CCJ do Senado aprova indicações de Flávio Dino e Paulo Gonet

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Publicidade

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal aprovou, nesta quarta-feira (13), as indicações de Flávio Dino ao Supremo Tribunal Federal (STF) e a de Paulo Gonet para a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Iniciada por volta das 9h30, a sessão de sabatina durou mais de dez horas.

Agora, cabe ao plenário do Senado decidir se os indicados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) poderão ocupar as vagas de Rosa Weber e Augusto Aras, que deixaram seus cargos no STF e na PGR em setembro deste ano.

Dino e Gonet precisam do apoio de 41 dos 81 senadores no plenário, em votações separadas, para serem aprovados.

Quem é Flávio Dino

Flávio Dino, de 55 anos, ocupa a pasta do Ministério da Justiça e Segurança Pública desde o início do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que o indicou para o STF.

Natural de São Luís do Maranhão, onde construiu sua carreira, é ex-juiz federal, ex-governador do Maranhão, ex-deputado federal e, nas eleições de 2022, se elegeu senador pelo PSB.

Dino é advogado e professor de Direito da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) desde 1993. Tem mestrado em Direito Público pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e deu aulas na Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UNB), de 2002 a 2006.

Antes de entrar de vez na política, Dino foi juiz federal por 12 anos e assumiu cargos ligados à magistratura, como secretário-geral do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e assessor da Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF).

Fonte: CNN

 

 

Publicidade

Leia também