Golpes no Pix: os golpes que usam aplicativos de mensagens

Criminosos clonam o perfil das vítimas no aplicativo, enganam seus contatos e fazem vítimas de todos os lados

Desde que foi lançado, o sistema Pix de transferência de dinheiro é um fenômeno. No Brasil, até agosto de 2021, mais de 300 milhões de chaves já tinham sido registradas, entre pessoas físicas e jurídicas.

Referendado pelo Banco Central, esse meio de pagamento foi parar nos aparelhos celulares de boa parte dos brasileiros que tem conta em banco. Outro fenômeno de popularidade nos celulares brasileiros são os aplicativos de mensagens. Especialmente o WhatsApp.

Os dois sistemas facilitam a vida dos seus usuários. Trocar mensagens e informações com parentes ou amigos. Fazer pagamentos, receber ou transferir dinheiro a qualquer hora, de qualquer dia, sem pagar tarifas. Tudo ao alcance das mãos.

O problema é que tanta facilidade vem junto com alguns riscos. O WhatsApp tem sido usado por golpistas, para chegar aos usuários do PIX e suas contas bancárias. De acordo com a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), existem dois modelos de golpes mais comuns nesse aplicativo

O primeiro é o “golpe da clonagem do WhatsApp”. Uma mensagem é enviada pelos criminosos, fingindo ser de empresas em que as vítimas já possuem cadastros. Em seguida, é solicitado o código de segurança, já enviado por SMS pelo aplicativo, alegando ser uma manutenção, atualização ou confirmação de registro.

Com esse código em mãos, os criminosos conseguem acessar a conta do WhatsApp em outro aparelho celular. Assim a clonagem acontece. Depois disso, os bandidos conseguem enviar mensagens para os contatos da conta, se passando pela vítima e pedindo dinheiro emprestado.

Nesse caso, essencialmente, o pedido é que a transferência seja feita via PIX, porque o dinheiro é creditado instantaneamente, sem dar tempo de que a vítima ou a pessoa que depositou o dinheiro percebam o golpe.

De acordo com a Febraban, uma medida simples para evitar esse tipo de golpe é a ativação no WhatsApp da ferramenta de “verificação em duas etapas”. Esse sistema pede que o usuário cadastre uma senha, que será solicitada, de tempos em tempos, pelo aplicativo.

É importante ressaltar que essa senha não deve ser compartilhada ou enviada para outras pessoas. Para acessar essa ferramenta, siga este caminho no aplicativo: Configurações/Ajustes > Conta > Verificação em duas etapas.

Já o segundo golpe mais comum, é chamado de “golpe de engenharia social com WhatsApp”. Neste, o golpista escolhe uma vítima, coleta alguns dados na internet e em redes sociais, utiliza a foto do indíviduo, descobre alguns contatos da pessoa e cria uma nova conta de WhatsApp para a pessoa, com um outro número de celular.

O próximo passo é contatar alguns dos parentes ou amigos da vítima, se passando por ela e dizendo que teve problemas com o número original. Então, os criminosos pedem a transferência via PIX, alegando alguma emergência. A preferência do PIX é pela mesma razão que no golpe anterior.

Esse esquema de golpe não envolve a clonagem do WhatsApp, mas utiliza a plataforma como meio de concretizar o roubo. A Febraban alerta que “é preciso ter muito cuidado com a exposição de dados em redes sociais, como, por exemplo, em sorteios e promoções que pedem o número de telefone do usuário“.

O presidente da Comissão Nacional de Cibercrimes, da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (Abacrim), Luiz Augusto D’Urso, afirma que a melhor maneira de se prevenir contra esses golpes é usar as ferramentas de segurança que o próprio aplicativo oferece, como a autenticação e verificação em duas etapas, além de sempre desconfiar desse tipo de mensagem recebida.

Evitar fazer transferências PIX, pagamentos de empréstimos para conhecidos através de aplicativos de conversa e vendas na internet, em que a negociação se dá apenas pelas redes sociais” é outro conselho do especialista.

Ainda falando sobre cuidados que as pessoas devem tomar, Luiz Augusto D’Urso afirma que a checagem é importante nesses casos. “Ligar para a pessoa que, de fato, está pedindo dinheiro emprestado, para conferir se procede, se for uma compra e venda, tentar encontrar o vendedor e conhecer, presencialmente, o produto” diz o advogado.

A Febraban, em nota ao MonitoR7, alerta que é necessário que as pessoas estejam atentas às informações que englobam a transferência bancária. “Sempre é necessário checar os dados do recebedor da transação Pix (pagamento ou transferência), seja para uma pessoa ou um estabelecimento comercial”, afirma Adriano Volpini, diretor da Comissão Executiva de Prevenção a Fraudes da FEBRABAN.

Se a pessoa foi vítima de um golpe destes, o advogado Luiz Augusto D’Urso afirma que a recuperação do dinheiro é um processo complexo. Mas indica que a vítima deve denunciar o golpe aos bancos envolvidos na transferência e também registrar ocorrência na polícia. O boletim de ocorrência policial e o registro da denúncia aos bancos podem ser usados como provas, caso a pessoa decida recorrer à Justiça.

Na última quinta-feira (23), o Banco Central (BC) aprovou novas medidas de segurança, para dificultar os golpes que envolvem o PIX. Até o dia 4 de outubro, todas instituições financeiras devem estabelecer o limite de R$ 1 mil para as transferências e pagamentos feitos por pessoas físicas entre as 20h e as 6h. Essa medida visa diminuir os casos de sequestros e roubos noturnos.

Além disso, o BC exige que as instituições registrem, diariamente, ocorrências de fraude ou de tentativas de fraude nos serviços de pagamento. Os registros devem apresentar as medidas de correção e/ou resolução do problema. A exigência deve ser implementada até 16 de novembro.

Fonte: R7

Microempreendedores têm menos de uma semana para regularizar dívidas

Prazo vai até 30 de setembro

Termina na próxima quinta-feira (30) o prazo para os microempreendedores individuais (MEIs) regularizarem o pagamento dos impostos devidos desde 2016 ou há mais tempo. Caso não quitem os tributos e as obrigações em atraso ou não parcelados, os MEIs serão incluídos na Dívida Ativa da União. A inscrição acarreta cobrança judicial dos débitos e perda de benefícios tributários.

De acordo com a Receita Federal, os MEIs que tiverem apenas dívidas recentes, em razão das dificuldades causadas pela pandemia de covid-19, não serão afetados. Também não serão inscritas as dívidas de quem realizou parcelamento neste ano, mesmo que haja alguma parcela em atraso ou que o parcelamento tenha sido rescindido.

Os débitos sob cobrança podem ser consultados no Programa Gerador do DAS para o MEI. Por meio de certificado digital ou do código de acesso, basta clicar na opção “Consulta Extrato/Pendências” e, em seguida, em “Consulta Pendências no Simei”. O Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) para quitar as pendências pode ser gerado tanto pelo site quanto por meio do Aplicativo MEI, disponível para celulares Android ou iOS.

Ainda é possível fazer o pagamento ou parcelamento das dívidas acessando o Portal e-CAC. O passo a passo sobre o parcelamento também está disponível no Portal Gov.br.

De acordo com a Receita, existem 4,3 milhões de microempreendedores inadimplentes, que devem R$ 5,5 bilhões ao governo. Isso equivale a quase um terço dos 12,4 milhões de MEIs registrados no país. No entanto, a inscrição na dívida ativa só vale para dívidas não quitadas superiores a R$ 1 mil, somando o valor principal, multa, juros e demais encargos. Atualmente, o Brasil tem 1,8 milhão de microempreendedores nessa situação, que devem R$ 4,5 bilhões.

Para ajudar na regularização, a Receita Federal disponibiliza os núcleos de Apoio Contábil e Fiscal(NAF), uma parceria com instituições de ensino superior que oferece serviços contábeis e fiscais a pessoas físicas de baixa renda, MEIs e organizações da sociedade civil.

Durante a pandemia, também há núcleos operando de forma remota. Os locais de atendimento e os respectivos contatos estão disponíveis na página da Receita Federal.

Dívida ativa

Com um regime simplificado de tributação, os MEIs recolhem apenas a contribuição para a Previdência Social e pagam, dependendo do ramo de atuação, o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ou o Imposto sobre Serviços (ISS). O ICMS é recolhido aos estados e o ISS, às prefeituras.

Em caso de não pagamento, o registro da dívida previdenciária será encaminhado à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), para cobrança na Justiça, com acréscimo de 20% a título de encargos com o processo. Nesse caso, os débitos poderão ser pagos ou parcelados pelo portal de serviços da PGFN, o Regularize.

A dívida relativa ao ISS e/ou ao ICMS será transferida ao município ou ao estado, conforme o caso, para inscrição em Dívida Ativa municipal e/ou estadual. O MEI terá de pagar multas adicionais sobre o valor devido, de acordo com a legislação de cada ente da Federação.

Com a inscrição em dívida ativa, o microempreendedor deixa de ser segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e perde benefícios como auxílio-doença e aposentadoria; tem o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) cancelado; é excluído do Simples Nacional pela Receita Federal, estados e municípios, que têm alíquotas mais baixas de imposto; e pode ter dificuldades para conseguir financiamentos e empréstimos.

Fonte: AGÊNCIA BRASIL

Para uma pele jovem e resplandecente, beba este sumo natural delicioso

Infelizmente, o tão apreciado calor do verão e a exposição ao sol tendem a causar danos na pele, nomeadamente secura e envelhecimento precoce. Como tal, a chegada do outono pede que volte a intensificar os cuidados com a derme.

Tendo isso em mente, o site Cybercook partilhou a receita de um sumo, que pode preparar numa questão de minutos e que promete deixar a sua pele super hidratada, mais jovem e resplandecente. Experimente!

Sumo hidratante

Ingredientes:

1 colher (chá) de sementes de linhaça
Água a gosto
¼ de uma cenoura;
¼ papaia;
1 colher (chá) de gérmen de trigo
½ limão
1 colher (chá) de farelo de trigo

Como preparar:

. Coloque os ingredientes no liquidificador e bata
. Se desejar, acrescente gelo
. Feito isso, coe o conteúdo
. Por fim, consuma de imediato

Fonte: Notícias ao Minuto 

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em junho

Benefício varia de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família

Trabalhadores informais nascidos em junho recebem hoje (26) a sexta parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta corrente.

As datas da prorrogação do benefício foram anunciadas em agosto. Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial
Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial – Caixa/Divulgação

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.

O pagamento da sexta parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 17 e segue até o dia 30. Amanhã (27), o pagamento continua para os beneficiários com NIS de final 7. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.

Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família
Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família – Divulgação/Caixa

Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

O programa se encerraria em julho, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas.

A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

fonte: AGÊNCIA BRASIL

Justiça penhora mais de R$ 50 milhões da CBF após acordo em dívida com Icasa não prosperar

O juiz Mário Cunha Olinto Filho, da 4ª Vara Cível da Regional da Barra da Tijuca do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), determinou neste fim de semana a penhora de R$ 52.000.402,82 das contas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A decisão acontece favorável ao Icasa, que nos últimos seis meses tentou entrar em acordo com a entidade, mas sem sucesso até agora. O Esporte News Mundoteve acesso a detalhes do caso, que cabe recurso.

Em janeiro deste ano, o ENM antecipou que a Justiça havia condenado a CBF para pagamento da dívida ao Icasa no prazo de 15 dias, sob pena de ter uma multa de 10% sobre o valor caso a confederação não cumprisse o prazo. Um mês depois, o Icasa e a CBF entraram em consenso e suspenderam o processo por 120 dias, depois por mais 60, para negociarem um acordo. O prazo se passou, um acordo não foi feito e, agora, o trâmite do processo prossegue, com o deferimento da penhora contra a CBF.

“As negociações avançaram, mas lamentavelmente não foi possível a conciliação neste período, não havendo, portanto, razão para que não se prossiga com os atos executórios cabendo destacar que as partes seguem com tratativas independente do prosseguimento da presente execução”, apontou a defesa do time cearense nos autos, completando:

“Desta forma, uma vez que transcorrido o prazo para cumprimento voluntário da obrigação, pugna a exequente pela realização de penhora on line nas contas bancárias da executada com vistas a satisfazer o crédito exequendo e garantir este MM. Juízo”.

No fim de 2020, o ENM mostrou que o Icasa havia entrado com pedido de cumprimento de sentença contra a CBF após dois meses antes a segunda instância do TJRJ ter dado ganho de causa ao clube do Cariri por não acesso à Série A do Campeonato Brasileiro em 2014.

Originalmente, a ação do Icasa contra a CBF foi relativa à liminar do time do Ceará para ser incluído na Série A do Brasileirão de 2014 por conta da escalação irregular de Luan Niedzielski, então do Figueirense, que ficou em quarto lugar na disputa da Série B nacional de 2013, com apenas um ponto de vantagem justamente do Icasa, que ficou em quinto. Posteriormente, a CBF acabou reconhecendo o erro.

Dos R$ 52.000.402,82 cobrados de dívida da CBF pelo Icasa, R$ 18 milhões foram de dano material e R$ 3 milhões de dano moral. Quase R$ 7 milhões foram a título de correção monetária, mais de R$ 20 milhões de juros e aproximadamente R$ 6 milhões de honorários. Do total cobrado, R$ 3 milhões foram deduzidos pelo clube por ter recebido ainda em 2014 referente aos direitos de transmissão da Série B do Campeonato Brasileiro daquela temporada.

A reportagem não conseguiu contato com os envolvidos até o momento desta publicação.

Fonte: Uol

Cozinhas comunitárias servem 80 mil refeições em cinco meses

A Prefeitura de Juazeiro do Norte, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest), serviu 80 mil refeições para pessoas em situação de vulnerabilidade desde a reabertura das Cozinhas Comunitárias, no dia 15 de abril.

Os equipamentos estão instalados em bairros estratégicos da cidade como João Cabral, Frei Damião, Horto e Vila Nova. Nestas localidades, há uma forte incidência de pessoas em vulnerabilidade social e que necessitam de um suporte maior do poder público. As famílias beneficiadas passam por avaliações das equipes técnicas, compostas por assistentes sociais dos CRAS.

Por conta das medidas sanitárias, devido à pandemia da Covid-19, as refeições estão sendo distribuídas em quentinhas.

Cada Cozinha Comunitária tem a capacidade para a distribuição de 200 refeições, por semana. As quatro unidades juntas distribuem 800 refeições diariamente, sendo 4 mil por semana e cerca de 16 mil por mês.

Semana termina sem mortes por Covid em pelo menos 1.830 cidades

De acordo com levantamento da CNM, em 5% dos municípios entrevistados aumentou quantidade de óbitos por causa da doença

A Covid-19 poupou a vida de moradores de, pelo menos, 1.830 cidades do país nesta semana. Os dados são da CNM (Confederação Nacional dos Municípios), que buscou informações em 2.461 prefeituras.

A confederação divulgou também que o número de óbitos aumentou em 5% dos municípios. Em mais da metade das cidades (59%), não houve internações por causa da doença, e em uma em cada quatro delas não foi registrado sequer um caso de Covid-19 na semana.

A vacinação de jovens entre 12 e 17 anos sem comorbidades ocorre em 63% dos municípios brasileiros pesquisados. Outros 37% imunizam pessoas entre 18 e 24 anos. E menos de 1%, acima dessa faixa etária.

A aplicação da dose de reforço em idosos teve início em 60% das cidades. Há uma semana, 31% dos municípios davam a terceira aplicação.

Segundo a pesquisa da CNM, feita entre os dias 20 e 23 de setembro, 75% dos gestores mantiveram a vacinação de adolescentes mesmo após a nota técnica do Ministério da Saúde publicada na semana passada que orientava a retirada desse grupo da campanha de imunização.

Na quarta-feira (22), a pasta voltou a recomendar a vacinação à faixa etária de 12 a 17 anos sem comorbidades.

Um em cada cinco municípios pesquisados ficou sem imunizantes nesta semana. A variante Delta do coronavírus foi detectada em 13% dos locais, percentual próximo ao registrado na semana passada, de 12,1%.

Volta às aulas

A CNM perguntou pela primeira (esta é a 26ª edição da pesquisa) sobre o número de locais que liberaram o retorno das aulas presenciais.

O levantamento mostrou que 78% dos municípios retomaram as atividades nas escolas (1.921 cidades ouvidas). Em 23% dessas instituições de ensino já houve a necessidade de suspender as aulas em pelo menos uma turma por causa de casos de Covid-19.

Fonte: R7

Prefeitura do Crato disponibiliza novo aplicativo de suporte à iluminação pública

Agora a população cratense tem um novo aplicativo de suporte à iluminação pública, o Cidade Iluminada, que já está disponível para download gratuito nas plataformas do Google Play ou App Stores. A intenção da Prefeitura Municipal Crato é facilitar a comunicação entre os munícipes e a equipe técnica da Secretaria de Infraestrutura responsável pelo acompanhamento do serviço de energia.

O Cidade Iluminada veio substituir o antigo aplicativo, GIP, e tem por objetivo garantir uma experiência mais eficaz para os usuários. O Aplicativo é um canal moderno e de fácil acesso para que os munícipes possam solicitar manutenção da rede de iluminação pública e comunicar possíveis falhas no serviço de energia elétrica.

Outro canal disponível para comunicar o desempenho do serviço de energia elétrica é pelo telefone: 0800 799 8580.

Grendene vai construir fábrica de R$30 mi no Crato (CE)

A Grendene vai construir uma nova fábrica de R$ 30 milhões no Crato (CE), conforme fato relevante encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, a implantação está prevista para no ano de 2022, com área de 10.800m2.

Também disse que vai gerar mil novos empregos, e o objetivo desta nova planta é ampliar a capacidade de produção de calçados e componentes de EVA em 500 mil pares mensais.

Grendene

Ainda de acordo com o documento, haverá prorrogação dos incentivos fiscais do ICMS no Ceará.

Um mês atrás a companhia obteve lucro líquido de R$ 39 milhões no segundo trimestre de 2021, uma alta superior a 1.000%.

A receita líquida avançou 539%, para R$ 358 milhões, e o Ebitda, que mede o resultado operacional, reverteu o prejuízo de R$ 63 milhões do ano passado e fechou em R$ 21,8 milhões.

No mercado doméstico, as vendas brutas registraram R$ 333,8 milhões, e o volume de pares embarcados foi de 18,4 milhões.

Já no mercado internacional, as vendas da companhia aumentaram 6,4% em receita, enquanto o volume de pares embarcados recuou 5,4% no segundo trimestre de 2021, em comparação com o trimestre correspondente de 2019.

A companhia está listada na bolsa brasileira (B3) sob o ticker GRND3.

Fonte: R7

Mecânico é flagrado dirigindo ambulância em alta velocidade no Crato

O homem trabalhava consertando os veículos do Samu, mas foi flagrado pela população fazendo zigue-zague enquanto pilotava com a ambulância.

Um mecânico foi preso nesta sexta-feira (24) após ser flagrado dirigindo em alta velocidadeuma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Crato, município da região do Cariri, no Ceará.

Moradores da localidade de Sítio Alagoinhas acionaram a Polícia Militar do Ceará (PMCE), via Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), após presenciarem o mecânico utilizando o veículo de maneira imprudente e, inclusive, fazendo zigue-zague próximo à CE-292.

Policiais militares foram ao local da ocorrência e encontraram o homem com sinais de embriaguez. Conforme os agentes, não é a primeira vez que o mecânico se envolve em situações desse tipo.

O Samu confirmou que a ambulância estava com o mecânico, que trabalhava consertando os veículos. O homem foi preso e encaminhado para a Penitenciária Industrial e Regional do Cariri, no município de Juazeiro do Norte.

Fonte: G1/Ceará 

Inscrições do Enem para isentos ausentes em 2020 terminam domingo

As inscrições podem ser feitas na Página do Participante

Terminam no domingo (26) as inscrições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 para os estudantes de baixa renda que tiveram isenção de taxa na edição do exame em 2020 e não compareceram às provas. As inscrições podem ser feitas na Página do Participante, sem que seja necessário justificar a ausência no Enem 2020 ou pagar a taxa de inscrição.

Os candidatos também poderão solicitar atendimento especializado, até 26 de setembro, e tratamento pelo nome social, até 27 de setembro.

Para os isentos ausentes no Enem 2020, as inscrições do Enem 2021 são exclusivamente para o modelo impresso. As provas serão aplicadas em 9 e 16 de janeiro de 2022, mesma data da realização do Enem para Pessoas Privadas de Liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL).

A aplicação das provas nos dias 21 e 28 de novembro de 2021 está mantida para todos os participantes que já tiveram a inscrição confirmada no exame, conforme previsto no edital regular. Ao todo, 3.109.762 pessoas foram confirmadas para o Enem 2021, nas duas versões do exame, impressa e digital. Esse foi o menor número de inscrições desde 2005.

Decisão do STF

No dia 14 de setembro, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) reabriu o prazo de inscrição para os isentos ausentes no Enem 2020 em cumprimento a uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

O valor da taxa de inscrição no Enem é de R$ 85 e, pelas regras do primeiro edital, quem teve direito à isenção no Enem 2020, mas faltou à prova, só poderia obter nova gratuidade no Enem 2021 se conseguisse justificar a ausência. As justificativas precisavam ser comprovadas documentalmente, bem como se encaixar nas hipóteses previstas, que incluíam situações como acidentes de trânsito, morte de familiar, emergências médicas e assaltos, entre outras.

Entretanto, o STF entendeu que, em razão da pandemia da covid-19, as provas do ano passado foram aplicadas em um contexto de anormalidade, e a exigência de comprovação documental para os ausentes viola diversos preceitos fundamentais, entre eles o do acesso à educação e o de erradicação da pobreza. Além disso, a obrigação imposta pelo edital penaliza os estudantes que fizeram a “difícil escolha” de faltar às provas para atender às recomendações das autoridades sanitárias de evitar aglomerações.

Quem estivesse com covid-19 ou tivesse contato com alguém infectado também poderia apresentar essa justificativa. Mas o candidato que faltou somente pelo medo de contaminação, por exemplo, ou que não pudesse comprovar com documentos nenhuma outra razão para a falta, não estaria coberto pela gratuidade na edição do exame deste ano.

Direito a isenção

O novo prazo para inscrição com isenção da taxa vale para aqueles que comprovarem ter direito à gratuidade, mas sem que precise justificar falta na edição anterior do exame.

Pessoas que cursaram todo o ensino médio em escola pública ou que foram bolsistas integrais durante toda a etapa em escolas particulares têm direito à gratuidade na inscrição do exame. Estudantes que estão cursando a última série do ensino médio na rede pública, no ano de 2021, também podem pedir a isenção.

O mesmo vale para quem está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda. Nesse caso, é preciso comprovar a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Fonte: AGÊNCIA BRASIL