LOGO-NEWS-CARIRI

Polícia indicia acusado de matar fisioterapeuta no Recife por estupro e homicídio triplamente qualificado

Publicidade

Responsável pelas investigações do assassinato da fisioterapeuta Mirella Sena, morta no dia 5 de abril deste ano no flat em que morava, o delegado Francisco Océlio indiciou o acusado do crime, Edvan Luiz da Silva, por estupro e homicídio triplamente qualificado, por não possibilitar chance de defesa da vítima, por assegurar a ocultação de outro crime e por feminicídio. O inquérito, concluído nesta quarta-feira (12), foi encaminhado ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

De acordo com a Polícia Civil, as investigações irão continuar para “esclarecer alguns pontos e robustecer o inquérito”. O órgão informou, ainda, que irá se pronunciar somente ao final das investigações para não comprometer o trabalho realizado até então.

Na terça-feira (11), a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) informou que Edvan Luiz da Silva, preso desde o dia 6 de abril no Centro de Observação e Triagem Professor Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, foi transferido para outra unidade prisional de Pernambuco por questões de segurança. No mesmo dia, amigos e familiares da fisioterapeuta rezaram pela vítima durante a missa de sétimo dia realizada no bairro das Graças, na Zona Norte do Recife.

Parentes e amigops de Mirella levaram faixas para a orla do Recife no domingo (9) (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)Parentes e amigops de Mirella levaram faixas para a orla do Recife no domingo (9) (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Parentes e amigops de Mirella levaram faixas para a orla do Recife no domingo (9) (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

No domingo (9), pessoas próximas à vítima fizeram uma caminhada na Avenida Boa Viagem, na Zona Sul da capital, para pedir justiça e defender a vida de outras mulheres. Visivelmente emocionada, a mãe de Mirella, Suely Cordeiro, afirmou, na ocasião, que a filha se tornou um símbolo da violência contra a mulher.

Entenda o caso

Homem é preso suspeito de matar mulher em prédio na Zona Sul do Recife

Tássia Mirella de Sena Araújo foi morta com um golpe de faca na manhã da quarta (5), no flat em que morava, no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Devido à resistência para falar com os policiais que foram ao local do crime, o vizinho da fisioterapeuta, Edvan Luís da Silva, foi considerado suspeito do crime.

No mesmo dia, ele seguiu para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Cordeiro, na Zona Oeste, para prestar depoimento. Amigas da vítima e o síndico do prédio também compareceram ao local para auxiliar a polícia na busca por evidências que pudessem levar ao autor do crime.

Por meio do trabalho de perícia, foram encontrados pedaços da pele de Edvan sob as unhas de Mirella, o que justifica os arranhões encontrados no corpo dele. Os peritos também encontraram fios de cabelo dele nas mãos da vítima e, através das provas materiais, a polícia concluiu que Mirella foi vítima de tortura e violência sexual.

Na quinta (6), Edvan Luís seguiu para uma audiência de custódia e foi acusado de homicídio qualificado pela Justiça, que pediu prisão preventiva do criminoso. Após a determinação, ele foi encaminhado ao Cotel, em Abreu e Lima.

g1

Publicidade

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

FFC272FC-CA03-4A94-A7A0-38967487BE92
3FB15E2F-83D2-4049-A223-93DA1E6E9C5B

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas