Locutor denuncia barraco de Anitta: “Metida, sem humildade”

Anitta aproveitou que Ariana Grande atraía os olhos da imprensa com o seu show no Rio de Janeiro nesta quinta (29), para sair por aí com o seu novo affair, Thiago Magalhães pela noite carioca. Acontece que a moça acabou criando uma confusão em uma casa de pagode e atraiu mais olhares do que planejava.

Segundo informações do Extra, Anitta curtiu a área VIP do local com Thiago, ao lado de Nego do Borel e Mumuzinho, quando este convidou o locutor Cristiano Nascimento, mais conhecido como Power, para ir ao espaço em que a cantora estava, mas ela não gostou nada daquilo e falava em alto e bom som: “O que eles estão fazendo aqui?”, revelou o rapaz. De tão irritada, Anitta chegou a expulsá-lo do camarote.

“Fui convidado pelo Mumuzinho e Nego do Borel, que são meus amigos, a entrar no camarote, e ela foi tirar satisfação com o Nego, reclamando que eu estava ali. Ela apontou perguntando e gritando ‘o que eles estão fazendo aqui?’. Os próprios funcionários da casa reclamaram dela, falando: ‘que mulher arrogante!’ e falando de outras grosseiras que ela fez. Trabalho na noite há 20 anos e vi a Anitta nascer. Hoje em dia, ela está muito arrogante. Quem trabalha com o público não pode ter essa vaidade, essa soberba. Anitta é metida, não tem humildade nenhuma”, revelou Power.

Fontes do jornal confirmaram que até Nego do Borel, que é amigo da cantora, ficou incomodado com o xilique.

A assesoria de Anitta desmentiu o ocorrido, garantindo que a noite da cantora foi de paz e tranquilidade.

noticiasaominuto

Protestos afetam trânsito e transporte no Grande Recife

Nesta sexta-feira (30), a paralisação nacional convocada por centrais sindicais em todo o Brasil afeta a circulação do metrô e dos ônibus na Região Metropolitana do Recife (RMR). Protestos também prejudicaram, no começo da manhã, a circulação de carros em rodovias do estado e avenidas do Recife.

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou que o Metrô do Recife funciona em esquema especial, nesta sexta-feira (30), por causa da paralisação-geral. A Linha Centro funcionou das 5h às 9h e está paralisada. Os trens voltam a rodar das 16h às 20h, horário de pico do sistema. Linhas especiais de ônibus circulam para atender quem depende do metrô.

Alguns motoristas e cobradores paralisaram coletivos na Avenida Guararapes, Conde da Boa Vista e Ponte Duarte Coelho, região central da capital pernambucana, pela manhã. Os ônibus pararam por volta das 6h e voltaram a circular às 12h15. No local, havia um protesto em frente aos coletivos, mas a quantidade de pessoas não foi informada.

Diversos ônibus foram estacionados na Avenida Conde da Boa Vista, na região central do Recife, nesta sexta-feira (30) (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Diversos ônibus foram estacionados na Avenida Conde da Boa Vista, na região central do Recife, nesta sexta-feira (30) (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), foi montado um bloqueio na BR-101 Sul, em Jaboatão dos Guararapes, na RMR, perto da fábrica da Coca-Cola. No quilômetro 83,5 da rodovia, os veículos estavam passando pelo acostamento, por volta das 6h. Por volta das 11h, o trânsito já havia sido normalizado.

Já no quilômetro 76 da BR-101, no bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife, a PRF registrou uma tentativa de saque a uma carga de alimentos. O helicóptero da corporação recebeu um chamado para o local pouco depois das 9h e, ao sobrevoar a área, os saqueadores se afastaram. A PRF não efetuou prisões e não soube informar a quantidade da carga que foi roubada.

No sentido Cabo de Santo Agostinho da mesma rodovia, os manifestantes colocaram barro na subida do viaduto, prejudicando o fluxo de veículos. Houve, também no começo da manhã, pontos de bloqueio no quilômetro 72 da via, no bairro do Barro, na Zona Oeste do Recife.

Em São Caetano, no Agreste, a BR-232 também apresentou bloqueios, mas foi liberada por volta das 11h. Na BR-428, houve manifestações em Paudalho, na Zona da Mata Norte.

Protestos interditam rodovias e avenidas de Pernambuco

A PRF informou, ainda, que na BR-101 Norte, entre as cidades de Abreu e Lima e Igarassu, o ato acabou cedo, mas montes de barro atrapalharam a circulação de veículos na via, deixando apenas uma faixa livre. O tráfego foi afetado nos dois sentidos da BR, no quilômetro 47,8. A PRF confirmou a liberação da via às 7h50, mas não identificou o grupo que realizou esse ato nem soube informar a quantidade de participantes.

A rodovia BR-101 também foi interditada na altura do quilômetro 6, em Goiana, na Mata Norte do estado, próximo à divisa com o estado da Paraíba. Entulhos foram jogados na via e incendiados. Uma equipe da PRF foi ao local e a via começou a ser liberada por volta das 11h. Não foi informado número de pessoas que participam do bloqueio.

Interdições também foram feitas nos dois sentidos da BR-232, em Bonança, distrito de Moreno, no Grande Recife, por cerca de 100 pessoas, segundo a PRF. A via foi bloqueada por volta das 7h e liberada às 10h15.

Em Petrolina, no Sertão, também houve registro de bloqueio no quilômetro 144 da BR-428, mas a via foi liberada por volta das 9h.

Em Moreno, no distrito de Bonança, manifestantes interditaram trecho da BR-232 (Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)

Em Moreno, no distrito de Bonança, manifestantes interditaram trecho da BR-232 (Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)

A PRF informou que, no interior do estado, as manifestações foram realizadas por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e da Federação dos Trabalhadores da Agricultura em Pernambuco (Fetape).

No Recife

Pneus em chamas bloqueiam a Cruz Cabugá (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Pneus em chamas bloqueiam a Cruz Cabugá (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Na área central da capital pernambucana, a avenida Cruz Cabugá teve bloqueios nos cruzamentos com as avenidas Norte e Prefeito Arthur Lima Cavalcanti. O grupo de manifestantes ateou fogo na pista e levou faixas contra o governo do presidente Michel Temer aos locais do protesto.

Segundo a CTTU, o bloqueio no cruzamento com a Avenida Norte foi liberado às 8h30. O ato foi promovido por integrantes de movimentos ligados aos sem-teto. Não há estimativa do número de participantes.

Transporte

O metrô está funcionando apenas nos horários de pico. A Linha Centro retorna às 16h. A CBTU informou que a Linha Sul terá reprogramação em caso de falta de ônibus, motivada pela adesão de motoristas de ônibus.

A Linha Diesel (VLT), que atende passageiros no Cabo de Santo Agostinho e em Jaboatão dos Guararapes, na RMR, não tem operação. Nesta sexta, os trens são pilotados por supervisores e instrutores de maquinistas.

O Sindicato dos Rodoviários informou que, oficialmente, não suspendeu a circulação dos coletivos no Grande Recife. Mesmo com a circulação de coletivos, houve alteração no sistema. O Grande Recife Consórcio informou que o BRT do Corredor Norte Sul foi paralisado. O objetivo era evitar que os passageiros ficassem presos nas estações por causa dos protestos. O serviço está sendo realizado com a operação de veículos comuns.

Linhas especiais de ônibus fazem a ligação entre os seguintes Terminais Integrados: Joana Bezerra/Afogados/Barro e Barro/Jaboatão. O esquema funciona no período das 9h às 16h30 e a partir das 20h, período em que o metrô não estará em operação.

Além disso, desde as 7h30 da manhã, a linha 140 TI Cajueiro Seco/Shopping Recife teve o itinerário prolongado e está levando os usuários até o TI Aeroporto. Já nos Terminais Cajueiro Seco e Tancredo Neves, que fazem integração com a linha Sul do metrô, há reforço nas linhas troncais: 166 – TI Cajueiro Seco (Rua do Sol), 168 – TI Cajueiro Seco (Conde da Boa Vista), 167 – TI Tancredo Neves (IMIP) e 193 – TI Tancredo Neves (Príncipe).

fonte:G1

Operação policial prende 12 suspeitos de tráfico e outros crimes na cidade de Canindé, no Ceará

ma operação policial de combate ao crime organizado resultou na prisão de 12 pessoas na manhã desta sexta-feira (30) no município de Canindé, no Sertão Central do Ceará. Conforme o titular da Delegacia Regional de Canindé (8ª Região), delegado Daniel Aragão Mota, os presos são suspeitos de tráfico de drogas, homicídios e outros crimes.

A operação teve início por volta das 7h e contou com cerca de 50 equipes das polícias Militar e Civil. O Corpo de Bombeiros e a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) também atuaram nas buscas. Uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) foi usada na operação.

O delegado Daniel Aragão informou que, além das prisões, foram apreendidas mais de 10 armas de fogo, munição, balanças de prescisão e uma grande quantidade de maconha, crack e cocaína. O delegado regional destacou que a operação integrada da polícia conseguiu prender alguns dos mais perigosos traficantes da região.

“Operação importante para a segurança da cidade, que há muito tempo não tinha. Conseguimos tirar de circulação os traficantes mais perigosos da cidade e apreender muitas armas e uma vasta quantidade de droga. As investigação vão continuar para chegar a outros envolvidos e realizar mais prisões”, comentou o delegado.

Os presos foram conduzidos para a Cadeia Pública da cidade. No presídio, os policiais realizaram uma fiscalização e localizaram cerca de 15 celulares com os detentos.

Operação integrada das polícias foi realizada nesta manhã em Canindé (Foto: Delegacia de Canindé/ Divulgação)

Operação integrada das polícias foi realizada nesta manhã em Canindé (Foto: Delegacia de Canindé/ Divulgação)

fonte: G1

Escolta de robôs é projetada para guiar pessoas e animais

Realizar uma operação de escolta militar não deve estar entre as missões mais simples de executar, especialmente em locais pouco explorados. Mas se depender dos resultados da pesquisa de mestrado de Alexander Jahn, ex-aluno da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), não só as autoridades, mas muitos outros profissionais poderão contar com uma importante colaboração no futuro em tarefas que envolvam deslocamento. O especialista desenvolveu uma técnica capaz de coordenar um grupo de robôs para que eles guiem pessoas e animais em ambientes que não são totalmente conhecidos. Com isso, será possível ganhar tempo e evitar obstáculos ao longo do caminho.

Durante a ação, os robôs se comunicam e formam um tipo de “cerca virtual” ao redor do agente que será conduzido. “Imagine que você deseja levar um grupo de animais de um lugar para outro em uma grande fazenda. Com os robôs coordenando todo o trajeto, o caminho percorrido será sempre o menor, além de proporcionar uma rota sem riscos, livre de buracos, por exemplo”, explica Luciano Pimenta, orientador de Jahn e pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Sistemas Autônomos Cooperativos (InSAC), sediado na Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP.

Alexander Jahn (à esquerda) e Luciano Pimenta apresentaram artigo na principal conferência de robótica do mundo – Foto: Luciano Pimenta

O modelo proposto funciona como uma espécie de “leilão”, no qual os robôs competem para decidir quem será o responsável pelo próximo movimento do grupo. A cada “rodada”, será vencedor o robô que traçar o caminho mais rápido e livre de barreiras. A disputa é realizada de forma contínua até que o agente guiado chegue ao destino final.

Os robôs planejam a direção que devem seguir utilizando um algoritmo (sequência de comandos passada ao computador a fim de definir uma tarefa) baseado em amostragem. Ao longo da rota, as máquinas vão colhendo pequenas amostras de “bons caminhos” e, baseando-se nelas, prosseguem até o final do percurso. Além da técnica computacional, os robôs também contam com GPS, no caso de tarefas em ambientes externos, câmeras e diversos sensores, como os de localização, laser e ultrassom.

Sistemas Multirrobôs

O algoritmo foi testado em pequenos robôs chamados Epucks e o professor afirma que a técnica pode ser aplicada em humanoides, drones ou até mesmo em carros autônomos. Segundo Pimenta, as pesquisas desenvolvidas nessa área, que leva o nome de Sistemas Multirrobôs, são realizadas com o objetivo de tornar mais eficiente a realização de determinada atividade, tendo em vista sua execução de forma coletiva. “À medida que você resolve um problema distribuindo funções, a solução se torna muito mais rápida. Acredito que esse seja o grande diferencial do projeto”, diz o cientista que também é professor da UFMG.

Na figura acima estão os Epucks que identificam possíveis obstáculos (blocos pretos) pela frente – Foto: Luciano Pimenta

Jahn conta que uma das principais contribuições de sua pesquisa é a segurança que poderá ser proporcionada às pessoas quando produtos inspirados em seus estudos forem desenvolvidos. De acordo com o ex-aluno, há décadas a sociedade cada vez mais vem incorporando robôs na indústria, mas, fora dela, não existe um grande nível de desenvolvimento e automação. Trabalhos como o dele podem servir de estímulo para que outros pesquisadores trilhem o mesmo caminho e novas pesquisas impactem mais diretamente na rotina da população.

Da pesquisa nasceu o artigo Distributed Multi-Robot Coordination for Dynamic Perimeter Surveillance in Uncertain Environments, que foi um dos selecionados para ser apresentado na IEEE International Conference on Robotics and Automation (ICRA) 2017, principal conferência internacional da área de robótica, realizada entre os dias 29 de maio e 3 de junho, em Singapura. Dos 2.278 artigos submetidos para aprovação da organização do evento, apenas 41% deles foram aceitos, entre eles, o de Jahn e Pimenta. “Foi a melhor sensação da minha vida. Todo mundo da área de robótica conhece a ICRA e tem o desejo de participar”, comemora o ex-aluno, que iniciou o doutorado na Universidade Técnica da Renânia do Norte-Vestfália, na Alemanha, onde pretende desenvolver um sensor de localização em 3D de baixo custo.

Seu projeto de mestrado foi desenvolvido com a colaboração de David Saldaña e Mario Campos, doutorando e professor da UFMG, respectivamente, de André Santos, docente da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e do pesquisador Reza Javanmard, ex-aluno de doutorado da UFMG. Além do InSAC, o trabalho recebeu apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

(Henrique Fontes, Assessoria de Comunicação do InSAC)

Mais informações: (16) 3373-8740; e-mail comunica.insac@usp.br, na Assessoria de Comunicação do InSAC

Diabetes causa doenças cardíacas – e pouca gente sabe disso

Segundo um estudo da Universidade de Chester, na Inglaterra, 80% das mortes entre pessoas com diabetes tipo 2 são causadas por disfunções cardiovasculares. A taxa assusta principalmente porque, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência, apenas 42% dos entrevistados citaram questões cardíacas como consequências impactantes da doença. Até mesmo entre aqueles que sofrem com a condição o número foi baixo: pouco mais da metade mencionou o elo.

Quando todos foram interrogados especificamente sobre os medos que têm com relação ao diabetes, 32% indicaram a amputação — mesmo número dos que disseram temer a cegueira. Só 3% apontaram “ter alguma complicação no coração” como um dos temores mais alarmantes. “A doença cardiovascular no indivíduo com essa enfermidade mata mais que HIVtuberculose e câncer de mama na população mundial”, conta o cardiologista Francisco Saraiva, da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, no interior de São Paulo, em um comunicado.

Há explicações para tamanho transtorno: o excesso de glicose na circulação, principal característica do diabetes, dá início a um processo inflamatório que danifica os vasos sanguíneos. Nesse contexto, a formação de placas que entopem as artérias — o estopim de um infarto, por exemplo — fica mais propícia.

Outro ponto: a resistência à insulina atrapalha a dilatação dos condutores de sangue, o que estimula o aumento da pressão. Para quem é diabético, fica o alerta de procurar um médico para que ele indique os cuidados mais adequados. Cuide-se: 7 coisas pra saber e manter o diabete (bem!) longe de você 

Editora Abril