Prefeito de Granjeiro, João Gregório e vereadores prestigiam encontro regional do PMDB e buscam recursos para o município

Entre as dezenas de prefeitos presentes ao Encontro Regional do PMDB e partidos aliados, realizado neste sábado (8), em Limoeiro do Norte, estava ali presente, o prefeito de Granjeiro, na Região do Cariri, João Gregório (PSD). Gregório havia sido vereador por duas legislatura e nas eleições de 2016 desbancou o ex-prefeito Dr. Guddy com mais de 270 votos de diferença.
Em Limoeiro, João Gregório disse que estava ali para ser atendido pelo presidente estadual do seu partido, o deputado federal Domingos Neto. Ao parlamentar iria solicitar apoio de recursos para tocar obras necessárias em seu município, principalmente no tocante a infraestrutura e saúde.
Gregório se fazia acompanhar dos vereadores Zuíto, Naldo, Almir Soares e João Dias. Oficialmente, o prefeito tem quatro vereadores que foram eleitos por sua coligação e mais dois que passaram a lhe dar apoio. No total, a Câmara Municipal de Granjeiro tem nove vereadores.

Flaviopintonews

‘É ela por causa das mãozinhas, diz mãe que crê que corpo achado seja mesmo da filha desaparecida no CE

A mãe de Débora Lohany de Oliveira de quatro anos, Daniele de Oliveira, lamentou na manhã deste sábado (8), de não ter conseguido saber com precisão se o corpo encontrado por garis da prefeitura de Fortaleza nesta sexta-feira (7), era ou não da sua filha que está desaparecida desde o dia 27 de março. No entanto, a mãe diz ter certeza que é a filha por causa das mãozinhas.

“Era ela mesmo, por causa dos objetos. Não vi o corpo dela direito, de reconhecer. Ela não tinha mais face. Quem pegou ela deve ter matado no mesmo dia”, lamentou. Apesar de toda a dificuldade, Daniele diz que por meio das mãos deu para saber que era ela. “Eu conheci as mãozinhas dela”, contou emocionada.

A mãe relatou que a decomposição do corpo dificultou um possível reconhecimento das roupas da menina. Por isso, resultado de DNA que pode comprovar se corpo encontrado é de Débora pode sair na próxima segunda-feira (10).

Esperança e único amor

Daniele disse que nesses 12 dias de angústia ainda tinha um pouco de esperança em encontrar a filha viva. Ela acreditava que ela estava apenas presa. “Esperança de encontrar ela viva existia. Achava que ela estava somente presa. Alguém escondendo ela de mim. Ontem me deram a notícia e a ficha caiu”, disse.

“Era tudo que eu tinha na minha vida. Eu tenho outro filho, mas foi ela que escolhi para criar. Aqui não tinha amor de pai, só o meu”, confessou.

Exame de DNA

O resultado do exame de DNA que pode comprovar se o corpo da criança encontrado é da menina Débora pode sair em três dias, de acordo com a mãe da menina desaparecida.

Segundo mãe, após reconhecer a sandália que estava junto ao corpo, ela foi conduzida até a sede da Polícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), para os peritos recolherem material genético e fazerem comparação com o do corpo. A polícia informou para ela na sexta-feria que o resultado sairá em 72 horas.

Caso seja comprovado que o corpo realmente é o de Débora, Daniele informou que a criança será velada no cemitério Jardim do Éden. Antes mesmo do resultado, Daniele afirma não ter dúvidas que é o corpo da filha. “É a Débora, é ela”, disse ao G1.

A menina de quatro anos está desaparecida desde o dia 27 de março. A mãe relatou que a decomposição do corpo dificultou um possível reconhecimento das roupas da menina. O corpo, ainda não identificado, foi localizado por garis dentro de um terreno.

As delegadas Ivana Timbó, titular da Delegacia de Combate a Exploração de Criança e Adolescente (Dececa), Juliana Dalla Coletta, Patrícia Bezerra de Souza Dias Branco, titular da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) e Sandra Mara Veras Lima, da Divisão de Homicídios estiveram reunidas durante a tarde desta sexta, na sede da Dececa, para discutir sobre o caso.

g1

Bombeiros resgatam corpo de PM reformado no Rio Capibaribe, no Recife

O Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco resgatou, neste sábado (8), no Rio Capibaribe, o corpo de um sargento reformado da Polícia Militar do estado. De acordo com a equipe de salvamento, a ação ocorreu no início da manhã, no bairro da Ilha do Retiro, na Zona Oeste do Recife.

Segundo a equipe de salvamento dos bombeiros, o homem tinha 67 anos e estava há pelo menos três dias na água. A assessoria de comunicação da corporação informou que o cadáver encontrava-se em avançado estado de decomposição. Por isso, só será possível saber a causa da morte depois de exames no Instituto de Medicina Legal (IML).

A princípio, os bombeiros não conseguiram identificar possíveis perfurações ou marcas de agressão. A Polícia Militar revelou que o caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Os bombeiros informaram também que o corpo foi retirado da água por volta das 9h30. A equipe, composta por cinco militares, recebeu chamado de moradores da região às 5h. Os militares usaram um bote e cordas para remover o cadáver.

Policial militar baleado durante tiroteio entre facções rivais é enterrado em Salvador

O policial militar Eric Oliveira Santos, atingido por uma bala perdida durante uma troca de tiros entre criminosos de facções rivais, no bairro de Fazenda Grande do Retiro, em Salvador, foi enterrado na tarde deste sábado (8).

O enterro foi realizado no Cemitério Bosque da Paz, no bairro de Nova Brasília, na capital baiana, por volta das 16h. Amigos e familiares de Eric, entre eles dezenas de policiais militares, compareceram à cerimônia e prestaram as últimas homenagens.

De acordo com informações da Polícia Militar, Eric Oliveira tinha 35 anos, era casado e não tinha filhos. O policial era lotado na Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT) Rondesp Central e estava de folga quando morreu.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), além de Eric, um homem ainda não identificado também morreu no tiroteio.

A situação ocorreu na tarde da sexta-feira (7), na localidade conhecida como Calafate. Dois dos envolvidos no crime foram encontrados pela polícia horas após o tiroteio.

Armas e drogas foram apreendidas com um dos suspeitos de participar do tiroteio (Foto: Divulgação/SSP)
Armas e drogas foram apreendidas com um dos suspeitos de participar do tiroteio (Foto: Divulgação/SSP)
Armas e drogas foram apreendidas com um dos suspeitos de participar do tiroteio (Foto: Divulgação/SSP)

Conforme a SSP, um deles é um adolescente, que foi apreendido após procurar socorro em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região. Ele foi atingido por um dos tiros e precisou de atendimento médico no local.

Em depoimento, segundo a polícia, o adolescente confessou que integra uma quadrilha de traficantes de drogas e explicou que o tiroteio teria começado após o grupo encontrar com rivais.

Equipes da Força-Tarefa da Secretaria da Segurança Pública, que investiga morte de policiais, continuam à procura de outros envolvidos na troca de tiros.

g1