Governo do Ceará e multinacional bp assinam memorando para produção de hidrogênio verde e derivados no Complexo do Pecém

Foto: Helene Santos

Publicidade

Esse foi o 36° memorando assinado entre Estado e empresas nacionais e estrangeiras para o desenvolvimento do Hub de Hidrogênio Verde

O Governo do Ceará assinou, na manhã desta terça-feira (16), um Memorando de Entendimento (MoU) com a multinacional bp, um dos maiores grupos de energia do mundo. O Memorando tem como objetivo a construção de uma unidade para a produção hidrogênio verde (h2v) e derivados, como a amônia verde, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).

A assinatura contou com a presença da vice-governadora do Ceará, Jade Romero, representando o governador Elmano de Freitas; da secretária das Relações Internacionais, Roseane Medeiros; do secretário da Infraestrutura, Antônio Nei; do secretário-executivo do Desenvolvimento Econômico, Joaquim Rolim, representando o secretário Salmito Filho; do presidente do CIPP, Hugo Figueirêdo; do Diretor Mundial de Novos Negócios (Hidrogênio Verde) da bp, Ian Spafford; além de outros executivos do Grupo e autoridades.

A vice-governadora reforçou o compromisso do Estado em estabelecer parcerias para acelerar a transição energética e o desenvolvimento socioeconômico do Ceará. “Estamos diante de um desafio global. E o Ceará tem na transição energética e em nosso grande potencial de energias renováveis uma estratégia, uma decisão, que vem sendo consolidada ao longo das gestões. Nos colocamos à disposição para dar os próximos passos nessa relação importante para o Ceará. Que a gente possa contribuir com a força e a inteligência do nosso povo nesse propósito”, concluiu Jade Romero.

Com mais de cem anos de existência, a bp realizou descobertas significativas ao longo de sua história, começando como uma empresa local de petróleo e gás natural para se tornar um grupo global de energia. O Grupo está presente em mais de 70 países, incluindo o Brasil. A bp projeta ser neutra em carbono até 2050 ou antes em todas as operações, produção e vendas.

O Diretor Mundial de Novos Negócios (Hidrogênio Verde) da bp, Ian Spafford, destacou as vantagens competitivas do Ceará nesse cenário de descarbonização da economia. “O Porto do Pecém é uma das melhores áreas para desenvolver o projeto do hidrogênio verde. A molécula de hidrogênio é fundamental para a transição energética na indústria. A bp está trabalhando diligentemente com os diversos segmentos no mundo, principalmente nos Estados Unidos, para viabilizar essa transição. Já estamos trabalhando para criar essa demanda. Temos todo o interesse em acelerar ao máximo esse processo”, afirmou.

Secretária de Relações Internacionais, Roseane Medeiros falou sobre a articulação para atrair investidores como a bp. “Nós já conversamos com a bp antes de surgir as oportunidades em relação ao hidrogênio verde, porque [o grupo] interessaria ao Ceará na área de gás. Agora, eles estão firmes no objetivo de produzir hidrogênio verde e amônia verde no estado. Para o Ceará é muito importante ter uma empresa global como a bp. Eles puderam conhecer como é o nosso ambiente de negócio”, disse.

A importância dessa parceria também foi enfatizada pelo presidente do CIPP, Hugo Figueirêdo. “É fundamental o Hub de Hidrogênio Verde ser reconhecido pelas maiores empresas de energia do mundo. Ter a bp como parceria no desenvolvimento do Hub mostra como estamos avançados na estratégia de descarbonização”, complementou.

Hub de H2V

Esse foi o 36° memorando assinado entre Estado e empresas nacionais e estrangeiras para o desenvolvimento da cadeia produtiva do hidrogênio verde no Ceará. O Governo do Estado tem ainda firmados quatro pré-contratos.

Fonte: Ascom Casa Civil/Larissa Falcão

Publicidade

Leia também