Programa Mais Nutrição completa completa cinco anos de atividade

Esta terça-feira (9) foi marcada pela celebração dos cinco anos do Mais Nutrição, programa vinculado ao Mais Infância Ceará. Com o intuito de evitar o desperdício de alimentos e combater a fome no Estado, a iniciativa, coordenada pela Secretaria da Proteção Social (SPS), já distribuiu mais de 3,8 milhões de quilos de alimentos para 134 entidades credenciadas, beneficiando quase 39 mil pessoas.

O evento ocorreu no Centro de Distribuição (Ceasa) de Maracanaú, ao lado da fábrica do programa. O Mais Nutrição mantém um banco de frutas e legumes próprios ao consumo e que ganham um novo destino: as cozinhas de entidades que produzem refeições para milhares de pessoas diariamente.

Frei Nailson Neo, do Instituto Compartilha, representante da instituição Paz e Bem, localizada no São João do Tauape, diz que a qualidade das refeições ofertadas melhorou com a adesão ao programa. O Mais Nutrição abraçou a cozinha ainda no período pandêmico, quando a demanda de atendimentos aumentou. “Nós já estávamos fazendo vaquinha para custear os alimentos e com o Mais Nutrição, nosso custo com alimentação diminuiu muito”, afirma.

Ele continua: “antes do programa, nós tanto alimentávamos menos pessoas como a alimentação não era com um bom teor nutritivo ”. Distribuindo refeições para, em média, 250 pessoas por dia, antes eles dependiam do que recebiam e o que era oferecido, como farofa de ovo com arroz, cuscuz e, agora, são ofertados pratos feitos no almoço, com arroz e feijão, e sopas enriquecidas com legumes no jantar. Ele completa: “hoje temos voluntários que já foram beneficiários e graças ao alimento que demos, tiveram condições de melhorar de vida”, finaliza.

Na ocasião, a titular da SPS, Onélia Santana, recebeu representantes das Organizações da Sociedade Civil (OSCs) atendidas pela política pública e permissionários da Ceasa, responsáveis por abastecer a fábrica do Mais Nutrição. “Sem os permissionários da Ceasa, não haveria o Mais Nutrição. Este é um trabalho grandioso que não só impulsiona a economia do nosso Estado, mas também beneficia as famílias que mais precisam”, ressaltou a secretária.

O presidente da Ceasa, Tin Gomes, parabenizou a todos os envolvidos no Mais Nutrição. “Cada dia que passa, percebemos que as doações vêm aumentando e isso é muito importante para a continuidade e fortalecimento do programa. Ele terá vida longa, ajudando a diminuir a fome de um número cada vez maior de cearenses,” defende.

Conforme Francisco Marciano, permissionário da Ceasa e dono da Casa da Verdura, os produtos agrícolas “machucados” não interessam aos supermercados, mas ainda são seguros para consumo e têm suas características nutricionais preservadas.

“A gente como doador, o primeiro incentivo é evitar o desperdício e ajudar o próximo. Já visitei a fábrica, tudo aqui é triado. A doação faz com que eu me sinta bem, é gratificante saber que tô ajudando outras pessoas”, ressaltou. Além do reconhecimento que tem como doador, ele comenta que já viu diversas matérias sobre o êxito do Mais Nutrição, que já alimentou mais de 30 mil pessoas em dez cidades do Ceará.

A iniciativa ocorre em parceria com a Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), Nutec, Adagri, Ibama, Sítio Barreiras, Agrícola Famosa, M. Dias Branco e Associação dos Permissionários – envolvendo a doação de alimentos por 206 vendedores das Ceasas de Maracanaú (170) e de Barbalha (36). A secretária anunciou ainda que há pretensão de estender o projeto, montando uma fábrica em Tianguá, na Serra da Ibiapaba.

Reconhecimento

O programa tem recebido atenção e reconhecimento significativos em todo o País. A Fábrica do Mais Nutrição na Ceasa de Maracanaú já recebeu visita do Ministro do Desenvolvimento Social (MDS), Wellington Dias, e do Ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA). O programa também foi apresentado como uma experiência exitosa em um evento nacional da Rede Brasileira de Bancos de Alimentos do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

Fonte: Governo do Ceará/SPS


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação para Humanos