Ceará terá um novo data center instalado até 2025

Foto: Carlos Gibaja

Publicidade

Obras terão início no segundo semestre deste ano. Investimento inicial é de mais de R$ 250 milhões

Em reunião no Palácio da Abolição, nesta segunda-feira (22), entre o governador do Ceará, Elmano de Freitas, e o CEO da Angola Cables, Ângelo Gama, ficou decidido que o estado receberá um novo investimento no setor de telecomunicações. Será a construção do segundo data center de grande porte da empresa, que terá 960m², instalado na Praia do Futuro, em Fortaleza.

As obras da primeira fase do empreendimento terão início no segundo semestre deste ano. O investimento será de mais de R$ 250 milhões (cerca de US$ 50 milhões), chegando a R$ 400 milhões até a conclusão, em 2025.

“Muito importante a decisão da parceria que temos aqui no estado para criarmos o Ceará como um grande polo tecnológico para o Brasil. E essa parceria com a Angola Cables é muito importante para o nosso povo. Será um investimento que gerará empregos na construção do data center, vai gerar empregos para as pessoas que depois vão trabalhar na empresa e eu tenho certeza que são passos como este que vão transformar o estado em uma referência para o Brasil e para o mundo”, destacou o governador do Ceará, Elmano de Freitas.

“Decidimos fazer do Ceará a nossa sede nas Américas. Porque achamos realmente que conseguimos juntar aqui um ecossistema, quer da parte de tecnologia, quer da parte de interesse dos grandes players internacionais, e também pelo próprio mercado das telecomunicações e tecnologia da informação”, pontuou o CEO da Angola Cables, Ângelo Gama, ressaltando que foi muito fácil convencer os acionistas da empresa a voltarem a investir no Ceará.

Em 2019, a Angola Cables investiu cerca de US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,2 bilhão) na construção do primeiro data center, edificado em uma área de 3.000m² na Praia do Futuro, em Fortaleza, e na instalação dos cabos submarinos Sacs e Monet, que ligam via fibra ótica as Américas e a África, gerando uma rota alternativa de conectividade com os Estados Unidos e o
continente asiático.

O Sacs sai de Luanda, em Angola, e chega a Fortaleza, percorrendo 6.200 km sob o Oceano Atlântico; o Monet, com 10 mil km de extensão, interliga as cidades de Santos e Fortaleza, no Brasil, e Miami, nos EUA. A velocidade da transmissão de dados é de 63 milissegundos.

Com isso, as empresas instaladas no Ceará têm conexão de melhor qualidade, estimulando a economia e a geração de empregos.

Angola Cables

A Angola Cables é uma empresa multinacional que opera no mercado global de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), fornecendo soluções de conectividade personalizadas para os segmentos grossista e empresarial. Com infraestrutura de cabos submarinos e uma rede IP altamente interligada, a Angola Cables oferece aos clientes maior acesso aos maiores IXP’s do mundo, operadores Tier 1 e
fornecedores de conteúdos globais.

A empresa oferece uma gama de serviços digitais em diferentes setores, desde soluções personalizadas em nuvem até recursos de jogos.

Fonte: Ascom Casa Civil/Roberto Leite

Publicidade

Leia também