LOGO-NEWS-CARIRI

No Jornal Nacional, Haddad acusa Globo de fraude fiscal e rebate críticas ao PT

Publicidade

Por Madson Vagner

Em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, na noite desta sexta-feira, 15, o candidato do PT à presidência da República, Fernando Haddad, atacou a emissora e rebateu críticas dos apresentadores Willian Bonner e Renata Vasconcelos sobre a sucessão de investigações e condenações envolvendo petistas.

Durante a entrevista, os apresentadores William Bonner e Renata Vasconcellos, citaram nomes do PT que são investigados ou réus na Justiça motivado pela Operação Lava Jato, entre eles a ex-presidente Dilma Rousseff. “Eu desconheço um processo em que a Dilma seja investigada,” disse apontando para o apresentador.

Com a insistência de Bonner e Renata na questão, Haddad atacou: “Se formos discutir investigação, a Rede Globo é investigada,” disse, lembrando que a emissora é investigada por fraude fiscal. “Vocês não tratariam os problemas da Rede Globo como tratam os problemas da administração pública, mesmo se tratando de uma concessão,” declarou.

Haddad denunciou o que chamou de “indústria das delações”, ao ser indagado sobre ser um dos citados em investigações. O presidenciável acusou a justiça e o Ministério Público de agir partidariamente com denúncias as vésperas de eleições. O Ministério Público o denunciou por supostas irregularidades em sua gestão como prefeito de São Paulo, há 30 dias da eleição presidencial.

Para Haddad, o MP teve 3 anos para fazer a denúncia. O presidenciável informou que os promotores que lhe denunciaram estão sendo investigados pelo Conselho Nacional do Ministério Público por supostas irregularidades na ações.

SEM PROPOSTAS. A entrevista se tornou uma sucessão de ataques e defesas com relação a participação do PT no esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato e que ainda assola o País.

Bonner culpou o PT pela “crise em que o país mergulhou” e ouviu de Haddad que as “pautas-bomba” contra o governo Dilma, praticadas pelos partidos que deram o “golpe parlamentar” em 2016, tiveram mais influência na crise do que os próprios erros do partido.

Haddad destacou a entrevista do senador Tasso Jereissati (PSDB), onde admite o erro do seu partido em “sabotar o governo petista e embarcar no Governo Temer”. Segundo Haddad o tucano assumiu a culpa e admitiu um crime contra a democracia.

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas