Número de testes de Covid-19 cresce 119% no Ceará

Mortes pela doença voltaram a crescer no estado a mais de 90% dos leitos de UTI estão ocupados.

Com aumento de casos da Covid-19 no Ceará nos últimos meses, cresceu também a realização de testes da doença nas redes pública e privada. O estado registra ainda um crescimento das mortes por Covid-19 e aumento da ocupação dos leitos de UTI nos hospitais públicos e privados.

A realização de testes cresceu 119%. Nos dois primeiros meses de 2021, foram realizados no Ceará:

  • De 1º a 22 de janeiro, 76 mil testes no Ceará
  • De 1º A 22 fevereiro, 166 mil em todo o estado

 

Ocupação dos leitos

 

Mais de 90% dos leitos de UTI no Ceará estão ocupados — Foto: Arquivo/Pronto-socorro

Mais de 90% dos leitos de UTI no Ceará estão ocupados — Foto: Arquivo/Pronto-socorro

Em hospitais públicos e privados do Ceará, 91% dos leitos existentes no estado estão ocupados. A situação de lotação quase total ocorre também nas unidades que são referência no atendimento de pacientes com a Covid-19.

No hospital Leonardo da Vinci, unidade que funciona exclusivamente para atender os casos da doença, tem apenas dois leitos de UTI livres, de um total de 129.

Um dos pacientes internados é o marido da Varilene. Ela também teve a doença, mas recebeu alta na semana passada.

“Nesse último mês agora foi um mês que apareceu muita gente mesmo com esse vírus. E pra mim foi uma surpresa, Achei até que estava tendo uma crise de sinusite. Eu estava tomando todos os cuidados, não saía de casa. Eu só saía quando tinha uma necessidade”, afirmou.

 

Seis hospitais públicos no Ceará hoje não têm mais leitos de UTI disponíveis para pacientes com Covid. A taxa geral de ocupação das unidades de terapia intensiva da rede pública no estado chega a 93%.

“Uma característica peculiar desse segundo momento é que, diferente daquele primeiro momento, onde a gente teve primeiramente um aumento apenas na capital, neste momento nós estamos com epidemias simultâneas. Então, todas as regiões apresentaram aumento de casos, aumento de internações e aumento de óbitos”, explica secretária-executiva de Regulação e Vigilância da Eecretaria de Saúde do Ceará, Magda Almeida.

 

Nas UPAs (unidades de pronto atendimento) de Fortaleza, os atendimentos vêm crescendo desde o início do ano. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, em nove dessas unidades foram atendidos 7.800 pacientes com sintomas gripais só agora em fevereiro, 25% a mais do que em maio do ano passado, quando foi registrado o pico da Covid-19 no Ceará.

O aumento dos casos reflete também na busca por atendimento nas unidades de saúde, segundo Djelândia, que já passou por um posto de saúde, hospital e em seguida tentou uma UPA. Em nenhum lugar ela obteve atendimento.

“Eles ficam mandando a gente ficar rodando, rodando, a gente sentindo as coisas, que nem eu que estou com falta de ar, já tem dez dias que estou com falta de ar, eu só queria simplesmente fazer um raio-x, entendeu? E eu não consigo de jeito nenhum, não consigo.”

11 mil casos da doença

 

O Ceará atingiu, na tarde desta segunda-feira (22), 11.008 óbitos por Covid-19. Desde o início da pandemia, 411.904 casos da doença já foram confirmados. Houve um registro de óbito nas últimas 24 horas. As informações são do IntegraSUS, da Secretaria estadual da Saúde (Sesa), atualizado às 16h59.

Em todo o Estado, 306.066 pessoas recuperaram-se da doença. Há ainda 42.822 casos suspeitos. Ao todo, 1.388.660 exames para detecção do novo coronavírus foram realizados e 1.294.464 casos foram notificados primeiro registro identificado no Ceará.

Fonte: G1/Ceará

Por erros da prefeitura, servidores de Farias Brito podem ter salários atrasados

Servidores municipais de Farias Brito podem ter seus salários atrasados após a União bloquear cerca de R$ 3,1 milhões da verba do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) que seria destinada aos cofres da prefeitura. Os valores teriam sido indisponibilidades porque a gestão municipal deixou de pagar dívidas parceladas com a União e não realizou prestação de contas exigidas por Lei.

Segundo escreveu o Jornalista Madson Vagner na edição desta terça-feira (23) no Jornal do Cariri, a informação de que os salários sofrerão atrasos teria sido confirmada pelo próprio Secretário Municipal de Finanças, Emanuel Pinheiro, ao presidente do Sindicato dos Professores do Município, Antônio Silva. O prefeito Deda Pereira não se manifestou publicamente sobre o assunto até o fechamento desta matéria.

Juazeiro do Norte: motoristas de aplicativo protestam contra aumento da gasolina

Motoristas de aplicativo que trabalham na região do Cariri realizaram manifestação em frente à rodoviária de Juazeiro do Norte, na tarde desta terça-feira (23). Eles reivindicam a redução no preço da gasolina, que chega a 5,60 em alguns postos da região, além de outras demandas específicas, como a diminuição do percentual de lucro de empresas como a UBER sobre as corridas.

Os manifestantes promoveram o protesto através de buzinaço, dentro dos próprios veículos em que trabalham. Ainda nesta terça, representantes da categoria participam da sessão ordinária da Câmara de Vereadores para reforçar a pauta de reivindicações junto ao poder público municipal.

Ceará deve receber mais de 70 mil doses de vacina contra a Covid nos próximos dias

Governador se reuniu hoje com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Além das vacinas, Camilo Santana tratou também da habilitação de mais leitos e da disponibilidade de a União receber pacientes com Covid no Hospital Universitário Walter Cantídio

O Ceará deve receber nesta semana aproximadamente 72.500 doses da vacina AstraZeneca/Oxford contra a Covid-19. A informação foi repassada pelo governador Camilo Santana, nesta terça-feira (23), após reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em Brasília. O Governo do Ceará aguarda ainda para os próximos dias mais um lote da CoronaVac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan.

“Está prevista nas próximas horas uma remessa de novas vacinas da AstraZeneca. Se for a mesma quantidade da vez passada, serão 72.500. São dois milhões de doses que chegaram hoje ao Rio de Janeiro e estão sendo validadas pela Fiocruz”, disse o governador. Assim que os imunizantes chegarem ao Ceará eles seguirão a logística feita pelo Estado para distribuir aos 184 municípios para dar continuidade à campanha de vacinação. “Há ainda uma previsão de, até o fim da semana, termos mais doses da Coronavac”, destacou Camilo.

Mais leitos

Para dar conta da crescente busca de vagas no serviço público de saúde para tratamento da Covid-19, o Ceará está ampliando sua rede assistencial. Para isso, Camilo Santana solicitou ao Ministério da Saúde a habilitação de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva e enfermaria. “O ministro (Eduardo Pazuello) garantiu o credenciamento dos leitos. Já estamos hoje com 680 leitos (de UTI) e, até segunda-feira, (1°/3) estaremos com 811 leitos. A nossa meta é ampliar mais 263 leitos durante o mês de março, perfazendo o total de 1.074 leitos de UTI – mais do que a quantidade de leitos que instalamos no pico da pandemia no ano passado”, informou o chefe do Executivo estadual.

O governador ressaltou a peculiaridade dessa segunda onda da pandemia do novo Coronavírus, que acaba sendo um obstáculo mais. “As pessoas estão passando mais tempo nos hospitais, atingindo pessoas mais novas e a velocidade que essa demanda está ocorrendo é grande”, comentou Camilo, que lembrou que o Governo do Ceará manteve os hospitais de campanha e que esses também terão ampliação dos leitos de UTI.

Ainda sobre a reunião com o ministro da Saúde, o governador salientou a necessidade de o Hospital Universitário Walter Cantídio, vinculado à Universidade Federal do Ceará (UFC), possa atender pacientes com Covid-19 nesse momento.

Compreensão

Especialistas já afirmaram que a única forma de superar esta pandemia será com a imunização em massa da população e, para isso, é preciso avançar na campanha de vacinação, que faz parte do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. Enquanto isso, Camilo Santana fez um pedido à população para que ela não descuide dos protocolos indicados pelas autoridades sanitárias. “Não ache que (o vírus) não chega até você e seus familiares. Esse vírus está mais forte, mais veloz, com mais riscos e atingindo pessoas mais novas. Colabore com as orientações e as decisões que o Estado tem feito para diminuir a circulação de pessoas nas ruas”, reforçou o governador.

Para finalizar, Camilo Santana reconheceu a importância da economia e reafirmou seu compromisso com a vida das pessoas. “Há uma preocupação forte nossa com a questão do emprego, mas é muito importante a garantia de que todo cearense tenha o direito de ser cuidado em um hospital, UPA ou posto de saúde. Tenho visto muitas fake news nas redes sociais, mas o governador tem apenas uma intenção: proteger e salvar a vida dos nossos irmãos e irmãs cearenses. E claro, tentar equacionar e preservar os empregos e a necessidade do trabalho da população cearense. O que está em primeiro lugar é sempre a vida das pessoas. Minhas decisões serão sempre feitas em cima da Ciência e da orientação dos especialistas”, enfatizou.

Ceará vai receber cerca de 72,5 mil doses da contra Covid, diz Camilo

Doses estão esgotadas em Fortaleza e em várias cidades do interior do Ceará. Municípios aguardam nova remessa.

O Ceará deve cerca de 72,5 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19 “nas próximas horas”, de acordo com o governador Camilo Santana. A informação foi divulgada após reunião do governador com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

“A partir de hoje à noite, no mais tardar amanhã, a gente recebe essas doses. A gente já tem uma logística pronta pra distribuir pras 184 cidades”, afirmou o governador.

As doses que chegaram em quatro lotes ao Ceará, cerca de 450 mil fracos, estão esgotadas em Fortaleza e em várias cidades do interior do estado.

(Correção: o G1 errou ao afirmar que o Ceará receberia um novo lote da CoronaVac. As vacinas que chegarão são as desenvolvidas pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. A informação foi atualizada às 14h15)

Cadastro de leitos

 

O governador afirmou ainda que formalizou o pedido ao Ministério da Saúde para autorizar o funcionamento de mais 100 novos leitos para receber pacientes com a Covid-19. “Teremos a partir de segunda-feira mais 800 leitos só de UTI e a meta é ter mais de mil leitos até março”, afirmou Camilo.

“As pessoas estão passando mais tempo nos hospitais, exigindo mais tempo de internação, além de estar atingido pessoas mais novas. Estamos oficializando o pedido do funcionamento desses leitos.”

Também foi solicitado que o Hospital Walter Cantídio, da Universidade Federal do Ceará, possa atender pacientes com a doença.

Novo lote da vacina

 

O Ceará já recebeu quatro lotes de vacina, tanto do imunizante de Oxford/AstraZeneca como a CoronaVac desenvolvida na China e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan. Os dois produtos devem ser aplicados em duas doses para garantir a imunidade de cada pessoa.

As doses chegaram ao Ceará nas seguintes datas:

Fonte: G1/Ceará 

Crato: empreendimento deve gerar mais de 200 empregos diretos

Um dos maiores empreendimentos na área da construção civil do Crato avança na sua construção. O edifício Kariri Blue Tower recebeu na última sexta-feira, 19, a visita do Secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico Sustentável, Rafael Branco, que juntamente com o empresário David Negrão, do grupo Kariris, visitaram as instalações do prédio.

Segundo o secretário, o grupo Kariris além do Blue Tower, que deverá ser um dos prédios mais bonitos do estado após a sua conclusão, tem outros projetos para região tanto na área da habitação quanto do turismo.

Na reunião com o empresário, foram abordadas sugestões de pautas de políticas públicas e o secretário esclareceu algumas dúvidas do grupo em relação às leis municipais.

Estima-se que o Grupo Kariris deverá investir mais de R$ 50 milhões só com o Blue Tower e gera em torno de 200 empregos.

Em visita à nova ala do Leonardo Da Vinci, governador projeta 1.074 UTIs para Covid em março

O governador do Ceará, Camilo Santana, fez transmissão ao vivo na tarde desta segunda-feira (22), direto do Hospital Leonardo Da Vinci, em Fortaleza, para vistoriar as obras das novas UTIs do hospital estadual que atende exclusivamente pacientes com Covid-19. Na ocasião informou que o Ceará terá 811 leitos de UTI exclusivos para Covid-19 até o fim de fevereiro, 108 a mais do que o Estado havia previsto inicialmente, com nova meta de chegar a 1.074 leitos até o fim de março, ultrapassando o número que o Estado oferecia durante o primeiro pico da pandemia.

Ao seu lado estavam o secretário da Saúde, Dr. Cabeto, o secretário executivo de Atenção à Saúde e Desenvolvimento Regional do Ceará, Ivan Coelho, o diretor presidente do ISGH- Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar, Flávio Deulefeu, e os diretores do Leonardo da Vinci, Rafaela Neres e Emilio Sobreira.

Mais leitos de UTI

Falando direto de um dos andares em obras, o governador destacou que o local vai ganhar até sexta-feira (26), mais 20 leitos exclusivos para atender pacientes com Covid-19. “No final do ano passado o Hospital Leonardo Da Vinci, comprado pelo estado em meio à pandemia, tinha 35 leitos de UTI, e hoje já temos 130 leitos de UTI neste hospital. Aqui onde estamos, uma área desativada, nós estamos transformando em 20 leitos de UTI, chegando nesta sexta-feira a 150. Já no andar de cima, teremos mais 20, totalizando 170 leitos de UTI exclusivos para Covid-19”, ressaltou Camilo.

Se antes a meta do Governo do Ceará era de chegar ao final de fevereiro com 703 leitos de UTI no Estado, na próxima segunda-feira (1) o Ceará atingirá 811 leitos de UTI para atender pacientes com Covid-19, e um total de 1.074 até o final de março, um número superior ao que o Estado possuía no pico da primeira onda da pandemia. “Nesse momento, com o crescimento de casos no Ceará, nosso foco é a ampliação e a criação de novos leitos de UTI para atender aos casos mais graves. E a nossa meta agora é chegar até o final de março com 1.074 leitos de UTI, incluindo mais 10 em Canindé, mais 10 em Quixadá, mais 10 em Crateús, mais 10 em Quixeramobim, mais 10 em São Gonçalo do Amarante, mais 10 em Caucaia, mais 40 leitos em cada hospital regional do Interior – Sobral, Quixeramobim e Juazeiro do Norte -, além da parceria com a rede do Hospital São Camilo, que abrirá mais 60 leitos de UTI, incluindo as cidades de Itapipoca, Tianguá, Tauá, Limoeiro do Norte e outras localidades, com 50 deles já funcionando na próxima semana, além da conexão de leitos de UTI do Estado dentro das UPAs de Fortaleza”, listou o governador.

Prestando contas com a população ao listar os esforços nas ações do Estado para combater a segunda onda do coronavírus, Camilo destacou também que não adianta fazer leitos se não houver cooperação das pessoas. “Cerca de 80% da população cearense usa a rede pública de saúde, e estamos abrindo novas UTIs, mas tudo tem um limite. De espaço físico, e da contratação de profissionais de saúde”, apontou Camilo.

“Quero lembrar aqui que como estão vendo, esses leitos são definitivos, pois o Ceará executa com muito planejamento suas ações, fazendo com que isso posteriormente seja incorporado à rede hospitalar em todas as regiões do Ceará. Aproveito para agradecer a dedicação de todos os profissionais de saúde do Estado, e aqui em especial os do Leonardo da Vinci, que se tornou referência no combate ao Covid-19 não só no Ceará, mas no Brasil”, explicou o Dr. Cabeto.

Vacinas

Camilo Santana finalizou a transmissão informando que o Ceará deverá receber mais um lote de vacinas ainda essa semana do Ministério da Saúde. “O momento grave, o que exige fazer o que for possível para que possamos diminuir a circulação de pessoas na cidade, para diminuir e controlar o vírus, para continuar a vacinar os cearenses e praticar o isolamento social. Vamos respeitar as orientações sanitárias, usar a máscara e evitar a aglomeração e sair de casa somente para o necessário”, finalizou o governador do Ceará.

Ceará já vacinou 80,43% da população indígena com a primeira dose contra a Covid-19

A campanha de vacinação contra a Covid-19 no Ceará já contabiliza 80,43% da população residente nos territórios indígenas vacinada com a primeira dose, equivalente a 16,4 mil pessoas, e 14,53% (2.968 pessoas) vacinadas com a segunda dose do imunizante. Todas as 22 áreas indígenas no Estado estão sendo visitadas regularmente pelas equipes municipais e estaduais de saúde. A meta é imunizar, inicialmente, 20.028 aldeados.

Os percentuais de vacinação referem-se ao dia 19 de fevereiro e constam no Vacinômetro, ferramenta do Distrito Sanitário Especial Indígena do Ceará (DSEI), que atualiza, diariamente, o total de indígenas vacinados. “Essa alta cobertura da primeira dose revela o compromisso do Governo do Ceará com a saúde e com a vida dos indígenas cearenses. Sabemos o quanto esta doença está afetando as comunidades indígenas e como precisamos priorizá-las nesse momento”, destaca a titular da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), Socorro França.

“A vacinação acontece, paralelamente, em todos os 22 territórios indígenas, onde estão distribuídas 15 etnias”, confirma a coordenadora Especial de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial (Ceppir), da SPS, Martir Silva. Inicialmente, explica, estão sendo vacinados os povos residentes nos territórios. Em seguida, de acordo com as fases dos grupos em que cada um estiver inserido, serão imunizados os que moram em áreas urbanas.

Martir Silva explica que a prioridade de vacinação dos indígenas está fundamentada em critérios históricos e culturais, epidemiológicos e políticos. “Os indígenas, em sua maioria, vivem em comunidades isoladas, distantes de áreas urbanas, o que os torna mais suscetíveis às doenças que vêm de fora. Como convivem aldeados, muito próximos no trabalho na terra, no preparo de alimentos e no uso comum de utensílios e adereços, potencializam os riscos de contágios entre si, ainda mais em uma pandemia”, frisa a coordenadora.

A técnica da Ceppir e coordenadora da Federação dos Povos Indígenas do Ceará (Fepoince), Ceiça Pitaguary, também destaca a importância da determinação política do Estado em priorizar a vacinação dos povos indígenas, como forma de lhes garantir a sobrevivência e preservar a história das diversas etnias. “Com a chegada das vacinas, estamos mobilizando nossas diversas comunidades para que todos sejam imunizados. Não podemos deixar acontecer conosco o que ocorreu no passado, com vários povos dizimados por doenças e mazelas trazidas para dentro das aldeias”, acrescenta.

Mais de 95% da economia do Ceará está funcionando

Novo decreto com medidas restritivas não fechou nenhuma atividade econômica

O decreto que traz medidas mais restritivas para conter o avanço da covid-19 não fechou nenhuma atividade econômica. A determinação do Governo do Ceará reduz o horário de funcionamento do comércio, restaurantes e a circulação de pessoas em áreas públicas em todo Ceará.

O secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Maia Junior, esclarece que todas as decisões do governo se baseiam nas informações do Comitê de Saúde, como número de internações, ocupação de leitos em UTI e óbitos. “Todos nós, cearenses, precisamos entender as restrições necessárias, ter a responsabilidade e fazermos esforço para cumprir o isolamento social”, destacou.

Maia Junior relembra que em 2020 a restrição foi maior entre março e agosto, quando apenas 25% da economia entrou em lockdown. “Tivemos perdas e muitas pressões, mas aprendemos e fizemos uma retomada que possibilitou, inclusive, a recuperação de empregos perdidos, terminando o ano com saldo positivo de empregos com carteira assinada e saldo de empresas abertas em relação a 2019, ano em que não havia pandemia”.

Até o próximo domingo, 28, as restrições permanecem. “São mínimas, mas importantes. O processo de vacinação foi iniciado, mas, infelizmente, dependemos do Governo Federal. Estamos ampliando número de leitos, garantindo suprimentos aos doentes e, enquanto isso, é importante que cada cearense faça a sua parte”, finalizou o secretário da Sedet.

IPVA e outros impostos estaduais poderão ser pagos pelo Pix a partir de julho, prevê Sefaz

Os boletos gerados pelo site e pelos aplicativos Ceará App e Meu IPVA virão com QR Code

A Secretaria da Fazenda do Ceará (Sefaz-CE) está em processo de licitação para adotar o pagamento de tributos pelo Pix, novo sistema de transferência bancária lançado em novembro do ano passado pelo Banco Central. A nova forma de quitação deve ser adotada até julho de 2021, informou a Sefaz.

O projeto piloto será feito com o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), por ter uma dinâmica de arrecadação mais simples. Os boletos gerados pelo site e pelos aplicativos Ceará App e Meu IPVA vão vir com QR Code para facilitar o pagamento.

Para o secretário executivo do Tesouro Estadual e Metas Fiscais da Sefaz, Fabrízio Gomes, a nova forma já amplamente usada pelo setor privado vai trazer benefícios também para o setor público.

“Traz alguns benefícios de agilidade, como a gente já tá vendo no setor privado, reduz o custo transacional. E para o setor público, é uma forma a mais de pagar, com arrecadação mais rápida. No caso do Estado do Ceará, a gente vai conseguir liberar a obrigação tributária do contribuinte mais rápido”, comentou.

Com o pagamento instantâneo, o contribuinte também tem a facilidade de pagar em qualquer dia, sem depender do funcionamento do banco.

“Vamos supor que um contribuinte passe em um posto fiscal com um caminhão num dia de domingo e tenha alguma irregularidade. Ele precisa pagar aquele auto de infração, mas o banco só funciona na segunda, então ele só poderia ser liberado na segunda. Com o Pix não, como o pagamento é instantâneo, a ideia é que possa fazer essa liberação no mesmo dia”, explica Gomes.

A iniciativa deve ser ampliada para outros tipos de impostos e taxas do Estado.

“A ideia é começar com o IPVA, provavelmente de carros novos. E dando certo, a gente vai ampliando para todos os tributos e taxas do Estados. No futuro, talvez até pagamento para fornecedor pode ser via Pix, mas vai depender do fornecedor. Mas a ideia é que o Pix seja usado para toda a ambiência de negócios, porque facilita. Você tem a rapidez, o dinheiro circula mais rápido, então tem impacto positivo para a economia”, aponta o secretário executivo da Sefaz.

Fiscalização

Futuramente, além de proporcionar maior facilidade, o novo modelo de pagamento pode ser mais uma ferramenta de fiscalização, acredita Fabrízio Gomes.

“Pode vir a trazer outros benefícios, que é a questão dos dados. Se o Banco Central permitir que os fiscos federal, estadual e municipal tenham acesso a essas informações, pode facilitar também a fiscalização. Mas esse é um passo lá na frente, vai depender também da liberação do Banco Central”, avaliou.

Até o final desta semana, o processo deve ir para a Procuradoria Geral do Estado. Se aprovado todo o processo, o Ceará deve ser o primeiro Estado a receber o pagamento de tributos pelo Pix.

Fonte: Diario do Nordeste