja cancelou a celebração da missa que aconteceria no dia seguinte.

De acordo com funcionários, que preferiram não ser identificados, o suspeito conseguiu entrar no imóvel depois de subir em um muro na parte de traz da igreja, apesar da proteção de arame farpado.

Ele, então, entrou pelo telhado da igreja e andou por várias salas antes de chegar ao sacrário, local onde fica guardado o Santíssimo Sacramento.

O bandido, no entanto, não conseguiu abrir o sacrário, que estava fechado, mas arracou a tampa. Nenhum outro objeto ou quantia foi subtraído.

A igreja cedeu as imagens das câmeras de segurança. Nos vídeos é possível ver o momento em que o homem sai do templo, deixando o local por uma brecha entre a parede e agrade.

Paróquia é arrombada na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Paróquia é arrombada na Zona Norte do Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Outro caso

Na segunda-feira (10), outra igreja foi invadida e assaltada. O crime ocorreu a Paróquia de Santo Antônio, no bairro de Água Fria, na Zona Norte do Recife.

De acordo com funcionários, os ladrões levaram presentes de Natal arrecadados para doação na comunidade e cartas escritas pelas crianças para pedir agrados de fim de ano.

Ao chegar de manhã ao local, os funcionários encontraram todos os objetos e guarda-roupas do padre revirados, além de garrafas de guaraná e pacotes de biscoitos abertos. Faltava também o dinheiro arrecadado na missa.

Nesta quinta-feira (20), um show beneficente ocorre na igreja para arrecadar dinheiro e donativos. Um mutirão foi realizado e conseguiu coletar brinquedos para distribuir entre as crianças da comunidade. 

Fonte: G1

Varejo espera melhor Natal em 10 anos, mas consumidor ainda não comprou

Trânsito de carrinhos, filas e confusão. É o que espera arduamente o varejo para os últimos quatro dias que antecedem o Natal. O otimismo pós-eleitoral do consumidor, conforme previram os analistas, não se solidificou em aumento de vendas em outubro e novembro, e a alta movimentação típica do mês do Natal ainda não aconteceu.

Os varejistas permanecem crentes de que a soma entre segunda parcela do 13º e procrastinação do preparo da ceia podem salvar as vendas de um ano marcado por greve dos caminhoneiros e eleições, que atingiram as vendas em cheio. Serão 9,3 milhões de consumidores fazendo compras na última semana antes do Natal, de acordo com pesquisa do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas). +

Segundo dados da consultoria Nielsen, em 2017, 48% dos consumidores fizeram suas compras de carnes para a ceia de Natal na última semana. Dois anos antes, o índice era de 36,5%. A rede de supermercados Hirota, com 46 lojas em São Paulo, espera um crescimento de 15% nas vendas de ceias prontas nesse Natal e aposta na véspera. Ano passado foram 1800 unidades vendidas. Até o último final de semana, já tinham cerca de 500 encomendas. “A maioria das encomendas acontece entre os dias 21 e 23”, afirma Hélio Freddi Filho, diretor geral da rede.

Na zona cerealista de São Paulo, região que concentra lojas de alimentos, na última sexta-feira o clima natalino ainda não tinha chegado. Ronaldo Dias de Andrade, gerente do Laticínios Camanducaia, diz acreditar nas compras de última hora, quando se vende o equivalente a três dias em um. Com isso, ele ainda espera um Natal com 8% mais vendas do que em 2017.

Segundo lojistas da região, a cautela dos consumidores se refletiu no preço das castanhas, que não subiu. Já o bacalhau ficou cerca de 10% mais caro neste ano, reflexo da alta do dólar, e, como consequência, sua demanda na região caiu em torno de 20%. Se as castanhas e o bacalhau não animam os vendedores, os vinhos e espumantes têm trazido mais otimismo para as marcas.

Jones Valduga, diretor comercial da Domno Importadora e sócio do Grupo Famiglia Valduga, afirma que o último trimestre vai ajudar a equilibrar as contas, depois de “um ano muito sofrido” por causa da paralisação dos caminhoneiros e das eleições. Além de já ter percebido aumento na demanda dos lojistas, ele espera vender ainda mais até o dia 31.

“Não importa a crise, todo fim de ano, na última hora, as pessoas vão aos mercados para comprar, nem que seja um espumante, para estourar no Réveillon”, afirma Luciana Salton, diretora de marketing da vinícola Salton. Líder do mercado nacional, a vinícola cresceu 10% em 2018, segundo Luciana, e espera fechar o ano com 85 milhões de unidades vendidas -10 milhões a mais que 2017.

Além de procrastinar as compras, os consumidores também esperam os preços caírem. Segundo Carolina Araújo, líder da consultoria Nielsen para a indústria de alimentos, durante os anos de crise, o consumidor aprendeu a deixar as compras para a última hora a espera de promoções -os valores podem diminuir até 10%.

O comportamento se reflete nos supermercados, segundo Thiago Berka, economista da Apas (Associação Paulista de Supermercados). A associação afirma que o crescimento do setor no mês deve ser moderado, de cerca de 2% em relação a dezembro passado. Segundo a Apas, a dificuldade para uma recuperação mais robusta também vem do aumento de preços de alimentos ao longo do ano, o que deve levar consumidores a buscar opções mais baratas, inclusive substituindo peru por frango e preferindo vinhos nacionais aos importados.

PRESENTES

Com uma perspectiva mais otimista, a FecomercioSP espera um crescimento de 5% nas vendas de dezembro deste ano em comparação a 2017 (já descontada a inflação). Com isso, seria o melhor resultado desde o início da série histórica, em 2008.

Guilherme Dietze, assessor econômico da FecomercioSP, diz que a previsão se baseia em fatores como as melhoras, ainda que limitadas, do nível de emprego, da disponibilidade de crédito e do aumento da confiança de empresários e consumidores na economia. Por outro lado, ele pondera que o faturamento deve ficar próximo ao obtido em 2013, o que indica que o setor poderia estar em patamar muito superior, não fosse a queda resultante da crise econômica nos últimos anos.

A previsão da federação vai na mesma direção ao esperado pela indústria.Segundo pesquisa da Abinee (de eletroeletrônicos), 49% dos associados esperam um Natal melhor em 2018 do que em relação ao ano passado. “Esse número poderia ser maior nesta época do ano. A expectativa é positiva, mas não de um desempenho fantástico, não”, diz Humberto Barbato, presidente executivo.

Heitor Klein, presidente-executivo da Abicalçados (do setor calçadista), afirma que as empresas esperam incremento nas vendas de 5% neste Natal, levando em conta as encomendas recebidas pelo setor nos últimos três meses. “Esse ano será de recuperação, de interrupção de uma série de quedas.” Com informações da Folhapress.

Fonte: notícias ao minuto