Vapt Vupt contará com serviço de Whatsapp para atendimento à população

A partir da próxima segunda-feira, dia 3 de dezembro, as unidades do Vapt Vupt no Ceará contam com mais uma forma de atendimento ao cidadão que procura serviços como emissão de documento de identidade ou carteira de trabalho. É o Smartzap, ferramenta corporativa disponível na plataforma WhatsApp. Além de RG e CTPS, o app também informará sobre emissão de CPF e Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Ao adicionar o número (85) 98948-8600 na plataforma WhatsApp, as pessoas poderão pedir informações sobre documentação necessária para cada atendimento, sobre agendamento e pagamento de taxas. A ferramenta será totalmente automatizada, com respostas padrão para cada tipo de pergunta e informação.

Para Tadeu Lustosa, coordenador de Cidadania da Sejus, facilitará e tirará dúvidas sobre qualquer unidade Vapt Vupt. “É uma ferramenta de simples utilização, que facilita a vida do cidadão que precisa de informações sobre os nossos principais serviços. Inclusive por ser numa plataforma tão popular quanto o WhatsApp”, explica o coordenador. “Nosso objetivo é reduzir a necessidade do usuário ir às unidades em busca de informações”, pontua.

Inicialmente, a ferramenta disponibiliza informações referentes às dúvidas mais freqüentes dos usuários. A ideia, entretanto, é ampliar essa gama de informações à medida que novas dúvidas sejam identificadas.

Casarão histórico da Rua São José é demolido, mesmo em avaliação para tombamento e sem autorização

A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte informa que alguns imóveis antigos da cidade estão em processo de avaliação para possível tombamento, incluindo  os mais representativos para a história do Município. Mesmo com a recomendação para que esses imóveis sejam preservados, até terminar o processo, no último final de semana, o proprietário do antigo casarão de Juvêncio Santana, na rua São José, ao lado do Museu Padre Cicero, mandou demolir a edificação.

De acordo com a Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), a demolição ocorreu à revelia da orientação dada pela Secretaria e Procuradoria Geral do Município, de que não ocorresse enquanto o processo estivesse em andamento. Portanto, o proprietário não foi autorizado, para tal finalidade, estava sem o alvará de demolição, mesmo tendo conhecimento, por parte da secretaria, desse processo.

Tudo leva a crer que a demolição ocorreu de dentro para fora, e somente no final de semana, foi finalizada a derrubada da fachada do prédio antigo. Ainda na noite de sábado, funcionários da Seinfra estiveram no local, para  avaliar o ocorrido. A fiscalização da Seinfra foi acionada para tomar todas as medidas necessárias relacionada ao ato.

Carga tributária bate 32,43% do PIB em 2017, maior índice em 4 anos

A carga tributária atingiu 32,43% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2017. O dado foi divulgada nesta segunda-feira (3) pela Receita Federal. É o maior índice em quatro anos.

Em relação a 2016 (32,29%), a carga tributária aumentou 0,14 ponto percentual. De acordo com a Receita, a variação resultou da combinação dos acréscimos em termos reais (descontada a inflação) de 0,99% do PIB e de 1,4% da arrecadação tributária nos três níveis de governo.

Endividado, brasileiro usará 13º para poupar e comprar

O PIB no ano de 2017 apresentou aumento em relação ao ano anterior, alcançando aproximadamente R$ 6,56 trilhões. E a arrecadação chegou a R$ 2,13 trilhões. As informações são da Agência Brasil.

Dentre os tributos federais, os que mais contribuíram para o aumento da carga tributária foram o PIS (Programa de Integração Social), o Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) e a Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), responsáveis pelo crescimento de 0,21 ponto percentual. Segundo a Receita, o acréscimo decorreu principalmente da elevação das alíquotas sobre combustíveis (gasolina e diesel).

Já as maiores reduções se devem ao IRPJ (Imposto de Renda sobre a Pessoa Jurídica) e a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), responsáveis por um decréscimo de 0,35 ponto percentual.

Isso ocorreu porque, em 2016, houve aumento da arrecadação com o Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária, conhecido como Lei da Repatriação. Esse regime permitiu a regularização de recursos, bens ou direitos remetidos ou mantidos no exterior ou repatriados por residentes ou domiciliados no país, que não tinham sido declarados ou que tinham sido declarados incorretamente. No total, em 2016 foram arrecadados R$ 23,5 bilhões.

Quanto aos tributos estaduais, houve acréscimo de arrecadação em relação ao ano anterior do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadoria e Serviços) de 0,12 ponto percentual. Com informações da Folhapress.

Fonte: notícias ao minuto

Após explosão e obras de reforma, Agência do Banco do Brasil é reaberta em Nova Olinda-CE

Desativada deste o mês de julho do ano 2017 devido ao ataque de uma quadrilha que explodiu a agência, a instituição do Banco do Brasil foi finalmente reinaugurada em Nova Olinda-CE.   A solenidade ocorreu na manhã desta segunda-feira, dia 03.

Na ocasião esteve presente o Superintendente Regional do Banco do Brasil, Olinto Neto, da nova gerente da agência, Kamila Monteiro, e o quadro de funcionários que irão compor a agência do município.

 Segundo o prefeito Afonso Sampaio essa reinauguração já estava sendo aguardada. “Estávamos aguardando ansiosos pelo retorno dos serviços bancários, estamos muito felizes por trazer de volta os serviços do Banco do Brasil”, disse ele.

 

Mercado reduz para 3,89% estimativa de inflação para 2018

A estimativa de instituições financeiras para a inflação este ano caiu pela sexta vez seguida. De acordo com pesquisa do Banco Central, divulgada nesta segunda-feira (3), o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) deve ficar em 3,89%.

Na semana passada, a projeção estava em 4,94%. Para 2019, a estimativa da inflação passou de 4,12% para 4,11%. Não houve alteração no esperado para 2020: 4%. Para 2021, passou de 3,86% para 3,78%. As informações são da Agência Brasil.

 

A meta de inflação, que deve ser perseguida pelo BC, é 4,5% este ano. Essa meta tem limite inferior de 3% e superior de 6%.

Para 2019, a meta é 4,25% com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Já para 2020, a meta é 4%, e, para 2021, 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

Para o mercado financeiro, a Selic, a taxa básica de juros, deve permanecer em 6,5% ao ano na última reunião de 2018 do Copom (Comitê de Política Monetária), marcada para os dias 11 e 12 deste mês.

Em 2019, a expectativa é de aumento da taxa básica, terminando o período em 7,75% ao ano, a mesma previsão da semana passada. Para o término de 2020 e 2021, a expectativa segue em 8% ao ano.

As instituições financeiras ainda ajustaram a estimativa para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, de 1,39% para 1,32% em 2018.

Para o próximo ano, a estimativa de crescimento do PIB passou de 2,50 para 2,53%. Em 2020 e 2021, a estimativa segue em 2,50%.

Já a expectativa para a cotação do dólar subiu de R$ 3,70 para R$ 3,75, no fim deste ano, e passou R$ 3,78 para R$ 3,80, no término de 2019. Com informações da Folhapress.

Fonte: notícias ao minuto