Polícia Civil investiga movimentação de R$ 600 mil em contas de “laranjas” de chefe criminoso

Publicidade

Uma operação desencadeada pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), na última terça-feira (2), resultou no cumprimento de um mandado de prisão e 12 de busca e apreensão. A ofensiva teve como objetivo localizar suspeitos que seriam utilizados como “laranjas”, ou seja, pessoas que ocultam o patrimônio ou servem para lavagem de dinheiro proveniente do crime organizado. A Draco identificou movimentações de cerca de R$ 600 mil em contas de “laranja”. Os detalhes da investigação foram divulgados em entrevista coletiva, na manhã dessa quarta-feira (3), em Fortaleza.

Nessa fase da operação, a Polícia Civil capturou uma mulher de 29 anos, suspeita de emprestar seus dados para a movimentação fraudulenta de um chefe de uma organização criminosa atuante no bairro Aerolândia, na Área Integrada de Segurança 12 (AIS 12). As investigações iniciaram após a prisão de Cosmo Rosa da Silva (38), o “Gago da Aerolândia”, realizada por policiais civis da Draco, em outubro do ano passado, quando ele estava em Natal (RN) e se preparava para embarcar em um voo com destino a São Paulo (SP).

Nessa terça-feira (2), a mulher de 29 anos foi localizada no bairro Parque Dois Irmãos, na AIS 7. Com ela foi apreendido um aparelho celular. Devido às investigações em andamento, o nome da suspeita não será revelado. Além do mandado de prisão, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em residências nos bairros Aerolândia, Conjunto José Walter, Papicu e Parque Dois Irmãos – local onde a suspeita, que é sobrinha de Cosmo, foi localizada.

Investigações

As investigações iniciaram após a prisão de Cosmo no estado potiguar. De outubro para cá, a Polícia Civil identificou uma movimentação de aproximadamente R$ 600 mil em contas de terceiros que eram utilizadas pelo suspeito. “Esse valor é incompatível com a renda dos alvos”, afirmou o delegado. As investigações apontam ainda que as contas eram utilizadas por “Gago da Aerolândia” para movimentar dinheiro oriundo do tráfico de drogas.

A Draco mantém o trabalho de levantamento de informações acerca da movimentação financeira suspeita de ser abastecida com o dinheiro de negociações de entorpecentes. Da mesma forma, as investigações continuam no sentido de identificar outras pessoas envolvidas com as atividades ilícitas de “Gago da Aerolândia”.

Denúncias

Para combater a atuação de grupos criminosos no Estado, a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) conta com a participação da população para repassar informações que auxiliem os trabalhos investigativos. Por isso, a unidade especializada da Polícia Civil do Ceará mantém um número de WhatsApp para receber denúncias de ações criminosas em todo o Estado. A população pode enviar mensagens de texto, áudios, fotos e vídeos para o número (85) 98969-0182.

As denúncias também podem ser feitas, por meio de ligação gratuita, para o 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O sigilo e o anonimato são garantidos.

Publicidade

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

1B43CDFE-AB4F-4807-8EA1-D2DF9298EEB3
25AFD2D6-B201-4EB9-AB79-497BD30A6E8B

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas