Caixa Econômica Federal repassa valores ao Banco do Brasil acima da dívida e prejudica cliente

Foto: Wesley Júnior

Publicidade

POR AGÊNCIA NEWS CARIRI

O funcionário público aposentando da Procuradoria de Justiça do Ceará, Paulo Roberto Bulhões, está denunciando a Caixa Econômica Federal (CEF), que, ao proceder a portabilidade de seus dois empréstimos consignados para o Banco do Brasil, a Caixa aumentou o valor em R$ 7.394,72. Segundo Roberto Bulhões que também e jornalista na cidade de Juazeiro do Norte/CE, em 19 de março deste ano, fez a portabilidade dos dois empréstimos junto a CEF, para o Banco do Brasil, Ag. 0433-2 em Juazeiro do Norte. Para sua surpresa, as prestações aumentaram em relação ao que pagava anteriormente e começou a procurar onde estava o erro.

Dois meses batendo perna entre o Banco do Brasil e Caixa Econômica, Bulhões descobriu que o saldo devedor que foi liquidado era de um valor e, o que foi repassado ao Banco do Brasil tinha outro valor. O saldo devedor de um dos empréstimos era apenas de R$ 29.926,00, a CEF repassou para o BB nada menos que R$ 32.059,02. No outro consignado, o debito era de  R$ 64.517,00 e a Caixa repassou o BB que pagou o valor de R$ 69.778,76. Nas duas portabilidades, a Caixa Econômica Federal aumentou R$ 2.133,02 no primeiro empréstimo e R$ 5.261,70 no segundo, totalizando R$ 7.394,72.

Roberto Bulhões comunicou o fato ao Departamento de Recursos Humanos da Procuradoria de Justiça que já acionou a CEF em Fortaleza e também deu entrada junto ao DECON de Juazeiro do Norte, de uma reclamação, para receber os valores cobrados mais durante a portabilidade.

Assegurou ainda que vai acionar a Caixa por danos morais. Antes de acionar os órgãos competentes, Bulhões tentou de todas as formas um contato com a agência 0919 na capital, mas sem sucesso. O assunto tem o total conhecimento do gerente da CEF de Juazeiro do Norte, Flavio, depois de entendimentos com o gerente do BB de Juazeiro, Emerson Távora. Foi Emerson que descobriu o erro e tem toda documentação.


“Na manhã desta terça-feira estive pessoalmente na CEF de Juazeiro do Norte, para solicitar a gerência, que enviasse até a Agência 0919, em Fortaleza, a documentação que comprova o erro. Indiferente com o problema, a subgerente Aline se negou a receber os documentos”, afirmou Roberto Bulhões, que disse ainda que, “mesmo contra a vontade dela, deixei os papéis em suas mãos, fato testemunhado por dezenas de pessoas que estavam em frente a agência”. Irritado pelo descaso da funcionária da CEF e, ainda por cima por ser pessoas de risco com 69 anos, exposto nas ruas nesse período de pandemia, gritou por diversas vezes: “a Caixa Econômica Federal está me roubando”.

Publicidade

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

3073C881-B9D1-475B-8DB1-34F55FB87061
25AFD2D6-B201-4EB9-AB79-497BD30A6E8B

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas