PM prende casal suspeito de assaltar taxista no bairro da Jatiúca, em Maceió

A Polícia Militar (PM) prendeu durante a madrugada desta sexta-feira (9) um casal suspeito de assaltar um taxista no bairro da Jatiúca, em Maceió.

De acordo com informações do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciops), o taxista pegou os passageiros Davi Lisboa Chagas, 22, e Romariz dos Santos, 23, em um shopping no bairro de Cruz das Almas.

Ao chegar na Jatiúca, eles anunciaram o assalto, ameaçando o taxista com uma faca no pescoço.

Após o assalto, o taxista informou aos outros taxistas da região que rapidamente localizaram os suspeitos.

A polícia foi acionada. Os suspeitos estavam com R$ 90 e um aparelho celular que havia sido roubado do taxista.

Militares do 1º Batalhão de polícia Militar (1º BPM) levaram o suspeito ao Complexo de Delegacias Especializadas (Code), no bairro de Mangabeiras, onde foram autuados pelo crime de roubo.

Fonte: G1 nordeste

IMA realiza ação de conscientização ambiental nas rodovias de Alagoas

O projeto Nossa Praia, do Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Alagoas, iniciou uma ação de conscientização ambiental na AL-101. Nesta sexta-feira (9), um grupo dava orientações e fazia destribuição de lixeirinhas para os motoristas que passavam no lado Sul da rodovia.

Um grupo de educadores ambientais e os dois mascotes do projeto abordava motoristas próximo ao posto do Batalhão de Polícia Rodoviário (BPRv), no trevo do pólo. No sábado (10), a ação continua no Litoral Norte.

“A gente realiza já há 3 anos a campanha do carnaval limpo e consciente. O intuito é sensibilizar os motoristas sobre a importância de não jogar lixo fora do veículo. A gente também aproveita para fazer um alerta de cuidar e preservar o meio ambiente. E também entregamos camisinhas, orientando ainda sobre a importância de se prevenir das doenças sexualmente trasmissíveis”, explicou Andrea Izidoro, coordenadora do projeto.

Cláudio Manoel, 49, foi um dos motoristas que receberam as orientações da equipe e apoio a ação. “É importante. Cuidar das praias, cuidar do meio ambiente é cuidar do nosso bem estar, da nossa saúde”.

O projeto também irá atuar nas praias, durante o carnaval, com em parceria com barracas e ambulantes.

“Durante os dias de carnaval, vamos contar com barracas e ambulantes parceiros para fazerem esse trabalho de orientação e de distribuição de sacolinhas e displays aos banhistas e transeuntes, a fim de manter as nossas praias limpas”, completou a coordenadora.

Projeto Nossa Praia distribui sacolas de lixo para os carros e orienta que não sejam jogados resíduos  no meio ambiente (Foto: Andréa Resende/G1)Projeto Nossa Praia distribui sacolas de lixo para os carros e orienta que não sejam jogados resíduos  no meio ambiente (Foto: Andréa Resende/G1)

Projeto Nossa Praia distribui sacolas de lixo para os carros e orienta que não sejam jogados resíduos no meio ambiente (Foto: Andréa Resende/G1)

Motociclistas também receberam as orientações da equipe do IMA na rodovia AL-101 Sul (Foto: Andréa Resende/G1)Motociclistas também receberam as orientações da equipe do IMA na rodovia AL-101 Sul (Foto: Andréa Resende/G1)

Motociclistas também receberam as orientações da equipe do IMA na rodovia AL-101 Sul (Foto: Andréa Resende/G1)

Fonte: G1 Nordeste

Polícia apreende 98 celulares em ação contra roubos no Recife

A Polícia Civil divulgou nesta sexta-feira (9) a apreensão de 98 celulares, na Avenida Dantas Barreto, na área central do Recife, onde funciona a “feira do troca”. Durante a ação, realizada na quinta-feira (8), 22 pessoas foram detidas, suspeitas do crime de receptação dolosa (com intenção), sendo três autuadas em flagrante.

Ao todo, 60 policiais participaram da ação, que teve objetivo de reprimir roubos e furtos de aparelhos móveis e retirar de circulação, antes do Carnaval.

De acordo com o delegado Sérgio Ricardo, Diretor Integrado Metropolitano, trata-se de uma operação inédita, para tentar coibir o comércio ilegal de aparelhos roubados. “O objetivo é enfrentar a criminalidade de roubos e furtos de celulares. Será realizada uma série de ações nesse sentido, porque temos uma série de ferramentas para detectar os celulares, mas é preciso que o cidadão tenha consciência e nos ajude”, disse Sérgio.

Polícia realizou ação para apreender celulares roubados no centro do Recife (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Polícia realizou ação para apreender celulares roubados no centro do Recife (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Polícia realizou ação para apreender celulares roubados no centro do Recife (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Uma das pessoas autuadas em flagrante vai responder por roubo. As outras serão investigadas. Segundo Sérgio Ricardo, algumas das pessoas detidas apresentaram nota fiscal e tiveram os celulares restituídos, mas todas continuam monitoradas pela polícia.

Alerta celular

A Polícia pede que, independente de serem roubadas, as pessoas cadastrem os celulares no sistema Alerta Celular, da Secretaria de Defesa Social (SDS), por onde é possível restituir os aparelhos roubados em caso de recuperação durante ações da polícia. Para isso, é preciso cadastrar o código Imei no portal da SDS.

Durante as prévias de carnaval, a Secretaria de Defesa Social (SDS) promoveu, no sábado (3) e no domingo (4), uma iniciativa para ajudar quem perder ou tiver o telefone roubado em prévias carnavalescas. Estandes da polícia foram montados no Recife e em Olinda para facilitar o cadastramento no Sistema Alerta Celular. O programa permite também o bloqueio do aparelho, por meio de uma ferramenta na internet.

Como fazer

Para fazer o cadastramento, é preciso entrar no site da SDS e acessar a ferramenta Alerta Celular, no painel ‘Destaque’, no lado direito da página.

No cadastro, a pessoa precisa informar o Identificador Internacional de Dispositivo Móvel (Imei). É uma série de códigos numéricos que todo aparelho possui com registro na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Esse número se obtém com uma consulta à nota fiscal ou à caixa do aparelho. Além disso, é facilmente encontrado usando o teclado do próprio celular: basta digitar *#06#, que o código aparecerá na tela (uma série de 15 dígitos).

Fonte: G1 Nordeste

Rombo da Previdência em 2017 compraria a Petrobras

Do lado, o déficit da Previdência já revela a fragilidade das contas públicas brasileiras. Quando comparado com o valor de uma empresa, o buraco fica ainda mais preocupante. No ano passado, o rombo previdenciário cresceu R$ 40 bilhões, alcançado R$ 268 bilhões, valor suficiente para comprar a Petrobras, uma das maiores companhias do Brasil.

“O buraco de um ano na Previdência equivale ao da Petrobras. O valor da empresa deve estar por aí, se não for mais baixo do que isso”, disse o secretário de Previdência do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano, durante debate promovido nesta quinta-feira, 8, pela TV Estadão. Neste dia, o valor da petroleira na Bolsa era de R$ 258 bilhões.

Com a reforma, a equipe econômica espera alcançar uma economia próxima de R$ 600 bilhões com gastos previdenciários nos próximos dez anos, sendo R$ 500 bilhões a menos em despesas com o INSS e outros R$ 87,7 bilhões nas aposentadorias do funcionalismo público federal. O valor da economia prevista ainda pode mudar nos próximos dias, porque o governo negocia novas mudanças na proposta com o objetivo de angariar mais votos para aprovar a reforma na Câmara até o dia 28 de fevereiro.

As mudanças no sistema previdenciário são consideradas fundamentais para o acerto das contas públicas do Brasil. A expectativa é que a reforma seja suficiente para trazer um alívio pelos próximos dez anos. “A reforma é uma questão inadiável”, disse José Roberto Savoia, professor da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP). “Se não for feita agora, terá de ser levada adiante no próximo governo.” Além do acerto das contas públicas e da garantia de recursos para todas as áreas do governo, a reforma da Previdência vai trazer mais igualdade entre os trabalhadores, segundo Caetano.

“A reforma da Previdência tem outros fundamentos por trás, como a igualdade. Daqui para frente, com essa reforma aprovada, não faz mais diferença se a pessoa ocupa um cargo eletivo, ou é um funcionário público com salário mais alto ou um trabalhador do setor privado”, disse o secretário. Ele ainda citou que Brasil e Equador são os únicos países das Américas sem idade mínima de aposentadoria e ponderou que o aumento da idade mínima proposta pela reforma será feito de forma gradual.

Incerteza

O adiamento das mudanças no sistema previdenciário – caso ocorra – deverá trazer uma série de implicações para o cenário macroeconômico brasileiro. O mercado financeiro acompanha com atenção os passos do governo no esforço de aprovar a medida. Em janeiro, a agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) voltou a rebaixar a nota do Brasil e deixou a economia brasileira três patamares abaixo do grau de investimento por causa adiamento da reforma e pela incerteza com o cenário político.

“Se a reforma da Previdência não passar, o ano tende a ser mais instável”, afirmou Nelson Marconi, professor da Escola de Economia da Fundação Getúlio Vargas, de São Paulo. Com um possível desempenho fiscal “ruim”, ele avalia que pode ocorrer uma ampliação da avaliação negativa do País no exterior.

O professor Otto Nogami, do Insper, teme que uma piora externa prejudique o fluxo de recursos estrangeiros ao País. “O capital estrangeiro, hoje, desempenha um papel preponderante na economia do Brasil. A não aprovação da reforma pode alterar toda a perspectiva futura da economia”, alertou.

Se a dificuldade em avançar, a Previdência pode trazer algum impacto para o ingresso de capital estrangeiro na economia, uma eventual aprovação pode ser benéfica, pondera Savoia, da FEA-USP. “O cenário de aprovação da reforma leva ao crescimento mais acelerado e vai elevar a credibilidade, provocando euforia nos mercados”, disse Savoia, apontando que o preço dos ativos não está incorporando a aprovação da reformulação previdenciária.

Savoia, entretanto, chamou atenção à dificuldade de se criar um consenso sobre a Previdência e o corte de gastos no Brasil. “Notícias falsas dificultaram ainda mais a percepção de necessidade da reforma”, disse o especialista.

O governo enfrenta dificuldades para levar adiante a reforma da Previdência. A equipe econômica esperava aprovar a reforma até o fim do ano passado, mas não conseguiu apoio político. A esperança agora é aprovar as alterações no sistema previdenciário até o fim deste mês. “O momento político é muito difícil para conseguir uma reforma mais ousada”, afirmou Marconi, da FGV. Com informações do Estadão Conteúdo.

Fonte: Notícias ao minuto