Criança de dez anos morre na Fundação Casa Grande, em Nova Olinda, após acidente com banco de madeira

POR AGÊNCIA NEWS CARIRI

Um acidente fatal ocorreu na noite de hoje em Nova Olinda. Uma criança que brincava nas proximidades da Fundação Casa Grande faleceu após um banco cair sobre a mesma.

Segundo apuração do Portal News Cariri, um grupo de criança brincava na área externa da Fundação Casa Grande onde haviam bancos empilhados.

Segundo informações, esses bancos são similares aos bancos de igreja, em formato grande e pesado por serem de madeira rústica, e estavam empilhados depois de terem sido removidos do Teatro Violeta Arraes que fica nas dependências da Fundação para um evento.

O garoto de 10 anos, residente do município, estava brincando quando um dos bancos caiu em cima do mesmo, causando um ferimento na cabeça. O garoto ainda foi socorrido mas acabou não resistindo aos ferimentos e veio a óbito.

De acordo com um áudio enviado ao Portal News Cariri, uma testemunha afirma que não há crianças mantidas pela Fundação Casa Grande. “Eles tiraram os bancos para desocupar o espaço do teatro e empilharam em cima dos outros do lado de fora, e como é um lugar que tem crianças brincando, aconteceu”, comenta.

“O que eles falaram no Instagram foi que o menino estava brincando de empilhar os bancos, mas um banco daquele uma criança não pega um banco daquele sozinha não”, conclui.

Covid-19: Ceará tem ocupação de 76,6% em UTIs e 66,46% nas enfermarias

Informação foi atualizada às 19h12min desta terça-feira, 25, no IntegraSUS, plataforma da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa)

O Ceará registrou ocupação de 76,6% nas suas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) voltadas para o tratamento de Covid-19. Os dados da plataforma IntegraSUS, da Secretária da Saúde do Estado (Sesa), atualizados até às 19h12min desta terça-feira, 25, também mostram o índice de ocupação de 76.59% em leitos de UTI voltados para adultos.

As UTIs neonatais registram 80% de ocupação, com cinco leitos ativos. As alas destinadas ao atendimento de gestantes, por sua vez, registram ocupação de 66,67% nos leitos. Já as UTIs para crianças apresentam 78.26%. O monitoramento considera unidades médicas públicas e particulares.

Até o momento, a taxa média de ocupação das enfermarias de Covid-19 está em 66,46%, com os leitos voltados para adultos com ocupação de 67.73%. A ala de atendimento infantil apresenta 69.65% de ocupação nas enfermarias, enquanto que a ocupação em leitos voltados para atendimento de gestantes está em 47.06%. Já os leitos de enfermaria voltados para atendimento neonatal não registraram ocupação.

Ocupação por SRAG

Atualmente, segundo dados da Sesa, o Estado ainda contabiliza 45,63% de ocupação em leitos de UTIs por pacientes com sintomas de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Destes, 39,26% ocupam leitos voltadas para o atendimento de adultos. Os dados também apresentam índice de 86,96% de ocupação em leitos de UTI infantil. As unidades de tratamento neonatal e gestante não registram leitos ativos.

A taxa de ocupação de enfermarias apresenta média de 45,25%. Os leitos para atendimento de pacientes adultos com SRAG registram ocupação de 38,73%. Já enfermaria infantil indica 84,62%, enquanto as enfermarias para gestantes apresentam 36,36%. Leitos de enfermaria destinadas ao atendimento neonatal não registram ocupação.

Fila por leitos

O Estado ainda tem 120 pessoas aguardando transferência para leitos de enfermaria Covid-19/SRAG — sendo 54 delas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e outras 66 em unidades hospitalares municipais. Outros 63 pacientes no Ceará aguardam transferência para leitos de UTI, sendo 19 deles em UPAs e 44 em unidades hospitalares municipais.

Leitos de UTI

Em toda a pandemia no Ceará, o dia que teve maior taxa de ocupação em leitos de UTI, no Estado, foi 19 de abril de 2021. Naquele dia, 1.545 pessoas estavam internadas nos 1.639 leitos ativos — ou seja, 94,2% dos leitos estavam ocupados.

Já o dia em que mais leitos estavam abertos em unidades de terapia intensiva também foi em abril do ano passado, no dia 6, quando havia 1.717 leitos ativos para pacientes com Covid-19 no Ceará. Destes, 92,4% estavam ocupados (havia 1.586 pacientes internados).

Leitos de enfermaria

Essa data, 6 de abril, em 2021, também foi o dia com mais leitos de enfermaria ativos. Eram 3.648 leitos e 2.908 pessoas internadas. A ocupação na enfermaria, nesse dia, era de 79,7%.

A maior taxa de ocupação nas enfermarias específicas para Covid-19 no Ceará também ocorreu em abril do ano passado, no dia 20, um dia depois da maior taxa ter sido atingida também nos leitos de UTI. Naquele dia 20 de abril, a taxa de ocupação na enfermaria Covid-19 chegou a 83,9% dos 3.226 leitos. Foram 2.708 pessoas internadas.

Fonte: OPOVO

Hemoce adota novos critérios para doação de sangue em voluntários que testaram positivo para Covid

A alteração dos prazos possibilita ampliar o número de doações de sangue, fazendo com que o Hemoce consiga manter seu estoque seguro

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), equipamento vinculado à Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), adotou novos critérios para a doação de sangue de voluntários que tiveram Covid-19. Agora, pessoas com suspeita ou que testaram positivo para a doença podem realizar sua doação após dez dias da completa recuperação. Antes, os doadores tinham de aguardar 30 dias. A mudança foi estabelecida pelo Ministério da Saúde em nota técnica para todos os hemocentros do Brasil.

O documento traz, ainda, outras orientações para triagem clínica de candidatos à doação de sangue em relação ao risco de infecção pelo coronavírus. Pessoas assintomáticas com teste positivo para a doença ficam aptas a doar após dez dias da data da realização do teste. Já voluntários que tiveram contato com casos positivos podem doar depois de sete dias da última interação. Quem realizou isolamento voluntário ou por orientação médica fica habilitado a doar após finalizar o tempo de indicação de isolamento. Profissionais de saúde podem doar desde que estejam usando corretamente os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

A mudança veio em um bom momento para atender aos hemocentros do Brasil, que em meio à pandemia de Covid-19 e ao surto de síndromes gripais que o País atravessa, viram seus estoques diminuírem. Nos primeiros dias de janeiro, o Hemoce teve uma redução de, aproximadamente, 40% nas doações de sangue em comparação ao mesmo período do mês anterior.
“Hoje, temos muito mais dados sobre a segurança da doação e transfusão de sangue durante a pandemia. A alteração dos prazos de inaptidão dos doadores que tiveram Covid-19 ou contato com pessoas suspeitas permite que mais voluntários possam se candidatar à doação de sangue e que o Hemoce consiga manter seu estoque seguro para o atendimento de todos os pacientes do Ceará”, destaca Denise Brunetta, diretora de Hemoterapia do Hemoce.

Doe sangue e salve vidas

Para se candidatar à doação de sangue, é preciso estar saudável, bem alimentado, pesar acima de 50 kg, ter entre 16 e 69 anos e apresentar um documento oficial com foto. Os menores de idade devem portar o termo de consentimento padrão assinado pelos pais ou responsável legal. O documento está disponível no site do hemocentro.

O Hemoce recebe os doadores com hora marcada para evitar aglomerações nas unidades. Os voluntários podem agendar um horário pelo site doador.hemoce.ce.gov.br ou pelos telefones de contato. Em Fortaleza, os doadores podem ligar para (85) 3101-2305 ou (85) 99681-7597 – WhatsApp.

Locais de doação

Na Capital, a população pode doar na sede do Hemoce, na Av. José Bastos, 3390 – Rodolfo Teófilo; nos postos de coleta do hemocentro na Praça das Flores, na Av. Desembargador Moreira, s/n – Aldeota; ou nas unidades do Shopping Parangaba, na Av. Germano Franck, 300 – Parangaba, e do Instituto Dr. José Frota (IJF), na Rua Barão do Rio Branco, 1816 – Centro. No interior cearense, os doadores podem realizar o gesto de solidariedade nos hemocentros regionais de Sobral, Quixadá, Iguatu, Crato e Juazeiro do Norte.

Cogerh abre vaga para estagiário na cidade do Crato com bolsa de R$ 671

A Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh) está com processo seletivo de estágio de nível superior aberto na gerência regional do Crato, no Núcleo de Gestão da Secretaria Executiva.

A vaga é para o turno da manhã ou da tarde, a depender da disponibilidade do estudante. O foco da seleção é em estudantes dos cursos de Comunicação Social – Jornalismo com pelo menos 50% dos créditos requeridos para conclusão da graduação.

Características das vagas

O estágio terá duração de um ano, a contar da publicação de homologação do resultado final, sendo prorrogado por igual período, a critério da Companhia.

A jornada será de 20 horas semanais, sendo 4 horas diárias, período da manhã ou da tarde. Será conferida ao estagiário uma bolsa no valor de R$ 671,95 mensais.

As atividades a serem desenvolvidas são: cobertura das atividades gerais dos Comitês de Bacias Hidrográficas; produção e divulgação de conteúdo para as redes sociais e para os portais dos Comitês; auxílio à Secretaria Executiva (Gerência regional) na mobilização das reuniões e capacitações dos Comitês.

Para realizar a inscrição, o candidato deve enviar histórico escolar atualizado e curriculum vitae para os seguintes e-mails: ascom@cogerh.com.br e rafael.landim@cogerh.com.br. O prazo final para o envio desses documentos é até o dia 31 de janeiro.

Para mais informações: (85) 3195-0718 (Fortaleza), 3195-0834 (Crato).

Fonte: Governo do Ceará

Covid-19: MPCE recomenda a 38 municípios urgência no cadastro e vacinação de crianças

O Ministério Publico do Estado do Ceará (MPCE) já recomendou, até esta terça-feira (25/01), que 38 municípios adotem as providências necessárias para garantir o início imediato da vacinação contra a Covid-19 para crianças que tenham entre 5 a 11 anos, dando prioridade as que estão institucionalizadas e/ou que possuem deficiência e comorbidades. Nas recomendações, o MPCE também pede que seja realizada uma campanha de cadastramento de crianças com deficiência – e que estejam nessa faixa etária – nas escolas estaduais e municipais, além da realização de busca ativa visando garantir o cadastro e a vacinação dos estudantes.

Conforme balanço do Centro de Apoio Operacional da Saúde (CAOSAÚDE) do MPCE, até hoje, receberam recomendação as seguintes cidades: Aurora, Banabuiú, Barbalha, Barro, Baturité, Caucaia, Choró, Crateús, Crato, Croatá, Fortaleza, Guaramiranga, Horizonte, Ibaretama, Ibicuitinga, Icapuí, Iguatu, Independência, Jati, Madalena, Massapê, Maracanaú, Maranguape, Mauriti, Morada Nova, Novo Oriente, Pacoti, Palmácia, Pedra Branca, Penaforte, Porteiras, Quixadá, Saboeiro, São João do Jaguaribe, Santana do Acaraú, Senador Sá, Sobral e Tabuleiro do Norte.

No documento, o MPCE também requereu, dentre outras medidas, que sejam feitas campanhas de cadastramento:
• Pelas Secretarias de Ação Social/Direitos Humanos dos municípios, com participação dos CREAS e CRAS, para que sejam cadastradas no Saúde Digital as crianças com deficiência que estejam em situação de vulnerabilidade;
• Pelas Unidades Básicas de Saúde, com participação inclusive dos agentes comunitários de saúde, para que sejam cadastradas e vacinadas as crianças com deficiência que tenham entre 5 e 11 anos;
• Em pontos itinerantes, com foco no cadastro de crianças com deficiência institucionalizadas, com comorbidades e sem acesso ao sistema de cadastro;
• E em Unidades e Centros de Acolhimento, além de Centros Socioeducativos, em que o cadastramento deve ser realizado sob a coordenação dos responsáveis pela unidade.

O MPCE também recomendou que seja feito o cadastro das crianças com deficiência no Censo Estadual das Pessoas com Deficiência da Sesa. Cabe destacar que as escolas também devem exigir dos pais e responsáveis pelas crianças o cartão de vacinação atualizado, de acordo com a Lei Estadual nº 16.929/2019, o que inclui a vacinação contra a Covid-19. A medida também consta no artigo 14, parágrafo 1º, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que prevê a obrigatoriedade da vacinação. A não apresentação do comprovante de vacinação, contudo, não impedirá a matrícula, devendo ser dado prazo para regularização da situação.

Caberá ainda ao Conselho Tutelar acompanhar a situação junto aos pais ou responsáveis para garantir o direito à Educação e à Saúde. O Supremo Tribunal Federal (STF) também já havia determinado que o Ministério Público acompanhasse a vacinação das crianças, visto que é dever do MP garantir os direitos fundamentais.

Os municípios recomendados têm até cinco dias, a contar do recebimento do documento, para informar ao MPCE acerca do cumprimento das medidas, sob pena de ajuizamento de Ação Civil Pública em caso de descumprimento.

Ministério da Saúde se reúne com gestores e profissionais da saúde do Cariri

Para coletar as demandas e orientar os gestores municipais, o Ministério da Saúde promoverá um encontro com gestores e profissionais da Saúde do Cariri, no Ceará. O evento será de 27 a 29 de janeiro e é um importante instrumento de qualificação dos programas e projetos construídos na esfera do Sistema Único de Saúde (SUS).

A iniciativa é organizada por meio das Secretarias de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), de Atenção Primária (Saps) e de Atenção Especializada à Saúde (SAES).

As agendas contarão com as presenças dos secretários Mayra Pinheiro (SGTES), Raphael Câmara (Saps) e técnicos da Pasta. Veja a programação:

• 27 de janeiro (quinta-feira): “Ação de Fortalecimento da Atenção Primária à Saúde na Macrorregião de Saúde do Cariri”. Acontecerá, das 9 às 18 horas, no Imperial Palace Hotel (localizado na estrada entre Barbalha e Juazeiro do Norte);

• 28 de janeiro (sexta-feira): “Ação de Fortalecimento da Atenção Primária à Saúde na Macrorregião de Saúde do Cariri”. A equipe do ministério fará visita técnica ao município de Várzea Alegre.

• 29 de janeiro (sábado): “Saúde, na Escuta”. Terá início às 9 horas, no Imperial Palace Hotel. O objetivo é reunir os profissionais da saúde do Cariri para apresentação das ofertas educacionais disponibilizadas pelo Ministério e também novas informações sobre a gradativa transição do programa “Mais Médicos” para o “Médicos pelo Brasil”, que já teve o primeiro edital publicado e está com inscrições abertas.

Fonte: Governo Federal

Chapada do Araripe: conheça a riqueza cultural e histórica do Cariri

Em meio ao clima árido e a poeira alta da caatinga, cresce um oásis verde no meio do sertão. Pelas encostas da Chapada do Araripe, onde a água brota do chão, já caminharam espécies de dinossauros, povos indígenas, tropeiros e cangaceiros, que fizeram do triângulo que verte para os estados Ceará, Pernambuco e Piauí um dos cenários turísticos mais plurais do mundo. Há atrações de aventura, belezas naturais, riqueza cultural notória, elementos do turismo religioso e um tesouro arqueológico exuberante.

O cenário onde a natureza se faz presente de forma diversificada e rica é terra fértil para várias manifestações populares, e recebeu de Gilberto Gil o apelido de “bacia cultural”. Homenageada nos versos de Luiz Gonzaga no ritmo do baião, a cultura nordestina que pulsa no sertão também conta a história de Padre Cícero e Bárbara de Alencar, e ainda roda o mundo nas peças artesanais de Espedito Seleiro e seus famosos sapatos de Lampião e Maria Bonita.

Na série Chapadas Brasileiras, o Metrópoles te apresenta os encantos dos mosaicos que emolduram paisagens rochosas em território verde-amarelo. Cada uma com suas particularidades, mas extremamente ricas em belezas naturais, as chapadas são imperdíveis para os amantes de turismo de aventura e proporcionam uma experiência de conexão com a natureza singular.

Além da atmosfera vibrante na terra do Araripe, boa parte da riqueza da Chapada está embaixo do solo e vem do tempo em que o sertão já foi mar: os fósseis de dinossauros, pterossauros, peixes, insetos e flores, considerados entre os mais bem preservados do mundo. Único no Brasil e primeiro na América Latina, o Geopark Araripe busca alinhar a história da Terra, da cultura e do meio ambiente emoldurada pelas relações culturais e sociais, e se distribui por nove geossítios.

Terra da diversidade

Jéssica Pinheiro, 31, nasceu no Crato e atua como guia de turismo na região em que toda a sua família cresceu. Nas visitas que acompanha com os turistas, a cearense faz questão de exaltar os traços marcantes da cultura popular e da riqueza histórica que se distribuem nos atrativos do destino.

“A Chapada é conhecida como um celeiro de diversidade cultural, ambiental e paleontológica. A única palavra capaz de representá-la, eu diria, é diversidade. É um lugar muito plural para ser resumido em um único termo, pois abriga um acervo cultural muito forte, com mirantes e paisagens deslumbrantes, e relíquias paleontológicas únicas no mundo”, defende.

Como representação regionalista, ali estão artesãos que contam “causos” em formato de poesia na literatura de cordel, moldam as capas das histórias épicas em madeira no formato de xilogravura, criam peças em couro e trançam diferentes tipos de palha. Da argila, do barro e da madeira nascem esculturas belíssimas, e as histórias contadas por tradição oral promovem uma imersão no universo fantástico.

A região fica próxima ao sul do Ceará, o chamado Cariri cearense, na divisa com os estados de Pernambuco, Piauí e Paraíba. No coração da Caatinga, foi criada a primeira Floresta Nacional do Brasil — que abraça seis municípios: Barbalha, Crato, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri.

Como chegar?

A forma mais cômoda de chegar ao destino é a pelo Aeroporto Regional do Cariri – Orlando Bezerra de Menezes, que fica em Juazeiro do Norte, cidade a 500km da capital, Fortaleza. Até lá chegam voos comerciais diretos e diários partindo de Brasília, Recife, Fortaleza e São Paulo.

Para trafegar entre as cidades que compõem a região, cair na estrada ou alugar um carro é a opção mais cômoda. Por lá, é necessário seguir uma rota, partindo do triângulo em Juazeiro do Norte: para um lado, Juazeiro do Norte (e demais cidades, como Caririaçu), para o outro, Barbalha e Missão Velha, e na última ponta: Crato, Exu, Nova Olinda, Santana do Cariri, Assaré e Potengi.

Melhor época para visitar

Fora do período de pandemia, quando a recomendação é evitar viagens não essenciais, o parque pode ser visitado o ano todo. Por conta do clima seco e das altas temperaturas, a guia turística recomenda aos visitantes optarem pelos meses de janeiro a julho — com um clima mais agradável e vegetação verde, a paisagem se mostra ainda mais atrativa para os turistas e com maior possibilidade de trilhas.

“Quem tem interesse em fazer o passeio de agosto a dezembro pode sofrer um pouco mais com o calor devido às temperaturas mais elevadas”, alerta. Ao contrário de outros destinos de turismo de aventura, a chuva não atrapalha os percursos, por ser concentrada no período da noite, segundo Jéssica. “É muito difícil acontecer de passar um dia inteiro chovendo”, explica.

Para incluir no roteiro:

Na região do Araripe é possível caminhar entre os caminhos trilhados pelos povos indígenas Kariri e ter contato com suas lendas épicas, além de andar por onde seguiram os passos dos cangaceiros da época de Lampião — uma verdadeira aula de história milenar e cultura nordestina.

O Geopark Araripe é a área acessível aos turistas e abriga nove sítios paleontológicos, com os fósseis mais antigos do planeta — que remontam ao período Cretáceo e Jurássico — encobertos por rochas de mais de 110 milhões de anos, conservando a essência da flora e fauna da época.

A recomendação é reservar pelo menos de 3 a 4 dias para conhecer o destino. O parque tem parceria com diversos guias especializados, e a recomendação é contatar algum deles para garantir uma experiência mais segura e rica. A lista está disponível neste site. Somente essa contratação é paga, o acesso aos geossítios é gratuito.

Além dos geossítios, o destino abriga uma lista de incontáveis atrativos: desde trilhas ecológicas, cititours pelas cidades nordestinas, casas de artesãos e suas diversas especialidades.

 

  • Geossítio Batateiras

Dono de uma das mais famosas cabeceiras aos pés da Chapada, o geossítio guarda fontes naturais de água que abastecem a população do Vale do Cariri, que se tornaram balneários e espaços de lazer para a comunidade. O local também preserva ruínas de um engenho de cana-de-açúcar construído por volta de 1880.

Rodeada de trilhas ecológicas, a região é palco da “lenda da pedra da Batateira”, um mito indígena em muitas versões.

A mais conhecida é que a Chapada do Araripe era entrada para um lago encantado, cujo único acesso estava guardado pela Pedra da Batateira. Assim que o lugar fosse profanado, a água, jorrando, iria inundar todo o Vale do Cariri e matar a sua população inteira. Neste tipo de narrativa, há elementos indígenas que constam da existência de “serpentes” e “mães de água”, além de outras de forças encantadas.

  • Cachoeira da Missão Velha

Formadas pelo Rio Salgado, no complexo despencam várias quedas d’água, a mais alta com 12 metros de altura. Ela é também pano de fundo para várias histórias, a mais recente relacionada à escassez de água no sertão: lá era um dos poucos lugares onde se podia encontrar água o ano inteiro.

Há ainda vestígios indígenas de períodos pré-históricos, onde eram realizadas cerimônias de povos nômades, e casas de pedra que rememoram a primeira fase de colonização do Cariri, ainda no século 17. Marcada por suas belezas naturais, a cachoeira também serviu como ponto de encontro entre cangaceiros.

  • Geossítio da Colina do Horto

O complexo que abriga pontos icônicos do turismo religioso, que contribui para engrandecer a fama da região, é formado pela estátua do Padre Cícero, o Museu Vivo do Padre Cícero, a Igreja do Senhor Bom Jesus do Horto e a trilha de acesso ao Santo Sepulcro.

Em Juazeiro do Norte, a colina é o acidente geográfico mais importante do Município, e é de fácil acesso — dentro da zona urbana — de onde é possível avistar todo o Vale do Cariri e a Chapada.

  • Floresta Petrificada do Cariri

Em Grota Funda, esse atrativo é o representante de um tesouro paleontológico que tem especial importância científica. Os fósseis de troncos petrificados mostram que, no final do período Jurássico, existiam colinas cobertas por florestas verdes cortadas por rios com água em abundância — onde hoje está a região do semiárido.

  • Parque dos Pterossauros

A área que pertence atualmente à Universidade Regional do Cariri já foi dominada por uma grande variedade de pterossauros (variedade do dinossauro voador). Por ali, viviam pelo menos 21 espécies do réptil, em diferentes tamanhos e formas, com enormes cristas na cabeça ou na mandíbula.

Todo esse patrimônio paleontológico é guardado há aproximadamente 100 milhões de anos, época em que os animais dividiam espaço com outros dinossauros, tartarugas e vegetais — e hoje é um dos lugares mais antigos de achados de fósseis.

 

  • Pedra do Cariri

Às margens da rodovia de acesso ao Município de Santana do Cariri, este geossítio compreende uma antiga área de mineração de calcário conhecida por Mina Triunfo. Ali eram extraídas as lavras de calcários que servem para a construção civil, chamadas Pedras Cariri.

Visitantes sortudos que agendarem um horário para conhecer espaços de extração da rocha também podem vivenciar a descoberta de fósseis, que se fixaram às pedras e, hoje, foram um patrimônio paleontológico único no mundo.

  • Pontal da Santa Cruz

A vistosa formação rochosa é um ponto de observação panorâmica em Santana do Cariri, no topo da Chapada do Araripe, e abriga uma antiga capela, erguida em meados do século 20, é um exemplo da secular devoção católica típica da região.

Segundo a crença popular, a Grande Cruz que fica no topo do morro serve para proteger a população das assombrações que habitavam o lugar, cercado de misticismo. Para os mais aventureiros, há uma trilha ecológica que leva até o alto dos 750m de altitude do mirante.

 

  • Ponte de Pedra

No caminho que liga Crato a Nova Olinda, o Sítio Olho D’água de Santa Bárbara é mais um ponto de vista panorâmica, sobre uma formação rochosa que lembra uma ponte, pois cobre o vão de um riacho que só apresenta água em épocas de chuva.

Próximo à atração, se preservam vestígios arqueológicos de populações pré-históricas, que se misturam aos achados dos antigos povos indígenas Kariri. No lugar, o passado geológico abraça o desenvolvimento da humanidade.

  • Riacho do Meio

Cercado de uma vegetação densa e úmida, o complexo de três nascentes de água cristalina que abastecem as comunidades em seu entorno recebeu o nome de um antigo riacho, onde agora está uma estrada asfaltada. Por ali estão disponíveis trilhas ecológicas e bicas de água para espantar o calor.

Ali também fica a Pedra do Morcego, conhecida como um refúgio dos cangaceiros, onde segundo a tradição oral se abrigava o Bando dos Marcelinos. Os habitantes locais também contam que o mesmo lugar serviu de parada a Lampião e seu grupo na visita que fizeram ao Cariri.

Onde se hospedar

A região formada por seis cidades oferece um amplo catálogo de hospedagens e gastronomia. Contudo, Juazeiro do Norte e Crato reúnem o maior fluxo de pessoas e tem localização mais central, próximo ao triângulo que verte para as cidades do Cariri, e oferecem mais opções de conforto após um longo dia de turismo.

Entre algumas das melhores alternativas estão os hotéis Ibis Juazeiro do Norte e Iu-á Hotel, além do Encosta da Serra e Encosta do Horto e Pousada Sombra do Juá.

Fonte: Metrópoles

Covid-19: Cerca de 28 mil crianças estão vacinadas no Ceará

Pelo menos 28.043 crianças entre 5 e 11 anos estão vacinadas contra a Covid-19 no Ceará. No Vacinômetro da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), atualizado às 17 horas dessa segunda-feira, 24, algumas cidades não registram ainda qualquer dose aplicada – apesar de a vacinação infantil ter sido iniciada. A pasta explica que isso acontece porque os dados são acrescentados na planilha pelos próprios municípios e pode haver atrasos na atualização.

A vacinação deste público no Ceará teve início há dez dias. É esperado que 904.624 crianças cearenses sejam vacinadas contra a doença. Assim, a cobertura vacinal está em 3,1%.

Desde o dia 12 de janeiro, o Estado já recebeu dois lote do imunizante pediátrico produzido pela Pfizer, totalizando 110.200 doses. Conforme o Vacinômetro, 103.950 doses já foram entregues aos municípios. As 6.250 doses restantes estão guardadas como estoque (reserva técnica).

Ainda segundo a Sesa, não há qualquer registro no sistema de informação e-SUS Notifica sobre crianças vacinadas contra a Covid-19 que tenham apresentado reações adversas.

Cadastro online

Cerca de 557 mil crianças estão cadastradas na plataforma Saúde Digital, requisito para receber o imunizante. Entretanto, 147 mil cadastros ainda não foram validados por falta de confirmação dos dados.

O cadastro deve ser feito pelos pais ou responsáveis na plataforma Saúde Digital. Em Fortaleza, a Prefeitura auxilia as famílias com dificuldades de acesso à internet atendendo em 50 pontos de cadastro instalados nas Secretarias Regionais, terminais de ônibus e Centros de Referência de Assistência Social (CRAs). O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Imunizante infantil

A vacina utilizada neste público é a desenvolvida pela Pfizer especificamente para a população infantil. O intervalo entre a primeira e segunda dose deve ser de, no mínimo, oito semanas. Para aqueles que completarem 12 anos entre as duas doses, o ciclo vacinal deve ser finalizado com a vacina pediátrica.

Quem apresentar sintomas gripais ou mesmo estiver com Covid-19 deve aguardar duas semanas para receber a dose. Crianças que tiverem recebido outras vacinas do calendário infantil também devem respeitar um período de 15 dias para a imunização contra o coronavírus.

Fonte: O POVO

Nova Olinda implanta passagem molhada na zona rural para conter transtornos das chuvas

POR AGÊNCIA NEWS CARIRI

Diante da chegada do período chuvoso, a Prefeitura de Nova Olinda corre contra o tempo para garantir que as condições de mobilidade na zona rural não sejam afetadas. Na esteira disso, o prefeito Ítalo Brito anunciou, nesta terça-feira, 25, o início da construção de uma passagem molhada na principal via de acesso ao Sítio Várzea.

O local costuma ser um dos mais afetado do Município em época chuvosa. Com a implantação das tubulações, as águas terão livre passagem, sem obstruir o caminho de pedestres e motoristas.

A previsão é que o serviço seja concluído ainda nesta semana. Ao longo dos próximos dias, outras áreas da zona rural de Nova Olinda devem passar por ações contingenciais visando evitar transtorno em eventuais chuvas fortes.

Presidente William Bazilio – Bilinha e pesquisadores da Urca discutem estudo ambiental da Colina do Horto

O presidente em exercício da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, vereador William Bazilio – Bilinha, se reuniu nesta terça-feira (25) com a equipe técnica de conservação ambiental da Universidade Regional do Cariri (Urca), para discutir o Plano de Preservação da Biodiversidade. Na ocasião, técnicos da Urca apresentaram um estudo feito no entorno da Colina do Horto, que contará com uma unidade para delimitar o uso do espaço visando a preservação da natureza.

O trabalho foi exposto pelo coordenador geral de Estudos Técnicos da Unidade de Conservação, Edmar Pinheiro, juntamente com os coordenadores técnicos Janeide Ferreira, Fábio Yamada e Nivaldo Almeida. A ideia, segundo a equipe de pesquisadores, é conservar a biodiversidade, salvaguardar o patrimônio religioso, cultural e turístico, bem como ordenar os processos de uso e ocupação e as atividades socioeconômicas”.

O monumento de Padre Cícero Romão Batista está localizado no alto de Juazeiro do Norte. A estátua está entre as principais portas de entrada do turismo do Cariri. Para o vereador Bilinha, “o plano sustentável é um modo para conscientizar a população sobre a importância do uso consciente e sustentável da natureza”.