Governador Camilo Santana prorroga Lockdonw no Ceará até dia 4 de Abril

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), prorrogou o decreto de isolamento social rígido até o dia 4 de abril, domingo de Páscoa. O mais recente decreto anunciado na semana anterior pelo governador, se estende até o próximo domingo (28).

Camilo se reuniu com o comitê que delibera sobre o decreto estadual de enfrentamento à Covid-19. Segundo ele, a partir da próxima semana, de acordo com a situação dos casos de COVID-19 no Ceará, existe a possibilidade de reabertura gradual do comércio.

 

Doador Mega Star: Hemoce de Juazeiro do Norte é o 2º do Ceará em voluntários que doaram mais de 25 vezes

Hemocentros contam com programas de fidelidade para doadores regulares

“Eu não perco uma chance de ajudar a salvar vidas”. Quem afirma é o voluntário Reginaldo Ferreira, doador regular na unidade de Juazeiro do Norte do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce). Com 55 anos, o doador se dedica há 37 a salvar vidas com o gesto de solidariedade. Ao longo da trajetória, Reginaldo já realizou 65 doações e o compromisso regular faz dele um “Doador Mega Star” do Hemoce, equipamento vinculado à Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

Os hemocentros contam com programas de fidelidade para doadores regulares. Ao chegar ao número de 20 doações, os voluntários são reconhecidos como “Doador Cinco Estrelas”. A partir das 25 doações, o doador atinge o nível máximo de fidelização e se torna “Doador Mega Star”. Atualmente, há 3.178 voluntários com mais de 25 doações em todo o Ceará. Em Fortaleza, 569 pessoas fazem parte deste grupo, seguido das unidades de Juazeiro do Norte (683), Crato (452), Sobral (222), Iguatu (160) e Quixadá (92).

Quem faz parte do programa recebe uma carteirinha exclusiva e um botton personalizado do Hemoce. “Foi uma forma simbólica que o Hemoce encontrou para agradecer aqueles que são as verdadeiras estrelas do nosso compromisso em salvar vidas”, sublinha Edvânia Ferreira, coordenadora da captação de doadores do Hemoce da cidade do Cariri.

A unidade de Juazeiro do Norte é a que tem maior adesão ao programa “Doador Mega Star” no Interior — cerca de 20% dos voluntários cadastrados pela fidelização são de lá. “Isso nos mostra que as pessoas estão cada vez mais conscientes do seu papel social e que doar sangue é um gesto que pode ser repetido e incentivado diversas vezes”, avalia Edvânia Ferreira, coordenadora da captação de doadores do Hemoce Juazeiro do Norte.

“Eu gosto de doar sangue e me sinto muito bem por isso. Estou sempre à disposição para ajudar e sempre incentivo os meus vizinhos, amigos e familiares a serem doadores também”, continua o voluntário Reginaldo Ferreira.

Vínculo com hemocentros

Assim como Reginaldo, o Hemoce de Juazeiro tem registrado 683 pessoas com mais de 25 doações. O voluntário Heromar Cavalcante faz parte desse grupo. “Eu me sinto muito feliz sendo um doador Mega Star, porque trago como minha maior motivação ajudar o próximo. Por meio da doação, tento amenizar, de alguma forma, os problemas de saúde de quem precisa fazer a transfusão. Faço minha parte não só doando, mas também incentivando a todos”, conclui Cavalcante, que já soma 66 doações.

Além de ajudar a salvar vidas pela grande quantidade de doações que realizam, os doadores fidelizados têm um vínculo mais forte com os hemocentros e são convidados constantemente para participar de campanhas, eventos de integração e aprendizados promovidos pelo Hemoce. “A gente passa a conviver mais com quem doa regularmente e eles são grandes parceiros. Pelas experiências, se tornam exemplos e contribuem na captação de novos candidatos”, pontua Edvânia.

Seja um doador fidelizado

Para ser um doador de sangue, é preciso estar saudável, bem alimentado, pesar acima de 50 kg, ter entre 16 e 69 anos e apresentar um documento oficial com foto. Os menores de idade devem portar o termo de consentimento padrão assinado pelos pais ou responsável legal. O termo está disponível no site do Hemoce.

Os doadores que moram em Juazeiro do Norte e cidades vizinhas podem doar sangue na unidade. Os candidatos devem agendar a doação pelo site doador.hemoce.ce.gov.br ou pelos telefones: (88) 3102.1169 / (88) 3102.1170 (WhatsApp).

Ceará recebe 11º lote de vacinas contra Covid-19 com 158 mil doses

São 124 mil da CoronaVac e 33 mil da Oxford/Astrazeneca. Vacinas serão aplicadas sem retenção para segunda dose.

O Ceará recebeu nesta sexta-feira (26) mais 158.100 doses de vacinas contra a Covid-19. O 11º lote recebido no estado contém 124 mil da CoronaVac, produzida no Brasil pelo Instittuto Butantan, e 33 mil da Oxford/Astrazeneca.

As duas vacinas devem ser aplicadas em duas doses em cada pessoa para garantir a imunidade. No Ceará, as doses serão todas aplicadas, sem retenção para a segunda dose.

Com a nova remessa, o Ceará recebeu um total de 1.33.350 doses, nas seguintes datas:

  • 1º lote: 229.200 mil doses da CoronaVac em 18 de janeiro
  • 2º lote: 72.500 doses da Oxford/AstraZeneca 23 de janeiro
  • 3º lote: 33.200 doses da CoronaVac em 25 de janeiro
  • 4º lote: 115 mil doses da CoronaVac em 6 de fevereiro
  • 5º lote: 80.500 doses da Oxford/AstraZeneca em 24 de fevereiro
  • 6º lote: 49.200 doses da CoronaVac em 24 de fevereiro
  • 7º lote: 115.600 doses da CoronaVac em 3 de março
  • 8º lote: 109.800 doses da CoronaVac em 10 de março
  • 9º lote: 187.400 doses da CoronaVac em 17 de março
  • 10º lote: 162.600 doses da CoronaVac e 20.250 da Oxford/AstraZeneca em 20 de março
  • 11 lote: 124.400 doses da CoronaVac e 33.700 da Oxford/Astrazeneca em 26 de março

Aplicação das vacinas

 

No Ceará, as vacinas são aplicadas em dois grupos prioritários: idosos e mais e profissionais da saúde. Em Fortaleza, idosos de 70 anos ou mais já recebem as doses.

O Ceará já aplicou 806.881 doses desde que começou a receber os imunizantes. Desse total, 204.390 pessoas tiveram a aplicação da segunda dose.

Apenas com a aplicação das duas doses a pessoa é considerada imune a casos graves da Covid-19.

Fonte: G1/Ceará

Cariri: com igrejas fechadas, fiéis fazem orações do lado de fora dos templos

POR AGÊNCIA NEWS CARIRI

Com a vigência do decreto de lockdown, que determina o fechamento de igrejas e templos religiosos, fiéis estão comparecendo aos locais para rezarem do lado de fora. As cenas têm tornado vez mais recorrentes na Região do Cariri. Nesta sexta-feira (26), o News Cariri registou idosos em frente à Sé Catedral, em Crato, e à Igreja dos Salesianos, em Juazeiro do Norte.

Um dos fiéis era Vicente Ferreira Leite, de 56 anos. O aposentado contou que costuma ir à igreja todas as sextas-feiras para agradecer “pelas graças alcançadas na semana”. Disse ainda que, mesmo com o fechamento das instituições religiosas “não poderia deixar de fazer sua sagrada oração, nem que seja do lado de fora”.

A Diocese do Crato suspendeu as celebrações presenciais nas igrejas das paróquias vinculadas ao episcopado cratense antes mesmo da publicação do decreto de isolamento social rígido. A instituição recomenda que os fiéis acompanhem as celebrações por meio das redes sociais.

Foto: Wesley Junior

Dr. Lorim confirma interesse em disputar prefeitura de Missão Velha, caso eleições suplementares sejam confirmadas

POR AGÊNCIA NEWS CARIRI

O ex-vice prefeito de Missão Velha Dr. Lorim (PSD) confirmou, durante entrevista ao programa Bom Dia Cariri, da Rádio FM Gospel, que disputará o paço municipal pela segunda vez, caso as eleições suplementares sejam confirmadas pelo pleno do TSE. “Dr. Lorim está em forma e aguenta ir pro campo mais uma vez com toda força”, disse o médico se referindo a ele mesmo.

O pedetista assegurou que o grupo adversário a Washington Fechine se mantém unido e está pronto para disputar a prefeitura tão logo o novo pleito seja confirmado. “Acreditamos que o pleno do TSE vai manter a decisão do Ministro Fachin. Já sabíamos que essa candidatura seria indeferida desde o ano passado. Agora, a justiça está apenas confirmando o que era de conhecimento de toda a sociedade missão velhense”, afirmou.

Variante de Manaus já atinge 64% dos infectados em SP, mostra estudo

A variante de Manaus do novo coronavírus, conhecida como P.1, já é a principal em circulação na cidade de São Paulo, e foi encontrada de forma amplamente majoritária em amostras coletadas para um estudo que a Prefeitura de São Paulo fez com o Instituto de Medicina Tropical da USP.

De 73 amostras colhidas de pessoas que infectadas para exame de RT-PCR, e que residem em SP, 64,4% eram da variante de Manaus -47 pacientes testaram positivo para ela.

Outras cinco amostras revelaram infecção pela variante do Reino Unido, a B.1.1.7.

Ou seja, no total, 71,2% das amostras de moradores de São Paulo revelaram novas linhagens do vírus.

“Estamos vivendo uma nova epidemia na cidade”, diz o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido. “É por isso que mais jovens estão ficando doentes, é por isso que o percentual pessoas que morrem quando vão para a UTI aumentou”, acredita ele.

Segundo Aparecido, no ano passado cerca de 27% dos pacientes que precisavam de tratamento intensivo não resistiam. Agora, esse percentual saltou para 35%.

Ele credita o trágico aumento às novas variantes, que seriam mais contagiosas e, desconfia-se, mais letais.

O estudo traz ainda dados impressionantes sobre a faixa etária dos doentes. Há hoje um número maior de casos concentrados na faixa dos 20 aos 54 anos em São Paulo.

A maioria das amostras testadas com a P.1 eram da zona norte da cidade (10), seguida das zonas leste e sudeste (9 cada uma), da zona oeste (8) e do centro (7).

A variante de Manaus foi detectada pela primeira vez na cidade de São Paulo em fevereiro. O paciente infectado por ela era morador da capital paulista, não esteve no Amazonas e apresentou sintomas leves de síndrome gripa. Não precisou de internação.

A linhagem P.1, de Manaus, foi detectada pela primeira vez pelo Instituto Nacional de Doenças Infecciosas do Japão, em janeiro de 2021. Quatro pessoas chegaram a Tóquio infectadas com ela, depois de visitar a região do Amazonas.

Depois disso, estudos indicaram alta soroprevalência de anticorpos da P.1, mostrando que ela passou a circular de forma generalizada em Manaus, espalhando-se posteriormente para outros estados brasileiros.

Fonte Notícias ao minuto

Em Farias Brito, mudança em lei da educação é criticada pela categoria

Por Madson Vagner

O prefeito Deda Pereira assinou Projeto de Lei que revoga artigos sobre o plano de cargos e carreiras. Com a mudança, coordenadores e diretores não precisam fazer parte do quadro efetivo.

A administração Deda Pereira, em Farias Brito, continua mergulhada em crise. Agora, a gestão está sendo acusada de massacre contra a educação. Na campanha, Deda prometia uma super valorização à categoria, dobrando salários e melhorando o plano de cargos e carreira. Claro, isso na teoria. Na prática, a situação é bem diferente.

No dia 16, Deda assinou projeto de Lei que revoga artigos da Lei Orgânica sobre o plano de cargos e carreiras. Com a mudança, coordenadores e diretores de escolas não precisam mais fazer parte do quadro efetivo nas chamadas funções gratificadas. A ideia é fazer a indicação de qualquer um, seguindo apenas critérios estabelecidos pela gestão de plantão. A reação da classe foi imediata, que não descarta uma greve.

O procurador Jerônimo Oliveira defendeu o projeto como sendo uma correção de legislações passadas. Nas redes sociais aparece a avaliação: temporário também tem qualificação. Para a oposição, na prática, é a farra dos apadrinhados.