Dia Mundial da Tireoide reforça atenção aos cuidados e distúrbios da glândula

Foto: Reprodução/Gov. do Ceará

Publicidade

Responsável pela produção de hormônios que agem no metabolismo, a tireoide é uma importante glândula do nosso corpo. Nesta quarta-feira (25), celebra-se o Dia Internacional da Tireoide, data que marca o debate sobre o tema. Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) mostram que o câncer de tireoide é o mais comum na região da cabeça e do pescoço, afetando três vezes mais mulheres do que homens.

No Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), equipamento da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) administrado pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), são ofertadas – a pacientes encaminhados à unidade pela atenção básica diagnosticados com algum tipo de problema nessa glândula – cirurgias de tireoidectomia total ou parcial e parotidectomia parcial ou subtotal. Após os procedimentos, os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) são acompanhados pelos profissionais do hospital.

O médico cirurgião de cabeça e pescoço do HGWA, Francisco Bomfim, explica que a tireoide é uma glândula localizada no pescoço com a função de produzir a tiroxina, hormônio ligado, principalmente, ao metabolismo, sendo fundamental para todas as funções fisiológicas do corpo humano.

Alterações hormonais e nodulares

Dentre as alterações que podem ocorrer na tireoide, estão as hormonais e as nodulares.”As hormonais são o hipertireoidismo, que é o excesso de produção da tiroxina, e que se caracteriza por um excesso do metabolismo (perda de peso, sudorese excessiva, nervosismo, ansiedade, aumento do apetite) e pelo hipotireoidismo, que é a carência de produção deste hormônio. Nas alterações nodulares, nódulos e cistos são formados na tireoide, podendo ser muito volumosos e, eventualmente, viram um câncer“, detalha.

Bomfim detalha que, para a formação desses nódulos, o risco mais bem relacionado é a radiação. “Mas a maioria dos pacientes não tem histórico de exposição à radiação. O fato é que em torno de 3 a 5% de todos os nódulos de tireoide são malignos e que fatores genéticos e dietéticos parecem ser os mais bem relacionados com o risco de aparecimento desse tipo de nódulo“, pontua.

Sintomas

É preciso ter atenção a alguns sintomas, embora o especialista afirme que a maior parte dos pacientes que têm câncer de tireoide não apresentam sintomas até serem examinados por um profissional experiente ou por meio de ultrassom ou tomografia.

“Diante de alteração da voz, dificuldade de respirar ou de engolir alimentos, é importante investigar. Se for identificado um tumor no pescoço, na frente da garganta, ou na lateral do colo, o paciente deve procurar logo um atendimento médico especializado”, orienta.

Autoexame

É possível realizar o autoexame para identificar algum possível problema na tireoide. “Primeiro, vá para frente de um espelho e, com uma boa iluminação, olhe bem para seu pescoço, procurando elevações. Não se esqueça da região parótida. Depois, utilizando sua mão esquerda no lado direito do pescoço, com dois dedos, procure nódulos, variando com movimentos de massagem e pequenos ‘beliscões’. Faça o mesmo do lado esquerdo, usando a mão direita. Por último, utilizando um copo de água potável, beba de um a dois goles e observe o movimento da tireoide, que fica na região mais baixa do pescoço, bem na linha central, procurando possíveis aumentos do volume dessa glândula”, indica Francisco Bomfim. O cirurgião pondera, no entanto, que o mais importante é que, em caso de dúvidas, um profissional deve ser procurado.

Publicidade

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

1B43CDFE-AB4F-4807-8EA1-D2DF9298EEB3
25AFD2D6-B201-4EB9-AB79-497BD30A6E8B

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas