Ceará registra média de 350 roubos e furtos por dia no 1º trimestre de 2017

O Ceará registrou, no 1º trimestre de 2017, 31.582 roubos e furtos. Os dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS/CE) apontam ainda que houve aumento tanto em ambas as categorias de crime de fevereiro para março. O montate representa uma média diária de 350 crimes de ambas as categorias.
Os roubos, classificados pela Secretaria como Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVP), somam 17.693 casos, enquanto os furtos, que são aqueles onde não há violência, totalizaram 13.889 de janeiro até março deste ano.
O número de furtos no Ceará – somente no mês de março – chegou a 4.843, que é o maior registro na série mensal disponibilizada pela SSPDS desde abril de 2016. Já os roubos, que somaram 6.488 no último mês, teve o maior número em 9 meses. A área com o maior número de roubos e furtos do Estado é a Área Integrada de Segurança 1, localizada em Fortaleza, e que compreende mais de 20 bairros da Capital como Conjunto Ceará, Jardim Guanabara, Benfica e Damas.
Conforme os dados da SSPDS, a maior parte dos crimes acontecem entre quarta e sexta-feira, no intervalo de 6h às 11h59, ou seja, no período da manhã.
Comparativo com 2016
No comparativo com março do ano passado, os roubos caíram. A redução foi de 4,6%. Foram 6.488 roubos, contra 6.799 do mesmo mês de 2016, queda absoluta de 311 crimes.
Fortaleza foi a principal responsável pela redução. Com 8,8% a menos, os casos passaram de 4.381 ano passado para 3.994 em 2017, ou seja, diminuição de 387 ocorrências.
Os furtos também tiveram queda. Houve diminuição de 8,9% em relação a março de 2016. Foram 4.843 registros em 2017 contra 5.316 no mesmo mês em 2016, sendo 473 casos a menos.

Diario do nordeste

Em Milagres, residência incendeia e situação chama a atenção para a necessidade de um corpo de Bombeiros na região

Uma casa pegou fogo na tarde desta terça-feira (11/mar) no final da Rua José de Alencar, início do Bairro Cohab, em Milagres-Ce. Segundo relatos de populares, era por volta das 15h20min quando o tudo começou. Os moradores da localidade perceberam que não havia ninguém na residência e se mobilizaram para encontrar uma forma de conter as chamas.

Não se sabe ao certo como o fogo começou. Alguns relataram a possibilidade de problemas elétricos na residência e outros que, possivelmente, o morador tenha deixado um carregador de celular ligado na tomada em cima de um colchão, onde acredita-se ter acontecido um curto circuito causando o incêndio, porém, não se sabe a verdadeira causa. Felizmente houve apenas danos materiais.

O acontecido chamou a atenção para a necessidade de haver um corpo de Bombeiros para atender a região Sul do Cariri. Pessoas que assistiam o lamentável incidente comentavam que se levarmos em consideração a localização da cidade de Milagres e houvesse um corpo de bombeiros por aqui, que o mesmo poderia atender as cidades de Abaiara, Brejo Santo, Porteiras, Jati, Penaforte, Mauriti, Barro e Aurora.

Okariri

Juazeiro do Norte – Coordenação de Arte e Cultura planeja restauração da antiga estação ferroviária

Uma equipe formada por engenheiros, juntamente com o Coordenador de Arte e Cultura do Município, Alemberg Quindins, estiveram na antiga Estação Ferroviária de Juazeiro do Norte, para uma análise das condições estruturais do prédio e o planejamento da restauração daquele espaço para que ele se torne mais um equipamento cultural da cidade. A visita aconteceu na última sexta-feira.
Um dos objetivos é transformar o prédio histórico no Museu do Trem, que será um espaço de exposição permanente e contará a história da estação ferroviária, inaugurada pelo Padre Cícero em 1926. A ideia é realizar uma restauração arquitetônica ao invés de uma reforma física, com o intuito de se conservar a arquitetura original do imóvel e reconstruir alguns elementos que remontam ao tempo em que a velha estação ainda funcionava com a finalidade para a qual foi criada: embarque e desembarque de passageiros de trem que, durante várias décadas, foi o principal meio de ligação econômica de Juazeiro do Norte com várias cidades do Ceará e do Nordeste.
Segundo Alemberg Quindins, o próprio prédio será primeira peça do Museu. “Queremos, nesse espaço, trazer a memória do Museu do Trem. Queremos trazer vagões e colocá-los sobre os trilhos antigos e desativados que ainda estão em frente à estação. Eles serão ocupados com bares, cafés e ateliês. O novo equipamento terá oficinas de arte e exposições temporárias que circulam pela Região do Cariri”, comenta Alemberg.
Também faz parte desse projeto, a transformação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos, também conhecido como Metrô de Superfície) em um Centro Cultural sobre trilhos e fazer com que esse transporte seja um meio para circulação de arte, interligando as estações de Crato e Juazeiro do Norte. Essa ideia já foi apresentada verbalmente ao Governador Camilo Santana e deverá ser discutida com ele, em caráter oficial, em uma audiência com a presença do próprio Alemberg Quindins e do Prefeito Arnon Bezerra, para que se transforme em um projeto que seja realizado através de parceria firmada entre o Município de Juazeiro do Norte e o Governo do Estado.

Artistas defenderam o prédio histórico

A importância que alguns artistas locais, que ocuparam o prédio nos últimos anos, tiveram na defesa deste patrimônio histórico e cultural do Município ao impedir que ele tivesse sua estrutura drasticamente alterada, ou mesmo que fosse demolido, foi enfatizada pelo coordenador de Arte e Cultura. “Precisamos louvar esse papel que esses artistas tiveram ao se tornarem guardiões dessa estação, pois não permitiram que terceiros e, até mesmo administrações anteriores, derrubassem as paredes históricas da edificação”, lembra. Ele disse ainda que a Gestão do Prefeito Arnon Bezerra quer fazer um resgate da memória histórica de Juazeiro do Norte, por isso tem dedicado atenção e apoio às ações que resgatem e preservem alguns prédios históricos, a exemplo da própria estação, como também o Teatro Marquise Branca, o Centro de Cultura Popular Mestre Noza, onde era o antigo batalhão da polícia, e outros.

A região do Cariri Oriental se prepara para voltar a ter um representante na Assembleia Legislativa.

Órfã desde a precoce partida do deputado Welington Landim, a região acompanha, entusiasmada, a ascensão do jovem Guilherme Landim, ex-prefeito de Brejo Santo, que trabalha fortemente na defesa de pleitos importantes para a região.

Nesta segunda-feira Guilherme levou os prefeito(a)s dos municípios de Brejo Santo, Porteiras, Jati, Penaforte, Milagres, Mauriti, Caririaçu e o recém- empossado Dr. Marquinélio Tavares, do Barro, para reunião com o governador Camilo Santana.
Na ocasião, Camilo recebeu e conversou com cada um dos aliados de Guilherme, que tiveram a oportunidade de apresentar, individualmente, suas reivindicações.
Em recente evento em Brejo Santo, Camilo falou da sua gratidão ao deputado Welington e deixou claro o desejo de apoiar Guilherme nesse projeto, que é regional e não apenas um desejo pessoal.
Se os caminhos para a eleição de 2018 já começaram a ser trilhados, Guilherme Landim caminha a passos largos rumo à realização do sonho (necessário para a região) de prosseguir com o legado de Welington Landim.
Farias Junior