Câmara Do Crato promoverá Audiência Pública para debater sobre a ExpoCrato

A Câmara Municipal do Crato promoverá uma Audiência Pública para discutir assuntos relacionados à ExpoCrato – Exposição Centro Nordestina de Animais e Produtos Derivados -, maior evento agropecuário do Nordeste que ocorre durante uma semana de julho.

O encontro reunirá representantes dos governos estadual e municipal, assim como dos Três Poderes constituídos, câmara de dirigentes e sindicatos patronais e de trabalhadores ligados ao comércio, sindicatos rurais, taxistas, mototaxistas, barraqueiros, entre outros.

Quatro temas centrais nortearão a audiência, que também abrangerá outras demandas: a prática de preços; a comercialização de bebidas, no que se refere ao valor e quantidade de marcas vendidas; a reforma no Parque de Exposições; e a semana na qual a ExpoCrato será realizada.

Uma reunião entre vereadores e empresários na Sala da Presidência da Câmara Municipal na manhã desta quinta-feira, 10, traçou o planejamento para a realização da audiência. Foram definidos convidados, temas a serem abordados, a data e o horário da reunião: terça-feira, 23 de março, às 9 horas no Plenário da Câmara do Crato.

“Vamos convidar todos os setores do Governo do Estado, Prefeitura Municipal, barraqueiros, artesãos, enfim, todas aquelas pessoas que fazem a Exposição do Crato para tirar suas dúvidas, apresentarem suas demandas e darem sugestões”, afirma o presidente da Câmara do Crato, vereador Florisval Coriolano (PRTB).

“Convido a população do Crato e todas as pessoas interessadas no melhoramento do Parque da ExpoCrato a comparecerem neste dia 23 a partir das nove horas”, acrescenta o presidente.

Audiência Pública – Câmara Municipal do Crato
Tema: ExpoCrato
Local: Plenário da Câmara, localizado à Rua Senador Pompeu 468, no Centro de Crato.
Horário: 9 horas (a sessão ordinária inicia às 8h)

Câmara Municipal do Crato
Contato: (88) 3523-2749

Prefeito de Cedro conseguiu duas salas de cinemas para sua cidade

Na solenidade de lançamento do Ceará Filmes – Programa Estadual de Desenvolvimento do Audiovisual e da Arte e Cultura Digital, nesta terça-feira (09/5), presenças do governador Camilo Santana, do diretor-presidente da Agência Nacional do Cinema (Ancine), Manoel Rangel, do prefeito Dr. Nilson Diniz e membros da equipe de governo – secretária de Cultura Aparecida Evangelista, chefe de Gabinete Maurício Bezerra e representante da secretaria de Educação, Cícero Alves.  A solenidade foi no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, em Fortaleza.

O Programa está dividido em sete eixos (Produção, Distribuição, Exibição, Preservação, Formação, Rede Institucional e Legislação) e contemplará ainda os municípios de Amontada, Aquiraz, Crato, Iguatu, Itaitinga, São Benedito e Tauá. O investimento irá viabilizar o Edital Ceará de Cinema e Vídeo, da Secult, o programa Cinema nas Cidades e o Edital TV Ceará Inédito com recursos da ordem de R$ 59,5 milhões.

Dr. Nilson Diniz enfatizou a importância da construção das salas de cinemas no município de Cedro. “Estamos felizes por assinar o convênio com o governo do Estado. Os investimentos em políticas públicas, unindo-se educação e saúde, são meios de diminuir a violência. Precisamos alimentar nossa juventude de cultura, de arte, de oportunidades”.

A escolha das cidades levou em consideração o potencial de elas se constituírem polos regionais capazes de atrair expectadores dos municípios do seu entorno. Para a secretária Aparecida, as salas de cinema representam passo significativo para atrair os jovens no acesso à cultura, à democratização das obras audiovisuais.

A obra tem o valor global estimado de R$ 2,4 milhões, com recursos orçamentários oriundos do Tesouro do Estado e Convênio Federal. As duas salas de cinema serão construídas ao lado do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) – uma com capacidade para 100 espectadores e outra, para 200.

O governador Camilo Santana avisa que, em breve, visitará o município de Cedro para dar a ordem de serviço. “É um momento importante para o Estado do Ceará e em especial para Cedro, cuja obra já está licitada e permitirá que a população possa ter um novo espaço de oportunidade para a diversão e a cultura”.

Nas redes sociais os internautas se manifestaram, demonstrando felicidade pela escolha do município para construção das salas de cinemas. “Com certeza é uma grande oportunidade de lazer para todas as idades”, explica o jovem Alyson Ítalo. Outros munícipes destacaram a importância do gestor municipal em buscar esta obra, e que o novo espaço permitirá o crescimento do município e a geração de emprego. Assessoria de Imprensa

Recuperado, Arnon Bezerra retoma agenda de trabalho, mas só deve voltar a Juazeiro na segunda-feira

Recuperado 100% do engasgo sofrido há uma semana, o prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, está de volta ao trabalho. Nesta quarta-feira (10), Arnon foi recebido no Palácio da Abolição, em Fortaleza, pelo secretário de governo Fernando Santana com quem tratou de assuntos de interesse do município e, em seguida, conversou reservadamente com o governador Camilo Santana.
Arnon se fazia acompanhar do irmão Luiz Ivan Bezerra, ex-prefeito de Juazeiro do Norte e atual secretário do Meio Ambiente e Serviços Públicos.
Ainda noite desta quarta, Luiz Ivan retornou a Juazeiro do Norte, enquanto Arnon deve permanecer na capital até o final de semana. Na segunda (15), retoma às atividades na prefeitura.
ENGASGO
Ao contrário do que foi noticiado nas redes sociais, Arnon se engasgou com um pedaço de carne e não de osso foi divulgado por esse blog. O engasgo lesionou o esôfago do prefeito que precisou ser hospitalizado. O fato ocorreu no último dia 4, em Juazeiro do Norte.

flaviopintonews

Preço da gasolina no Ceará fica R$ 0,13 mais alto em uma semana

preço médio da gasolina no Ceará passou por aumento de R$ 0,13 no período de uma semana. De acordo com o levantamento da Agência Nacional do Petróleo e Gás (ANP), o valor médio do combustível no estado chegou R$ 3,86 na semana entre os dias 30 de abril e 6 de maio. Na semana anterior, o preço já registrava aumento, chegando a R$ 3,73.

Na configuração mais recente, o Ceará encontra-se como o 5º estado brasileiro com preço médio de gasolina mais caro, atrás do Acre (R$ 4,23); Rio de Janeiro (R$ 3,96); Pará (R$ 3, 94) e Rondônia (R$ 3,86). No Brasil, a média do valor da gasolina está em R$ 3,63.

Ceará

Dentre os 203 postos de combustíveis em 16 cidades cearenses pesquisadas pela ANP, a gasolina mais barata foi encontrada nos municípios de Crato e Morada Nova, custando R$ 3,69. Já o preço mais caro foi notificado em Canindé, onde o combustível chega a custar R$ 4,18.

Em Fortaleza, a média de preço gira em torno de R$ 3,87, com variação entre R$ 3,79 e R$ 3,89.

Etanol

O etanol, por sua vez, passou por aumento no preço médio, após uma leve redução. Se na última semana de abril o índice no Ceará chegou a R$ 3,15, agora a média alcança R$ 3,21, num aumento de R$ 0,06.

Nos 185 postos pesquisados, o preço mais barato foi encontrado num posto de combustíveis em Maracanaú, a R$ 2,99. Já o mais caro estava em Itapipoca, a R$ 3,46. O município também registrou a maior média, a R$ 3,38. Já em Fortaleza, a média de preço foi estabelecida em R$ 3,21, variando entre R$ 3,15 e R$ 3,39.

Evolução do preço médio da gasolina no Ceará

  • 10 de maio: R$3,86
  • 1º de maio: R$ 3,73
  • 25 de abril: R$ 3,62
  • 17 de abril: R$ 3,61
  • 10 de abril: R$ 3,68
  • 3 de abril: R$ 3,75

Homens ateiam fogo a motos da PM durante prisão de suspeitos de tráfico, em Olinda

Duas motocicletas da Polícia Militar (PM) foram incendiadas, nesta quarta-feira (10), enquanto policiais faziam rondas de rotina na Avenida Leopoldino Canuto de Melo, no bairro de Caixa D’água, em Olinda. De acordo com a corporação, os dois agentes estacionaram as motos numa rua próxima ao local onde abordavam dois suspeitos de tráfico, quando outros dois homens atearam fogo aos veículos, deixando-os completamente destruídos.

A PM acredita que os responsáveis por atear fogo às motocicletas sejam ligados aos suspeitos de tráfico, isso porque o crime ocorreu durante a prisão dos dois homens. De acordo com a corporação, com os suspeitos abordados pelos agentes, foram apreendidos mais de quatro quilos de maconha e uma quantidade não informada de pedras de crack, além de uma espingarda calibre 12.

Os policiais pediram apoio à Central de Flagrantes da Polícia Civil para levar os suspeitos presos e estão em diligências para descobrir a identidade dos homens que atearam fogo às motocicletas. Imagens do circuito de segurança de uma residência próxima ao local do crime podem ajudar na identificação. As motos estavam estacionadas e, por isso, ninguém se feriu.

g1

Lei que proíbe exploração comercial da Ilha do Medo, em Itaparica, é sancionada

Foi sancionada em Itaparica, na região metropolitana de Salvador, uma lei que proíbe a exploração comercial da Ilha do Medo. A lei, cuja sanção foi publicada na última sexta-feira (5), no Diário oficial do Município, revoga uma outra, aprovada em dezembro de 2016, que autorizava a exploração comercial da ilha.

Desde 1991 que a Ilha do Medo era considerada uma estação ecológica, que é uma unidade de conservação de proteção integral e que tem como objetivo a preservação da natureza e a realização de pesquisas científicas. A lei que transformou a ilha em estação ecológica determinava que o local só poderia ser usado para fins científicos, de pesquisas e educacionais.

De acordo com a Prefeitura de Itaparica, a lei de dezembro de 2016, que autorizava a exploração comercial da ilha, colocava em risco todo o ecossistema da região. O biólogo Diogo Nunes de Oliveira diz que o meio ambiente na Ilha do Medo seria alterado com a menor mudança no local. “Esta é uma região que as espécies utilizam de forma interligada. Então, mesmo que eu não degrade o ambiente marinho, mas eu degradando a costa, altera as espécies que estão alí”, explica.

Biólogo explica que qualquer mudança na região alteraria o ecossistema local (Foto: Reprodução/TV Bahia)
Biólogo explica que qualquer mudança na região alteraria o ecossistema local (Foto: Reprodução/TV Bahia)

Após ser aprovada, a lei que permitia a exploração da ilha por entidades com fins lucrativos chegou ao Ministério Público da Bahia (MP-BA). Durante as investigações, o MP-BA descobriu a existência de um projeto para a construção de um spa no local, que iria realizar terapias com água do mar. Atualmente, o MP-BA está apurando as responsabilidades sobre o projeto.

Segundo a Prefeitura de Itaparica, com a lei sancionada na última semana, a Ilha do Medo permanece como estação ecológica. Em nota, a administração municipal diz que “a permissão para a exploração ambiental e turística sustentável será precedida de criteriosa análise técnica do poder público municipal, especialmente o treinamento histórico, cultural e de manejo, bem como o cadastramento dos técnicos, dos guias e da equipe de apoio”.

Ilha do medo

A Ilha do Medo, que não é habitada, é a menor entre as 56 ilhas da Baía de Todos-os-Santos. Lá estão as ruínas de um antigo casarão, onde no século 19 funcionava um leprosário. Os moradores das ilhas que tinham doenças incuráveis eram levados para o casarão, onde ficavam isolados do resto da população até morrer.

O nome da ilha teria surgido por conta do casarão, de onde antigos moradores contam que conseguiam escutar os gemidos dos doentes; e de uma outra história, que diz que os índios tupinambás que viviam na região usavam a ilha para rituais e oferendas da tribo. Moradores de Itaparica dizem que as pessoas se assustavam ao escutar os gemidos dos doentes e o som dos rituais indígenas.

Ruínas do casarão na ilha que abrigava leprosos e portadores de doenças incuráveis no século 19 (Foto: Reprodução/TV Bahia)

Ruínas do casarão na ilha que abrigava leprosos e portadores de doenças incuráveis no século 19 (Foto: Reprodução/TV Bahia)

Moradores contam histórias de que era possível escutar os gemidos dos doentes (Foto: Reprodução/TV Bahia)

Moradores contam histórias de que era possível escutar os gemidos dos doentes (Foto: Reprodução/TV Bahia)

g1

Bolsa sobe após Previdência ir a plenário da Câmara; dólar recua

A Bolsa brasileira teve nesta quarta-feira (10) a segunda alta seguida após a comissão da Câmara dos Deputados concluir a votação da proposta da reforma da Previdência, levando o texto para o plenário da Casa. A notícia também fez o dólar recuar, em movimento parecido com o da moeda americana no exterior.

O Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas do mercado acionário brasileiro, subiu 1,62%, para 67.349 pontos. O volume negociado na Bolsa foi de R$ 8,61 bilhões, acima da média diária do ano, que é de R$ 8,04 bilhões.

A aprovação da proposta da Previdência trouxe otimismo ao mercado brasileiro, na avaliação de analistas. A reforma é vista como importante para equilibrar as contas do governo no longo prazo, contribuindo para a retomada da economia brasileira.

A sessão foi de valorização da maioria das ações do Ibovespa: 47 subiram, 10 caíram e duas se mantiveram estáveis. Entre as que têm mais peso, as ações da Petrobras fecharam o dia com alta superior a 3%.

A estatal foi impulsionada pela recuperação dos preços do petróleo no exterior e pelo anúncio de que vai incluir a refinaria de Pasadena e sua participação na Petrobras África na nova lista de ativos que compõem o seu plano de desinvestimentos.

Os papéis mais negociados da petrolífera subiram 4,17%, para R$ 14,73. As ações que dão direito a voto avançaram 3,16%, para R$ 15,35.

As ações da mineradora Vale tiveram valorização mais modesta. Os papéis mais negociados subiram 0,08%, para R$ 25,32. As ações com direito a voto fecharam em alta de 0,23%, para R$ 26,56.

No setor financeiro, os papéis de bancos subiram. As ações do Itaú Unibanco se valorizaram 0,49%, as ações preferenciais do Bradesco tiveram alta de 1,48% e as ordinárias avançaram 2,12%. As ações do Banco do Brasil, que divulga seu resultado do primeiro trimestre nesta quinta-feira (11), tiveram valorização de 2,93%, e as units -conjuntos de ações- do Santander Brasil subiram 0,83%.

CÂMBIO

O dólar fechou em baixa, sob influência de fatores domésticos e externos. O dólar comercial caiu 0,50%, para R$ 3,169. O dólar à vista, que fecha mais cedo, teve queda de 0,85%, para R$ 3,158.

Lá fora, a decisão do presidente americano, Donald Trump, de demitir o diretor do FBI, James Comey, causou enfraquecimento do dólar perante as principais divisas mundiais.

Comey havia pedido ao Departamento de Justiça mais recursos para conduzir a investigação sobre a suposta ligação de integrantes da campanha do republicano com a Rússia antes das eleições, informou a imprensa americana.

Para Jason Vieira, economista chefe da Infinity, a demissão pode gerar instabilidade política nos Estados Unidos e fomentar discussões sobre o impeachment de Trump. “Os investidores deixam de comprar EUA pelo aumento do risco”, afirma.

Entre as 31 principais moedas do mundo, o dólar só conseguiu fechar em alta ante 10.

No cenário doméstico, a aprovação da Previdência ajudou a reduzir a cotação da moeda americana, diz Fernando Bergallo, diretor de operações da FB Capital.

“O dólar está vindo para o preço que deveria estar. O patamar de R$ 3,20 estava errado. O mercado entende que governo vai conseguir aprovar as reformas nas condições essenciais”, afirma.

“Em condições normais, o câmbio tende a se aproximar de R$ 3. Se sair alguma notícia contrária à reforma, pode disparar de novo”, complementa Bergallo.

Outro fator que foi analisado nesta sessão foi o índice oficial de preços. O IPCA acumulado em 12 meses ficou abaixo do centro da meta do governo (4,5% ao ano) pela primeira vez desde 2010.

Para Vieira, o dado pode respaldar uma decisão do Banco Central de adotar um corte mais forte dos juros na próxima reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), no fim do mês.

O Banco Central não fez qualquer intervenção no mercado nesta sessão. Em junho, vencem US$ 4,435 bilhões em contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda de dólares no mercado futuro). Com informações da Folhapress.