Eunício e prefeito de Barbalha discutem reforma do mercado público da cidade

O presidente do Senado, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), recebeu nesta quarta-feira (19), o prefeito de Barbalha, Argemiro Sampaio para discutir projetos de interesse do município.

Na oportunidade, o gestor municipal apresentou ao presidente o projeto de reforma do mercado público, localizado no centro da cidade. O planejamento de ampliação e modernização já foi entregue ao ministério da Integração e prevê um investimento de R$ 2,9 milhões para sua concretização.

Atento as demandas da cidade de Barbalha, Eunício assegurou todo esforço junto ao ministério para que o recurso seja viabilizado. “Barbalha é uma cidade estratégica para o desenvolvimento do Cariri, com destaque em muitas atividades que impulsionam a economia da região. O projeto de reforma vai ampliar ainda mais o potencial de venda do comércio e estimular a visitação ao centro da cidade. É mais emprego e renda para a população local”, disse.

De acordo com Argemiro, o projeto é amplo e moderno, e será a principal obra que o município terá nos próximos anos. “É uma obra grandiosa, moderna (…) é uma das grandes obras do nosso governo e a gente veio pedir o apoio do senador Eunício Oliveira que, incondicionalmente, já garantiu o apoio dele junto ao ministério da Integração. Barbalha terá a obra já edificada no próximo ano”, comemorou.

Quando finalizado, o equipamento terá mais lojas, praça de alimentação, organização de boxes por setores e pavimentação superior. A iniciativa vai ampliar a oferta de pontos de venda para os feirantes que atualmente trabalham nas ruas do centro da cidade.

O coração do brasileiro está em risco. Vamos mudar isso?

coração é um trabalhador incansável. Bate, em média, 72 vezes por minuto, 104 mil por dia e 38 milhões por ano. Porém, para ter bom desempenho, ele precisa muito de nossa ajuda. É necessário que as pessoas saibam que são elas mesmas as principais responsáveis pela saúde cardíaca. Então, apesar das tentações do mundo de hoje, não podemos nos esquecer da importância dos bons hábitos de vida.

Alimentos ricos em carboidratos, refrigerantes, exagero nas bebidas alcoólicas, além de excesso de itens gordurosos, levam à deposição de gordura no fígado e promovem alterações do metabolismo dos açúcares. Resultado: obesidade e o diabetes, duas das principais causas de infarto e morte precoce por origem cardíaca.

Mas é preciso mais do que ficar de olho na dieta. Fazer exercícios físicos – após avaliação médica – é outra prática que ajuda o coração a trabalhar. Sem falar que auxilia muito no controle da pressão arterial.

O tabagismo (aí falamos de cigarro, cachimbo e charuto), por sua vez, é proibido para o coração. Assim como as drogas ilícitas, que são significativas causas de infarto em pessoas com menos de 40 anos de idade.

A gente sabe, no entanto, que a mudança de estilo de vida nem sempre é fácil: exige disciplina e persistência. Mas vale a pena, porque pode tirar você da lista das 400 mil pessoas que morrem todos os anos no Brasil vitimadas por doenças cardiovasculares.

A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) estima que ocorram 720 paradas cardíacas por dia em nosso país. Em média, há uma morte a cada minuto e meio.

Dados de um recente estudo da Socesp mostram que, de 2003 a 2015, morreram 14,47 milhões de pessoas no Brasil, sendo 4,11 milhões (ou 28,41%) devido a doenças cardiovasculares. Dentre estas, as doenças isquêmicas do coração, como infarto e angina, foram responsáveis por 1,2 milhão de óbitos; as cerebrovasculares, por 1,26 milhão; e a insuficiência cardíaca, por 782,94 mil.

No Estado de São Paulo, no mesmo período, o total de óbitos foi de 3,36 milhões, sendo 1,01 milhão (ou 30,08%) por doenças cardiovasculares. Dentre estas, as principais causas de morte foram doenças isquêmicas, como infarto e angina (349,33 mil casos), doenças cerebrovasculares (275,58 mil casos) e insuficiência cardíaca (187,82 mil casos).

Cuidar da saúde é uma responsabilidade de todos – com nós próprios, nossas famílias e a sociedade. A vida, este precioso bem que se renova a cada pulsação, merece cuidados permanentes!

Por isso, seria interessante que aceitássemos um desafio como povo: reverter a previsão da Organização Mundial da Saúde (OMS) de que, em 2024, o Brasil será o primeiro colocado no fatídico ranking de mortes por doenças cardiovasculares. A SOCESP convida cada um para mudar o estilo de vida, evitar essas mortes precoces e fazer do nosso país um campeão da saúde do coração.

*Ibraim Masciarelli Pinto é cardiologista e presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP).

Fonte: Editora Abril

‘Não tinha ideia do que estava fazendo’, diz Gimenez sobre começo na TV

ano era 2000 quando Luciana Gimenez pisou num palco de televisão pela primeira vez para um teste na RedeTV!. Tinha acabado de chegar ao Brasil com o filho Lucas, então um bebê, fruto do seu relacionamento com o cantor Mick Jagger.

“Eu vim para cá, fiz o teste e não tinha a menor ideia do que eu estava fazendo. Cheguei de Nova York e fiz assim, no dia mesmo”, diz em entrevista ao “F5”, da Folha de S.Paulo. “Me deram um microfone e disseram: ‘Faz aí, ó’.”

O resultado não foi dos melhores, mas ela gostou -e não desistiu- da experiência. “Eu fui para casa e pensei: ‘Nossa, fiz tudo errado. Mas eu quero’.”

Pediu para fazer de novo e desde então não saiu mais do comando do tal programa, o semanal “Superpop”, que existe na emissora paulista desde 1999. No palco da atração de entretenimento, entrevistou políticos como Dilma Rousseff, que foi até lá mostrar seus “dotes culinários”, José Serra e Jair Bolsonaro. Também falou cara a cara com celebridades internacionais como a cantora Britney Spears e o próprio ex-companheiro Mick Jagger.

Em 2006, casou-se com o vice-presidente da emissora, o também apresentador Marcelo de Carvalho. Com ele teve seu segundo filho, Lorenzo, em 2011. No ano seguinte, 2012, da vontade de fazer um programa mais intimista, nasceu o “Luciana by Night” em formato talk show, cujo cenário foi repaginado nesta terça (17).

Seu currículo ainda leva o convite para comandar o “The View”, programa matinal da rede americana ABC voltado para o público feminino que em 2013 almejou a brasileira como apresentadora.

Com um inglês perfeito, se saiu muito bem no teste. Mas ela negou -precisaria deixar o Brasil para se dedicar diariamente à atração. “Nada mais me surpreende depois de 15 anos de programa ao vivo. Às vezes eu até falo: aí, tomara que alguma coisa estranha aconteça, por favor, que eu fico excitada.”

Hoje, bem mais experiente, diz que aprendeu a fazer tudo “na raça”. “Eu não sabia nada e eu aprendi. Aprendi na raça. Aliás, a melhor maneira que eu faço as coisas é na raça.”

LUCAS JAGGER SERÁ SEU ENTREVISTADO

A nova temporada do “Luciana By Night” conta com quadros inéditos, além da nova decoração. O humorista Diogo Portugal agora tem um quadro fixo. Suas publicações em redes sociais também não ficaram de lado. Na inédita esquete “Que post é esse, Gimenez?”, a própria vai comentar suas fotos do Instagram e tuítes polêmicos -certa vez, causou espanto ao aparecer de biquíni na neve, por exemplo.

“Nada mais me surpreende depois de 15 anos de programa ao vivo. Às vezes eu até falo: ai, tomara que alguma coisa estranha aconteça, por favor, que eu fico excitada.”

Entre os convidados que pretende levar para se sentar no sofá laranja que fica no meio do palco, um é mais que especial: seu filho mais velho, Lucas Jagger. Recluso, o garoto de 18 anos não gosta de ser fotografado e raramente faz aparições públicas. Mas a expectativa é que ele participe do programa até o fim deste ano.

“Eu aprendi uma profissão, realmente, que foi inesperada, mas eu só sei fazer isso hoje. Eu sei fazer isso, ser mãe e falar línguas. Cozinhar não é meu forte. Eu sou feliz, faço o que eu gosto, tenho essa experiência de falar com pessoas.” Com informações da Folhapress.

NASA evita falar de enorme corpo celeste e gera teorias da conspiração

Teorias de conspiração seriam reais? Por que a NASA tentou ocultar durante anos dados sobre esse gigantesco corpo celeste?

A possível existência de um enorme e misterioso corpo celeste no sistema solar ganhou nova força há alguns dias após afirmação da NASA que este planeta adicional hipotético poderia ter massa dez vezes maior do que a da Terra.

Essa possibilidade inspirou os apoiadores de teorias de conspiração, fazendo-os acreditar que a NASA ocultava sua existência porque o suposto corpo celeste estaria localizado justamente na trajetória de coalisão com a Terra, ameaçando, assim, a vida da humanidade.

Hoje o chamado “‘Planeta Nove” não pode ser diretamente observado por astrônomos. Mas a última investigação realizada pela Universidade de Michigan (EUA) oferece novas evidências que reforça a hipótese sobre a existência desse planeta no nosso sistema solar obscuro.

Alguns cientistas baseiam suas teorias nos transnetunianos (TNO), ou seja, qualquer corpo celeste rochoso que orbita ao redor do Sol a distâncias superiores à de Netuno, planeta mais afastado do nosso Sistema Solar.

Força desconhecida

Ao mesmo tempo, outros astrônomos acreditam que, devido à sua longa história, esses corpos celestes deveriam ter colidido com algum planeta ou desaparecido no espaço profundo por causa da força gravitacional de outros planetas.

Para determinar os possíveis comportamentos dos TNO, a equipe, chefiada por Juliette Becker, do centro acadêmico citado acima, realizou simulações gráficas de grande escala.

Saltos interorbitais

A simulação permitiu observar um fenômeno chamado de saltos de ressonância, processo quando os corpos celestes transnetunianos “saltam” entre duas órbitas estáveis, evitando assim sua expulsão do sistema solar.

Os diferentes cenários de simulação provaram que a hipotética influência gravitacional do suposto nono planeta faz que “os TNO permaneçam estáveis por mais tempo”, de modo que “o Planeta Nove” explicaria “a existência de Sistema Solar em sua forma atual”, declarou Becker.

A peça que falta

O hipotético nono planeta seria a “peça do quebra-cabeça” que falta: esse corpo celeste “intercepta” os TNO, quando são descolocados de suas órbitas por influência de Netuno, e os coloca na segunda órbita, evitando que sejam perdidos no espaço.

Quanto às teorias de conspiração, a NASA responde que caso o nono planeta exista, seria um corpo celeste “extremadamente distante e que assim permanecerá”.  E acrescenta: “caso tenhamos dúvidas, não existe a possibilidade que colida com a Terra e cause ‘dias de obscuridade'”. Com informações da Sputnik Brasil.