O Grande Encontro encanta o público na abertura da 20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas

Presenteando um público de cerca de 50 mil pessoas com a energia da música nordestina, “O Grande Encontro” de Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo deu início, nesta sexta-feira (16/11), à 20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas, no Largo da Matriz, em Juazeiro do Norte. Estiveram presentes na abertura do evento, o Presidente do Sistema Fecomércio Ceará, Maurício Filizola, o vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio, Luiz Gastão Bittencourt, o prefeito do Crato, Aílton Brasil, o Superintendente Estadual dos Correios do Ceará, Érico Jovino Sales, além de conselheiros e diretores do Sistema Fecomércio.
Entre “Anunciação” e “Frevo Mulher”, um coral de fãs de todas as gerações acompanhou os sucessos do trio que comemora, este ano, vinte anos de parceria, e animaram o público juntos pela segunda vez na terra de Padre Cícero. Cantadas em duetos, trio ou em solos, as canções atravessam o tempo e celebram as raízes da cultura do Nordeste.
Solidariedade
Como proposta de estímulo à responsabilidade social, o show de abertura arrecadou aproximadamente 30 toneladas de alimentosque serão destinados ao programa Mesa Brasil Sesc. Essa atitude de solidariedade faz parte de uma iniciativa do Sesc Ceará que incentiva a doação de 2kg de alimentos para o acesso aos shows de abertura, encerramento e espetáculos em espaços fechados durante o evento.
Sobre a Mostra Sesc Cariri de Culturas
Idealizada pelo Departamento Regional do Sesc Ceará, a Mostra Sesc Cariri de Culturas chega à 20ª edição como agente propiciador e colaborativo de difusão para as mais diversificadas manifestações artísticas e culturais. A Mostra acontece na região do Cariri permitindo o intercâmbio e a diversidade cultural, onde apresentações de teatro, dança, exposições, shows, rodas literárias, performances poéticas, mostras de cinema e vídeo, além de contribuir com o capital sociocultural da região, estimulam a atividade econômica.
Serviço:
20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas
Período: 16 a 20 de novembro
Local: Região do Cariri (Polos Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha e Nova Olinda)
Programação: site www.mostracariri.com.br e no aplicativo de celular “Mostra Cariri”, disponível para Android e iOS.

Guardia: ‘Não podemos ignorar o tamanho do desafio fiscal’

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, demonstrou preocupação com a ideia anunciada esta semana de dividir com os Estados o dinheiro a ser arrecadado com o megaleilão de áreas de petróleo previsto para o ano que vem. A proposta foi transmitida aos governadores eleitos na quarta-feira, 14, pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), que disse que o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, havia se comprometido a estudar a ideia.

Para Guardia, no entanto, não se pode esquecer que a União passa por um problema fiscal gravíssimo, e os recursos do leilão – previstos em cerca de R$ 100 bilhões – já fazem parte da contabilidade da equipe econômica para ajudar a melhorar esse quadro em 2019.

“Vamos lembrar que em 2019 temos um desequilíbrio da chamada ‘regra de ouro’ (que proíbe a União de se endividar para pagar despesas correntes, como salários) projetado de R$ 258 bilhões. E parte da solução para reduzir esse buraco passa pela receita do leilão”, disse o ministro, em entrevista ao Estadão/Broadcast.

Ele defendeu que, em vez de dividir o dinheiro com os Estados, sejam repassados aos governadores os recursos destinados ao Fundo Social – que foi criado para receber verba do pré-sal destinada a investimentos em áreas como saúde e educação. A gestão do fundo é de responsabilidade da União. Mas Guardia propõe que o dinheiro do leilão que vai para o Fundo seja repassado depois para os Estados aplicarem diretamente nos seus programas. A proposta de Guardia desvincula, na prática, os recursos do Fundo Social e evita que a União tenha de abdicar de uma fatia do bolo do leilão para os Estados e municípios, o que prejudicaria o seu ajuste fiscal.

Para ele, seria uma forma de descentralizar os recursos – uma das promessas de campanha de Jair Bolsonaro -, mas preservando a situação fiscal da União. Guardia apresentou a ideia a Guedes e ao próprio Eunício em um jantar nesta semana, costurado por ele após o mal-estar criado pelo futuro ministro da Economia ao dizer que era necessário dar uma “prensa” no Congresso para aprovar a reforma da Previdência.

Guardia fez ainda um alerta de que não adianta repassar mais dinheiro para os Estados sem ter a contrapartida do ajuste fiscal, que passa pela questão dos salários dos servidores e das previdências estaduais. “Não adianta jogar mais dinheiro lá para dar reajuste de salários e para continuar aposentando servidor público aos 53 anos”, afirmou. Ele lembra que, em 2016, a União foi obrigada, por determinação do Supremo, a renegociar a dívida dos Estados. “Demos suspensão do pagamento. E o que aconteceu? Aumentaram a despesa de pessoal.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: notícias ao minuto

Ações do Facebook fecham em queda de 3%

As ações do Facebook fecharam na sexta-feira, 16, em queda de 3%, após terem ficado estáveis na quinta, dia 15. Desde a quarta à noite, o Facebook tenta mitigar os efeitos de uma reportagem do New York Times detalhando como a empresa reagiu diante das informações de que hackers russos utilizaram a rede social para influenciar as eleições dos americanos.

A companhia teria ignorado investigações internas, conduzidas por Alex Stamos, principal executivo de segurança da companhia, de que a manipulação estava ocorrendo. Pior: a rede social teria contratado uma empresa de marketing político, a Definers Public Affairs, para atacar os críticos da empresa e também para espalhar histórias negativas sobre rivais, como o Google. A empresa rompeu com a Definers na quinta-feira.

 

Além disso, a reportagem mostra como o Facebook usou seu poder de lobby junto a políticos para tentar amenizar os desdobramentos da crise russa e do escândalo da Cambridge Analytica, que usou sem consentimento os dados de 87 milhões de pessoas para tentar influenciar as eleições presidenciais americanas de 2016 e o processo do Brexit.

O atual patamar de US$ 138 por ação é o mesmo de junho de 2017. Em julho, o Facebook registrou a maior queda de uma empresa na história na bolsa dos EUA em um único dia, quando perdeu US$ 120,9 em valor de mercado. Com Agências Internacionais

Fonte: notícias ao minuto

Distribuição de mudas nativas e ações de educação ambiental durante a 20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas

No Crato, Pensando Verde na Mostra conscientiza população sobre a importância de espaços arborizados e seus benefícios

Com o objetivo de despertar a conscientização ambiental, a 20ª Mostra Sesc Cariri de Culturas abre espaço para a sustentabilidade com o projeto “Pensando Verde na Mostra” pelo segundo ano seguido. A iniciativa, que acontece de 17 a 20 de novembro, promove oficinas, mostra fotográfica, vivência inclusiva, exposições e trocas de mudas na Praça da Sé, no Crato.

De acordo com a analista assistencial da atividade Desenvolvimento Comunitário do Sesc Fortaleza, Clarice Araújo, é possível sensibilizar pessoas de qualquer faixa etária para a preservação do meio ambiente através da educação ambiental. “Essas ações em grandes eventos despertam, desde a criança até os avós, sobre a urgência dos cuidados com o Planeta. E esse é o conceito de desenvolvimento sustentável: cuidar da Terra e utilizar os recursos naturais de forma responsável para a garantia da qualidade de vida dessa e das próximas gerações”, explica.

Como forma de contribuir para a arborização urbana, colaborando para o conforto climático na cidade, como também garantir abrigo e alimentação para os animais, a troca de livros por mudas tem como prioridade a difusão de plantas florestais nativas como cajueiro, jucás e ypês roxo e amarelo, já que alguns municípios da região do cariri cearense abrangem a Floresta Nacional do Araripe-Apodi, um dos últimos redutos de mata atlântica no País. Para aqueles que não dispõem de muito espaço ou preferem começar as atividades de plantio aos poucos, também serão disponibilizadas hortaliças como tomate e pimenta, assim como plantas ornamentais.

Cultura

A grande novidade do projeto este ano é aliar sustentabilidade e cultura. A proposta é que o público possa trocar livros por mudas de plantas. A meta é distribuir mais de 600 unidades e, desse modo, o desenvolvimento sustentável é proposto nos três pilares e dimensões: econômico, social e ambiental. Os livros arrecadados, além de ampliar o acervo da biblioteca da Unidade Sesc Crato, também serão doados para instituições comunitárias.

Acessibilidade

Além da programação na Praça da Sé, esta edição promove uma vivência inclusiva ambiental com os alunos da Apae do Crato, a partir do contato com a natureza, em uma trilha sensorial no Parque Estadual Sítio Fundão, realizada de 6h às 11h no dia 20/11. Conforme Clarice, a trilha permite acessibilidade de pessoas com deficiências diversas que, ao final, contemplarão uma apresentação musical de integrantes da Vila da Música – Sociedade Lírica do Belmonte.

Sobre a Mostra Sesc Cariri de Culturas

Idealizada pelo Departamento Regional do Sesc Ceará, a Mostra Sesc Cariri de Culturas chega à 20ª edição como agente propiciador e colaborativo de difusão para as mais diversificadas manifestações artísticas e culturais.

A Mostra acontece na região do Cariri permitindo o intercâmbio e a diversidade cultural, onde apresentações de teatro, dança, exposições, shows, rodas literárias, performances poéticas, mostras de cinema e vídeo, além de contribuir com o capital sociocultural da região, estimulam a atividade econômica.

Programação

Pensando Verde na Mostra

 Sábado (17/11)

Horário: 16h às 22h

Local: Praça da Sé – Crato/CE

Troca de mudas florestais, ornamentais, medicinais, alimentícias e frutíferas por livros.

Oficina de repicagem;

Oficina de produção de Mudas;

Oficina de Litogravura em pedra Cariri; (Pares Sítio Fundão)

Exposição mediada sobre resíduos sólidos, reaproveitamento dos materiais e formas adequadas de descarte.

Domingo (18/11)

Horário: 16hs às 22hs

Local: Praça da Sé – Crato/CE

Troca de Mudas florestais, ornamentais, medicinais, alimentícias e frutíferas por livros.

Oficina de horta vertical;

Oficina de Litogravura em pedra Cariri (Pares Sítio Fundão)

Exposição mediada sobre resíduos sólidos, reaproveitamento dos materiais e formas adequadas de descarte.

Segunda-feira (19/11)

Horário: 16hs às 22hs

Local: Praça da Sé – Crato/CE

Troca de Mudas florestais, ornamentais, medicinais, alimentícias e frutíferas por livros.

Oficina de pintura do soldadinho do Araripe (GEOPARK ARARIPE);

Oficina sobre Redução da Pegada Ecológica (Apa Chapada do Araripe/ ICMBio);

Oficina de réplica de fósseis (GEOPARK ARARIPE);

Mostra fotográfica das Unidades de Conservação do Mosaico Chapada do Araripe;

Exposição mediada sobre resíduos sólidos, reaproveitamento dos materiais e formas adequadas de descarte.

Terça-feira (20/11)

Horário: 06hs às 11hs

Vivência Ambiental Inclusiva no Parque Estadual Sítio Fundão – Trilha dos Sentidos para os alunos da Apae-Crato.

Mapeamento é feito para implantar cabo subaquático entre Noronha e o continente

Uma força-tarefa da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa do governo federal esteve em Fernando de Noronha, na sexta-feira (16), para iniciar a execução de mais um a fase do projeto que vai possibilitar levar banda larga de alta velocidade e melhorar a qualidade da telefonia no arquipélago.

A melhoria dos serviços é possível através da instalação de um cabo subaquático de fibra ótica, explica o analista de Projetos da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, Renan Lopes Oliveira.

O projeto, orçado em R$ 40 milhões e anunciado para a Copa do Mundo de 2014, está na fase de mapeamento batimétrico e topográfico de toda área por onde vai passar o cabo submarino, uma espécie de uma radiografia do fundo do mar.

“Estamos com um projeto piloto de interligação de Noronha com o continente. A ideia é passar um cabo de fibra ótica sem repetição submarina, isso quer dizer que não há emendas, um cabo único com 430 quilômetros de extensão”, aponta Oliveira. A expectativa é iniciar a operação em meados de 2019.

Trajeto do cabo  — Foto: Google Trajeto do cabo  — Foto: Google

Trajeto do cabo — Foto: Google

Pelo projeto, o cabo de fibra ótica vai ligar a ilha ao Rio Grande do Norte. A distância entre os dois locais é de aproximadamente 300 quilômetros, mas é necessário um cabo maior por conta das variações de profundidade e de reserva técnica obrigatória.

Inicialmente, explica o analista, o projeto prevê que Fernando de Noronha possa receber cerca de 100 gigas de internet. A ilha tem cerca de cinco mil moradores, que poderiam utilizar os serviços, além dos órgãos governamentais.

O trabalho é coordenado pelo Ministério da Defesa e conta com o apoio do governo de Pernambuco, da Administração da Ilha e da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe).

A equipe estuda ainda a possibilidade de a ilha também receber energia pelo cabo subaquático.

“É possível trazer energia por cabo, já existe tecnologia para isso, mas depende de alguns equipamentos que nós buscamos em outros países. Estamos realizando o estudo preliminar para trazer para a ilha energia limpa, produzida em usinas eólicas em Natal”, informou Renan Oliveira.

Equipe que realiza o levantamento submarino  — Foto: Valmir João Quintino/Divulgaação

Equipe que realiza o levantamento submarino — Foto: Valmir João Quintino/Divulgaação

Comunicação no passado

No passado Fernando de Noronha teve cabos submarino lingando a ilha ao continente para comunicação por telégrafo. Segundo a pesquisa da historiadora Marieta Borges, responsável pelo programa de Resgate Documental da Administação da Ilha, duas empresas faziam este tipo de comunicação.

A primeira era a Compgnia Dei Cavi Telegrafici Sottomarini-Itaucable, empresa italiana que fazia a cabografia transoceânica e que era sediada na Praia da Conceição.

Instalações da Italcable, em 1938  — Foto: Dante Peló/Acervo Administração de Fernando de Noronha

Instalações da Italcable, em 1938 — Foto: Dante Peló/Acervo Administração de Fernando de Noronha

A ilha também foi base da Compganie Des Cables Sud-Americais, instalada em 1893, que passou a ser o “telegraph submarino” francês em 1914.

“Eram 2735 quilômetros de cabos que ligavam a Itália a Fernando de Noronha e São Vicente do Cabo Verde. E também 3125 quilômetros ligando a ilha ao Rio de Janeiro, é incrível, há tanto tempo uma comunicação eficaz”, contou Marieta Borges.

Sede da empresa de cado francês  — Foto: Acervo ADFN/DivulgaçãoSede da empresa de cado francês  — Foto: Acervo ADFN/Divulgação

Sede da empresa de cado francês — Foto: Acervo ADFN/Divulgação

Fonte: G1

Unidade móvel da Hemoba atende na Estação da Lapa na próxima semana

A Estação da Lapa, localizada no bairro de Nazaré, no centro de Salvador, irá receber uma unidade móvel da Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) na próxima semana. Serviços de doação de sangue e cadastro de medula óssea serão ofertados entre a segunda (19) e a sexta-feira (23), das 9h às 18h30.

Os interessados devem ter entre 16 e 69 anos de idade (menores de 18 anos devem estar acompanhados por um responsável legal) e apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional. Além disso, o voluntário deve estar em boas condições de saúde, pesar acima de 50 quilos, sendo necessário estar bem alimentado, tendo, preferencialmente, ingerido alimentos sem gordura.

Doar sangue é simples, rápido e seguro. O organismo repõe o volume de sangue doado nas primeiras 24 horas após a doação. Todo o material utilizado na coleta é descartável, o que elimina qualquer risco de contaminação para o doador.

Candidatos à doação de sangue que tenham sido vacinados recentemente contra a gripe ficam inaptos por 48 horas, a contar da data da vacinação.

Fonte: G1

Oito cachorros são encontrados mortos dentro de sacos plásticos no Grande Recife

Oito cachorros foram encontrados mortos dentro de sacos plásticos pretos em frente a um dos blocos do Conjunto Residencial Beira-Mar, no Janga, em Paulista, no Grande Recife. De acordo com moradores da área, os animais estavam em estado avançado de decomposição e o cheiro forte chamou a atenção da comunidade.

De acordo com um morador da localidade, que preferiu não ser identificado, os animais foram jogados ao lado de um depósito de lixo, na frente do Bloco C-12. O fato aconteceu na manhã de quinta-feira (15).

“Uma criança viu tudo. Por volta das 5h, uma caminhonete branca parou e os ocupantes jogaram os sacos com os animais. Já tinha visto cachorro morto aparecer no conjunto, mas não oito de uma vez só”, afirmou.

Informações que circulam pela comunidade dão conta de que os animais foram envenenados. “Tem rotweiller e pitbull, além e cães sem raça definida”, disse o morador.

Resposta

A Prefeitura de Paulista enviou uma nota sobre o fato registrado na Rua Tacaratu. Segundo a Secretaria-Executiva de Serviços Públicos de Paulista, os cães foram recolhidos na quinta-feira (15).

Na mesma nota, a Secetaria de Saúde orientou que, em casos de maus-tratos contra animais, a população deve procurar Ouvidoria Municipal. As denúncias são encaminhadas para as equipes da Vigilância Ambiental. Os contatos são: (81) 3437.2329 e 9 9528.7296.

    Fonte: G1