“O Ceará que será em 2050”. É com este mote, misto de indagação e afirmação, que sociedade civil, estudiosos e gestores cearenses debatem estratégias colaborativas para os próximos 30 anos do Ceará, como parte do Seminário “O Ceará que será em 2050”, iniciativa no âmbito da plataforma Ceará 2050, que começou nesta terça-feira (15) e segue até quarta-feira (16), no Centro de Eventos do Ceará.

Além das projeções de futuro, o encontro apresentou estudo realizado pela Universidade Federal do Ceará (UFC) dos últimos 30 anos do Estado e práticas desenvolvidas em outros estados e países, bem como iniciativas locais – como o plano Fortaleza 2040, da Prefeitura de Fortaleza; e as Rotas Estratégicas Setoriais, da Federação das Indústrias do Estado do Ceará.

Presente na abertura do evento, a vice-governadora Izolda Cela, destacou o caráter agregador do momento, de olho na construção das transformações necessárias um “Ceará melhor, mais justo, com mais distribuição de renda e com mais paz”. “É uma tarefa nobre, de planejamento, que só funciona se tiver um envolvimento para que seja representativa da sociedade cearense”, pontuou a vice-governadora.

O secretário-Chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista, participou do talk-show que encerrou o primeiro dia da programação. Ele destacou que o Ceará 2050 integra o Plano de Governo 7 Cearás, que norteia a gestão do governador Camilo Santana. E reforçou a necessidade de implementação dos planos de futuro, com o comprometimento dos governos e o acompanhamento da sociedade civil.

“Persistir nesse caminho é o grande desafio para construirmos um Ceará diferente dos horizontes que temos pela frente no Brasil”, frisou. Conforme Élcio, momentos como os debates do seminário desencadearão na elaboração de um grande plano ao término de 2018. O evento tem transmissão via Facebook (/Ceara2050).

Fonte: Governo do Estado do Ceará

COMENTAR