Ciro Gomes vira réu em processo após dizer que Damares Alves é “bandida nazifascista”

Foto: reprodução

Publicidade

Por Leonardo Henrique

A senadora do Distrito Federal, Damares Alves (Republicanos), processou o ex-ministro e ex-presidenciável, Ciro Gomes (PDT), por calúnia e difamação, após ter sido chamada por ele de “bandida nazifascista da quadrilha do Bolsonaro”. A queixa-crime foi acatada pela 3ª Vara Criminal do Ceará.

A declaração de Ciro foi dada durante uma entrevista, em maio de 2020. Na época, Damares era ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos na gestão do então presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). 

Ciro Gomes tem 10 dias, contados a partir do dia 18 de janeiro – quando foi aceita a queixa-crime -, para apresentar a sua defesa. O juiz Ricardo Emídio de Aquino Nogueira disse que, nesta fase, não cabe “exame aprofundado do teor dos fatos narrados”.

Publicidade

Leia também