Secretário do Agronegócio do Ceará fortalece parcerias internacionais para impulsionar desenvolvimento regional

Foto: Ascom SDE

Publicidade

Em uma missão internacional de grande importância para o Estado, o secretário executivo do Agronegócio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico do Ceará, Silvio Carlos, está no Peru participando do Programa Acelera Nordeste. A iniciativa inclui a Imersão TDG, com o objetivo de explorar os destinos mais avançados de produção agrícola no mundo, visando acelerar o desenvolvimento da região nordestina do Brasil por meio da inovação e adoção de boas práticas.

O país foi cuidadosamente escolhido devido ao seu ecossistema inovador e às políticas públicas que impulsionaram a exportação de frutas e culturas de alto valor agregado. A imersão, agendada para ocorrer de 03 a 09 de dezembro de 2023, promete proporcionar uma oportunidade única de aprendizado e networking.

Durante essa semana intensiva, os participantes estão visitando associações de produtores, instituições de pesquisa e fazendas e instalações de produção na região de Piura, ao Norte do Peru, que vivencia um momento de alta produtividade, inovação tecnológica e sucesso na exportação. Essa experiência inclui ainda uma reunião na Embaixada do Brasil em Lima e encontros com especialistas locais e autoridades governamentais, visando aprofundar a compreensão das políticas públicas e estratégias que impulsionam o crescimento sustentável do setor agrícola peruano.

Para o secretário Silvio Carlos, o aprendizado na imersão trará novas perspectivas e técnicas para o agronegócio cearense: “Com a mesma água e a mesma área irrigada, nosso Estado pode aumentar o valor de sua produção agrícola. A região Norte do Peru possui características similares às do Ceará e está crescendo muito na produção de uva, mirtilo, abacate e outras frutas de alto valor agregado. Portanto, tendo o apoio da Embaixada e da adidância agrícola do Brasil no Peru, além de um grupo de alto nível participando, acredito que as visitas que faremos poderão ajudar a conhecer novas oportunidades para o agronegócio cearense.”

A expectativa é que essa experiência internacional contribua significativamente para o progresso e aprimoramento do setor agrícola no nordeste brasileiro.

Fonte: Ascom SDE

Publicidade

Leia também