Lula jamais prometeu que preços dos combustíveis nunca mais subiriam, afirma presidente da Petrobras.

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates.

Publicidade

Prates também disse que Lula nunca defendeu “desgarramento” por completo das referências internacionais

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, disse que o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, nunca prometeu que os preços dos combustíveis não subiriam mais.

“[O presidente Lula] jamais prometeu que o preço nunca mais subiria, [como se dissesse:] ‘Vou me eleger e nunca mais vou subir o preço do combustível’”, afirmou Prates em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite de segunda-feira (2).

O presidente da estatal também pontuou que o atual mandatário nunca mencionou que o país deixaria de lado referências internacionais ao “abrasileirar” as tarifas, termo cunhado por Lula.

“Também não houve desgarramento [dos preços internacionais]. [O presidente] Nunca disse [que] nós vamos descolar completamente da referência internacional”, emendou Prates.

“Isso seria uma temeridade, porque nós não só importamos ainda parte dos produtos, como estamos inseridos na comunidade internacional.”

Prates reiterou que a estatal tem total independência na definição dos preços dos combustíveis. “O governo não manda a gente subir, nem descer, nem segurar, nada disso”, afirmou.

O presidente da petroleira também voltou a criticar a política de preço de paridade de importação (PPI), adotada na gestão de Pedro Parente, em 2017, a qual classifica como “nefasta”.

O tema também é alvo de críticas do presidente Lula e de outros membros do governo desde a campanha eleitoral.

“Aquilo era irreal, era aplicar o preço do pior concorrente do mercado e garantir a ele suas ineficiências. Ali a Petrobras perdeu market share, ali a Petrobras não reagiu àquela imposição, que era um absurdo”, defendeu Prates.

Fonte: CNN

Publicidade

Leia também