LOGO-NEWS-CARIRI

Rapidez no atendimento faz zerar fila de cirurgias em pacientes com fratura no HRSC

Publicidade

A redução da fila foi possível porque ocorreu uma melhoria na comunicação entre as unidades em que os pacientes recebem o primeiro atendimento, a Central de Regulação de Leitos do Estado e o HRSC

O Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), tem conseguido atender rapidamente pacientes com fratura no fêmur. Em alguns momentos, já chegou a zerar a fila de cirurgia. Os bons resultados são frutos de um esforço da equipe do Centro de Traumatologia e Ortopedia (CTO) do HRSC, que, dentre outras ações, realizou um mutirão médico, executando 95 procedimentos cirúrgicos de março a maio deste ano.

“Agora no fim do mês de junho, nós recebemos a informação da Central de Regulação de Leitos do Estado de que não havia pacientes no perfil da nossa unidade com fraturas de fêmur para serem operados”, comemora o coordenador médico do CTO do HRSC, Pedro Braga.

O médico explica que a redução da fila foi possível porque ocorreu uma melhoria na comunicação entre as unidades em que os pacientes recebem o primeiro atendimento, a Central de Regulação de Leitos do Estado e o HRSC. “Melhorar a comunicação faz com que o paciente possa ser regulado com maior rapidez”, explica Braga.

É o caso da Maria Paula Lopes, de 84 anos. Moradora de São João do Jaguaribe, a 154 km de Quixeramobim, a idosa precisou passar por uma cirurgia após fraturar o fêmur em um acidente dentro de casa. “Tô sendo muito bem atendida aqui”, avalia.

Tempo e cuidado

A linha do cuidado do fêmur foi implementada no HRSC em outubro de 2019. No ano seguinte, a equipe do CTO observou que houve uma redução em até três vezes do risco de morte nos pacientes operados com menos de quatro dias de fratura. Com isso, os pacientes admitidos na linha do cuidado do fêmur são considerados prioritários.

O atendimento multidisciplinar é imediato e direcionado para a realização da cirurgia dentro das primeiras 48h da admissão, observadas as medidas de segurança e qualidade dos processos clínicos e cirúrgicos, conforme protocolos institucionais acreditados pela Agência de Calidad Sanitaria de Andalucía (Acsa).

Atendimento

Em 2020, foram 380 pacientes operados e, entre janeiro e maio de 2021, já foram 146. Para os próximos meses, a meta é melhorar o atendimento, “com a aquisição de novos implantes e novos materiais, de novos profissionais especializados e a possibilidade de melhorar ainda mais a comunicação com a Central”, afirma o coordenador do CTO.

No Hospital Regional do Sertão Central, todos os pacientes com perfil traumatológico (que têm lesão muscular e/ou óssea) são encaminhados pela Central de Regulação de Leitos do Estado após avaliação em pronto-socorro no município de origem. O HRSC atende a população dos 20 municípios da Região de Saúde do Sertão Central.

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas