Guarani pode não jogar no Campeonato cearense devido à prefeitura de Juazeiro do Norte-CE alegar não ter recurso para o esporte

Por Agência News Cariri

Mediante a alegação da Prefeitura de falta de recurso para o esporte o  time do Guarani pode deixar de jogar o Campeonato Cearense na cidade de Juazeiro do Norte-CE no ano de 2019. Este foi o assunto na última sessão da Câmara Municipal  da cidade, na última quinta-feira, dia 18.

Muito foi debatido na sessão sobre onde está o dinheiro da Prefeitura da cidade, já que um dos presentes relatou que de acordo com o Portal da transparência o recurso não está sendo destinado ao esporte, nem aos motoristas de transportes, ou atendendo outras necessidades da população.

 Em um clima de revolta, os vereadores mostraram sua indignação por serem cobrados e não saberem o que está ocorrendo com o encaminhamento desses recursos.  Devido a esta falta de apoio, os profissionais seguem em busca dos seus direitos e cobrando respostas da Prefeitura.

 

 

Primeira-dama do Ceará entrega brinquedopraça em três cidades do Cariri

A ação integra o pilar Tempo de Brincar do Programa Mais Infância Ceará, idealizado pela primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, que assegura o direito das crianças ao desenvolvimento de suas capacidades físicas, cognitivas e psicológicas através do ato de brincar. O espaço é cercado e com área de 230m² com piso anti-impacto e oito brinquedos como: uma casinha dupla com ponte de playground, uma casinha dupla com ponte de eucalipto, dois escorregadores com balanço triplo, duas gangorras e dois brinquedos em mola. O investimento é da ordem de R$ 180.000,00 cada.

“O Camilo e a vice-governadora acreditam no potencial das crianças e dos adolescentes. É por isso que há esse investimento na primeira infância, com a implantação de espaços públicos adequados ao desenvolvimento infantil como as Brinquedopraças e as Praças Mais Infância; a construção de Centros de Educação Infantil e a formação de profissionais que lidam com as crianças. Essas são ações do Programa Mais Infância Ceará”, ressaltou a primeira-dama do Ceará. Onélia destacou ainda que a brinquedopraça entregue no Grande Bom Jardim é um espaço de lazer para as crianças e suas famílias. “Nós trouxemos o que é de melhor para as brinquedopraças, com equipamentos de qualidade, para as crianças brincarem e se desenvolverem”, disse.

A entrega da brinquedopraça na praça reformada faz parte de mais uma ação do Juntos por Fortaleza, que reúne esforços da Prefeitura e do Governo do Ceará em prol da implantação de melhorias nos espaços públicos, promovendo oportunidades de lazer, cultura e esporte em um único espaço. “Nós resolvemos integrar as forças, integrar as equipes. Juntar os dinheiros para fazer mais. Essa união tem se transformado em mais recursos e mais oportunidades para a cidade”, citou o prefeito Roberto Cláudio. Segundo o prefeito, garantir a segurança é também realizar a prevenção com a construção de equipamentos pela cidade. “Uma praça como essa revitalizada com pista de skate, iluminada, com equipamentos que possam servir para unir a comunidade. Um equipamento como essa brinquedopraça é de primeiro mundo. Os playgrounds privados usam o mesmo piso que está sendo usado aqui. É um piso de borracha dura, que caso a criança caia ela não se machuque, ela fique protegida. Foi feito com todo carinho para proteger a nossa meninada aqui no Bom Jardim”, completou.

A primeira-dama do Ceará também estará na Região do Cariri entregando brinquedopraça na quinta-feira (25) em Mauriti e na sexta-feira (26) em Assaré e Farias Brito.

Bolsonaro e Haddad divergem sobre Mais Médicos e SUS; veja propostas

Apesar de figurar como um dos problemas mais citados por brasileiros em pesquisas recentes feitas pelo Ibope e Instituto Datafolha, a saúde parece ter perdido espaço nas entrevistas e discursos dos presidenciáveis.

Em seu plano de governo, Jair Bolsonaro (PSL) afirma que o Sistema Único de Saúde (SUS) não precisa de mais recursos e propõe mudanças no Programa Mais Médicos. Já Fernando Haddad (PT) defende maior financiamento público da saúde e o reforço do Mais Médicos. O único ponto em comum na plataforma de ambos é a adoção de um prontuário eletrônico que permita reunir o histórico do paciente, incluindo consultas realizadas, medicamentos prescritos e resultados de exames.

O candidato diz que, se eleito, a saúde será uma das três áreas consideradas prioritárias, acompanhada de educação e segurança. Bolsonaro avalia a situação atual do setor como “à beira do colapso” e diz que as ações planejadas terão como foco “eficiência, gestão e respeito com a vida das pessoas”. A bandeira defendida pelo partido é a de que é possível fazer mais com os recursos atualmente disponíveis.

“Abandonando qualquer questão ideológica, chega-se facilmente à conclusão de que a população brasileira deveria ter um atendimento melhor, tendo em vista o montante de recursos destinados à saúde”, destaca o plnao de governo do candidato, disponível no Tirbunal Superior Eleitoral (TSE). “Mesmo quando observamos apenas os gastos do setor público, os números ainda seriam compatíveis com um nível de bem-estar muito superior ao que vemos na rede pública.”

O chamado Prontuário Eletrônico Nacional Interligado, de acordo com o plano de governo, será o pilar da saúde. A proposta é que postos, ambulatórios e hospitais sejam informatizados com todos os dados de atendimento e que registrem o grau de satisfação do paciente ou responsável. O cadastro do paciente, segundo Bolsonaro, reduz os custos ao facilitar o atendimento futuro por outros médicos em diferentes unidades de saúde, além de permitir cobrar maior desempenho dos gestores locais.

 

O candidato também propõe o credenciamento universal de médicos que, segundo ele, abriria caminho para que toda força de trabalho da saúde possa ser utilizada pelo SUS, “garantindo acesso e evitando a judicialização”. A estratégia permitiria às pessoas maior poder de escolha, compartilhando esforços da área pública com o setor privado. “Todo médico brasileiro poderá atender a qualquer plano de saúde”, cita o documento.

Em relação ao Mais Médicos, o plano de governo prevê que “nossos irmãos cubanos serão libertados” e que suas famílias poderiam imigrar para o Brasil desde que os profissionais sejam aprovados no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida). Os médicos cubanos, segundo o candidato, passariam a receber integralmente o valor pago pelo governo brasileiro e que, atualmente, é redirecionado, via convênio com a Organização Pan-americana da Saúde (Opas), para o governo de Cuba.

Bolsonaro se compromete a criar o que chama de carreira de médico de Estado, no intuito de atender áreas remotas e com carência de profissionais – demanda antiga da classe médica e defendida fortemente por entidades como o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Médica Brasileira (AMB). Agentes comunitários de saúde, de acordo com o plano de governo, seriam treinados para se tornarem técnicos de saúde preventiva numa tentativa de auxiliar o controle de doenças como diabetes e hipertensão.

Há ainda a previsão de estabelecer, em programas neonatais, a visita de gestantes ao dentista, como alternativa para a redução de partos prematuros; e a inclusão de profissionais de educação física no programa Saúde da Família no intuito de ativar as academias ao ar livre como forma de combater o sedentarismo e a obesidade.

Caso seja eleito, o candidato do PT diz que terá compromisso com o SUS e sua implantação total para assegurar a universalização do direito à saúde, fortalecendo a regionalização e a humanização do atendimento. Em seu plano de governo, Haddad cita diretrizes como aumento imediato e progressivo do financiamento da saúde; valorização dos trabalhadores; investimento no complexo econômico-industrial; e articulação federativa entre municípios, estados e União.

“O país deve aumentar progressivamente o investimento público em saúde, de modo a atingir a meta de 6% em relação ao PIB [Produto Interno Bruto]. Novas regras fiscais, reforma tributária, retorno do Fundo Social do Pré-Sal, dentre outras medidas, contribuirão para a superação do subfinanciamento crônico da saúde pública”, destaca o plano de governo, apresentado à Justiça Eleitoral.

Além do Mais Médicos, programas como Saúde da Família, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e Farmácia Popular teriam, de acordo com o PT, “novamente” o apoio da União. O partido propõe também a criação de uma rede de Clínicas de Especialidades Médicas que articularia a atenção básica com cuidados especializados para atender a demanda de consultas, exames e cirurgias de média complexidade.

Em relação ao Mais Médicos, citado pelo partido como “ousada iniciativa para garantir a atenção básica a dezenas de milhões de brasileiros”, Haddad defende que o programa norteie novas ações de ordenação da formação e especialização de profissionais de saúde, considerado o interesse social, a organização e o funcionamento do SUS.

O candidato defende a regionalização dos serviços de saúde que, segundo ele, deve se pautar pela gestão da saúde interfederativa, “racionalizando recursos financeiros e compartilhando a responsabilidade com o cuidado em saúde”. Além disso, o partido propõe explorar ao máximo a potencialidade econômica e tecnológica do complexo industrial da saúde, de forma a atender as necessidades e especificidades do setor, reduzindo custos e aumentando eficiência.

Há ainda a previsão de integrar serviços básicos e especializados já existentes e criar novos, além de qualificar o cuidado multiprofissional e ampliar a resolutividade no setor. “Será implantado um eficiente sistema de regulação das filas para gerenciar o acesso a consultas, exames e procedimentos especializados, em cogestão com estados e municípios”, destaca o plano de governo.

O candidato também se compromete a investir na implantação do prontuário eletrônico de forma universal e no aperfeiçoamento da governança da saúde. A proposta é estimular a inovação na saúde, ampliando o uso da internet e de aplicativos na promoção, na prevenção, no diagnóstico e na educação em saúde. Com informações da Agência Brasil.

Fonte: notícias ao minuto

Bolsonaro diz que não acredita em ‘virada de Haddad’

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que não acredita em uma “virada” de Fernando Haddad (PT) na corrida pelo Planalto. “Mas não posso dar nenhuma canelada. Acho que não tem como virar esse jogo, mas temos que nos manter mobilizados até o final do segundo tempo”, disse, em entrevista ao programa Conexão Repórter, do SBT, exibido na madrugada desta terça-feira, 23. Sobre a denúncia de apoio de empresários à sua campanha por meio de disparos de notícias contra o PT, ele disse que nunca participou de nenhum ato ilegal. “Nós não precisamos de fake news contra o PT, apenas com verdades desmontamos a farsa da candidatura de [Fernando] Haddad.”

O candidato disse que tem conversas avançadas com o tenente coronel da Aeronáutica Marcos Pontes para assumir um dos ministérios (provavelmente o da Ciência e Tecnologia), em caso de vitória na corrida pelo Planalto. “Ele é patriota, tem conhecimento e iniciativa. Esses pré-requisitos é o que nós queremos para os ministérios”, afirmou.

Bolsonaro ainda afirmou que pretende ligar para o juiz Sérgio Moro, após eventual vitória. “Sempre disse que gostaria de ter no STF ministros com o perfil dele. Nunca conversei com ele, se eu dissesse que vou convidar ele agora, não sei qual seria a resposta”, afirmou, ao ser questionado se Moro poderia ser indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF) ou ocupar o Ministério da Justiça.

 

Ditadura

Bolsonaro voltou a defender o ex-chefe do DOI-CODI Coronel Carlos Alberto Ustra. Apesar de dizer que “nada justifica a tortura”, o candidato ao Planalto afirmou que Ustra, reconhecido como torturador, “prestou um grande serviço ao País, ninguém pode negar”. Segundo ele, Ustra buscava desmobilizar grupos terroristas. “Do outro lado, estava José Dirceu, Dilma Rousseff.”

Bolsonaro ainda admitiu que havia “alguma” censura no período da ditadura militar, mas tentou justificá-la ao dizer que certas reportagens proibidas eram, na verdade, ordens “para terroristas tomarem alguma decisão”. Com informações do Estadão Conteúdo.

Fonte: notícias ao minuto

Possibilidade de indicação de Moro para STF incomoda cortes superiores

Juízes das cortes superiores não viram com bons olhos o interesse do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) em indicar o juiz federal de primeira instância Sergio Moro para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Um magistrado ouvido pela jornalista Mônica Bergamo, da ‘Folha de S. Paulo’, afirma não ser “normal” esse tipo de indicação. Geralmente, o cargo é dado a ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ou desembargadores de tribunais regionais e de justiça dos estados.

Outro ministro ouvido pela colunista comparou a hierarquia dos juízes com a militar. Segundo ele, levar Moro para o STF, “é como colocar um soldado para comandar os generais”.

Fonte: notícias ao minuto

Várzea Alegre terá 44 quilômetros de estradas vicinais piçarrados

A Prefeitura de Várzea Alegre está recuperando as estradas vicinais do município. Essa recuperação terá aplicação de piçarra e terraplanagem em 26 trechos de estradas dos distritos de Canindezinho, Ibicatu, Calabaça, Naraniú e Sede Rural, que devido às condições dos terrenos pedem essa intervenção. Os trechos ficam em terras baixas ou são de ladeiras que em épocas de chuvas prejudicam o trânsito.

 

Nesta manhã desta terça-feira, 23, o prefeito Zé Helder esteve no distrito de Canindezinho onde acompanhou a realização dos serviços no trecho da estrada que vai da entrada do sítio Olho D’Água à Vila Canindezinho, sede do distrito.

 

Nesta visita, Zé Helder esteve acompanhado do vereador Antônio Alcântara (PT), do secretário de Infraestrutura da cidade, Elonmarcos Correia, do servidor municipal Raimundo Sátiro e do empresário Sival Bilica.

 

Zé Helder destacou que para esse serviço, o investimento é da ordem de R$ 1.020.863,59, verba que conseguiu com o senador Eunício Oliveira (MDB), através do Ministério da Integração Nacional. São 44 quilômetros de estrada que serão piçarrados. “O distrito de Canindezinho, de terras mais baixas, receberá 24 quilômetros de piçarramento”, disse.

 

O prefeito reforçou a atividade do vereador Antônio Alcântara, que cobra rotineiramente melhorias para o distrito e que vem atendendo a essas reivindicações, na medida do possível, em atenção ao parlamentar e à comunidade que ele representa.

 

Confira os 26 trechos das estradas vicinais que estão sendo piçarrados:

 

01- TRECHO SITIO ALEMANHA – CALABAÇA

02 -TRECHO VILA EXTREMA 01 – CALABAÇA

03 – TRECHO VILA EXTREMA 02 – CALABAÇA

04 – TRECHO VILA EXTREMA 03 – CALABAÇA

05 – TRECHO SITIO SANHAROL – CALABAÇA

06 – TRECHO DO BAIXIO VERDE – SÍTIO CANINDEZINHO – CANINDEZINHO

07 – TRECHO DO CAMPO DE GILMARO SÍTIO CANINDEZINHO – CANINDEZINHO

08 – TRECHO DO SÍTIO JATOBÁ – JUAZEIRINHO ATE CANINDEZINHO – CANINDEZINHO

09 – TRECHO CANINDEZINHO ATÉ LIMITE DO CEDRO -CANINDEZINHO

10 – TRECHO DA ENTRADA DO OLHO D’ÁGUA – CANINDEZINHO

11 – TRECHO DO ASSENTAMENTO OLHO D’ÁGUA – CANINDEZINHO

12 – TRECHO PÉ DA SERRA 01 – CANINDEZINHO

13 – TRECHO PÉ DA SERRA 02 – CANINDEZINHO

14 – TRECHO DA ENTRADA DO JUAZEIRINHO – CANINDEZINHO

15 – TRECHO JATOBÁ ATÉ BR 230 – CANINDEZINHO

16 – TRECHO BOA SORTE – CANINDEZINHO

17 – TRECHO DA BR-230 ATÉ O SÍTIO IBICATU – IBICATU

18 – TRECHO DO GUARANÍ SÍTIO IBICATU – IBICATU

19 – TRECHO DO POÇO CUMPRIDO SÍTIO IBICATU – IBICATU

20 – TRECHO LAVRAS DOS BURREGOS – IBICATU

21 – TRECHO BUEIRO SÍTIO IBICATU – IBICATU

22 – TRECHO DO AÇUDE DO CAMINHO VELHO – IBICATU

23 – TRECHO SÍTIO FECHADO 01 – NARANIÚ

24 – TRECHO SÍTIO FECHADO 02 – NARANIÚ

25 – TRECHO DA ENTRADA DA BOA VISTA ATÉ SANHAROL – SEDE RURAL

26 – TRECHO CORREDOR SANHAROL – SEDE RURAL

 

Assessoria de Comunicação

Militantes de Bolsonaro movimentam fim de semana em Crato, Juazeiro e Jardim

Por Madson Vagner

Um dia após a passagem do candidato petista à presidência, Fernando Haddad, pelo Cariri, os apoiadores do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, realizaram nas cidade de Juazeiro do Norte, Crato e Jardim. Ainda no sábado, 20, um pequeno grupo fez adesivagem na Praça da Sé, em Crato. O ato teve discursos de apoio ao candidato da extrema direita.

No domingo, 21, um grupo bem maior se concentrou na Praça do Giradouro, em Juazeiro, fez manifestação em favor de Bolsonaro. Foram usados cartazes, bandeiras e um carro de som de onde os organizadores discursaram e puxaram palavras de ordem.

Ainda no domingo, na cidade de Jardim, um grupo de apoiadores promoveram um adesivaço seguido de uma carreata pelas principais ruas e avenidas da cidade.

Dólar fecha abaixo de R$ 3,70 e Bolsa sobe com otimismo eleitoral

O dólar voltou a fechar abaixo de R$ 3,70 e a Bolsa brasileira avançou nesta segunda-feira (22), confirmando o otimismo de investidores com a reta final da eleição brasileira.

A moeda americana cedeu 0,72%, a R$ 3,6880. De uma cesta de 24 emergentes, o real foi a divisa que mais ganhou força ante o dólar, sendo que apenas 7 delas avançaram.

 

A Bolsa brasileira avançou 1,63%, a 85.596 pontos, também descolada do exterior. O Ibovespa foi puxado por papéis da Vale e da Petrobras.

Nesta semana se inicia a divulgação de resultados das companhias no terceiro trimestre.

Em nota a clientes, a equipe do BTG Pactual afirmou ter uma visão positiva para o período, principalmente ante o segundo trimestre, que foi marcado por eventos atípicos, a paralisação dos caminhoneiros. Mas disse não ver grandes oportunidades de negócios em papéis de grande liquidez, pois o mercado já precificou uma boa recuperação.

Além disso, investidores seguem focados no cenário eleitoral. Novas pesquisas desta segunda continuam mostrando a vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) contra Fernando Haddad (PT) na preferência dos eleitores no segundo turno, que ocorre no próximo domingo (28).

Nesta terça (23), serão conhecidos novos números do Ibope e, na quinta (25), do Datafolha.

Para além dos dados das pesquisas, o mercado financeiro começa a destacar movimentos de Bolsonaro pela governabilidade.

Em relatório, a Guide destacou que Bolsonaro já afirmou que o PSL não disputará a presidência da Câmara e que o DEM, do anunciado chefe da Casa Civil em um governo Bolsonaro, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), articula a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para o posto.

“Grande avanço em direção a governabilidade, ou em bom português: tocar o barco”, escreveu a corretora.

Com as atenções voltadas ao mercado doméstico, investidores ignoraram a reversão de tendência do exterior.

O dia começou positivo com a alta no mercado chinês, reflexo de reação das autoridades chinesas após desempenho negativo da economia do país. O índice CSI 300, que mede o desempenho dos papéis das bolsas de Shangai e Shenzen, subiu 3,1% na sexta (19) e mais 4,3% nesta segunda. Esta alta configura a maior alta diária do índice dos últimos 3 anos.

Na Europa e nos Estados Unidos, o dia começou positivo, mas os ganhos não se sustentaram. A exceção foi o índice de tecnologia Nasdaq, que subiu 0,26%. Com informações da Folhapress.

Fonte: notícias ao minuto