Deborah Secco lamenta homofobia em seu perfil: ‘Vim pedir desculpas’

Mesmo sem querer, o perfil de Deborah Secco no Instagram foi um canal onde muitas pessoas puderam expressar sua opinião sobre a união entre pessoas do mesmo sexo. Mensagens de ódio e preconceito vieram à tona quando a atriz postou uma foto da capa da Vogue italiana, com dois homens se beijando. A foto foi repostada do perfil do fotógrafo Giovanni Bianco.

Deborah não se conformou com o conteúdo dos comentários e mandou uma mensagem para os seguidores, em que citava também a filha de 1 ano, Maria Flor, na madrugada desta terça-feira (29)

“Desculpa o pijama, a cara, a hora, mas eu fiz um post agora de uma capa da Vogue Itália do Giovanni Bianco. Dois homens se beijando, ele fez também duas mulheres se beijando, um beijo lésbico, e um homem e uma mulher se beijando, um beijo hetero. E aí veio uma chuva de comentários preconceituosos, maldosos, odiosos. Vim aqui me desculpar com mães de possíveis meninos ou meninas homossexuais que tenham porventura lido isso, se magoado com tantos comentários maldosos, odiosos, preconceituosos”, disse ela em um dos trechos do vídeo.

Em outro momento, a atriz respondeu a uma pergunta que, supostamente, foi feita pelos internautas, que envolvia a futura sexualidade sua filha.

Fonte: Noticias ao Minuto

Cigarro aumenta em três vezes o risco de câncer na bexiga

Ninguém duvida que o cigarro faz mal à saúde – e um estudo realizado durante os últimos 12 meses traz mais um argumento para sustentar essa afirmação. Segundo o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), o tabagismo está relacionado a um risco três vezes maior de desenvolver câncer de bexiga.

Feita com pacientes atendidos pela equipe de urologia dessa instituição, a pesquisa demonstra um elo entre o cigarro e 65% dos casos desse tipo de tumor em homens, e 25% nas mulheres. O hábito é o maior fator de risco para essa versão da doença.

Apesar de o pulmão ser visto como a principal vítima do tabagismo, a bexiga também é fortemente afetada pelas substâncias químicas — muitas delas carcinogênicas — do cigarro. Depois de inaladas, elas entram na corrente sanguínea e são filtradas pelos rins. E, lá adiante, na bexiga, a urina ainda contém componentes do cigarro, o que pode danificar células da região.

Verdade que o câncer nesse órgão não é tão comum. Em contrapartida, tem uma taxa de mortalidade bastante alta — seis vezes maior do que a do tumor mais comum entre os homens, o de próstata. Dentre os voluntários analisados na pesquisa do Icesp, por exemplo, 30% já estavam com esse mal em estágio avançado, sendo necessária a retirada completa do órgão.

Os principais sintomas da doença envolvem, além de sangue e espuma na urina, dor e dificuldade para fazer xixi. Infecções urinárias frequentes também acusam o problema. E vale lembrar: mesmo que não indiquem um tumor, esses sinais podem levar à descoberta de outras chateações do trato urinário – portanto, sempre merecem atenção.

Fora o tabaco, o levantamento do Icesp aponta tinturas de cabelo e tintas em geral, tecidos, borracha e petróleo entre as substâncias de risco para o câncer na bexiga. Para quem trabalha com esses tipo de composto, o instituto alerta: use equipamentos de proteção, como luvas e máscaras.

Fonte: Editora abril

Senado discutirá alternativa para financiamento das campanhas políticas de 2018

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), já falou que não aceita votar o fundo eleitoral, que está sendo analisado na Câmara

A Câmara dos Deputados estuda a criação de um fundo com dinheiro público para os candidatos e partidos gastarem nas eleições do ano que vem. Mas os senadores discutem outra solução. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), já falou que não aceita votar o fundo eleitoral, que está sendo analisado na Câmara.

Segundo Eunício, este não é o momento para financiar campanhas que possam impactar o orçamento. “Se tem que criar um fundo, porque não buscarmos esse fundo no dinheiro já existente gasto com a política? Tiramos de programas eleitorais fora de hora, fundações de partidos, que podem dar sua contribuição, parlamentares que têm indicação de emendas para municípios. É a política cortando na própria carne daqueles que fazem a política”, disse Oliveira.

Sintonia

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) apresentou uma alternativa e o plenário do Senado vai analisar com urgência. Na proposta, Caiado defende usar o dinheiro que o governo já gasta com a propaganda partidária no rádio e na TV fora do período eleitoral. “É uma campanha que será bem módica. É um valor que o governo hoje gasta em torno de R$1,5 bilhão, acrescido daquilo que nós colocamos no projeto das multas que os partidos são obrigados a pagar ao Tribunal Superior Eleitoral – isso também seria revestido para esse fundo. Assim, nós não tocaríamos, hora alguma, no dinheiro do orçamento”.

cearanews7

Crato sedia Conferência Macrorregional da Promoção da Igualdade Racial

O governo do Estado do Ceará através da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial –CEPPIR, e do Conselho Estadual da Promoção da Igualdade Racial – COEPIR, com apoio da prefeitura municipal do Crato, vai realizar nesta quinta-feira (31), a Conferencia Macrorregional de Promoção da Igualdade Racial das Regiões do Cariri e Centro Sul.

 

O evento acontece no auditório do SEST- Senat, a partir das 8 horas e terá como tema: “ Ceará da Igualdade Racial: Reconhecimento, justiça e Desenvolvimento na década dos afrodescendentes.