Anvisa encerra análise de pedido de uso emergencial da Covaxin

Testes com a vacina indiana não chegaram a começar no país

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu por unanimidade, neste sábado (24), encerrar o processo que tratava da autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental, da vacina Covaxin.

A decisão foi tomada após a Anvisa ser comunicada pelo laboratório indiano Bharat Biotech Limited International que a empresa brasileira Precisa não possui mais autorização para representá-la no país. A farmacêutica é a fabricante da vacina Covaxin.

A diretora Meiruze Freitas, relatora do processo, destacou no voto que “o rompimento da relação comercial entre as empresas, bem como a decadência de requisito fundamental para a Autorização de Uso Emergencial, implica em impedimento da manutenção e continuidade da avaliação do pedido. A negativa está ancorada ao princípio da eficiência, uma vez que seguir com uma avaliação técnica de uma petição já administrativamente corrompida implicaria em significativo desperdício de esforços e recursos da administração”.

Em nota, a agência informou que o processo “será encerrado, sem a avaliação de mérito do pedido de autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental, protocolado pela empresa Precisa Comercialização de Medicamentos Ltda no dia 29 de junho deste ano”.

Estudos clínicos

Também pelo fato da Precisa não representar mais a Bharat Biotech no Brasil, ontem (23), a Anvisa já havia suspendido, cautelarmente, os estudos clínicos da vacina Covaxin no país. Por determinação da Coordenação de Pesquisa Clínica (Copec) do órgão, os ofícios comunicando a suspensão cautelar foram enviados ao Instituto Albert Einstein e à então patrocinadora do estudo, a empresa Precisa Comercialização de Medicamentos Ltda. A aplicação da vacina em voluntários brasileiros não chegou a acontecer.

Fonte: AGÊNCIA BRASIL

De chá especial a caminhadas: veja o que fazer na floresta nacional do Araripe, a mais antiga do Brasil

 

Primeira a ser instituída no Brasil, a Floresta Nacional do Araripe, no Ceará, é o cenário perfeito para quem gosta de natureza e de se aventurar em trilhas seja para pedalar, correr ou fazer caminhada. Com ventos gelados pela manhã, principalmente nessa época do ano, nada melhor que uma bebida quente como o chá de cambuí – fruta nativa da região – para aquecer do frio antes de enfrentar as trilhas.

A floresta completou neste ano 75 anos de criação. Além de Araripe, a unidade abrange também os municípios cearenses de Santana do Cariri, Crato, Barbalha, Missão Velha e Jardim.

Conhecedor da floresta por conviver nela há mais e 40 anos, mestre Galdino sabe bem onde encontrar os ingredientes para preparar o chá que ajuda amenizar o frio da manhã dos trilheiros. “Para quem não conhece o cambuí, ele é primo legítimo da jabuticaba, só que tem uma diferença, a jabuticaba nasce no galho e essa daqui bota na ponta da folha. A gente vai fazer um chá misto da folha do cambuí com a cidreira que já está um pouco domesticada também com a nossa Flona Araripe”, explica.

A servidora pública, Edna Sabóia é estreante nas trilhas da floresta e agradou-se com a tranquilidade do local para fazer o que adora: pedalar. “É a primeira vez que eu vim pedalar na serra, na chapada do Araripe, então assim, é um prazer enorme. A natureza e o clima sem dúvida são um diferencial, porque o pedal em asfalto tem a questão da segurança, competir o espaço com os veículos, então é muito mais seguro, e tranquilo e com uma paisagem linda”, diz.

Quem decide fazer a trilha a pé sente com mais intensidade o ar puro e a sensação térmica caindo a medida que caminha sob a sombra das árvores ao mesmo tempo em que desfruta da paisagem. É o caso da professora universitária Rosa Medeiros, veterana dos passeios no local.

“É muito prazeroso, aqui nós temos as trilhas que nos permitem fazer caminhada, fazer bike e também corrida. É uma sensação muito boa que nós temos a questão da floresta em si, de poder respirar um ar puro, e também fica bem né, de ficar em contato com a natureza e com essa beleza que nós temos aqui no Cariri”, relata.

Outros pontos muito buscados por quem frequenta a floresta são os mirantes. De um deles, visitados pela reportagem é possível avistar pelo menos quatro cidades da região do Cariri.

Preservação

 

O responsável por cuidar dos mais de 38 mil hectares de verde é o Instituto Chico Mendes de biodiversidade do qual Flávia Domingos faz parte da equipe. De acordo com ela, é sempre uma surpresa positiva quando os turistas se deparam com a beleza cênica do lugar.

“Ninguém espera, quem é de fora, encontrar uma vegetação tão exuberante, e tão magnífica aqui nessa região, então causa estranheza, mas para os que são da região já estão acostumados com essa pérola que nós temos aqui no Cariri. Ao proteger essa área, a vegetação, nós estamos melhorando o clima, está prestando uma série de serviços ambientais, e um deles é a beleza cênica, preservada, e com acesso para todas as pessoas” afirma.

A mata preservada com fontes de água cristalina que jorra o ano todo, além de cascatas só completam a beleza da floresta classificada como um verdadeiro pulmão pelo secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico e Turismo do Crato, Manoel Pedrosa.

“Aqui tem uma fauna e uma flora muito diversificada. “É um pulmão porque, pela localização dela, aqui é o início do Cariri, o início do Ceará, os rios nascem aqui: Rio Salgado, vai para o Jaguaribe, até o norte e Fortaleza, então por conta da altitude está sempre gerando uma condição climática melhor”, finaliza.

Comprovação de vacina ou teste negativo para Covid-19 será exigido em festas nos buffets

Eventos sociais estarão liberados a partir de segunda (26) para até 100 pessoas em lugares fechados e 200 pessoas em locais abertos

Os eventos sociais em buffets estarão liberados a partir de segunda-feira (26), conforme o decreto estadual publicado neste sábado (24). Para a realização, entretanto, as celebrações deverão atender regras como a exigência de comprovação das duas doses da vacina ou testagem negativa para Covid-19, realizada em prazo máximo de 48 horas antes do evento.

Conforme o decreto, esses eventos estão liberados, observado “controle rigoroso do acesso, só admitindo o ingresso de pessoas já vacinadas com 02 (duas) doses ou com comprovação de testagem negativa para a Covid-19 (exame de antígeno ou RT-PCR) em exame realizado no prazo máximo de até 48 (quarenta e oito) horas antes do evento”.

Assim como já havia anunciado na última sexta-feira (23) o governador Camilo Santana, esses eventos estarão permitidos, desde que comportem no máximo 100 pessoas, para lugares fechados, e 200 pessoas, considerando espaços abertos.

Além das regras já anunciadas para a realização dos eventos sociais, o decreto pontua que essas celebrações deverão seguir um protocolo elaborado junto à Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). O Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Estado do Ceará (Sindieventos-CE) ainda aguarda a divulgação dos protocolos.

Com a liberação dos eventos sociais, muito aguardada pelo Setor, o Sindieventos-CE projeta recontratações e até problemas de agenda dos buffets em decorrência da demanda represada, conforme noticiado na sexta-feira (23) pelo Diário do Nordeste.

EVENTOS TESTES

Também de acordo com o decreto, serão realizados eventos testes específicos previamente agendados e definidos pelo setor de eventos com as autoridades de saúde. O decreto não detalha, porém, como serão realizados esses eventos e quando será o primeiro evento teste. Eles deverão obedecer às regras estabelecidas no protocolo acertado com a Sesa.

ÁREAS COMUNS

O decreto publicado neste sábado trouxe também novidades para o uso de áreas comuns. As piscinas e áreas adjacentes, cuja utilização antes era limitada a 20% da capacidade, agora terão a capacidade ampliada para 30%.

Nos parques aquáticos associados a empreendimentos hoteleiros, a capacidade de atendimento também foi ampliada, passando de 40% no último decreto para 50% a partir da próxima segunda-feira.

Fonte: Diario do Nordeste

Shoppings, comércio e restaurantes: veja horários de funcionamento neste fim de semana no Ceará

O toque de recolher será das 23h às 5 horas

O governador Camilo Santana (PT) anunciou nesta sexta-feira (23) a ampliação do horário das atividades do setor de alimentação fora do lar, no Ceará, assim como a liberação de eventos sociaisAs novas regras, contudo, só valerão a partir da segunda-feira (26). Neste fim de semana, permanecem as restrições definidas no decreto vigente ainda até domingo (25).

Assim, neste sábado (24) e neste domingo (25), os restaurantes continuam abrindo às 10h e fechando às 22h, com 50% da capacidade.

Os shoppings ficam abertos das 10h às 22 horas, também com limitação de até 50% da capacidade.

As lojas de rua, por sua vez, funcionam das 9h às 19h. O toque de recolher no Estado é das 23h às 5 horas. 

VEJA COMO SÃO OS HORÁRIOS DESTE FIM DE SEMANA (24 E 25 DE JULHO)

  • Toque de recolher: 23h às 5h;
  • Comércio de rua:  9h às 19h (limitação de 50%);
  • Shoppings: 10h às 22h (limitação de 50%);
  • Restaurantes: 10h às 22h (limitação de 50%);
  • Igrejas e tempos: celebrações presenciais podem ocorrer até as 22h (até 50% da capacidade);
  • Autoescolas: 6h às 19h;
  • Academias: de 6h às 21h.

NOVO DECRETO

Assim como na última publicação, o decreto anunciado nesta sexta e válido a partir de segunda-feira (26) ficará em vigor por mais duas semanas. Dessa forma, os novos horários deverão permanecer até o dia 9 de agosto.

As últimas alterações nas regras em todo o Ceará foram anunciadas no último dia 9 de julho. Na ocasião, Camilo Santana liberou a ampliação dos horários do comércio, permitindo que as lojas de rua passassem a funcionar a partir das 9h e os shoppings às 10h.

Fonte: Diario do Nordeste