Cortejos, ensaios e festas animam fim de semana de pré-carnaval no Grande Recife

Falta menos de um mês de carnaval e a folia toma conta das ladeiras de Olinda e ruas do Recife. dezenas de blocos no Recife e em Olinda realizam prévias para introduzir o clima dos dias de Momo já no mês de janeiro. As nações de maracatu, por sua vez, fazem os últimos ensaios antes das apresentações oficiais. Há opções pagas e gratuitas, que variam do frevo ao brega.

Confira onde e quando a folia acontece neste sábado (13) e domingo (14):

Sábado (13)

Cortejo do Bloco Vai e vem do Bonfim

Local: Rua São Francisco – Olinda

Horário: 13h (concentração)

Cortejo da TCM Os Serrotes

Local: Rua de São Francisco – Olinda

Horário: 13h (concentração)

Entrada gratuita

DJ 440 é uma das atrações da prévia Vinil em Brasa (Foto: Alex Ribeiro/Divulgação)

DJ 440 é uma das atrações da prévia Vinil em Brasa (Foto: Alex Ribeiro/Divulgação)

Vinil em Brasa – A Prévia, com DJ 440

Local: G.R.E.S. Preto Velho – Alto da Sé, Olinda

Horário: 15h

Ingresso: R$ 25, à venda na internet

Mulher na Vara, com Beto Barbosa, Nonô Germano, André Rio, Josildo Sá, Jota Michiles e Nena Queiroga

Local: Catamaran Tours – Cais de Santa Rita, Bairro de São José – Recife

Horário: 17h

Ingresso: R$ 60 (individual) e R$ 350 (mesa para quatro pessoas), à venda na loja Avesso, em quiosques nos shoppings Tacaruna, Recife e RioMar e na internet

Encontro de Nações (Ensaio) – Maracatu Cambinda Estrela

Local: Rua Elias Gomes, 420, Chão de Estrelas – Recife

Horário: 18h

Entrada gratuita

Almir Rouche é uma das atrações do Baile da Proibida (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)Almir Rouche é uma das atrações do Baile da Proibida (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

Almir Rouche é uma das atrações do Baile da Proibida (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

Baile da Proibida, com Almir Rouche, Michelle Melo, Kelvis Duran, Los Cubanos e Escola de Samba Preto Velho

Local: Clube Internacional do Recife – Rua Benfica, 505, Madalena – Recife

Horário: 22h

Ingressos: R$ 30 (pista) e R$ 50 (premium), à venda nas Lojas Tropical e na internet

Domingo (14)

Baile dos Bailarinos

Horário: 12h

Ingressos: R$ 20 (pista) e R$ 120 (camarote para quatro pessoas), à venda no Paço do Frevo e na internet

Samba Soul Delas colore ladeiras de Olinda de azul e amarelo com samba (Foto: Penélope Araújo/G1 )

Samba Soul Delas colore ladeiras de Olinda de azul e amarelo com samba (Foto: Penélope Araújo/G1 )

Ensaio aberto do Bloco Samba Soul Delas

Local: Praça da Abolição (Praça da Preguiça) – Carmo, Olinda

Horário: 14h

Entrada gratuita

Ensaio aberto do cortejo Maracatu Nação Pernambuco

Local: Casarão Herman Lundgren – Praça do Carmo, Carmo – Olinda

Horário: 15h

Entrada gratuita

Ensaio aberto do grupo percussivo Batadoni

Local: Praça da Abolição (Praça da Preguiça), Carmo – Olinda

Horário: 15h

Entrada gratuita

Ensaio aberto Maracatu Batuque Livre Badia

Local: Praça do Carmo, Carmo – Olinda

Horário: 16h

Entrada gratuita

Festival Batucando com Consciência (Maracatu Nação Camaleão)

Local: Mercado da Ribeira – Rua Bernardo Vieira de Melo, s/n, Sítio Histórico de Olinda

Horário: 16h

Entrada gratuita

Escola de Samba D'Breck faz ensaio aberto (Foto: Divulgação)

Escola de Samba D’Breck faz ensaio aberto (Foto: Divulgação)

Ensaio aberto da Escola de Samba D’Breck

Local: Praça do Baobá, em frente à Praça do Fortim, em Olinda

Horário: 16h

Entrada gratuita

Ensaio do grupo de percussão Tambores

Local: Praça Monsenhor Fabrício – R. de São Bento, S/N, Carmo – Olinda

Horário: 16h30

Entrada gratuita

Ensaio aberto da Bateria Cabulosa

Local: Praça da Abolição (Praça da Preguiça), Carmo – Olinda

Horário: 17h

Entrada gratuita

Multidão acompanha procissão de Águas de Oxalá em Olinda (Foto: Reprodução/TV Globo)Multidão acompanha procissão de Águas de Oxalá em Olinda (Foto: Reprodução/TV Globo)

Multidão acompanha procissão de Águas de Oxalá em Olinda (Foto: Reprodução/TV Globo)

Cortejo de Coco Águas de Oxalá

Local: Alto da Sé, no Sítio Histórico de Olinda

Horário: 17h

Entrada gratuita

Concentração e cortejo do Bloco Batuketu

Local: Praça da Liberdade, Carmo – Olinda

Horário: 18h

Entrada gratuita

Fonte: G1

Cidade no oeste da Bahia é atingida por chuva de granizo; tempestade durou 40 minutos

O povoado de Quichabeira, na cidade de Wanderley, na região oeste da Bahia, foi atingido por uma chuva de granizo na tarde da sexta-feira (12). De acordo com moradores da localidade, a tempestade durou cerca de 40 minutos, mas não causou danos.

Inicialmente, os moradores se assustaram com a chuva, mas depois aproveitaram para fotografar. Nas imagens, é possível ver que o granizo se acumulou nas portas das casas.

Segundo o Instituto Climatempo, a chuva foi isolada, típica do verão. Conforme especialistas, o granizo é comum em áreas do semiárido.

O granizo é formado quando os ventos fortes elevam a umidade do ar muito rápido e ela encontra o ar frio da atmosfera em grande altitude, o vapor d’água condensa e congela muito rápido.

Fonte: G1

Preço médio da gasolina chega a R$ 4,18 com 11ª alta seguida

Dados divulgados nesta sexta-feira (12) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) apontam um salto no preço médio da gasolina. Esta é a 11ª semana seguida de reajustes. O valor está na casa dos R$ 4,183. O preço da gasolina nas refinarias subiu 0,74% nesta semana. O avanço foi de 0,77%, segundo o G1.

As variações de preço fazem parte da nova política de revisão de preços, divulgada pela petroleira no dia 30 de junho de 2017, “em busca de convergência no curto prazo com a paridade do mercado internacional”, segundo a estatal. O repasse para o consumidor final vai depender dos postos de combustíveis.

Fonte: Notícias ao Minuto

BNDES acerta devolução de R$ 130 bilhões

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apresentou ao governo uma proposta para devolver, ainda no primeiro semestre deste ano, R$ 30 bilhões em empréstimo feitos no passado pelo Tesouro Nacional ao banco. Os outros R$ 100 bilhões em negociação com o governo seriam repassados no segundo semestre. A proposta foi feita esta semana ao Ministério da Fazenda.

Depois do “Fla-Flu” entre o banco e a equipe econômica em torno da devolução antecipada dos empréstimos, a relação começou a azeitar no final do ano passado, quando ficou em evidência a necessidade do dinheiro para que o governo cumpra a chamada regra de ouro do Orçamento. Esse mecanismo previsto na constituição impede o governo de emitir dívida para pagar despesas correntes, como salários, e do dia a dia da administração da máquina pública.

“Tenho certeza absoluta de que essa devolução vai acontecer”, disse ao Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado) o diretor da área financeira e internacional do BNDES, Carlos Thadeu de Freitas. “O grande ponto é que o Tesouro emprestou uma série de recursos e agora vamos devolver tudo”, acrescentou. Em 2017, o banco já pagou R$ 50 bilhões à União, o que ajudou a cumprir a regra de ouro no ano passado.

A proposta de cronograma ainda não foi totalmente fechada e dependerá ainda do ritmo de desembolsos do banco. A percepção de Freitas é que o valor liberado pelo BNDES este ano não deve ser muito alto em termos históricos.

Em 2017, os desembolsos ficaram em cerca de R$ 75 bilhões, e a expectativa para este ano é de que fiquem entre R$ 85 bilhões e R$ 90 bilhões. No auge da política de crédito subsidiado pelo governo, entre 2013 e 2014, o banco chegou a desembolsar cerca de R$ 190 bilhões ao ano.

Calendário

Com a nova devolução de R$ 130 bilhões, o BNDES já terá repassado aos cofres do Tesouro quase R$ 260 bilhões ao todo. Mesmo assim, ainda restarão recursos da União emprestados ao banco de fomento. A área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) já recomendou que seja montado um calendário de devolução de todo esse dinheiro, mas a decisão ainda precisa passar pelo crivo dos ministros da corte de contas.

Segundo Freitas, é difícil responder sobre quando o BNDES terá capacidade para ir devolvendo os recursos remanescentes, até porque boa parte desse dinheiro está no mercado, com empresas que contrataram os empréstimos. “Não está errado (pedir o retorno), mas também não está correto, é preciso um calendário”, afirmou.

O diretor ressaltou, porém, que o banco de fomento está numa situação muito boa em relação às exigências regulatórias de capital para instituições financeiras, previstas no acordo de Basileia. Essas normas prudenciais preveem quanto o banco precisa ter em capital dos sócios em relação ao volume de empréstimos. Quando essa relação está próxima ao limite mínimo, a instituição financeira precisa adotar medidas para se enquadrar, sob pena de ter que colocar um freio no crédito.

“(O BNDES) Não é Caixa Econômica. Ela está com problema no seu patrimônio, e o nosso é muito positivo. Estamos muito acima da Basileia”, afirmou Freitas.

O diretor do BNDES informou que não está decidido se haverá um pagamento de quatro salários e meio aos funcionários do banco a título de participação nos lucros e resultados da instituição em 2017.

Ele defendeu o desembolso do chamado PLR (participação nos lucros e resultados) pela produtividade dos funcionários, mas admitiu que é preciso mudar o sistema. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Notícias ao Minuto