Procura por remédios para síndromes gripais aumenta 400% nas farmácias do Ceará

Casos de gripe e de Covid-19 elevaram a busca pelos medicamentos entre novembro de 2021 a janeiro deste ano.

A procura por remédios para sintomas gripais registrou um aumento de 400% nas farmácias do Ceará entre novembro de 2021 e janeiro de 2022, de acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado Ceará (Sincofarma). A alta procura pelos medicamentos justificada pelo aumento de casos de gripe e Covid tem causado falta nas prateleiras das farmácias.

O coach Rondinelli Palhares sentiu na pele a escassez de remédios nos estabelecimentos quando precisou comprar um medicamento para a filha de sete anos, acometida por bronquite.

“Minha filha teve um episódio de bronquite, fazia um tempo que ela tossia bastante. Eu e minha mulher optamos por levá-la a uma emergência e em seguida começou essa saga por medicamentos. Procurei o remédio em oito farmácias e nenhuma possuía”, disse.

De acordo com o presidente da Sincofarma, Paulo Timbó, o estoque foi vendido rapidamente com a chegada dos novos casos de gripe e de Covid-19, principalmente no mês de dezembro.

“A demanda por esses medicamentos estava diminuindo paulatinamente na proporção do aumento da vacinação. Com esse surto significativo, essa demanda extraordinária no mês de dezembro, o que tinha no estoque foi vendido, as farmácias solicitaram a reposição para as distribuidoras, apareceu essa dificuldade”, afirmou.

Ainda segundo Paulo Timbó, até o fim de janeiro haverá a reposição de estoque dos medicamentos nas farmácias de Fortaleza, que a exemplo de outras capitais sofre com o desabastecimento dos remédios.

“Há uma tendência de uma regularização agora nesta segunda quinzena do mês do janeiro. Nós acreditamos que nos próximos dias essa situação comece a melhorar. Há de se observar que essa demanda é nacional e essa falta também está afetando várias cidades do país”, conclui.

Fonte: G1/Ceará 

 

Novo golpe com cartão de aproximação é aplicado em Juazeiro do Norte

POR AGÊNCIA NEWS CARIRI

Comerciantes em Juazeiro denunciaram nesta sexta (21) uma nova modalidade de golpe com cartão de crédito falso que tem sido aplicada nas maquinetas da companhia Stone ao redor do Brasil.

Segundo apuração da Agência News Cariri os golpistas chegam bem trajados, carregando sacolas, escolhem os produtos e realizam a compra normal dos produtos através do cartão de crédito. Na hora do pagamento, se utilizam de um cartão falso, adulterado através de um aplicativo pirata, e, com o sistema de aproximação, é liberado nas maquinetas da empresa Stone. O aparelho emite o comprovante apenas com o valor, sem o nome do comprador, e não registra a compra nos seus dados internos.

Nas redes sociais áudios são replicados com golpistas contando vantagens dos produtos obtidos com a técnica ilícita.

De acordo com os relatos, a compra é realizada com o aplicativo da Stone e a maquineta. A maquineta emite o comprovante, mas o comprovante falso não possui o número de autorização, nem o valor total.

Até o momento, nenhuma investigação foi aberta sobre o caso.

Operação Tapa-buracos é realizada em diversos pontos da cidade de Juazeiro

A Secretaria de Infraestrutura de Juazeiro do Norte – Seinfra está dando continuidade às intervenções da Operação Tapa-buracos. Nesta sexta-feira, 21, estão ocorrendo ações nas avenidas Virgílio Távora, Prefeito Carlos Cruz e Ailton Gomes, além das ruas São Benedito e Professora Ivany Feitosa.

Segundo a pasta, desde que a operação foi iniciada, mais de 130 mil m2 de pavimento asfáltico já foram recuperados.

Entre as atividades realizadas nesta sexta-feira, 21, também está a limpeza de pontos da rede de drenagem nas ruas São Paulo e São Pedro. E, ainda, a execução de duas canaletas, uma na rua Valdemizio Brito, no bairro Triângulo, e outra no cruzamento da rua Beata Maria de Araújo com a Avenida Aracaju, no Romeirão.

Fonte: Ascom Juazeiro do Norte

CoronaVac é incluída no plano de vacinação para crianças

O Ministério da Saúde anunciou hoje (21) a inclusão da vacina contra a covid-19 CoronaVac para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19. A pasta abriu negociações com o Instituto Butantan, responsável pela produção do imunizante, para a aquisição de doses.

A inclusão ocorre um dia após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso da CoronaVac em pessoas de 6 a 17 anos. Foi o segundo imunizante pediátrico autorizado pela agência. O primeiro foi o da Pfizer.

Nesta sexta-feira, em Brasília, o secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, informou que a pasta oficiou o Instituto Butantan para saber qual o quantitativo disponível para uma possível compra. A instituição de pesquisa respondeu com a disponibilidade de sete milhões de doses.

No entanto, um contrato de compra ainda depende de um levantamento dos estados. Cruz declarou que o Ministério da Saúde vai sondar os estados, pois ainda há em estoques da pasta seis milhões de doses, além de outros três milhões em estoques de diferentes estados.

“A gente vai provocar os estados para que eles nos informem se querem receber CoronaVac ou Pfizer e quanto tem na rede estadual e municipal para que façamos distribuição mais equânime”, disse o secretário executivo. Segundo Cruz, o processo deve ser concluído na próxima semana, a depender do levantamento dos estados.

Em nota, o Instituto Butantan informou que pode ampliar a produção para além dos sete milhões, caso haja interesse por parte do Programa Nacional de Imunizações.

Fonte: Agência Brasil/EBC

Corpo de Bombeiros do Ceará orienta para ocorrências de descargas elétricas durante período de chuvas

Durante o período de chuvas intensas, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) lança um alerta para o perigo de descargas atmosféricas, que representam riscos. Com a incidência de raios durante eventos dessa natureza, o CBMCE orienta a população com dicas de segurança para redobrar os cuidados durante os temporais, seja dentro ou fora de casa.

O primeiro alerta é para a população evitar locais abertos e descampados, como campos de futebol, praias e estacionamentos. Além disso, nesses casos, deve-se evitar proximidade a cercas de arame, varais metálicos, linhas férreas, torres de telefonia e outras estruturas metálicas que possam atuar como condutoras da descarga elétrica.

O CBMCE alerta ainda que não é recomendável abrigar-se sob árvores. Em casos de chuvas intensas, as pessoas também são orientadas a evitar locais como praias, açudes, piscinas etc.

Mesmo dentro de casa, a população também deve ter cuidados redobrados. Durante ocorrências desse tipo, as pessoas devem manter distância de janelas, canos, portas e outros materiais metálicos, além disso a população é orientada, também, a afastar-se de tomadas. Os bombeiros ressaltam ainda que nunca utilizem equipamentos ou eletrodomésticos plugados na tomada, como aparelhos celulares e computadores.

É importante destacar ainda que aparelhos celulares sempre sejam desligados das tomadas após serem utilizados. Por fim, os Bombeiros reforçam que a população não deve utilizar equipamentos não-homologados e sem certificações de segurança, como carregadores falsificados. Outra orientação importante é nunca dormir com os aparelhos sob o travesseiro.

Como proceder em caso de choque elétrico

Os profissionais do CBMCE orientam que a vítima de descarga elétrica nunca seja tocada diretamente. Recomenda-se que a chave geral da energia seja desligada; caso o interruptor não seja localizado, recomenda-se procurar um pedaço de madeira ou qualquer material não-condutor de eletricidade para que a vítima seja afastada da fonte de energia. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) deve ser acionado imediatamente, por meio do telefone 192.

Fonte: Governo do Ceará

Mais de 3 mil crianças tomaram doses de vacinas não autorizadas no Ceará, diz AGU

Uma lista divulgada pela Advocacia-Geral da União (AGU) aponta que pelo menos 3.095 crianças de zero a 11 anos teriam tomado vacinas contra a Covid-19 de forma irregular no Ceará. Os números, segundo o órgão, foram retirados da Rede Nacional de Dados da Saúde (RNDS), plataforma em que estados e municípios registram dados de cartões de vacinação. As supostas irregularidades, conforme a AGU, foram registradas em todas as unidades federativas brasileiras.

De acordo com a tabela divulgada pela AGU, vacinas da Astrazeneca, CoronaVac, Janssen, e Pfizer que não haviam sido autorizadas foram aplicadas em pessoas dessa faixa etária. No caso da Pfizer, imunizantes em sua versão para adultos teriam sido aplicados de forma irregular, já que a Anvisa liberou apenas a aplicação de uma versão específica de doses pediátricas para esta vacina.

Tabela da Advocacia-Geral da União mostra que milhares de crianças teriam tomado doses de vacina contra a Covid-19 de forma irregular
Tabela da Advocacia-Geral da União mostra que milhares de crianças teriam tomado doses de vacina contra a Covid-19 de forma irregular (Foto: Reprodução / Tabela AGU / Via Agência Brasil)

 

No Brasil, de acordo com documento da AGU, 58 mil crianças e adolescentes receberam imunizantes contra a Covid-19 fora dos padrões pré-estabelecidos pelas autoridades sanitárias. O órgão acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a suspensão de qualquer campanha de vacinação de crianças e adolescentes em desacordo com as diretrizes do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNO).

Os Conselhos Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) divulgaram, nesta semana, nota conjunta manifestando-se sobre o tema e informaram que “irão examinar de forma meticulosa a denúncia apresentada, haja vista que os sistemas de informação do Ministério da Saúde estão instáveis há mais de 30 dias”.

Segundo os órgãos, nas mais de 300 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 já aplicadas no Brasil, é possível que tenham ocorrido erros como os listados pela AGU. “Tanto podem ser erros de digitação, ou erros dos próprios sistemas de informação, o que impõe cautela e discernimento para a verificação de tais situações”, escreveram.

E seguiram: “Destacamos, ainda, que as recomendações da Anvisa para a aplicação das vacinas contra a Covid-19 em crianças encontram-se em nota pública, onde a agência reguladora afirma que ‘as recomendações não possuem caráter mandatório’ e que ‘são passíveis de ajustes por parte dos estados e municípios’”.

Fonte: O POVO

Família de influencer morta após lipo no Cariri pede condenação de médico por homicídio doloso

A morte da influenciadora digital Liliane Amorim, que morava em Juazeiro do Norte e teve complicações após uma lipoaspiração, completa um ano na próxima segunda-feira (24). O médico que realizou o procedimento foi denunciado pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), em um processo criminal que tramita sob sigilo na Justiça Estadual e está na fase de instrução (já teve uma audiência).

A família de Liliane Amorim continua inconformada com a morte da jovem, que tinha apenas 26 anos e um filho de 6 anos. Além de esperarem a condenação criminal do médico Benjamim Alencar por homicídio doloso (por ter assumido o risco de matar), os familiares da influencer ingressaram com dois processos civis para pedirem indenização por danos morais causados pelo profissional e pelo Hospital São Raimundo, onde foi realizada a lipoaspiração.

Em entrevista à TV Verdes Mares Cariri, o advogado Sérgio Quezado – que representa a família de Liliane – afirma que os processos cíveis “têm andado em uma marcha processual bastante satisfatória, já tivemos uma primeira tentativa de conciliação, que infelizmente restou frustrada, o médico já teve a oportunidade de apresentar a sua defesa, o hospital também”.

Sérgio Quezado ressalta que “embora nenhum valor possa recompor o sofrimento desses familiares, vai servir pelo menos como uma forma de punição”. “O entendimento da família da Liliane é que se trata, sim, de um crime de homicídio, mas não culposo. É evidente que, nessa situação, além de uma imperícia, o médico agiu assumindo resultado de causar o evento morte”, finaliza.

Amigos de Liliane culpam o médico pela morte da influencer digital. “O que eu quero é justiça. O que ela passou não pode ficar impune. Não pode um profissional agir da forma que ele agiu. Após tudo o que aconteceu, ele só colocava a culpa nela. (Dizia) ‘Tá com manha, não tá fazendo o que eu tô dizendo’. Só depois de cinco dias com ela sentindo dor, que ele disse ‘vamos para o hospital'”, afirma o engenheiro civil Henrique Hebert.

Médico afirma que cumpriu ‘diretrizes legais’

A defesa do médico Benjamim Alencar garantiu, em nota, que a atuação médica ocorreu “com estrita observância às diretrizes legais, técnicas e aos valores éticos que norteiam a profissão”.

Benjamim lamentou a morte da cliente, informou que se colocou a disposição da família e ressaltou que é membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, que o “procedimento cirúrgico foi realizado em centro hospitalar de referência, apropriado para o ato, observando rigorosamente todas as exigências regulamentares e legais”.

Sobre o que aconteceu na lipoaspiração, o médico alegou que “informações específicas sobre o procedimento não podem ser compartilhadas publicamente por questões de sigilo médico”. “Por fim, o Dr. Benjamim Alencar reitera que se colocou e permanece à inteira disposição das autoridades competentes, nas quais confia totalmente para a plena elucidação do caso”, completa.

Já o Hospital São Raimundo, também em nota emitida pela defesa, afirmou que “já apresentou suas razões de defesa em um dos processos que trata do caso, assim como tem cumprido fielmente as determinações judiciais concedidas em forma de liminar. Não se pronunciará sobre o mérito dos feitos judiciais, confiando no desempenho do Poder Judiciário”.

Influencer morreu após lipoaspiração

A influenciadora digital Liliane Amorim morreu no dia 24 de janeiro de 2021, em um hospital particular de Juazeiro do Norte, em que estava internada após ter complicações em decorrência de uma lipoaspiração, realizada no dia 9 de janeiro daquele ano.

Liliane era natural Afogados da Ingazeira, Pernambuco, mas morava em Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, no Ceará, onde se notabilizou e ganhou fama como influenciadora digital. Ela tinha apenas 26 anos e um filho de 6 anos, que hoje mora com o pai. A reportagem apurou que o menino recebe, todos os meses, dois salários mínimos, pagos pelo médico que realizou a lipoaspiração e pelo hospital onde aconteceu a cirurgia.

Fonte: Diário do Nordeste

Ceará aguarda aprovação do Ministério da Saúde para debater compra da dose infantil da CoronaVac

O estado do Ceará aguarda a aprovação do Ministério da Saúde para debater a compra direta de doses da vacina CoronaVac, contra a Covid-19, para crianças, segundo informou nesta sexta-feira (21) a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu, nesta quinta-feira (20), autorizar a aplicação da vacina CoronaVac em crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos, incluindo um veto ao uso em pessoas com baixa imunidade. Para iniciar a aplicação, os estados aguardam agora a aprovação do uso pelo Ministério da Saúde.

O Ceará começou a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 no último sábado (15), com doses da Pfizer pediátrica. Um dia antes, na sexta-feira (14), o estado recebeu o primeiro lote com 55.100 doses pediátricas da vacina Pfizer, específico para o público.

 

Liberação da CoronaVac para crianças

Veja, abaixo, seis pontos de destaque da decisão:

  1. CoronaVac está liberada para público entre 6 e 17 anos;
  2. Não pode ser aplicada imunossuprimidos, que são pessoas com baixa imunidade;
  3. Aplicação está liberada para público com comorbidades (doenças ou condições prévias que agravam a Covid-19);
  4. Imunização será em duas doses aplicadas em intervalo de 28 dias;
  5. Vacina é a mesma usada em adultos, sem adaptação de versão pediátrica;
  6. Anvisa não determinou quando começa a vacinação: distribuição de doses, cronograma e alteração de planos dependem dos estados e do Ministério da Saúde. Em SP, a aplicação com a CoronaVac já começou.

Inscrição do concurso do IBGE com 8 mil vagas para o Ceará encerra nesta sexta

Podem ser feitas até esta sexta-feira (21) as inscrições para o concurso do IBGE com 8 mil vagas no Ceará e mais de 200 mil oportunidades em todo o Brasil. Interessados devem fazer a inscrição pela internet.

Há vagas em todos os municípios do país. A Fundação Getulio Vargas (FGV) é a empresa organizadora do processo seletivo.

No Ceará, as vagas são distribuídas da seguinte forma:

  • 7.348 vagas para a função de Recenseador: remuneração de acordo com a produção; taxa de inscrição de R$ 57,50;
  • 962 vagas para a função de Agente Censitário: agente censitário supervisor, com salário de R$ 1.700 e taxa de inscrição de R$ 60,50. E agente censitário municipal, com salário de R$ 2.100 e taxa de inscrição de R$ 60,50.

Clique nos cargos para ver os editais:

Com aumento de casos de Covid-19, Barbalha anuncia endurecimento das restrições para conter pandemia

O Comitê Técnico-Científico de enfrentamento à Covid-19 se reuniu na tarde desta quinta-feira, 20, junto ao Prefeito Guilherme Saraiva para definir as novas diretrizes no combate à pandemia no município de Barbalha.

Diante do aumento significativo do número de casos positivos para Covid-19, o Comitê decidiu, por unanimidade, seguir o que recomenda o Decreto Estadual, adiando por 15 dias o retorno às aulas presenciais, previsto para o dia 31 de janeiro.

A partir de segunda-feira, dia 24 de janeiro, a população será orientada a procurar os serviços públicos somente em casos de extrema urgência. De acordo com o Comitê, mais medidas devem ser tomadas, posteriormente, com o objetivo de conter a evolução dos casos confirmados do vírus.

As restrições impostas para a próxima semana devem atingir somente os serviços públicos oferecidos pela Prefeitura e Secretarias Municipais. Os setores do comércio, indústria e serviços permanecem sem alteração. As determinações devem ser publicadas em decreto municipal.

Aumentos dos Casos

De acordo com dados da Secretaria de Saúde, Barbalha registrou em todo mês de dezembro de 2021 apenas 14 casos confirmados de Covid-19, de um total de 242 testes realizados. Já neste mês de janeiro, até o dia 19, foram realizados 1.343 testes, dos quais 302 deram resultados positivos.

A Secretaria de Saúde está analisando estatisticamente e epidemiologicamente os casos no Município. “Percebemos que a pandemia está voltando a crescer e, por isso, estamos tomando medidas restritivas a partir de segunda-feira, 24”, destacou a titular da pasta, Sheyla Martins.

Ampliação do atendimento médico

O Prefeito Guilherme Saraiva solicitou à Secretaria de Saúde a implantação do atendimento médico também nos finais de semana no Centro de Especialidades e Diagnósticos – CED, já a partir do dia 29 de janeiro.

O CED, que já realiza o atendimento das 7h30 às 21h, de segunda a sexta-feira, passará a atender também aos sábados e domingos. A medida tem o objetivo de oferecer atendimento de urgência para a população em casos em que o paciente apresente sintomas gripais.

O Prefeito reforçou a orientação da Secretaria de Saúde para que a população procure o atendimento médico durante a semana prioritariamente nas Unidades Básicas de Saúde para que locais de atendimento, como os hospitais da cidade, por exemplo, não passem por superlotação, pois a aglomeração contribui para a transmissão do coronavírus. “O paciente pode não estar contaminado, mas indo ao hospital pode se infectar com a Covid-19”, disse.

Passaporte Sanitário

Outra medida debatida durante a reunião do Comitê Técnico foi a necessidade de intensificar a cobrança do uso do passaporte sanitário ou a comprovação do esquema vacinal. A população que buscar acesso ao serviço público, só poderá entrar nas repartições com a apresentação do passaporte sanitário.

O Comitê deverá se reunir novamente daqui a 14 dias para avaliar a situação da pandemia em Barbalha e a necessidade da adoção de novas medidas de combate à Covid-19.