Eunício entrega casas e garante construção do Lago de Fronteiras em Crateús

Crateús, 22 de dezembro de 2017. O senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), presidente do Congresso Nacional, e o governador do Ceará, Camilo Santana, entregaram à população de Crateús nesta sexta-feira o Residencial Casa Nova Vida Nova. São 180 casas beneficiando 700 famílias no município. Na ocasião, assegurou a liberação para as obras de construção da barragem Lago de Fronteiras e a luta para que a cidade seja contemplada com uma faculdade de medicina.

“É muito gratificante poder presenciar a realização de um sonho da população, que é a conquista da casa própria. Ver a alegria no rosto das pessoas, e ter certeza de que estamos exercendo a política com “P” maiúsculo, fazendo o bem sem olhar a quem”, declarou Eunício, emocionado com a calorosa recepção que a comitiva recebeu.

O presidente do Congresso aproveitou a ocasião para apresentar ao povo de Crateús a licença ambiental da Semace que liberou as obras de construção da barragem Lago de Fronteias, um sonho de décadas da população que se torna realidade pelo esforço do parlamentar. Foi Eunício, no exercício da presidência da República, que desengavetou o projeto, determinando sua imediata execução.

“Já havíamos renovado a licença do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). E hoje, ao lado do governador Camilo Santana, conseguimos a da Semace. Agora não tem mais desculpa. O Lago de Fronteiras tem todas as licenças, tem o dinheiro em caixa garantido e a licitação em vigência.

Eunício abordou ainda a questão da luta pela implantação de uma faculdade de medicina em Crateús. Segundo ele, o ministério da Educação liberou cinco novos cursos para o Ceará, e quatro já foram assegurados. “Por uma questão de justiça, Crateús tem todas as condições de receber uma faculdade de medicina, até por ser uma cidade polo que agrega mais nove municípios. Por questões meramente técnicas, ainda não foi. Contem com a minha luta para que mais esse sonho se torne realidade”, garantiu.

O governador Camilo Santana também falou da satisfação de entregar as 180 casas aos moradores antes do natal, de modo que as famílias já possam passar as festas de fim de ano nas novas residências. Ele enalteceu a qualidade das unidades habitacionais, bem como o fato de que não pagaram nada pelo benefício, uma vez que serão totalmente subsidiadas.

Camilo aproveitou a solenidade para anunciar a construção de uma unidade do Instituto Médico Legal em Crateús e a licitação para obras na Ladeira da Serra de Tucuns, além de comemora a liberação do Lago de Fronteiras. “Temos tido muitas dificuldades por conta da seca, que atinge o Ceará há seis anos. O Lago de Fronteiras é uma luta antiga que agora se torna uma realidade”, celebrou.

O prefeito de Crateús, Marcelo Machado, disse que estava muito feliz com a parceria firmada entre prefeitura, Governo do Estado e o Legislativo, na pessoa de Eunício Oliveira, mas reconheceu que ainda há muito o que ser conquistado. “Nós temos que ajudar muito Crateús, pois o município não possui arrecadação própria. Precisamos unir forças para que possa ser a cidade polo que merece, no desenvolvimento, no crescimento e geração de empregos e renda”, conclamou.

Já Rodolfo Augusto, Superintendente Regional da Caixa Econômica Federal, destacou que o residencial Nova Vida Nova é o primeiro empreendimento do Minha Casa Minha Vida em Crateús. “Os imóveis são totalmente subsidiados, e as famílias precisam cuidar. Só esta semana, são 22 mil famílias contempladas no programa, que já conta com 5 milhões de casas contratadas, e o apoio do Governo do Estado tem sido fundamental”, ressaltou.

Também prestigiaram a solenidade o deputado federal Odorico Monteiro, os deputados estaduais Walter Cavalcante, Carlos Felipe e Jeová Mota, o Secretário das Cidades do Estado, Jesualdo Farias, além de prefeitos e vereadores de várias cidades da região e da população em geral.

Namorado confessa à polícia que matou estudante universitária por asfixia durante briga, no Recife

Paulo César de Oliveira Silva afirmou à polícia que consumiu drogas e detalhou como cometeu crime. Corpo de Remis Carla Costa, de 24 anos, estava enterrado próximo a casa dele. Estudante não era vista desde o domingo (17).

A estudante universitária Remis Carla Costa, de 24 anos, foi morta após ter sido esganada pelo namorado, o ajudante de pedreiro Paulo César Oliveira da Silva, de 25 anos, que confessou o crime. Os detalhes do inquérito policial foram apresentados neste domingo (24). No sábado (23), o corpo da universitária foi localizado perto da casa de Paulo César, na Zona Oeste do Recife.
Ele foi preso em flagrante por ocultação de cadáver, em Vicência, na Mata Norte, e vai responder também por feminicídio. A polícia conta que ele afirmou ter usado drogas momentos antes de matar a estudante universitária. “Ele confessa todo o crime com riqueza de detalhes, inclusive com esganadura. Ele mata a vítima às 16h e, a 1h do dia seguinte, ele oculta o corpo a 400 metros de casa, por trás da casa de um vizinho”, aponta o chefe da Polícia Civil, Joselito do Amaral.
O delegado Élder Tavares, que comandou as investigações, explica que o namorado mudou a primeira versão dada à polícia e admitiu que a briga foi devido a um celular – ela queria levar o celular dele, após ele ter quebrado o celular dela no dia 22 de novembro. Na primeira versão, ele havia dito que ela foi embora depois da briga.
Já no segundo depoimento, ele relatou que os dois entraram em luta corporal devido a disputa pelo celular. “Durante a luta corporal, ele coloca a mão esquerda na boca dela, para não ter barulho e os vizinhos escutarem. Com a mão direita, ele acaba por esganá-la”, detalha o delegado, que ressaltou o perfil frio do acusado.

Fonte: G1

Consumidor leva mais presentes neste Natal, mas se queixa de crise

Em São Paulo, comércio de rua permaneceu movimentado durante todo o dia neste sábado (23)

O último dia antes da véspera de Natal teve lojas lotadas e muitas sacolas nas mãos dos consumidores. Foi um alento para os comerciantes assustados com os dois últimos anos de vendas enfraquecidas.

Mas o trauma da crise ainda foi assunto recorrente na fala dos paulistanos que visitaram o comércio neste sábado (23).

A loja da rede Marisa na avenida Paulista, que durante a semana chegou a colocar caixas extra em operação para evitar filas, já abriu as portas com movimento logo nas primeiras horas do expediente neste sábado.

Apesar da sacola cheia, a estudante de pedagogia Francisca Gardene Adriano, 27, ponderava que está cautelosa neste ano porque acabou de conseguir um novo emprego. “Estou gastando menos neste ano porque comecei agora nesse emprego e preciso ver como as coisas vão ficar”, afirma ela.

Claudia Sandra de Moraes, 36, doméstica, disse que ia levar uma “roupinha básica” e que, neste ano, só vai presentear a mãe. Preço foi um dos requisitos na escolha. Ela foi às compras em uma loja multimarcas da avenida Brigadeiro Luís Antônio cujos produtos não ultrapassam os R$ 35.

O comércio popular está “a todo vapor”, segundo Marcos Augusto Vieira, encarregado da loja Armarinhos Fernando, na região da rua 25 de Março. “Deu uma melhora de 5% a 7% neste Natal. Neste sábado, a loja fecha às 19h, mas, se tiver movimento, vamos até as 21h”, afirma.

Cálculos da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers) estimam um aumento de 5% nas contratações temporárias e um impulso de aproximadamente 7% nas vendas de Natal.

As principais categorias responsáveis por alavancar as vendas serão vestuário, eletroeletrônico e calçados, segundo a entidade. “A retomada da confiança do consumidor no segundo semestre deu fôlego ao varejo. Seguimos otimistas para o fim de ano”, diz o presidente da Abrasce, Glauco Humai.

Alencar Burti, presidente da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), tem estimativas mais modestas, de crescimento entre 3% e 5% nas vendas do varejo da capital paulista em relação a dezembro do ano passado.

Burti pondera que “este Natal não vai recuperar as perdas decorrentes da recessão, mas é o melhor dezembro dos últimos anos”.

Na primeira quinzena do mês, as vendas a prazo (6,5%) tiveram melhor desempenho que as vendas à vista (2,8%), sinal de que os eletroeletrônicos devem se destacar, segundo a ACSP.

Fonte: Notícias ao Minuto

Empresas investem em atendimento pelo WhatsApp para conquistar clientes

Aplicativo de mensagens testa plataforma corporativa, mas algumas companhias saíram à frente e já se comunicam pelo app

Com 1,2 bilhão de usuários no país, o WhatsApp é um dos aplicativos de mensagens mais populares no Brasil. De olho na preferência, algumas empresas investem na comunicação com clientes por meio da plataforma, mesmo antes do lançamento da ferramenta WhatsApp Business.

Este é o caso da Ingresso Rápido. Luiz Tordin, diretor-chefe de Tecnologia da empresa, a explica que o objetivo é aumentar o uso do programa, permitindo até que as pessoas recebam ingressos pelo aplicativo. A estratégia tem sido efetiva, principalmente, entre o público mais jovem.

“O e-mail é usado há muitos anos, mas é meio poluído, porque a mensagem se perde entre tantas outras”, diz Tordin, em entrevista ao jornal Extra. “á tentamos explorar as mensagens de texto, mas a pessoa pode ter um custo para responder. Não há tanta facilidade quanto via WhatsApp”, afirma.

Não há impedimento legal para que as companhias usem o aplicativo, pensado inicialmente para comunicação privadas. No entanto, para o cliente, é preciso tomar algumas medidas de segurança, como confirmar se o número é um canal oficial de atendimento e tirar prints das mensagens trocadas, por via das dúvidas.

Fonte: Notícias ao Minuto