Mulheres fazem a diferença no trabalho das Forças de Segurança do Estado

Publicidade

Força, determinação, garra e superação. Essas são características comuns encontradas nas mulheres que atuam na Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE) e em seus órgãos vinculados. No total, 1900 servidoras deixam seus lares diariamente e se dedicam inteiramente ao trabalho de servir e proteger a sociedade. São profissionais lotadas na Polícia Militar do Ceará (PMCE), na Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), no Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE) e na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), que a SSPDS homenageia neste 8 de março – Dia Internacional da Mulher.

O empenho e dedicação das servidoras pode ser visto das mais diferenciadas formas, seja no trabalho ostensivo nas ruas ou em eventos, em investigações para a elucidação de crimes, pilotagem de aeronaves, colhendo dados e evidências de cenas de crimes ou ministrando aulas, entre outras atividades. Em todas essas funções, a dedicação feminina faz uma diferença enorme na proteção aos cidadãos cearenses.

“Ser policial feminina não é uma tarefa fácil”, destaca a soldado do Comando de Policiamento de Eventos (Cope) do Comando de Policiamento de Choque (CPChoque) da PMCE, Cecília Maria da Silva Lucas. No quadro da PMCE há dois anos e cinco meses, Cecília exalta o caminho árduo percorrido e também a entrega diária ao trabalho como Pfem. “Existe um longo caminho a ser percorrido e a missão policial traz consigo grandes desafios. Além de conviver com a criminalidade e com o risco, ainda temos que encarar desafios como o machismo e, como outras mulheres, temos que provar que somos capazes, que fazemos nosso trabalho com eficiência e qualidade”. Cecília é uma das 813 servidoras que integram o quadro da Polícia Militar do Ceará (PMCE). “Mesmo com todos os desafios, buscamos sempre dar o nosso melhor e mostrar que somos necessárias para o trabalho policial, e, aos poucos, vamos vencendo as barreiras do preconceito e conquistando nosso espaço”.

Escrivã da Polícia Civil do Estado do Ceará há mais de 25 anos, Raimunda Necy Pinheiro Parente é um exemplo de dedicação e entrega a sua atividade. Instrutora de tiros na Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (Aesp) nos últimos 14 anos, ela destaca toda sua preparação para atuar ministrando aula e preparando policiais para a atuação no Estado. “Sempre gostei de me aperfeiçoar na minha área e passei por vários cursos. Dentre meus grandes desafios está o concurso de instrutor de tiro credenciado pela Polícia Federal (PF), o qual passei pelas quatro etapas e consegui a certificação”. Necy deixou uma mensagem para as mulheres que têm como objetivo seguir carreira não só nas forças de segurança, mas em qualquer área que resolva atuar. “É muito importante que você coloque um objetivo em sua vida e foque naquele objetivo, que você consegue. Não é porque somos mulheres que somos fracas. Somos fortes e a gente consegue tudo o que quiser, basta ter foco”.

Dentre as vinculadas da SSPDS, o Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE) conta atualmente com 49 mulheres em seu quadro de servidoras. Dentre elas, está a capitã Juliany Freire de Oliveira Leite. Na corporação há 13 anos, a profissional está lotada no Colégio Militar do Corpo de Bombeiros (CMCB) e atua também na escala de serviço, como coordenadora de operações. Ela destaca que os desafios encontrados na profissão e ser mulher a estimulam e motivam a buscar sempre a excelência em seu trabalho. “Acredito que temos desafios semelhantes aos que os homens enfrentam, pois é preciso treinamento, condicionamento físico, persistência e inteligência emocional. O fato de ser mulher não diminui em nada a nossa capacidade, muito pelo contrário. Isso nos motiva e é a partir daí que busco me capacitar sempre, para estar preparada para dar o melhor para a proteção da sociedade. Me dá extremo prazer”.

A capitã faz questão de destacar que “o maior obstáculo somos nós que impomos. O ideal é que nada nos limite, não podemos nos deixar abater pelas adversidades e seguir em frente. Com foco e perseverança, tudo é possível e somos perfeitamente capazes de alcançar o sucesso”.

“Quando você vai atuar em um órgão e em uma categoria que você desconhece, mas que inicialmente sabe que é eminentemente masculina, você fica nervosa, mas com o apoio e com incentivo consegui me desenvolver profissionalmente”, disse a auxiliar de perícia da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), Ana Helena Pontes Sampaio, que atua há sete anos no órgão. Ana Helena é a primeira mulher a desempenhar a atividade de Necropapiloscopia – identificação de corpos através da coleta de digitais. “O desafio de desempenhar a atividade na Necropapiloscopia foi grande e mesmo com as dúvidas que tive no início, aos poucos consegui chegar ao que idealizei e hoje sigo me preparando para servir da melhor forma e superar os percalços da atividade.” Ela está entre as 103 servidoras que fazem parte do quadro da Pefoce.

Inspetora da Polícia Civil do Estado de Ceará (PCCE) e atuante no Núcleo de Operações com Cães (Noc), Ana Lídia Nogueira Fonteles está no quadro da instituição há seis anos. Ela destaca a importância em perseverar e buscar seus objetivos, sem se deixar abater pelos obstáculos encontrados. “Eu acredito muito que na vida nada acontece por acaso. Eu não sonhava em ser policial quando era criança, mas em um momento de crise o concurso da PCCE surgiu e foi naquele momento o meu maior objetivo. Eu lutei por ele e o alcancei. Quando entrei na polícia senti que aquela era a minha vocação. Não é um “serviço” fácil. Servir a sociedade não é algo recíproco, mas foi o que escolhi para vida e não me esquivarei da missão”. Ela destaca ainda a importância em seguir em busca de seus objetivos. “Mesmo que pareça difícil, é importante que as mulheres não deixem que seus sonhos se afastem. É importante que quem tem um sonho acredite em seu potencial, mantenha sua fé e construa a cada conquista ou derrota o caminho até chegar lá. Esse “lá” já é seu, siga e o encontre”.

Já Tatiane de Barros Macêdo, delegada da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) há três anos e meio, com os últimos seis meses dentro do quadro da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) SSPDS, onde atua como piloto, reforça a importância de acreditar em seus sonhos e “buscar seus objetivos sem pensar nos obstáculos, tirando deles força para seguir em frente”.

FONTE: SSPDS

Publicidade

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

1B43CDFE-AB4F-4807-8EA1-D2DF9298EEB3
25AFD2D6-B201-4EB9-AB79-497BD30A6E8B

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas