PSOL de Juazeiro diz que Demontieux não comunicou encontro com Glêdson Bezerra e que atitude não “representa” a legenda

Foto: reprodução

Publicidade

Por Leonardo Henrique

O diretório municipal do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de Juazeiro do Norte lançou uma nota, nesta segunda-feira (5), em que manifesta “surpresa” com o encontro entre o ex-sindicalista e jornalista Demontieux Fernandes, filiado à legenda, e o prefeito municipal, Glêdson Bezerra (Podemos).

Ambos participaram, na última sexta-feira (2), de um almoço promovido pelo empresário Gilmar Bender e o ex-secretário Diogo Machado, que retornaram ao PDT e vão comandar o partido em Juazeiro. Glêdson e Demontieux foram fotografados ao lado de outros convidados.

Segundo o PSOL, o encontro teria “surpreendido” membros do diretório municipal da sigla, que faz oposição ao prefeito de Juazeiro. “Em nenhum momento o PSOL foi comunicado do convite e intenção de participação do referido filiado (Demontieux) na reunião com essas figuras, que representam a elite em Juazeiro do Norte”, diz um trecho da nota.

Além disso, o PSOL afirmou que, nesse encontro, Demontieux não estava representando o partido, nem seus anseios, por não haver dúvidas sobre o “vínculo do prefeito Glêdson ao bolsonarismo” e “o caráter burguês do PDT” no Ceará.

Sobre o convite feito para Demontieux se filiar ao PDT, o PSOL disse que respeita “o direito constitucional de qualquer pessoa rever suas ideias”, mas reiterou que continuará na oposição a Glêdson Bezerra e “não irá de forma alguma” apoiar sua tentativa de reeleição.

Em entrevista à TV News Cariri, o prefeito de Juazeiro comentou que respeitava a postura oposicionista de Demontieux, mas disse que gostaria de tê-lo, caso se filie ao PDT, como aliado político.

Por sua vez, Demontieux justifica que, de fato, participou do almoço para conhecer a estrutura do PDT, mas não sabia que Glêdson Bezerra também estaria no encontro. O pessolista afirmou não ter tratado sobre possível apoio ao prefeito.

Publicidade

Leia também